Just Ride Seguir história

the9intheafternoon Layse Amaral

Lydia Akane vai se casar no primeiro fim de semana de agosto, partindo em seguida de mudança para a Austrália. Como uma espécie de despedida, Autumn Burks, Florence Hardin e Kayla Bell se unem a moça para uma viagem de férias em seu último verão juntas. O que elas não contavam era que a cada curva da estrada encontrassem situações diversas que transformariam sua simples aventura nos dias mais loucos de suas vidas. Censura 16 anos. Contém palavras de baixo calão.


Histórias da vida Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#on-the-road #viagem #roadfic #road #girlpower #friendship #estrada #amigas #amizade
2
392 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Parte 1

O tilintar de talheres em porcelana cara deixava claro que a escolha do restaurante não foi um detalhe cuidado de qualquer jeito. Aquele era um dia especial para as quatro mulheres naquela mesa quase no centro do lugar, todas sorrindo demais após um número incerto de taças de vinho tinto. Havia mais de quinze minutos que Lydia Akane tentava dizer algumas palavras, mas era interrompida pelas amigas constantemente.

Seus olhos puxados estavam carregados de lágrimas de riso e seu maxilar já começava a doer de tantas gargalhadas. “O melhor almoço de todos os tempos”, Autumn havia lhe prometido, no começo do mês, e assim estava sendo. Finalmente se instaurou um silêncio, após o que parecia ser a décima rodada de risadas incontidas. Então a oriental limpou a garganta de maneira audível, passando um olhar por todas ali presentes.

— Bem... — Começou a dizer, quando as mulheres voltaram sua atenção a ela. — Eu só queria dizer que eu sou grata a todas vocês por isso. Por esse momento. — Akane viu Florence abrir a boca para comentar algo, e por isso ergueu uma mão para impedi-la de o fazê-lo. Precisava mesmo verbalizar o que sentia ali, naquele almoço com suas melhores amigas. — Vocês sempre estiveram ao meu lado, em todos os momentos da minha vida, desde os primeiros dias da faculdade até mesmo o dia em que eu fui chamada para o projeto e eu sou... tão, mas tão agradecida por isso. E esse almoço... essa, meu Deus, como é difícil dizer isso. — Soltou um risinho nervoso, um pouco melancólico. O álcool em seu sangue a fazia ficar mais emotiva do que o normal. — Essa despedida...

— Não é uma despedida! — Exclamou de imediato Kayla, sem conseguir se conter. — Ainda vamos perturbar você na Austrália, bonitinha.

— Claro que vamos. Duas palavras para vocês: Surfistas. Gatos. — Disse Florence, contando as palavras em dois dedos cobertos de anéis finos decorados com pequenas pedras coloridas. Sorrindo presunçosamente, jogou os cabelos para o lado, antes de seguir fazendo graça. — Akane pode estar super comprometida, mas a gata aqui continua a solta.

As outras três mulheres presentes na mesa rolaram os olhos, enquanto davam risadas. Florence e seu velho hábito de quebrar o gelo falando sobre homens.

— O que eu quero dizer é que... — Akane respirou fundo para conseguir falar sem se desmanchar em lágrimas. — Eu amo cada uma de vocês como se fossem minhas irmãs, e que enquanto eu estiver pesquisando sobre as correntes marinhas na Austrália... Um pedaço do meu coração vai ficar aqui em São Francisco com vocês.

— Awn! — Disse Florence, em um tom extremamente agudo e extremamente alto. O que atraiu os olhares de pessoas ao redor.

O que obviamente causou mais uma onda de risos entre elas.

A única a não se manifestar em momento algum era Autumn. Foi sua ideia se reunirem para o almoço de despedida adiantado de Akane. O “Quarteto Fantástico” estaria se separando dali a exatos 30 dias e não queria perder a chance de fazer uma última reunião com todo mundo junto. Seu silêncio era a forma que havia encontrado de não se desfazer em lágrimas na frente de todo mundo. Não que estivesse com inveja da oceanógrafa; não, em momento algum sentiu esse tipo de coisa. Mas a partida de Akane revelava que uma etapa da vida delas estava chegando ao fim. Já não eram mais as jovens recém-saídas da faculdade, com mil sonhos impossíveis de alcançar. Eram adultas, assumindo responsabilidades e construindo um caminho em direção a tais sonhos de passo a passo. E isso assustava Autumn de uma maneira que não sabia como expressar sem cair no choro ou se sentir constrangida.

O mundo se mostrava grande demais e lotado de novas possibilidades para escolher. E ela sentia um frio na espinha toda vez que pensava sobre isso.

— Nós amamos você, bonitinha — falou Kayla, sorrindo para Akane, interrompendo o breve desligamento de Autumn. — E parte de nós irá com você para a Austrália, também.

Sem terem muito mais o que dizer, as quatro dividiram um olhar cúmplice e emotivo, que se transformou em lágrimas em poucos segundos.

— Suas malditas, parem de me fazer chorar — Reclamou Florence, secando seus olhos com a ponta dos dedos.

— E Kayla, pare de me chamar de bonitinha! — Akane exclamou.

— Por que, bonitinha? — Kayla voltou a dizer, dessa vez em tom de brincadeira. — É só o lindinho que te chama assim?

— “Ai, bonitinha, que incrível” — Florence falou, imitando a voz do noivo de Lydia, George.

— “Isso, bonitinha, desse jeito, bonitinha” — Kayla seguiu com a imitação, fazendo caretas no processo.

Autumn soltava gargalhadas das amigas enquanto Akane ficava realmente vermelha. Ninguém nunca conseguiu esquecer aquele dia. Era aniversário de Kayla e elas haviam decidido fazer uma festa surpresa para ela. Todas as meninas estavam reunidas na sala, às escuras, para esperar a amiga chegar do trabalho, quando George sugeriu que seria bom receberem Kayla já com o bolo em mãos. Akane sugeriu acompanha-lo e os dois sumiram na direção da cozinha. Nesse meio tempo, Kayla chegou e se surpreendeu com todo mundo ali. E, depois de receber os parabéns de todos os que estavam ali, se surpreendeu com Akane e George fazendo outro tipo de comemoração no chão da cozinha de seu apartamento. E foi assim que descobriram que a amiga era chamada de bonitinha pelo noivo, na hora do sexo.

— Vocês podem parar? — Perguntou Akane, mortificada.

— Gente, gente, chega — Pediu Autumn, finalmente se manifestando. Sua delicadeza natural não impediu que as outras lhe dessem ouvidos, finalmente dando um tempo no “bullying” com a oriental. De maneira doce, se pôs a falar com Akane, em nome de todas. — Lydia... Nossa Akane-barra japonesa preferida. Nós sentiremos muito a sua falta. — Olhando ao seu redor, Autumn ergueu sua taça. — Um brinde a esse último dia de aventura.

As quatro brindaram, porém só Florence parecia intrigada com aquilo.

— Isso não aparece uma aventura — ela comentou, uma ruga de expressão se formando entre seus olhos.

— Bem... não temos mais 20 anos pra corrermos nuas no campo de futebol — comentou Autumn dando de ombros.

— Eu tô de casamento marcado pro começo do mês que vem. E tudo pronto pra ir embora pra Austrália no dia seguinte. — Disse Akane, inclinando a cabeça para o lado, com uma expressão de quem pede desculpas antecipadamente. — Não tem mais como ter aventuras...

— Por que não? — Florence questionou, parecendo bem confusa. — Ainda estamos todas no mesmo estado, no mesmo país. Ainda dá tempo.

Enquanto Kayla se juntava a Akane e dava suas justificativas para aceitar que ficarem altas em um almoço durante a semana era o máximo de aventura que poderiam ter – Kayla tinha seu trabalho no escritório de engenharia do pai, além do meio expediente que fazia todo sábado no pub perto do seu apartamento -, Autumn encarava o nada com os pensamentos entrando mais uma vez numa espiral de pensamentos tortuosos. Então, de fato, ainda eram jovens, ainda estavam na mesma cidade, ainda tinham algum tempo sobrando e um dinheiro extra, se fizessem um esforço e raspassem economias. E uma despedida merecia uma aventura de verdade. Uma aventura que pudessem lembrar quando estivessem de volta aos seus empregos e rotinas, quando os anos passassem e mais responsabilidades caíssem sobre elas. Algo como...

— Vocês se lembram quando dissemos que um dia viajaríamos até o Grand Canyon, juntas, de carro? — Perguntou Autumn, em voz alta, fazendo todas olharem simultaneamente para ela.

— Sim... Foi quando nós nos formamos, na verdade. — Respondeu Kayla,

assentindo.

— Outra aventura que nunca fizemos — bufou Florence.

— Não fizemos ainda — revidou Autumn. Então se ajeitou na mesa, os olhos brilhando e o sorriso se expandindo. — Podemos fazer essa viagem antes de Akane ir embora.

— Não podemos — Disse Kayla, cética.

— Sim, podemos — Florence discordou, olhando o Google Maps em seu celular de maneira frenética e animada. — A estimativa é de 14 horas, no máximo, dirigindo até lá. Podemos fazer isso em cinco dias de viagem, se dirigirmos 8 horas por dia.

— Podemos nos revezar, dirigir em turnos — Sugeriu Autumn, se animando com o fato de ao menos uma de suas amigas já ter entrado no plano.

— Eu não sei... Dormir em hotéis sai tão caro, mesmo os de beira de estrada — comentou Akane, torcendo ligeiramente os lábios.

— E se formos de trailer? — Questionou Kayla, arqueando uma de suas sobrancelhas bem feitas.

Todos os olhares recaíram sobre Akane. Sem ela, não seria possível embarcar naquela ideia. Ou eram todas ou nenhuma. Autumn aguardava a resposta dela com a respiração em pausa, ansiosa para ouvir o que ela teria a dizer sobre o assunto. Florence já sorria para a descendente de japoneses como se soubesse sua palavra final e Kayla mordia o lábio inferior com uma expressão indecifrável. Quando Akane finalmente respirou fundo e se preparou para responder, foi como se todas estivessem se inclinando ligeiramente para frente, a fim de lhe escutar com clareza.

— Então... precisamos encontrar um trailer para semana que vem — anunciou, com um sorriso promissor.

23 de Agosto de 2019 às 22:55 0 Denunciar Insira 3
Leia o próximo capítulo Parte 2

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 5 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!