Para sempre, eternamente • PSE Seguir história

fanfiquera1565369759 Bia•*.°

Em 1970 nasceu uma linda amizade, Michael Jackson integrante de um famoso grupo musical e Petra Pritchett uma criança prodígio filha do CEO da Epic Records, eles não se desgrudavam. Eles dividiam o peso de ser famosos com tão pouca idade, ele um músico e ela uma atriz e escritora desde muito nova. Ninguém podia os entender, ninguém podia os separar... é o que pensavam até a chegada de Tatum O'Neal que os afasta com seu ciúmes, então Petra decide sair da cidade para tentar esquecer o amor de sua vida e deixa-lo ser feliz ao lado de Tatum. 4 anos se passam e ela retorna a Califórnia para o casamento de sua irmã, decidida a conquistar Michael e recuperar o que ela deixou para trás.


Fanfiction Celebridades Para maiores de 18 apenas.

#adultos #adolescentes #romance #ação #fanfic #amor #love #petrapritchett #michael-jackson
0
3.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

O que deixei para trás

Petra T. Pritchett

16 de Outubro 1978

Parada no portão de desembarque, com sapatos altos que odeio, com um vestido médio, rodado, manga longa que odeio, ou seja, vestida para outra pessoa, porque eu jamais usaria um vestido com esses sapatos de couro, é um insulto ao meu espírito animal. Foi um "look" todo dado de presente pelo meu pai no último verão, eu me lembro de não ter gostado, mesmo assim, sorri e agradeci, eu não sei o que deu em mim, a minha educação é algo que devo controlar. Saio do meu ponto inicial, procuro por um lugar para sentar-me, embora eu já soubesse que jamais o meu pai trocaria uma hora de trabalho por uma hora com a filha... eu espero, e o tempo passa, 3 horas de espera, na verdade, ele ficaria com a Patrice, comigo não. Eu sempre fui tratada como a ovelha negra da família, mas sem nenhum motivo, mas agora, vai ter motivos, eu sempre fui uma garota doce, mas não sou mais, tenho que controlar isso, ninguém pode mais me machucar. A indiferença da minha família não me atinge mais.
Pego um táxi e vou para a gravadora onde meu pai trabalha noite e dia, enquanto estive fora tudo que eu queria era estar aqui e agora que estou, só quero ir embora.
Chego na gravadora e vou direto a sala do meu pai, a secretária vai atrás de mim tentando me impedir.
- Senhora! Não pode ir até ai!!! SENHORA! - Disse ela aos escândalos
- O que foi? Você não me reconhece? Sou filha dele e ele vai me receber sim - Disse a ela usando o meu tom mais autoritário e sereno possível
- Eu posso ser demitida senhora - Disse ela melancólica
- Não se preocupe! Se algo acontecer me procure e será recontratada, eu também tenho ações, também posso opinar!
- Tudo bem senhora, tenha um bom dia - Disse ela voltando a sua mesa

Olho para o lado, a visão da cidade daqui é lindo, apenas um vidro me separa da imensidão de Los Angeles. Nem acredito que estou nessa cidade, de no-vo, espero que o meu pai nada ocupado CEO da Epic Records não esteja tão desocupado para receber sua filha bastarda que acabará de chegar de Cambridge, oh pobre garota rica de Harvard!
Abro a porta e lá está ele, leva um susto ao me ver aqui

- Olá PAI! - Disse eu secamente e lhe dando um sorriso doce

- Petra! Pensei que só chegaria amanhã ao 12h - disse o meu pai realmente aparentando estar confuso.

- Pai, já é amanhã, mas não ao meio dia, porque o meio-dia eu passei no aeroporto - disse eu esboçando um sorriso com olhar psicopata

- Ah, mas você é tão exagerada! - disse ele suspirando, o que me fez sentir mal pelo tom que falei com ele, mas não me desarmei.

- O que esses músicos tem que a sua filha não tem? Você fica aqui todos os dias, to-dos os dias e não custava nada ficar atento ao calendário, poxa, eu só venho uma vez por ano - disse realmente desapontada e triste

- Minha filha eu sinto muito, está tudo muito corrido, a Ellie está me enlouquecendo com o ensaio de casamento de Patrice e eu só vou entrar de braços dados com a minha filha, eu não vou dançar hip-hop enquanto entro! Eu estou em uma família de mulheres exageradas - disse meu pai um pouco mais desapontado

- Pobre papai, seus cabelos grisalhos aos 51 são culpa nossa e não do tempo, imagina. - disse eu ironicamente

- Vai para casa agora? - disse papai tentando mudar de assunto

- Sim! Eu quero ver Spirit, lavar e polir! - eu falei tão animada que ele sorriu e quase encostou a cabeça no ombro

Spirit é meu Jaguar XJS preto, melhor que muita gente. E foi o segundo melhor presente que a mulher que me deu a vida poderia me dar, ela me mandou ele de aniversário quando completei 15, eu fiquei decepcionada porque eu não poderia dirigir, mas isso não me impediu de aprender a dirigir, eu chamei o meu namoradinho da época, a estrela do time da School, ele já tinha seus 16. Quando eu fiz as minhas aulas de direção o instrutor ficou levemente impressionado e desconfiado, me perguntara se eu já havia tocado em uma macha antes, e eu sempre respondendo N A O ~. Mas ele fingia que acreditava, e eu fingia que não precisava contar. No fim das aulas, quando soube que estava aprovada ele me perguntou mais uma vez, e eu não podia mais mentir, e contei a verdade, ele fez uma cara de quem já sabia e fingiu que nunca tinha escutado nada daquilo, até hoje ele é meu xodozinho, parecia uma nerd da freshman year só que mais velho.

- Quero te apresentar o meu mais novo Cantor! Ele tem muito talento, e você o conhece melhor que eu - falou meu pai dando seu sorriso malicioso ao meu subconsciente, talvez para fazer uma lavagem cerebral

- Ah, não, obrigada, eu quero chegar em casa e trocar logo essas roupas, eu estou fedida e precisando de um banho

- Ora, o que é isso, são só alguns rapazes e algumas moças, não seja molenga - disse Sylvester Pritchett vulgo meu pai, o insistente me empurrando até a porta

Assim que chegamos no corredor já havia várias pessoas, eu não sou capaz de contar quantas cumprimentei, de funcionários a arcanjos que eu estava vendo por não ter tomado café e nem comido esperando chegar na hora certa para o almoço de Ellie!

- Minha filha! Olha quem está aqui - disse meu pai usando seu tom amigável e profissional

- Joe Jackson, o melhor empresário e feitor de crianças talentosas que essa Califórnia já viu!

Eu só queria enfiar minha cara no chão, mas seria o fim da minha maquiagem então eu me segurei, só por alguns minutos, depois eu amasso a minha cara no chão, não tenhamos pressa.

- O mundo já viu meu amigo! Essa garotinha é a pequena Petra? Como ela cresceu! Esta linda! Precisa conhecer os meus meninos, eles estão melhores do que na ultima vez que você os viu - Disse ele rindo a cada palavra que soltava

- Muito obrigada senhor Jackson, mas pretendo ir para casa, estou exausta.

- Claro que Petra não fará uma desfeita assim ao meu grande Joe, vamos lá! Eles estão no estúdio 8? - disse meu pai ignorando totalmente completamente o que eu havia dito

- Estão no 10º!!! - Disse Joe bem animado e apontando para cima

- Ah! Claro, sempre no topo!!!!

- Sempre!

Entramos no elevador, aquele silencio era a pior coisa, eu só queria estar comendo agora, nesse exato momento, eu já estava ouvindo zumbidos! Acho que isso não é normal, acho.

Escuto as portas abrirem, AMEM! Finalmente, meus planos, conhecer de novo os filhos de Joe, sequestrar o motorista do meu pai e correr para casa, comer, tomar banho e dormir, não exatamente nessa ordem, talvez eu só coma e durma.

- Aqui esta meus garotos! Este é Michael! Meu orgulho, em breve será o numero 1 do mundo! - Disse ele puxando um garoto que apesar do tamanho, ainda se parecia muito com o Michael que eu conheci aos 10 anos, deviam ser seus olhos, a inocência nunca os deixou, eu sempre fiquei boba perto dele, mas dessa vez eu vou me conter e continuar nos meus saltos!

- Oi, você continua linda! - Disse Michael com um sorriso que poderia cegar a todos ali de tão iluminado

- Olá! Obrigada, posso dizer o mesmo do seu incrível Black Power

- Essa belezinha realmente é incrível não é - Disse jogando o quadril pro lado e ajeitando o cabelo com as duas mãos

Eu e Michael éramos muito apegados dos 10 aos 14, viramos melhores amigos, ele tinha muitas perguntas e eu muitas respostas, passávamos horas conversando e brincando, éramos 2 crianças com responsabilidades de adultos, ele com a musica e eu com o cinema, já havia feito dois filmes e ganhado alguns prêmios, Michael já havia gravado 4 discos com seus irmãos e sem contar as várias aparições na tv, era difícil nos encontrar mas quando acontecia, muita conversa e muitas risadas, e eventualmente até brincávamos de pique ou de esconde, eu sempre ia a Motown Records, a minha madrinha é a Presidente e ela era a única que abria mão de horas de trabalho para ficar comigo.

- Oi, quanto tempo, você cresceu muito! -

- Olá Jermaine, são só 1.65, por que todo mundo resolveu dizer que cresci muito? - daria para escutar lá de fora do prédio a gargalhada que Michael deu e daria para ver da mesma distancia o olhar que Jermaine fez para ele

Eu quis rir, e acompanhar Michael, mas eu estava temendo pela minha vida, meu pai me olhou tão feio que senti meu rosto enrubescer por inteiro.

- Que tal se você levasse Petra para casa, Michael, Ellie esta a esperando e vocês tem ensaio hoje!

- Ensaio?

- Que cabeça a minha! Petra, você será madrinha junto com Michael

O que eu perdi? Como assim padrinho? Quando ele e a minha irmã viraram melhores amigos? Ou foi obra do meu pai? Para conseguir mais mídia ainda para o casamento da filha favorita?

- É claro, não me esqueci senhor Pritchett - Disse Michael muito paciente com uma voz bem macia que estava me fazendo flutuar, não pelo tom da sua voz, mas pela minha fome!

- Ótimo, então vejo vocês depois!

Nos despedimos de todos e fomos em direção ao elevador, Michael coloca o braço em volta do meu pescoço e diz

- Vamos Tomatinho! Levarei você para sua refeição, oh minha lady! - Disse Michael com um estranho sotaque britânico que no momento foi a melhor coisa que eu ouvi desde que cheguei, adeus arcanjos, foi muito bom ver vocês mas, se eu continuasse vendo vocês, talvez eu os vesse pessoalmente em algumas horas, não posso arriscar!!!!

- Como você sabia que eu estava com fome?

- Você parecia estar com pressa, Petra Taylor Pritchett nunca está com pressa! - disse ele sorrindo como se fosse um prazer me conhecer tão bem

- Ainda bem que me tirou de lá, eu já estava vendo anjos!!!!

Chegando em casa, eu já sinto aquele cheirinho de comida caseira, e nem abriram os portões ainda, Michael passou o trajeto todo entre olhar para a estrada e para mim, será que tem batom no meu dente?

- Parece feliz em estar em casa P!

- Eu estou feliz pela comida, não se engane.

- Vai me dizer que ver Jermaine não te deixou animadinha? - disse ele me fazendo cócegas

- NÃO! Eu era uma menina boba, e só tinha 10 anos e ele bem mais velho, eu não podia esperar muito! E eu não o acho tão interessante desde que ele me chamou de pirralha, tenho orgulho! Nunca mais ele irá me ver atrás dele

- Eu vou fingir que acredito, você viu a cara de idiota que ele fez quando você saiu do elevador? Hilário

- Eu estava ocupada demais reclamando de tudo que estava acontecendo na minha cabeça, você acredita que meu pai não foi me buscar no aeroporto?

- Poderia ter me avisado e eu iria, eu sou o melhor chofer da cidade!

- Disso eu não tenho dúvida!!!!

Michael estacionou o carro e quando descemos já tivemos o privilégio de ver Ellie dançando com Patrice como uma princesa, leve, sem preocupação e com um semblante tão angelical, diferente do que se pode imaginar, ela sempre foi incrível comigo e me acolheu mesmo eu não sendo filha biológica dela. O meu nascimento foi fruto de uma aventura! O meu pai e a mulher que me deu a vida já eram casados, mas com outras pessoas, a quem diga que Ellie tenha obrigado o meu pai a ficar comigo, eu acredito fielmente que ele tenha sido obrigado mesmo, tudo que vem dele transpira encenação. Também não tenho o que reclamar de Patrice, ele sempre foi amorosa, diferente de tantas irmãs por aí.

- Oh, minha querida seu voo atrasou? Estou à sua espera desde o meio-dia - Disse Ellie ao nos vê!

Ela me abraça forte e logo após abraça Michael e sorri para nós. Ela está tão radiante, nunca fica de mal humor, o único que consegue isso é o meu pai, e agora com toda certeza Patrice, ela pegou a chatice do meu pai, eu peguei a rispidez.

- Vocês ficam tão lindos juntos!!!! Meus padrinhos lindooooos - disse Patrice descendo a escadaria e se juntando a nós pobres mortais com seu cabelo naturalmente ruivo e seus 1.75 de altura

- Que saudade - Disse eu quase chorando por finalmente abraça-la, ou eu só estava feliz por ter chegado em casa e o sonho de poder comer finalmente estava para ser realizado

- Você tem razão, vamos ser os mais bonitos de toda a igreja, cuidado para não ser ofuscada pelo brilho de Michael Jackson!!!!!!

- Olha só como ele é! Vou te deixar por último, no fim da fila!!!!

- Eu consigo me destacar em qualquer lugar cenourinha! - Disse ele apertando as bochechas de Patrice e logo após correndo para dentro e desviando de algo desconhecido que ela jogara nele

- Eu estou tão feliz por você ter vindo para o meu casamento - Diz Patrice ainda rindo e muito empolgada

- Eu não perderia isso por nada! Mas me diz, por que Michael é padrinho?

- Ele é amigo da família, eu não poderia deixar ele de fora!

- Não, que eu me lembre, ele era meu amigo e eu nem trazia ele com tanta frequência aqui em casa

- Continuamos vendo-o nas festas da Motown, ele sempre foi um doce, virou oficialmente amigo da família! Por que todas essas perguntas? Não gostou da surpresinha?

- Eu amei, mas, não podia ter me avisado? Conversamos todos os dias! Eu poderia ter vestido algo mais sexy

- Tire o cavalinho da chuva, ele está namorando e é fiel!!!!

- Acho que a mim ele não resistiria - Disse eu cheia do ego herdado do meu pai

- Eu tenho minhas dúvidas, mas ao mesmo tempo não duvido de você!

- É só fazer a jogada certa e de mansinho!

- O que vocês vão fazer de mansinho?????? - Disse Michael com uma cocha de frango na mão nos surpreendendo com sua pergunta e presença, será que ele escutou alguma coisa além disso?

- Por deus você quase nos matou!!! - Disse Patrice mais vermelha que de costume

- Se falassem mais alto eu não precisaria perguntar - Disse ele com um sorriso

- Você não existe Mike, não existe!

- Vamos meninas! Vamos dar o que comer a Petra antes que desmaie. - Disse Ellie

Depois da refeição fui ao meu quarto, tudo parecia tão estranho, como se eu nunca tivesse sido meu quarto. Tomei o meu sonhado banho e me vesti de maneira correta dessa vez! Calça jeans cintura alta e blusa branca com mangas curtas. Não parei de pensar no que Patrice me disse, Michael namorando, eu não deveria estar com ciúmes, não somos do grupo que preza pela castidade, pelo menos eu não, e acho que ele também não. Escutei batidas na porta, quando me viro é ele, ele tem algum tipo de sensor? Será que sabia que eu estava pensando nele?

- Oi, ficou estranha depois que conversou com a Patrice

- Ah, ela só me disse que você estava namorando, acho que eu esperava ouvir de você

- Eu iria contar no momento certo, você vai gostar dela, ela é maravilhosa! Atrevida porem, fácil de conter

- Vou amar conhecer ela!

Michael se senta do meu lado na minha cama. Depois de um longo silencio ele diz

- Quais músicas você costuma ouvir?

- Que?

- Quais músicas, você gosta? O que foi P, esta viajando?

- Só estava dispersa, tem uma fita K7 na minha mala, pode ficar com ela

- Okay

- E me dá aquele pedaço de papel que está logo ali?

- Claro!

Michael me entrega o papel e eu pego a caneta no meu criado mudo, escrevo um recadinho simples e coloco no bolso.

- Então, como está sendo os anos em Cambridge? - Disse ele enquanto colocava a fita no bolso

- Trabalhoso, volto só para pegar minhas notas finais

- Legal! Vai voltar a morar aqui?

- Sim, passar um tempo aqui pode me ajudar de alguma forma

- Vamos fazer alguma coisa hoje? Eu você e Tatum?

- Tatum?

- A minha namorada - Disse ele rindo da minha lerdeza

- Ah, desculpa Michael, não estou afim, só quero ver o por do sol em Spirit e depois dormir

- Entendo, fiquei muito tempo na gravadora, fazendo shows, prometi a ela que levaria ela para sair, que daria mais atenção! - Disse ele aparentando estar se sentindo culpado por algo, será que ele está se sentindo assim por estar colocando a namorada dele em 3° plano?

- Não está fazendo nada além da sua obrigação - Disse eu fazendo biquinho

- Eu amo esse seu humor, eu queria ser como você - Disse ele me encarando com um sorriso largo

- Isso não é humor! Só sou eu tentando falar verdades com tom cômico! E você não perde nada não sendo como eu, vai por mim, ser você é bem melhor

Ele sorriu e abaixou a cabeça, será que eu disse alguma coisa errada? Mas o que tem de errado em ser ele?

- Eu disse alguma coisa errada Mike?

- Não, é que, eu não vejo nada bom em ser eu.. entende?

- Seu pai ainda pega no seu pé?

- Sim

- Ele não se cansa??? Qual é o problema dele? Ele não percebeu que você não precisa dele apontando defeitos e qualidades de ninguém? Você é lindo Michael, tem que começar a acreditar nisso, ou qualquer pessoa vai conseguir te deixar pra baixo, você é lindo!

- Eu queria acreditar, mas se você acha já é o suficiente para mim!
- Ora! Você que tem que ver beleza em si, o resto não importa!
- Pra mim importa P

Em toda a minha vida eu nunca tinha ficado sem palavras, ficamos alguns minutos em silencio. Até que Michael olha para mim e diz

- Sempre pensei que você seria a minha primeira namorada
Me pegou de surpresa!
- Eu?

- Sim, não nos desgrudávamos, conversávamos sobre tudo, nunca me senti envergonhado com você

- Nossa energia é muito forte mesmo - Disse eu sorrindo feito uma boba

- É, eu também acredito - Disse ele chegando mais perto, bem devagar

- MICHAEL! - Disse Patrice

Michael se afasta como se tivesse levado um choque e responde

- ESTOU INDO! Vou ver o que Patrice quer e vou indo

- Okay - Disse eu chocada porem 0 surpresa

Descemos e Patrice estava pulando ao som de I'll Come Home To You

- Essa vai ser a música da noite! Eu vou dançar essa com Daniel!!!

- É mesmo uma boa escolha, eu amo essa música! - Disse Michael sorrindo

Ele parecia estar orgulhoso, sorria enquanto Patrice dançava lentamente sozinha, até que ela o puxa para dançar eles dançam por vários minutos, até que Daniel chega e abraça a mim e logo após pede a mão de Patrice a Michael e o abraça e Patrice o puxa para dançar We've Got Forever, eles estão tão apaixonados, olho para Michael e ele esta radiante, como se ele tivesse dado conta da energia e amor que a musica dele passava.

- Vamos danças my lady? - Disse Michael se curvando e me estendendo uma mão

- Oh, claro que sim my Lord!

Enquanto dançávamos coloquei o bilhete que escrevi no bolso dele.

Dançamos por tanto tempo que perdemos a noção do tempo.

- Tatum! - Disse Michael com os olhos arregalados

- Calma! Ainda dá tempo, você mora a poucas casas daqui!

- Verdade! Vou indo - Ele me beija no canto da boca e sai correndo

Não vou mentir, agora sim estou surpresa.

9 de Agosto de 2019 às 17:35 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Qual é o nome do jogo?

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 25 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!