Bodas de Namoro Seguir história

aikimsoo Ai KimSoo

Kyungsoo gosta muito do seu melhor amigo, mas tem vergonha de se confessar. Queria que Jongin descobrisse, de alguma forma, o quanto era dono dos suspiros apaixonados que dava constantemente. Era loucura esperar que Jongin descobrisse sobre os sentimentos do baixinho, mas Kyungsoo passa mal só de se imaginar pondo em palavras os sentimentos que sentia pelo moreno. Não se incomodaria em colocá-los para fora se soubesse que seria correspondido, porém, Jongin era uma incógnita com as coisas relacionadas a relacionamentos e Kyungsoo não queria ser rejeitado, então surgiu uma ideia. Existia uma tabela sobre Bodas de Namoro, então Kyungsoo resolveu que daria – todo dia 13 – um presente respectivo à boda do mês para Jongin. Se prepararia para tomar coragem de se confessar ao longo dos 12 meses. Kyungsoo estipulou 1 ano para criar coragem e se confessar ou desistir de seus sentimentos de uma vez.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#fluffy #kaisoo #kai #jongin #kyungsoo #aikimsoo
2
1362 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Bodas de Beijinhos

- 1 mês (13/01/2016) -


Kyungsoo estava correndo afobadamente para o parque de diversões que tinha marcado de encontrar Jongin. Era ritual dos dois melhores amigos saírem juntos todo dia 13 de janeiro, pois era o dia no meio dos aniversários de ambos e por isso gostavam de comemorar juntos, mesmo que o local de encontro sempre fosse diferente a cada ano.

Kyungsoo e Jongin completavam 18 e 17 anos respectivamente. Kyungsoo tinha aguardado por esse dia há 1 mês, quando decidiu que daria presentes de namoro à Jongin mesmo sem o mais novo saber o significado. Kyungsoo sabia que era idiota esperar que Jongin entendesse seus sentimentos através dessa ideia maluca, porém, queria arriscar. Tinha a meta de se confessar ou desistir de Jongin em 1 ano caso o moreno não notasse sua confissão sutil.

Fora justamente por culpa dessa meta de vida adolescente que Kyungsoo estava atrasado meia-hora para encontrar Jongin. A primeira Boda de Namoro era chama de Bodas de Beijinhos. Tinha passado duas semanas quebrando a cabeça para decidir o que faria para esse dia. Em um dado momento de decisão, tinha optado por encher Jongin de muitos beijinhos, porém, lembrou-se da sua enorme vergonha e de um fato muito importante: Seria uma ótima ideia se ambos fossem namorados, mas ambos só eram melhores amigos.

Mas mesmo que tenha ficado frustrado em um primeiro momento, teve a ideia genial de jogar a palavra beijinho na internet, o que ocasionou em Kyungsoo encontrando a receita de um doce que tinha aquele nome. Quase chorou de emoção, afinal, se tinha algo em que podia se gabar e que sabia que Jongin gostava era: sua comida.

Aprendeu a fazer o doce e treinara várias vezes, pois queria se certificar que ficaria gostoso, mas não contava que o fogão de sua casa queimasse justamente no dia em que precisava estar com o docinho pronto. A sorte foi ter a casa da avó ao lado da sua e usar o fogão alheio, mesmo que isso tivesse acarretado em um pequeno atraso.

-Soo, fiquei preocupado! – Jongin brigou assim que viu o menor se aproximando. – Liguei pro seu celular umas 10 vezes e só caía em caixa postal! – reclamou.

-Desculpa, Jongin-ah! Eu estava na casa da minha avó e esqueci meu celular na minha casa. – se desculpou sem graça e estendeu a sacolinha de papelão que carregava em mãos e continha o motivo de seu atraso. – Aqui, pegue! – mandou e riu da expressão confusa do mais novo.

-Está me comprando com comida né? – Jongin indagou desconfiado, mas pegou a sacola e abriu, se deparando com um pote transparente de cozinha. – O que tem dentro? – perguntou tirando o conteúdo da sacola e se sentido ansioso para provar o que tinha ali.

-É um docinho, se chama beijinho. – o menor respondeu tentando esconder seu nervosismo e vergonha. – Preparei pra você, prova um. – pediu.

-Precisa nem implorar! Sabe que adoro tudo o que cozinha, ainda mais se for pra mim. – falou e abriu o potinho, pegando o primeiro docinho e comendo.

-E aí? – Kyungsoo indagou curioso.

-É uma delícia! – Jongin declarou eufórico. – É muito gostoso! Onde aprendeu e descobriu essa maravilha? Tá muito bom! – parou de elogiar para comer mais um.

-Tava sem nada pra fazer e descobri isso na internet. – mentiu. – Mas fico feliz que tenha gostado tanto. – foi sincero e sorriu, vendo o sorriso de Jongin lhe retribuir na mesma intensidade.

-Claro que eu iria gostar! Além de ter sido você quem fez, ainda fez pra mim! – insistiu e estendeu um docinho para Kyungsoo.

O menor se sentia bem mais calmo por Jongin ter gostado, além de estar bastante feliz por ter vencido a vergonha e entregado o doce à Jongin. Tinha sido um gesto idiota – na perspectiva de Kyungsoo -, mas capaz de deixar o menor mais confiante e animado para o 2o mês.

27 de Julho de 2019 às 19:10 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Bodas de Sorvete

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 12 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!