I Missed You Seguir história

abo-dream Projeto Abo Dream

Zhang Yixing é o melhor amigo de Kim Junmyeon. Desde a infância eles nunca ficaram por mais do que uma semana longe um do outro e, quando Yixing precisa viajar de repente para China, Junmyeon se vê completamente aturdido. Seu peito dói, mas não apenas de saudade do melhor amigo.


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#romance #universitarios #slash #amizade #exo #sulay #abo #projeto #abo-dream
Conto
0
975 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

I MISSED YOU

CAPÍTULO ÚNICO

PORfyhjaelu



O cabelo loiro de Yixing estava quase todo encharcado pelo suor, mas nada comparado ao que as lágrimas faziam com seu rosto. O alfa não chorava de tristeza ou por qualquer outro sentimento parecido com esse, as lágrimas que despencavam de seus olhos eram de pura felicidade, orgulho e satisfação.

Yixing tinha acabado de fazer a última apresentação de encerramento do período letivo da faculdade de dança que cursava. Ele era o melhor aluno de dança da instituição, portanto, a sua apresentação de dança tinha ficado por último no evento aberto que a faculdade fazia sempre ao final de cada semestre.

O barulho ao redor do palco era um pouco ensurdecedor, mas ele conseguia ouvir a voz de um ômega em específico na plateia. Riu com um sorriso cheio de dentes, ao avistar não muito longe do palco, Junmyeon com um cartaz enorme que tinha escrito “Zhang Yixing, dançarino da nação!” em papel laminado vermelho. O ômega estava tão emocionado quanto o alfa. A apresentação de Yixing tinha sido cheia de emoção, mas Junmyeon não chorava apenas por isso. Ele também chorava porque ver o alfa - e seu melhor amigo também - dançar era a coisa mais linda que ele sempre teve o prazer e o privilégio de presenciar.

Yixing acenou para ele mais uma vez antes de descer do palco pelos fundos, e com o tempo apenas de beber um gole de água que foi lhe oferecido, ele sentiu seu corpo ser empurrado para frente, mas não como em um empurrão, e sim porque Junmyeon pulou em suas costas completamente eufórico.

— XING! — o ômega o abraçava forte. — Você estava fantástico, meu Deus, que apresentação! Que dança linda! Você estava lindo!

— Você gostou, pequeno? — o alfa perguntou e Junmyeon confirmou balançando a cabeça freneticamente.

Depois de apertar mais um pouco o abraço nas costas do alfa, o ômega desceu, ficando agora de frente para ele. Junmyeon sorria de um canto da orelha a outra. Não estava se aguentando de tanto orgulho do melhor amigo.

— Agora vamos para casa? — o ômega perguntou e Yixing confirmou com a cabeça.

— Sim. Só vou trocar de roupa. Me espere aqui, tá bom?

— Certo.

Yixing seguiu para dentro de uma barraca, enquanto Junmyeon ficou o esperando. O ômega se acomodou em uma cadeira próxima, enquanto mexia no celular. Colocou na câmera frontal para tirar uma selfie, iria postar a foto juntamente com todas as outras e vídeos que tinha feito da apresentação de Yixing.

A publicação ganhou várias curtidas imediatamente, mas apenas os amigos mais próximos do ômega comentaram na foto:

_baekkie: QUE DIA FOI ISSO?

ninibear: @_baekkie foi hoje! Ele nem chamou a gente.

kimjunccotun: @ninibear @_baekkie mas é muita coragem, hein! A semana inteira avisei vocês sobre a apresentação do Xing hoje. Que culpa eu tenho de vocês serem péssimos amigos?

yeollie92: @kimjunccotun tava parecendo um louco.

chenpoetic: @yeollie92 @kimjunccotun felizmente, eu e o @minseokiki somos os melhores amigos que o Yixing tem. A gente veio assistir, mas tivemos que ir embora assim que acabou a apresentação.

kimjunccotun: @chenpoetic ??? O Xing só tem um melhor amigo, no singular e sou eu. baixa a bola aí querido.

minseokiki: @chenpoetic NÃO PROVOCA ESSE CÃO, PFVR!!

_baekkie: ainda sem superar. Chorando! Como faz ‘pra ter esse homem dançando só ‘pra mim senhor?

yeollie92: @_baekkie ????

minseokiki: ?????

chenpoetic: ????

kimjunccotun: ?????????????

ninibear: SUAHSUAHSUH CHANYEOL CORNO!

chenpoetic: UAHSUAHSUAHS completamente!

honeybae: mano??? @_baekkie ???

_baekkie: sim, o quê????

Junmyeon esperava mais uma resposta nos comentários, quando ouviu a risada gostosa de Yixing se aproximando. Ele vinha sorrindo para a tela do celular e o ômega logo deduziu que ele estaria vendo os comentários das fotos.

— Você tá vendo a audácia do Baekhyun, Xing? — o ômega se pôs de pé no mesmo instante, colocando as mãos na cintura. Sua expressão era enciumada e chateada. — Nem parece que ele tem namorado.

— Mas ele realmente não tem, Jun. Até onde eu sei, o Chanyeol e ele só estão ficando.

— Ata. — bufou. — Até parece que um alfa e um ômega só vão ficar nos beijos, depois de um ano. Baekhyun está fazendo de propósito ‘pro Chanyeol se tocar.

Yixing riu brevemente.

— Então se é só uma brincadeirinha, eu como amigo posso dar uma ajudinha, você não acha? — o alfa lançou uma piscadela marota para o outro, que não recebeu muito bem aquela provocação.

Junmyeon era um tanto possessivo com suas amizades. Principalmente quando se tratava daquele alfa. Yixing era seu melhor amigo. E só seu. Tinham sido um do outro desde que eram crianças.

— Nossa, Yixing, sua boca pareceu um cu agora, porque só saiu bosta.

O alfa gargalhou alto.

— Você fica muito fofo com ciúmes, Jun!

As bochechas de Junmyeon se incharam no mesmo instante. Sentiu o rosto queimar, mas não era nem de longe o ciúmes que o alfa tinha lhe acusado. Era raiva. Saiu pisando firme na frente, abandonando-o, fazendo o outro sorrir feito um bobo. Yixing adorava provocar Junmyeon, mas na medida certa. Nada que fizesse eles brigarem de verdade, então, tratou de ir atrás do ômega antes que ele sumisse de sua vista. Apesar de serem somente amigos, tinha consciência plena da beleza do amigo e morria de medo que fizessem algo com ele.

— JUN, ME ESPERA! — o alfa pediu e, em resposta, Junmyeon apressou ainda mais o passo. Já não estava mais com raiva, no entanto, não cederia fácil.

Quando o alfa lhe alcançou, ele já sorria novamente de um canto da orelha à outra. Foi erguido nos braços de Yixing e, para castigá-lo, o alfa lhe apertou e mordeu seu ombro levemente.

— Ai, ai, ai, ai, ai. — ria alto, chamando a atenção de quem estivesse na volta. — Isso é demais, Yixing!

[♡]

Depois de tomar um banho, passado todos os seus cremes de pele, Junmyeon pegou seu laptop para passar e organizar em pastas de mês e data as fotos que tinha tirado da apresentação de Yixing. Fazer isso era um dos seus passatempos favoritos. Era naturalmente organizado, era de família, mas não conseguia superar o seu irmão, Minseok. Porque esse sim, era a personificação de organização total.

Estava entretido e animado organizando cada vídeo que tinha feito e foto que tirou quando seu telefone tocou. O toque específico, que não lhe permitia esquecer quem era.

“O que você está fazendo?” — a voz de Yixing foi a primeira a soar na linha.

— Estou organizando as fotos e os vídeos que fiz hoje de você dançando. — respondeu animado. — É uma foto melhor que a outra.

“Hum... Depois eu quero que você me passe tudo.”

— Naturalmente. — riu. — Foi por isso que ligou? — perguntou, no entanto, a resposta não veio de imediato.

Um chiado forte atravessou a linha, indicando que o alfa tinha suspirado pesado e, como era muito intuitivo, logo deixou o laptop de lado, para dar a devida atenção ao seu melhor amigo. Junmyeon sabia que quando Yixing suspirava assim, significava que algo estava o atordoando.

— O que foi, Xing?

“Ah, pequeno. Tenho péssimas notícias.”

Seu acelerou.

— Péssimas notícias? Aconteceu alguma coisa grave? Você está bem?

O alfa riu soprado causando mais um chiado na ligação.

“Estou bem, pequeno. Não aconteceu nada de grave assim. Não do jeito que está imaginando... É que... — suspirou de novo. — É que não vou poder passar as férias aqui na Coréia. Vou ter que ir pra China com meus pais.”

— O QUÊ? — sim, o ômega gritou. — VOC- — precisou se deter para controlar o tom de voz. — Xing, como não vai? Eu já tinha feito até um cronograma. Segunda-feira iriamos pro parque de diversões, depois iriamos para uma casa de banho 24 horas, daí a gente ia passar a noite lá. AH NÃO, YIXING!

“Myeon, desculpa, mas não posso ficar. Foi um pedido da minha vovózinha!”

— Tá, mas e eu? O que eu vou fazer nessas férias sem você? Eu tinha planejado fazer tudo com você. Não é justo. Eu gastei minha canetinha brilhosa com cheirinho de cereja que você me deu, Xing.

“Eu te compro uma centena delas quando eu voltar. Vão ser só três semanas, ainda podemos passar a última semana juntos!” — o alfa tentou negociar.

— Não é a mesma coisa! — respondeu emburrado.

“Jun, por favor... Vamos nos falar todos os dias, fazer chamada de vídeo. Vai ser como se eu nunca tivesse ido viajar...”

— Não, não, não e não. Vou desligar, boa noite!

Junmyeon encerrou a ligação antes mesmo que Yixing pudesse protestar e, como já era previsto, o alfa ligou novamente, não demorou três segundos depois de ter desligado a ligação. Uma, duas, três, quatro.

Yixing ligou e mandou mensagens para o amigo, mas ele era tão teimoso e infantil. Ignorou todas as tentativas que fez para conversar ainda aquela noite.

Cansado do seu celular, tocando e vibrando, Junmyeon o desligou e o colocou dentro da gaveta de meias. Voltando correndo para a cama, se jogando nela e abraçando o travesseiro. Foi inevitável que as lágrimas começassem a despencar. Se sentia injustiçado e traído, mesmo que o motivo de Yixing ir para China fosse nobre. Poxa, não era justo. Ele tinha feito todo um cronograma para as férias. Tinha até mesmo usado a canetinha que o alfa tinha dado para ele. E, em sua cabeça, era muito injusto que ele a tivesse usado para nada.

— Xi-ing seu i-idiota... — fungava.

O ômega passou horas chorando, até que finalmente, sem perceber, acabou adormecendo.

[♥]

Não importava se deixasse passar dez ou quinze minutos, todas às vezes que tentava ligar para Junmyeon dava fora de área ou desligado. Já estava para arrancar os cabelos. Detestava quando o ômega fazia esse tipo de pirraça. Sabia que não tinha culpa alguma de todos os seus planos para passar as férias com o ômega terem ido por água abaixo, mesmo assim se sentia culpado por não poder dizer não aos pais. A verdade é que estava ansioso por algum motivo, tinha um bom pressentimento para essas férias, mas, que por esse imprevisto, não descobriria e nem tinha esperança de que quando voltasse acabasse descobrindo.

— Tsc. Por que ômegas são tão teimosos? — resmungou para si e balançou a cabeça em negação depois. — Não. Porque ele tem que ser assim... — reformulou.

[♡]

Às 7:30 em ponto o despertador tocou, fazendo com que Yixing abrisse os olhos automaticamente. Ele já estava acordado, mas ainda não tinha aberto os olhos até que o despertador tocasse.

Se sentou na cama coçando os olhos um pouco e depois se levantando. Foi em direção ao banheiro para lavar o rosto e depois seguindo o cheiro de café fresquinho até a cozinha.

— Bom dia! — desejou ao seu omma.

— Bom dia, meu amor. Quer café?

— Um pouquinho só.

O ômega concordou com a cabeça, enchendo a xícara de café até a metade e entregando para o filho.

— Já arrumou sua mala? Nós vamos depois do almoço.

— Depois do almoço? — questionou, franzindo o cenho. — Omma, não íamos só depois das quatro?

Concordou com a cabeça explicando logo em seguida:

— Sim, mas o seu pai confundiu os horários do voo. Ontem enquanto eu estava organizando tudo, eu vi. Se sairmos daqui às quatro perderíamos o avião.

— E para que horas é?

— Duas horas.

— Tão cedo assim? — Yixing mordiscou o lábio inferior.

— Sim. Por quê? Você marcou algum compromisso?

Yixing estalou a língua. E antes de responder bebericou um pouco o café.

— Não é bem um compromisso... — suspirou quando a imagem de Junmyeon veio a sua cabeça e a conversa de ontem. — É que eu iria passar o dia com o Jun. Ele está com raiva de mim... Agora mesmo que ele não vai me desculpar tão cedo.

O omma de Yixing riu.

— Se você terminar de tomar café logo, pode ir vê-lo. Mas você tem que voltar antes do meio dia.

— Está muito cedo. Uma hora dessas ele ainda não acordou…

— Ora... — soou sugestivo. — Como se isso fosse desculpa! — arqueou a sobrancelha, olhando para o filho, que virou o rosto envergonhado. — Devem ter brigado feio para você estar agindo assim.

— Não brigamos feio, é que... — o alfa estalou a língua de novo. — Ele é que está sendo teimoso. Como sempre.

— Ah, filho! Nós ômegas somos assim, principalmente com o alfa que nós gostamos.

Yixing revirou os olhos ao ouvir o motivo principal. Voltou a tomar seu café em silêncio, mas não deixando de pensar sobre o gostar que seu omma se referiu. Sim, Junmyeon gostava dele, mas não era como os outros ou seus pais pensavam.

Ora, somos amigos... É claro que nos gostamos...” — resmungou para si mesmo em pensamento.

E, convicto em suas palavras, o alfa terminou de tomar o café e deixou a cozinha. Voltou em seu quarto, onde pegou uma toalha para ir tomar banho e ir o quanto antes para a casa de Junmyeon. Não teria muito tempo e não gostava da sensação que formigava em seu peito caso fosse para China sem que tivesse feito as pazes com o ômega.

[♡]

— Você está vendo aqui? — Junmyeon quase fundia a folha de papel no rosto do amigo — Hoje era para irmos visitar o aquário. E agora? Com quem eu vou? O Minseok já arrumou as trouxas dele e foi passar uma semana em um acampamento com o Jongdae.

— E o Baekhyun e Jongin? — sugeriu.

— Não gosto de sair com esses dois sem ter mais alguém. — cruzou os braços, fazendo bico. — São dois sem vergonha. Se o Chanyeol fosse junto eu até iria, porque assim ele aquietava o facho do Baekhyun.

Yixing suspirou cansado. Maldito hora que o Chanyeol tinha ido viajar também.

— E quanto ao Sehun?

Os olhos de Junmyeon cresceram duas vezes de tamanho e sua boca fez um ‘o’ perfeito quando ouviu o nome do primo do alfa.

— Nem por um decreto. Eu prefiro ir com o Baekhyun!

Yixing riu. E não deixou de questionar o ômega mesmo que já soubesse a resposta.

— O que você tem contra o Sehun? Ele é não é uma pessoa ruim.

— Yixing! — deu um tapa na perna do alfa. — Ele queria fazer aquilo comigo... Não sei como você tem coragem de me sugerir ele para me fazer companhia. Quer ir para China e quando voltar me encontrar grávido?

Desta vez foi Yixing quem não achou nada engraçado a resposta de Junmyeon. Seus ouvidos não se agradaram nada em ouvir que ele poderia estar grávido de outro alfa.

— Não fala besteira, Junmyeon. — o alfa disse meio irritado. — Sehun não é nenhum estuprador.

O tom do alfa fez com que o Kim se acuasse. Antes sua expressão emburrada e teimosa foi se esvaziando de seu rosto aos poucos, dando lugar a uma expressão arrependida. Soube naquele momento que estava extrapolando todos os limites. Sabia bem que Sehun não era má pessoa, mas este lhe dava medo pela expressão apática e a forma crua com que dizia até mesmo um simples oi. E não. Ir com Baekhyun e Jongin não seria um problema, o único problema era que era com o melhor amigo que ele queria ir ao aquário e fazer todos os outros programas que ele tinha planejado.

— Podemos ao menos ir tomar um sorvete? — perguntou baixinho, juntando os dedos indicadores em frente ao peito.

Yixing, que até aquele momento, olhava para fora do quarto com uma expressão chateada e pensativa, se virou para olhar Junmyeon, que tinha um biquinho pequeno nos lábios rosados, lhe olhando de um jeito penoso, esperando por uma resposta positiva dele. E mesmo que por dentro estivesse se sentindo completamente derretido pela carinha de cachorro pidão do ômega, a expressão dele não relaxou.

— Por favor... — o ômega ousou tocar sua bochecha com o dedo e afundar um pouquinho.

— Você é mesmo um caso sério viu... — o alfa segurou o dedo do ômega. E como castigo, antes de aceitar, ele mordeu o dedo de Junmyeon o suficiente para deixar a marca.

— Seu abusado! — o empurrou — Isso já foi demais.

— Você é muito escandaloso. — revirou os olhos.

O alfa se levantou então, seguido do ômega que ainda choramingava por conta da mordida. Ele esperou até Junmyeon calçar seus tênis para que pudessem ir tomar sorvete.

Yixing assistia o amigo tomar o sorvete da forma mais fofa possível. O ômega parecia uma criança, nunca tomava sorvete para não deixar um bigode e barba em torno dos lábios.

— Está sujo aqui! — o alfa apontou e ofereceu um lencinho.

— Limpa ‘pra mim Xing?

Junmyeon se inclinou fazendo um biquinho arrebitado e fechando os olhos. O alfa engoliu o seco no mesmo instante, de repente viu os lábios rosados de outra forma, chegou até a salivar. Era acostumado com aquela visão, mas nunca lhe pareceu ser uma tarefa tão difícil quanto naquele momento.

Yixing balançou a cabeça para dispersar o pensamento completamente inerente a situação e limpou a boca do amigo como se estivesse esfregando um pano velho ao chão.

— AI! — abriu os olhos irritado. — Vocês alfas são tão indelicados. Não precisava ter sido grosso desse jeito. Idiota!

— Foi mal, não quis colocar tanta força.

— Não quis né... Sei…

— É sério! — abriu um sorriso.

— Humrum. Ok, ok!

Depois de tomarem o sorvete, eles voltaram para casa do ômega. Passaram o restante da manhã assistindo desenho e sem conversar. Era muito incomum existir o silêncio quando assistiam alguma coisa junto, principalmente quando era o desenho preferido deles.

Yixing olhou as horas no relógio, assustando-se com o quanto já estava tarde. Onze e meia já era para ele estar em casa. Levantou-se percebendo que Junmyeon nem ao menos meneou a cabeça para olhá-lo.

— Jun, preciso ir! — falou e o ômega concordou com a cabeça, ainda sem olhar para ele. — Junmyeon…

— Que é?

— Para com isso.

— Parar com o quê? — o ômega finalmente o olhou.

— Com essa birra! Eu vim passar a manhã com você, aguentei todo o seu mau humor e nem uma boa viagem você vai me desejar?

— Boa viagem! — desejou com desdém. Ele queria irritar Yixing e conseguiu.

O alfa parecia que iria soltar fogo pelas ventas.

— Por que você faz isso? Eu não implico com você quando tem que viajar. Agora eu, não posso ir à esquina que ‘pra você é o fim do mundo, Junmyeon. Eu já tô indo e só vou voltar depois que as férias acabarem.

Junmyeon não estava dando atenção às palavras de Yixing, até ele dizer a última frase.

— Isso não é justo! — ficou de pé, impedindo de Yixing fosse em direção a porta.

— Não é justo mesmo, Junmyeon. Não é justo o que você — apontou o dedo na cara do ômega. — está fazendo! Eu já vou, estou atrasado.

— Está bem, está bem. Desculpa!

— Não é só “desculpa” que eu quero ouvir, Kim Junmyeon.

Junmyeon sentia o orgulho fechar a sua garganta, mas a sua consciência estava aturdida e seu coração angustiado. Não conseguia entender por que estava sendo tão imparcial, Yixing só iria passar uns dias com sua família na China, ele não estava indo embora, só era alguns dias e ele ainda iria voltar antes das férias acabarem, então... por quê? Por que estava agindo daquela forma?

— O que mais você quer ouvir? Vou sentir sua falta... Estou agindo que nem uma criança porque... Ah, sei lá. Eu faço tudo com você Yixing! Então vai ser muito estranho, nem lembro de um momento da minha vida em que ficamos tão longe um do outro por tanto tempo.

— Só vão ser três semanas, pequeno... — Yixing levou a mão até a bochecha do ômega, que fechou os olhos e pousou sua mão por cima da do alfa.

— Vou sentir sua falta Xing…

— Eu também vou sentir a sua…

— Você promete que vai atender quando eu ligar?

— Prometo! — respondeu rindo.

Ele puxou Junmyeon para um abraço e, ao ter o corpo do ômega envolvido em torno de seus braços, ele inspirou o seu cheiro de uma forma que nunca tinha feito antes e o amigo também fez o mesmo. Ele tinha várias coisas que continham o cheiro do alfa, mas agora nada do que tinha com o seu cheiro pareceria suficiente. Uma lágrima solitária escorreu pelo rosto do ômega junto ao sentimento confuso que se formava dentro dele.

— Preciso ir…

— Espera só mais dois segundos! — pediu, apertando a cintura do amigo.

Yixing também o apertou, apertou tanto que Junmyeon ficou sem fôlego.

— S-seu idiota! Quase me matou!

Depois de levar uns bons tapas Yixing finalmente foi embora da casa do ômega e, enquanto via o alfa se distanciar, Junmyeon notou o quanto os ombros largos de Yixing o estava lhe deixando sem fôlego.

— Mas que coisa... — riu sem achar muita graça. — Os ombros dele sempre foram assim?

[♡]

2 semana depois…

Os braços possessivos de Baekhyun apertavam a cintura de Junmyeon. Eram 7:00 horas da manhã e ele já estava completamente desperto. Seu dedo deslizava para o lado na tela do celular, passando as inúmeras fotos que ele tinha do alfa de costas.

Já fazia duas semanas que Yixing estava na China, passando um pouco das férias com a família. Eles mal tinham se falado esse tempo, mas não porque o alfa deixava de ligar ou estava ocupado se divertindo. Não, Yixing cumpria muito bem com a sua promessa. Quem estava dificultando era Junmyeon. E não era birra coisa nenhuma. Ele já tinha superado isso.

— O que você tanto olha nas costas do Yixing, poppy? — Baekhyun falou de repente, assustando Junmyeon, que deixou o celular cair bem testa.

— Caralho, Baekhyun! Você me assustou.

— Desculpa, hyung... — o ômega tentou se aconchegar mais ao corpo do amigo. Adorava dormir abraçado com Junmyeon. Ele tinha cheiro de morango. — É que eu acordei de repente e vi você olhando as fotos. Aliás, você tem olhado bastante as fotos do Yixing.

— É... Também acho…

Baekhyun sorriu soprado com a resposta do amigo, o que chamou a atenção de Junmyeon.

— Que foi?

— O nome disso é saudade, poppy. Eu também estou com saudades do Chanyeol!

— Impossível... Falo com Yixing todos os dias!

— Eu também falo! Mas é diferente, sabe? Mesmo que eu fale com o Channie todos os dias, é diferente quando estou com saudades de falar tocando nele, abraçando-o, beijando-o... É dessa saudade que você tem sentido, não é?

Junmyeon soltou uma risadinha e, se Baekhyun não fosse um de seus melhores amigos, talvez aquele sorriso teria significado outra coisa, menos nervosismo.

— Eu sei que você gosta dele, poppy! Não adianta negar.

— É claro que eu gosto dele, Baekhyun! Ele é meu melhor amigo. E para de me chamar de ‘Poppy. Ninguém mais me chama assim. Isso ficou no passado!

— Não quero. — o ômega replicou e beliscou a barriga de Junmyeon.

— AU! Não faz isso Baekkie, doeu!

— Então admite logo que você gosta daquele alfa!

— Não gosto dele, quer dizer... Não... Não, desse jeito…

— É desse jeito sim. Sempre foi! Só vocês ainda não perceberam.

— Como assim “vocês”?

— Ora... O Yixing também é louco por você, seu tapado. Ou você acha normal um amigo jurar qualquer alfa de morte só por estar perto de você?

— O Yixing não faz isso…

— Faz sim! O tempo todo. Pelo amor de Deus, Poppy! Ele quase arrancou o braço daquele Yifan só porque ele esbarrou em você.

Junmyeon riu ao lembrar do dia que Baekhyun mencionou. Não era para tanto, mesmo assim Yixing brigou com o cavalão do Yifan e ganhou. Confirmando os boatos de que aquele alfa realmente só tinha tamanho.

— Olha só, você ficou todo bobo! Admite, Junmyeon!!

— Tá, tá, tá, tá. — sorriu. — Eu gosto dele. Eu gosto muito dele!

— Meu Deus, Jun! — Baekhyun sorria e ao mesmo tempo chorava. — Você precisa dizer isso ‘pra ele.

— Agora?

— De preferência?!

— Não, agora não. Isso... — se deteve por um instante, pois as palavras pareciam irreais para serem ditas em voz alta. Elas também lhe roubavam o ar do pulmão. Precisou de uns dois minutos apenas para dizer mais duas míseras palavras. — Ai, céus…

— É assim mesmo, Jun! Tem momentos que as palavras não conseguem expressar. Mas tudo bem, porque eu tenho um plano.

— Plano? — o ômega questionou meio incerto.

— Sim. Vamos adiar sua declaração até o Yixing voltar. Pessoalmente é melhor do que por telefone ou vídeo chamada. E não acho que você vá conseguir dizer isso agora, já que tudo isso é muito novo ‘pra você, mesmo que já estivesse tudo aí.

— Baekhyun eu não s-

— Shhhh! — ele não deixou que Junmyeon desse mais uma palavra. — Confia em mim amigo!

Não sabia se estava fazendo o certo em confiar em Baekhyun, tinha sérias dúvidas sobre isso e poderia ser que tudo fosse por água abaixo. No entanto, talvez tê-lo o ajudando não seria de todo uma má ideia. Ele era um sem vergonha e Junmyeon precisava de um pouco da ousadia dele, afinal, se não fosse por ele, será que admitiria que estava apaixonado por Yixing? Será diria em voz alta que gosta do alfa? Será que abraçaria esse sentimento e admitiria que o que ele mais queria no momento era correr em direção àquelas costas, ter seus braços por cima daqueles ombros largos, tocar, beijar sua nuca.

Imaginar tudo isso causava mais que arrepios no ômega, aqueles pensamentos lhe causavam fome, sede, calor. Estava insaciado e a única pessoa capaz de matar a sede e a fome era sim, Zhang Yixing, seu vizinho, amigo de infância, melhor amigo e desde sempre seu único e primeiro amor. Sim, primeiro e único, pois Junmyeon não se lembrava de um minuto sequer em que ele tenha desejado outro alfa. Jamais parou para pensar que existisse alguém mais bonito e perfeito que Yixing. Alguém mais forte, alguém com quem ele pudesse ter um relacionamento, gostar, amar... Ah sim... Amar.

A voz de Baekhyun era como uma música de fundo na cabeça de Junmyeon. O ômega não conseguia se focar nas palavras do amigo, porque dentro de si, cada sentimento que ele mesclou com um significado diferente do que era, desabrochava como uma flor nos primeiros dias da primavera.

— ...Entend-

Baekhyun parou de falar quando notou que Junmyeon chorava. Ele abraçou Junmyeon meio desengonçado e, como era sensível também, não se aguentou e começou a chorar junto.

— Não chora Jun, vai ficar tudo bem!

— Meu coração... — Junmyeon fechou os olhos com força, sentindo cada batida de seu coração vibrar nas pontas de seus dedos. — Está ficando louco…

[♡]

1 semana depois...

Antes de embarcar de voltar à Coréia, Yixing enviou a milésima mensagem para Junmyeon. Fazia três dias que o ômega não atendia suas ligações e muito menos respondia suas mensagens. Os nervos de Yixing já estavam à flor da pele.

Na cabeça dele já tinha se passado tantas desgraças, que só em pensar que o ômega poderia ter sofrido um único arranhão já era motivo para ele se desmanchar em lágrimas.

Seus pais achavam que ele estava sendo muito dramático e talvez estivesse sendo mesmo. No entanto, ele estava com razão. Era estranho que nem no telefone fixo ele conseguisse falar com o ômega. A senhora ou senhor Kim não passavam o telefone para Junmyeon por algum motivo e isso deixava ele beirando a loucura. Por quê? Por que ninguém deixava ele falar com Junmyeon? Ou pelo menos lhe davam notícias?

Durante o voo precisou pedir um calmante para ansiedade. Não estava se aguentando. E quando finalmente chegou na Coréia, se não fosse pelas burocracias antes de sair do aeroporto, ele já teria descido do avião correndo para ir até a casa de Junmyeon e ai dele se não abrisse a porta, porque ele iria derrubar, já estava indo na intenção de levá-la abaixo.

— Yixing! — seu omma o chamou antes que ele entrasse no táxi. — Filho, por favor, sem cena…

— Tá, tá, tá! — o alfa respondeu e entrou no carro já ditando a rota para o taxista.

Foram trinta minutos do aeroporto até a casa de Junmyeon. Era o tempo previsto e nem era para tanto, mas para o alfa, foram os trinta minutos mais longos de sua vida. E quando o táxi parou em frente à casa dele, o alfa jogou o dinheiro da corrida — até a mais — para o taxista e saiu do carro sem nem ao menos se preocupar com o troco. Ele quase caiu na escadinha de entrada.

Bateu na porta com um pouco de força, a impaciência não o deixava ser completamente civilizado. Ouviu a voz do ômega ao longe e esperou por dois minutos até que Junmyeon abrisse a porta, se assustando por ver o alfa ali.

— Y-yixing... Q-quando v-você chegou?

— Ai... — o alfa levou a mão até o peito. Yixing sentiu toda a preocupação sumir ao ver que Junmyeon estava mais do que bem. A raiva imediatamente lhe subiu pelo pescoço e sem se conter ele gritou: — MAS QUE DIABOS KIM JUNMYEON? POR QUE NÃO ATENDEU MINHAS LIGAÇÕES? POR QUE NINGUÉM ME ATENDEU? VOCÊ TEM NOÇÃO DA QUANTIDADE DE DESGRAÇAS QUE PASSARAM PELA MINHA CABEÇA SEM NOTÍCIAS SUAS? O QUE CUSTAVA RESPONDER UMA MENSAGEM? EU PENSEI QUE IRIA FICAR LOUCO!

O rosto de Yixing ficou imediatamente vermelho, não só pela raiva, mas também pelo choro que veio logo depois de ter explodido. A gritaria acabou chamando atenção dos pais de Junmyeon que apareceram na sala assustados com os gritos.

— Porra... Custava dizer que estava bem…

— Yixing, calma, desculpa, por favor... — o ômega, mesmo assustado, se aproximou do alfa, segurando sua mão e o levando até o sofá para se sentar.

Junmyeon deixou Yixing sentado e foi até os pais para tranquilizá-los.

Quando os convenceu a deixar a sala, ele correu para cozinha em busca de um copo de água e um calmante. Nesse meio tempo, ele pegou o celular já desbloqueando a tela e discando o número de Baekhyun.

“Oi, Poppy!”

— Baekhyun... — ele precisou sussurrar. Yixing tinha uma boa audição e não podia deixar ele escutar a conversa.

“O que foi? Por que está sussurrando?”

— Baekkie, estou encrencado! Yixing chegou de viagem. Ele está lá na sala e está nervoso assim como você disse, mas acontece que ele está demais da conta.

“Como assim, Junmyeon?”

— Como assim, o quê? Ele está nervoso. Essa invenção de sumiço não foi uma boa ideia, Baekkie. Ele pensou que algo tinha acontecido comigo. Você tem que ver o estado que ele está aqui.

Junmyeon esperou que no mínimo Baekhyun fosse lhe ajudar no momento, mas tudo que ele fez foi rir. E a risada foi tão alta que ele precisou afastar o celular da orelha.

— Para de rir imbecil! Isso é tudo culpa sua, Baekhyun.

“C-calma, poppy! Agora você só precisa acalmar o seu alfa...”

— Como assim acalmar meu alfa? Ele não é meu alfa.

“Não nesse segundo, mas no próximo ele vai ser. É agora ou nunca Jun. Você precisa contar ‘pra ele. Se é verdade que ele chegou aí que nem um louco, isso só é a prova de que ele também gosta de você.”

— Eu não sei não…

“Que não sabe o quê? — a voz de Baekhyun foi mais firme. — Você sabe, e agora ele também precisa saber!”

— O que eu preciso saber? — a voz de Yixing soou na cozinha de repente. O ômega sentiu o corpo gelar, deixando até mesmo o celular cair da mão.

Junmyeon cobriu o rosto com as mãos por um tempo se martirizando tanto. Ele sentia que não iria conseguir dizer.

— Junmyeon... — a voz de Yixing ficou mais perto. O cheiro do alfa invadiu suas narinas. Ele até então não tinha percebido o quanto estava com saudades daquele cheiro.

O ômega abriu os olhos devagar, tendo a visão do alfa frente a frente com ele. Os olhos de Junmyeon arderam com as lágrimas se acumulando. Seu rosto ficou vermelho, assim como o dele.

— Yixing, seu imbecil, você estragou tudo!

— O que eu estraguei? Por favor, me diz. Eu vou consertar! — segurou o rosto perfeito do ômega. O analisava meticulosamente para se certificar de que ele não tinha sido tocado por mais nada além do sol, do vento ou da água. — Desculpa, por ter gritado daquele jeito. Mas você não sabe o inferno que eu vivi nesses três dias sendo ignorado por você e pelos outros Junmyeon. Achei que tinha acontecido alguma coisa com você. Eu já estava beirando a sanidade só com meio-dia, três dias foram a pior tortura. Preferia ser açoitado a ficar sem notícias suas. Não faz mais isso, pelo amor de Deus.

Yixing divagava seu olhar entre os olhos do ômega e a sua boca. E após longos segundos em um grande dilema, ele decidiu arriscar. Diminuiu a distância dos rostos até tudo o que via de Junmyeon eram os olhos. E eles brilhavam como as estrelas a noite.

— Não consigo mais aguentar, desculpe... — fechou os olhos e não pôde ver, mas, ao mesmo tempo, os de Junmyeon também fecharam automaticamente.

— Yixing... — o ômega sussurrou o nome do alfa quando ele roçou seus lábios no dele.

— Não consigo mais fingir que não estou apaixonado, Jun. Esse sentimento não cabe mais dentro de mim. Minha alma grita por você. Eu te amo. Eu sempre soube disso, mas eu tive tanto medo de que isso te assustasse.

Eles abriram os olhos ao mesmo tempo. As lágrimas que desciam dos olhos de ambos eram calmas e não precisaria alguém dizer que elas eram de felicidades.

— Quero ser mais do que seu melhor amigo, Junmyeon. Quero chamar você de amor, de vida. Porque você é minha vida.

— Você estraga tudo mesmo, não é alfa? — ambos riram em meio ao choro. — Eu que pretendia contar isso primeiro.

— Então não perca mais tempo e me diga logo…

Junmyeon levou sua mão até uma das bochechas de Yixing, onde fez um carinho constante. O alfa fechou os olhos automaticamente para aproveitar aquele carinho, que não era nenhuma novidade, mas agora ele tinha um outro significado, porque agora a forma e o sentimento com que Junmyeon lhe tocava era com amor. E junto a esse ato de carinho, ele ouviu as palavras que ele mais quis ouvir em todos esses anos, e justamente pela pessoa que mais sonhou para lhes dizê-las.

— Zhang Yixing, eu amo você. E acho que sempre amei você, porque eu não me lembro de querer mais ninguém. Todas às vezes que pensava em alguém, era você que preenchia todos os meus pensamentos. Eu não quis enxergar, porque acho que também tinha medo de te perder, porque você também é minha vida Xing. Eu não quero mais ninguém além de você. Eu te amo!

— Ah, meu amor…

Yixing não perdeu mais nenhum segundo após a declaração, o beijou e sentiu no mesmo instante o quanto os lábios de Junmyeon eram realmente macios, assim como tinha sonhado uma vez. Eles também tinham um leve sabor adocicado, seu hálito com um cheirinho de bala de cereja e hortelã. Assemelhou os lábios do ômega como algo bem próximo de poder tocar as nuvens e decidiu que acreditaria nisso pelo resto de sua vida. Assim que sua língua invadiu a boca dele e tocou a do ômega. As mãos de Yixing abraçaram a cintura de Jun puxando-o para terminar com qualquer mínimo espaço entre eles.

Seus braços foram parar em volta do pescoço do alfa, estava na ponta dos pés. Sempre quis saber como era ficar nas pontas dos pés ao beijar. Agradeceu mentalmente por Yixing ter lhe dado essa oportunidade e desejou que o motivo que o deixasse sempre nas pontas dos pés fosse esse, o de beijá-lo.

24 de Julho de 2019 às 15:02 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Projeto Abo Dream Olá, Dreammers! Nós somos o ABO_DREAM. Um projeto de fanfics do boy group EXO. Nossas fanfics são apenas do gênero ABO, hybrid e wolf. Atualmente nossa equipe tem 12 escritores dedicados a crescer o número de fanfics nesse tema que foi deixado de lado por um longo período. Nós temos conta também no Spirit: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/abo_dream E no Wattpad: https://www.wattpad.com/user/ABO_Dream Nós também aceitamos plots: https://goo.gl/BNdVH5 Bjoos ^.~

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~