As incríveis aventuras de Beth Seguir história

srgigante Thiago Costa

Beth é uma aprendiz de feiticeira de cabelos castanhos e vestimentas roxas, Gary é seu gato mágico com pelo branco e manchas pretas. Gary consegue falar, mas só Beth consegue entendê-ló. Por algum motivo a Mestra de Beth desapareceu durante a noite quando foi caçar ingredientes para uma poção. Beth quer encontrá-la mas como conseguirá acha-lá sem um treinamento adequado de feitiços e um estabelecimento de pedidos para gerenciar ??


Aventura Todo o público.

#feitiçaria #aventura #misterio #ação #medieval
1
3.7mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

O começo


Lembro-me daquele dia muito bem, estávamos passando por um rigoroso inverno, o vento forte daquela noite gelada estava batendo na nossa porta com tanta força que a qualquer minuto a porta poderia ser arremessada da parede. Eu estava resfriada naquele dia, Margaret estava preparando uma poção para me deixar melhor.


- Quando essa poção vai ficar pronta? - perguntei-lhe com um tom impaciente - já faz 2 horas que você está a preparando


- Todo cuidado é pouco quando se trata de fazer poções - respondeu Margaret - tenho te ensinado isso nas suas aulas de alquimia.


- Seja paciente Beth, logo você vai estar melhor do que nunca - disse uma voz misteriosa, mas familiar.

Um grande vulto saiu debaixo de minha cama e começou a se esgueirar em minhas cobertas, era Gary, meu gato.

Normalmente Gary não ficaria perto de mim, por evitar pessoas, mas como estava frio e seus pelos não estavam ajudando muito, ele resolveu ficar debaixo das cobertas comigo


- Tomará!! mal posso esperar para voltar a estudar nesse frio quando eu melhorar - respondi ironicamente.


- Você está falando com quem ? - perguntou Margaret


- Com ninguém

Por alguma razão só eu conseguia entender o que Gary falava, tentei lhe perguntar o por quê e ele me respondeu que também não sabia. Fiquei pensando nisso durante um tempo até que eu desisti, estava perdida em meus pensamentos, mas uma voz estava me chamando de volta para a realidade.


- Beth! Beth! - Margaret estava me chamando - a poção está pronta!


- Finalmente - falei em voz alta.


Bebendo um pouco da poção percebi que estava com um gosto horrível, era como se você tivesse bebido água de um esgoto, pensei em reclamar sobre o gosto mas me contive porque se não, Margaret teria me dito que poções não tem gosto bom devido seus ingredientes.


- Agora vá dormir amanhã você estará melhor - disse Margaret.


Balancei a cabeça concordando, e fui dormir. No dia seguinte, quando acordei, estava me sentindo bem, mas Margaret não estava em casa, procurei cômodo por cômodo mas não consegui encontrá-la. Consegui achar um bilhete encima da mesa da cozinha - "saí para procurar alguns ingredientes, para repor o que usei ontem com sua poção, não bagunce a casa e se algum cliente aparecer avise que eu volto logo" - dizia o bilhete.

Margaret trabalhava com poções e afazeres de feiticeira, era um serviço calmo, só algumas pessoas da vila sabiam que ela era uma feiticeira e lhe solicitavam ajuda, na maioria dos casos precisavam de poções básicas, para dor de barrida, de cabeça, no pé, resfriado e etc.

Quando terminei de ler o bilhete a campainha tocou, guardei o bilhete no bolso e fui atender a porta, quando a abri, vi que era um camponês da vila, um pouco alto, gordo e barbudo, ele estava suando parecia que tinha vindo até aqui correndo. Morávamos um pouco longe da vila, levaria uns 30 minutos andando de lá ate aqui.


- Oi, prazer! meu nome é Rogers Blithc - disse ele se apresentando - estou procurando uma feiticeira com o nome de Margaret, ela se encontra ??


- Não - contei ao camponês - ela acabou de sair, precisa de algo ?


- Sim! Por favor! minha filha está resfriada faz 3 dias, queria que me preparasse uma poção.


- Só um instante - respondi enquanto fechava porta lentamente deixando-o de fora no frio.


Gary estava me observando


- O quê ?! - lhe questionei


- Porque você não falou para o camponês voltar mais tarde ? - Gary me respondeu - você não sabe quase nada sobre poções, não sabe fazer uma simples, como uma de resfriado.


- O nome dele é Rogers, é um cliente, e mesmo não sabendo fazer poções, quem disse que não tem uma de resfriado aqui em casa ?


- Onde ela está então ?


- Embaixo da minha cama - respondi com um tom orgulhoso.


Eu não terminei de beber minha poção devido ao seu gosto horrível, simplesmente coloquei ela embaixo da cama e fui dormir.


- Achei! ainda tem metade é só colocar em um novo frasco e vai estar novinha em folha. - falei para Gary


- Se você diz.

Fui procurar um novo frasco no porão era lá que ficava nosso estoque de ingredientes para poções, livros e alguns frascos, do lado direito no canto da parede ficava uma prateleira cheia de livros que eu usava para estudar e do lado esquerdo estavam os ingredientes e frascos. O frasco estava na parte mais alta da prateleira e eu não conseguia alcançar. Pedi para Gary me ajudar


- Gary suba na prateleira e derrube o frasco em minha mão, por favor - disse para ele.


- Okay, mas se quebrar não é minha culpa.


Com um movimento rápido e ágil Gary subiu na prateleira em um instante derrubando só alguns livros, e por fim o frasco, peguei-lhe e levei para mesa que ficava perto da escada e fiz a troca de líquido. Estava pronta!! agora era só levar para o cliente lá fora

Tinha demorado um pouco para trocar o frasco, estava me perguntando se ele ainda estaria lá, estava frio então eu entenderia se ele tivesse ido embora. Abrindo a porta vi que ele ainda estava lá.


- Prontinho, aqui está sua poção para resfriado - disse-lhe entregando a poção - desculpe a demora, tivemos um problema para achar alguns ingredientes.


- Entendo, desde que funcione está tudo bem - disse Rogers - quanto que ficou ?


- Pede uma moeda de ouro - sussurrou Gary.


- Uma moeda de prata, por favor ! - respondi.


- Aqui está - disse ele me entregando uma moeda de prata conforme eu tinha pedido.


- Okay, obrigada, tchau.


Era a primeira vez que tinha atendido um cliente, era sempre Margaret que atendia e lhes fornecia serviço, mas tinha sido eu e fui recompensada.

Margaret estava demorando para uma simples procura de ingredientes estava começando a ficar preocupada, Margaret dizia que a noite era perigoso, pois lá residem monstros e criaturas magicas como Goblins, bruxas malevolentes, espíritos, ogros, fadas, entre outros .


- Acho melhor não sair essa hora da noite, pode ser perigoso - falou Gary.


- Eu sei mas ela ainda não voltou - Respondi ele com um tom de preocupação


- Ela sabe se cuidar e além do mais, ela conhece mais a floresta do que você - disse ele tentando me acalmar - ela já ficou fora durante uns 3 dias e você ficou bem!


- Verdade, acho melhor eu ir dormir.


- Ótima ideia, vou lhe fazer companhia. Se ela não voltar daqui alguns dias, a gente procura ela na floresta.


Acabei pensando que ficar preocupada não mudaria o fato de Margaret não ter voltado, então, acabei caindo no sono.

Passou se uma semana e Margaret ainda não tinha voltado. Então decidimos procurá-la. Assim que acordamos fomos tomar um café da manha, não se pode sair por ai de estômago vazio. Antes de sairmos fui até o porão para pegar um Guia da floresta escrito por Margaret, nele pode-se identificar a maioria das plantas e monstros que residem por lá.


- Tudo pronto ? - perguntou Gary com um tom impaciente.


- Quase -lhe respondi - falta só minha varinha e meu cachecol.


Aquele cachecol era bastante especial para mim, Margaret que o tricotou.


- Agora sim estou pronta!


- Então vamos, não esqueça de trancar a porta!


Estava determinada a achar Margaret, a qualquer custo. O que será que tinha acontecido com ela ? Eu esperava que não tivesse acontecido nada de grave, não queria ficar sozinha novamente.

Nunca mais!!!

13 de Julho de 2019 às 18:42 7 Denunciar Insira 2
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

Thiago Costa aconchegue-se em sua cadeira enquanto aprecia umas historias

Comentar algo

Publique!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Acentuação: "magico" em vez de "mágico"; "entende-ló" em vez de "entendê-lo"; "acha-la" em vez de "achá-la"; "encontra-lá" em vez de "encontrá-la"; "O que?!" em vez de "O quê?!". 2)Pontuação: uso de vírgula para unir frases que deveriam estar separadas por ponto, como em "com pelo branco e manchas pretas, Jon consegue falar" em vez de "com pelo branco e manchas pretas. Jon consegue falar" — isso acontece porque a primeira frase está concluída e com sentido completo, descrevendo o pelo do gato, enquanto, na segunda frase, inicia-se uma nova ideia, que fala sobre uma habilidade do gato. Falta de vírgula antes da conjunção adversativa "mas", como em "Jon consegue falar mas só Beth consegue" em vez de "Jon consegue falar, mas só Beth consegue"; uso de letra minúscula em início de frases. "Oi prazer me chamo" em vez de "Oi, prazer, me chamo". Obs.: os apontamentos acima são exemplos, há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os betas do Inkspired, quando contratados, fazem uma análise detalhada da sua história e a enviam através de um comentário. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
22 de Julho de 2019 às 08:00

  • Thiago Costa Thiago Costa
    desculpa, sou novo nesse site, meu conhecimento nele é 0%. Se quiser me dar algumas dicas ficaria feliz, como de divulgação, alguém para ver erros de ortografiae coisas nescessarias Mas obg por apontar os erros para mim 22 de Julho de 2019 às 23:42
  • Thiago Costa Thiago Costa
    e como eu faço para adc leitores betas e etc ?? 22 de Julho de 2019 às 23:47
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Você pode contratar o serviço de betagem do Inkspired, que garante um comentário crítico detalhado. Caso tenha interesse em adquiri-lo, basta ir na parte superior do site, clicar em "Escritores", em seguida em "Serviços de autopublicação" e escolher "Leitores BETA por capítulo" e demais recursos que quiser. As compras podem ser feitas através das moedinhas que você ganha no site quando segue, comenta, publica e da coraçãozinho em histórias. Você também pode entrar no grupo do Inkspired no facebook e usar as comunidades do site para fazer divulgações de suas histórias e até mesmo para ver se consegue alguém disposto a ajudar com a betagem de seu livro. Além disso, você pode seguir o Instagram para ver o que tem de novidade na plataforma, etc. 23 de Julho de 2019 às 05:45
  • Thiago Costa Thiago Costa
    Corrigi tudo, se não for muito incomodo queira que você olhasse Pedi a ajuda de minha professora de português 4 de Setembro de 2019 às 19:16
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Olá, autor. Infelizmente ainda encontrei, no seu capítulo, erros que merecem atenção; inclusive alguns que foram notificados na primeira mensagem. Exemplos de coisas a serem revisadas: frases iniciadas com letras minúsculas, como a primeira palavra do primeiro parágrafo. Uso de vírgula para juntar frases que deveriam estar separadas por ponto. Falta de vírgula ou ponto em algumas passagens, como em "estávamos passando por um rigoroso inverno o vento forte daquela noite" em vez de "estávamos passando por um rigoroso inverno, O vento forte daquela noite". Falta de vírgula para separar vocativos da frase, como em "Seja paciente Beth, logo você vai estar melhor" em vez de "Seja paciente, Beth, logo você vai estar melhor". Aconselho revisar o uso dos porquês. Falta de vírgula antes da conjunção adversativa "mas". Esses são apenas alguns exemplos, existe mais a ser verificado. 10 de Setembro de 2019 às 06:09
  • Thiago Costa Thiago Costa
    Okay vou dar uma olhada obg 20 de Setembro de 2019 às 17:39
~