Amor Mutilado Seguir história

T
Thaina Costa


Ana tem apenas 14 anos, mas já enfrenta muitos problemas pessoais. Uma linda garota com sorriso perfeito que deixa qualquer menino apaixonado, mas toda essa moral pra ela não basta, não a faz feliz. Sabe que o amor não é isso, apenas a olham como uma mulher linda que tentaram conquistar, um objeto de valor para ser exibido aos amigos como um troféu. E por isso resolve não acreditar em ninguém, apenas viver, solitária em seu quarto. Mas algo de inusitado acontece e ela se apaixona por um garoto que nem mora perto dela, e logo começam a namorar, mas esse relacionamento será conturbado, cheio de problemas e inimigos tentando destruir essa linda relação. Um romance perfeito daqueles que qualquer um desejaria ter um dia, uma paixão eterna entre dois jovens que se amam a ponto de ficarem loucos.


Drama Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Stefen Heremenegildo

#inkspired #historiassemfinalfeliz #ana #amormutilado
0
734 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Terças-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Rotinas

Quando sua vida é resumida em escola para o quarto e do quarto para a escola, você se sente uma droga. Ninguém te valoriza; realmente, apenas acham meu sorriso lindo sem saber que há uma imensa tristeza por trás de um abrir de boca.

Talvez eu seja uma menina mimada de 14 anos que tem tudo oque quer, que reclama da vida por nada, já que tem tudo em seu quarto, mas oque eu poderia esperar das pessoas? Só sabe jugar e julgar!

Cada dia eu ficava muito pressionada comigo mesmo, não conseguia ser feliz nem ao menos disfarçar para minha família, minha mãe já estava percebendo que eu estava me tornando uma pessoa triste, depressiva, mas a única coisa que ela me chamava era de louca, se fosse, pelo menos, de coitada, eu aceitaria, mas louca é um título que machuca muito.

Por isso, passei dias no meu quarto sem ir a escola, comecei a me cortar com uma lâmina de apontador. Aquele ato me fazia descontar e tirar a dor, o sangue escorrendo pelos meus braços me fazia chorar e tentar de algum jeito me refugiar nele, queria morrer, porque me sentia um lixo, uma droga que não devia viver. A minha sorte foi que minha mãe nunca via esses cortes, eu só andava com roupas com mangas cumpridas, isso ajudava a camuflar.

Até que em um dia meio igual a todos, acordei um pouco animada, fiquei me estranhando, nunca mais tinha acordado assim, isso, com certeza, me deixou surpresa. Como sempre, deitada em minha cama, era domingo não precisava ir a escola, eu mexia no meu celular tranquilamente, nisso um garoto me chamou, eu fiquei nervosa é claro, moleque abusado veio com uma desculpa que tinha meu número e queria conversar. Mas no decorrer da conversa, comecei a sorrir do nada, apesar de ele ser bem engraçado eu não sorria assim há muito tempo. Minha mãe me viu sorrir, e ficou assustada e logo me interrogou.

— Oque está vendo nesse celular que te faz sorrir tanto menina?

Eu meia envergonhada disse que era nada não, os dias foram se passando e eu fui parando de chorar atoa e comecei a sentir ânimo na vida. Na realidade em apenas dois dias eu estava sentindo uma coisa que não queria, AMOR!

Estava amando aquele garoto abusado em apenas dois dias, só que fiquei com medo de declarar isso e ele não acreditar, então guardei segredo torcendo pra que ele sentisse o mesmo. Eu, depois de dias de sofrimento estava amando novamente, minha rotina tinha mudado repentinamente, pra melhor, graças a Deus. Só que no dia seguinte, ele me chamou mandando uma mensagem que me deixou preocupada, pois não sabia do que se tratava, ele disse:

— Meu bem, eu preciso te confessar uma coisa, espero que não fique nervosa comigo.

Lógico que eu fiquei nervosa, não sabia oque ele queria dizer, e se ele tivesse uma namorada e ela estivesse com ciúmes? Além de eu me decepcionar, ele pararia de conversar comigo, oque seria um pesadelo eterno!


Mas meu pensamento estava errado, felizmente!


2 de Julho de 2019 às 20:12 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Insegurança

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!