Platônico Seguir história

machadorisos Machadorisos .

Olhou para o papel e o manchou de lágrimas, perguntando-se como seria se tivesse tido coragem de contar tudo a Sasuke. Já não adiantava, agora estava naquele salão como padrinho, assistindo o casamento de seu grande amor e ensaiando os votos de felicidade ao casal. ~~Songfic de Eu Me Apaixonei Pela Pessoa Errada


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#bugbattlenacional #songfic #sasunaru #narusasu #sns #fns #naruto
Conto
1
458 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Único.

— Como estou? — Sasuke lhe perguntou enquanto encarava o espelho.


— Como quem vai casar — Naruto respondeu piegas.


— Idiota. — Sasuke crispou os lábios — você devia ir logo...


— Sim, já estou indo... — Naruto murmurou.


— Você está bem, dobe? — Sasuke lhe direcionou o olhar e Naruto não quis que ele fitasse seus olhos.


— Estou bem, apenas uma dor de cabeça incomoda — oh, Sasuke, não é minha cabeça que dói.


— Entendi. Vá logo, daqui a pouco eu vou também! — Sasuke virou-se para o espelho e ajeitou a gravata.


— Ok. Até daqui a pouco — Naruto resmungou e deixou o cômodo. Caminhou devagar contando os passos, entrou no local da cerimônia e posicionou-se ao lado de Itachi, irmão de Sasuke.


“Aguente firme”, Naruto recitava em sua mente como um mantra, aquele era o casamento de seu melhor amigo, ele era o padrinho, devia agir como o tal, mas como poderia fazer isso? Quando amava o homem que iria se casar? E quando Sasuke lhe perguntou como estava, ele quis dizer “você está lindo como sempre foi”, também quis dizer “e mesmo eu achando que isso não seria possível, estou me apaixonando por você novamente, só por te ver vestido assim”.


Ele queria dizer, mas na verdade o que dizia, o que implorava a si mesmo era “aguente firme”, sentia sua garganta fechar de forma lenta e dolorosa, era como se seu coração tentasse a todo custo sair, mostrar para Sasuke tudo o que sentia. Suas mãos suavam, a respiração descompassada evidenciava todo seu esforço em manter-se no controle.


Naruto quis confessar seus sentimentos, mas sempre desistia por medo de ser rejeito e perder até mesmo a amizade de Sasuke, isso o rasgava de dentro para fora, deixando seu coração em carne viva. Sentia ciúmes, isso era o pior, porque sentia aquilo por alguém que não era seu, alguém que nunca foi seu. O ciúme e a culpa corroem, e essas emoções destruíam Naruto por dentro. Ele bem tentou afastar-se, mas a saudade falava mais alto e logo ele voltava ao lado de Sasuke. Masoquista? Talvez. Quem poderia julgá-lo por isso? Quem poderia dizer que era errado querer estar perto de quem se ama? Ninguém poderia fazê-lo.


Sasuke entrou em seu campo de visão, deslumbrante era o que melhor se encaixava para descrevê-lo. Seus cabelos estavam penteados para trás, mostrando assim os detalhes de seu rosto bonito, as maçãs do rosto estavam levemente coradas; o terno de corte italiano abraçou seus contornos o deixando elegante sem exageros, Sasuke ficava bem de preto. Naruto suspirou com a cena, céus, ele estava tão lindo, Naruto poderia admirá-lo por muito tempo que não se cansaria da cena que desfrutava ali.


Quando o noivo parou ao seu lado e suspirou, claramente nervoso, Naruto quis rir e dizer para ele se acalmar, mas como poderia? Quando havia o imenso risco de sua voz o trair, e ali mesmo, cair em prantos? Ficar quieto pareceu mais sensato.


“Aguente firme.”


A marcha nupcial preencheu o ambiente, melodiosa e calma. Preenchia o coração dos convidados de expectativa, e a noiva entrou. Sakura caminhava calmamente, estava estonteante, o vestido branco com uma longa cauda, a deixava com aspecto de princesa. Ela sorria contente, era palpável sua felicidade, era como se existisse apenas ela e o noivo. Naruto sorriu contendo-se. A noiva perfeita para o noivo perfeito.


Eu queria ser perfeito para você, Sasuke.”


A cerimônia avançou, quando o padre questionou se alguém tinha algo contra aquela união, ele quis gritar “sim, eu tenho! Estou perdidamente apaixonado pelo noivo!”. O que poderia fazer agora? Nada. Naruto jamais se perdoaria caso estragasse aquele momento mágico para Sasuke, mesmo que isso lhe custasse o que restava de coração.


Amar é isso, não é? Abrir mão de certas coisas em prol de quem se ama, não é?


Chegou a hora de cumprimentar os noivos, Naruto abraçou Sasuke e inconscientemente inspirou seu cheiro, como se para guardar em sua memória aquela fragrância tão única do Uchiha, o odor cítrico levemente amadeirado de seu perfume, quantas vezes Naruto pegou-se desejando que aquele cheiro o adornasse todas as noites? Foram muitas. Naruto quis mantê-lo ali, agarrado a si, longe dela, mas ele sorriu e o soltou.


— Parabéns, teme — aguente firme.


— Obrigado — Sasuke sorriu e Naruto sentiu o que restou de seu autocontrole falhar. Não havia mais coração batendo, só o vazio em seu peito o lembrava que naquele momento, ele assinou sua sentença.


“Oh, Sasuke, não sorria assim para mim.... É crueldade.”


Tiraram fotos e mais fotos. Naruto deu tudo o que sobrou de si para parecer bem em todas elas, mas quem ele queria enganar? Tudo nele doía e só queria ir para casa, queria estar longe dali, mas o destino é cruel. Quando a valsa dos noivos se iniciou, ele encarou os amantes envolvidos em uma bolha só deles, e Sasuke girava Sakura pelo salão e sorria, o sorriso que Naruto tanto amava, e ele sempre quis ser o motivo dele.


Seus olhos marejaram, precisava ir embora, aquela fachada consumiu seu âmago, deixou seu cerne vazio, porém consumia sua alma. Olhou para cima como quem pedia forças para os seres que viviam nos céus, não obtendo resposta, ele saiu da festa. Entrou em um táxi e passou seu endereço para o motorista, permaneceu quieto e agradeceu quando saiu do carro e viu seu prédio.


Entrou em seu apartamento que dividia com Hinata, sua melhor amiga e única pessoa que sabia de seus sentimentos. Hinata estava sentada no sofá e o olhou compreensiva, deu tapinhas ao seu lado o convidando para sentar, Naruto o fez e colocou sua cabeça no colo dela.


— Estou vindo de um casamento — Naruto quebrou o silêncio — é errado dizer que não estou feliz?


— Não. Não é. — Hinata sussurrou.


— Ele estava lindo, Hina, porra! Eu nunca o vi tão lindo! Merda, ele sorria tanto e eu só conseguia segurar o choro! Por deus, como pode doer tanto?


Hinata alisava seus cabelos em silêncio, ela fazia de tudo para confortá-lo, mas a dor de Naruto tornou-se tangível, e bom, ela nada podia fazer sobre isso.


— Eu perdi, Hina — Naruto sussurrou — Eu perdi o amor da minha vida.


E então finalmente Naruto chorou. Seu corpo tremia com veemência, os soluços sôfregos rasgavam sua garganta, Hinata o apertou em um abraço e Naruto a agarrava como um naufrago que lutava por ar. Ele queria que as lágrimas levassem a dor embora, queria que elas levassem aquele amor embora, mas isso não aconteceria. Naruto apaixonou-se pela pessoa errada, o preço disso era o sofrimento.

17 de Junho de 2019 às 01:09 3 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Machadorisos . Aqui você vai encontrar de tudo um pouco, quase um mercadinho de fic. Sente, relaxe e aproveite, quem sabe não possa te tirar um sorriso com o que escrevo?

Comentar algo

Publique!
Marizelia Guedes Marizelia Guedes
as dores de nossas escolhas são os resultados reais de suas proprias consequencias. o amor é unico por isso é de fato absoluto. ama se por ficar perto, e ama se por deixar partir. parabens.
17 de Junho de 2019 às 07:39

~