O Fim Nunca é uma Opção Seguir história

twisted Twisted

Atualmente, no ano de 2.237, a humanidade ainda não se recuperou totalmente dos últimos grandes ocorridos, mas já está no caminho para recuperar seus antigos “territórios”, infelizmente as grandes tempestades arcanas alteraram todo o ecossistema, e criou bestas que uma vez não passavam de lendas, como dragões, krakens e até mesmo os infames Kaijus, sem falar nas milhares de bestas arcanas que se reproduzem como coelhos. Mas para a sorte da humanidade, uma organização de grande valor moral e ético, que agiram como o Escudo da Humanidade durante todos as décadas de guerra, e continuou a fazer seu papel mesmo depois que a mesma teve seu fim, criou grandes “Academias”, locais de ensino e treino, destinado a todos aqueles que desejam proteger e guardar a humanidade, ou simplesmente para que aqueles sem um caminho encontrem um sentido na vida.


Fantasia Épico Para maiores de 18 apenas.

#32816 #aventura #ação #original #258
1
628 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prologo

Em 2.037 um terremoto de uma escala jamais visto abalou toda o planeta, ao ponto de causar a destruição de 28% de todas as cidades do mundo, sendo os países da América do Sul os mais afetados pela destruição, principalmente pela falta de estrutura. Mas esse terremoto não apenas trouxe a destruição de cidades, e de algumas maravilhas naturais, mas também abriu enormes fendas no fundo do oceano, o que também causou tsunamis devastadores, o que acabou por varrer quase todas as cidades costeiras do mapa. O mais curioso, e provavelmente a única coisa “boa” que esse acontecimento trouxe, foram os enormes cristais, que tinham o tamanho comparado ao de um país de pequeno porte, como as Guianas.


Ao total foram descobertos sete cristais, cada um de uma cor diferente, três deles foram localizados no oceano pacífico, das cores vermelho, azul, verde, tento cristal vermelho a menos de três quilômetros do Japão. Um cristal negro foi encontrado no oceano atlântico, próximo ao extremo sul da costa Brasileira, um cristal branco foi localizado não muito distante, na “fronteira” entre o oceano atlântico com o Ártico. Os últimos dois a serem descobertos foram os cristais amarelo e roxo, sendo a localização deles, de forma respectiva, no oceano índico, próximo da costa leste africana, e o ultimo próxima da costa norte russa, no oceano glacial ártico.


No final a maior parte dos grandes cientistas e militares estavam trabalhando mais em descobrir o que eram esses cristais, alguns em descobrir como os transformar em armas, uma vez que esses cristais geravam algum tipo de energia, forte o suficiente para embaralhar os sinais eletrônicos de todo o planeta. O interesse militar se tornou ainda maior quando um submarino nuclear, só de se aproximar de um dos cristais, se tornou 300% energizado, quase explodindo, por sorte os engenheiros conseguiram, de alguma forma milagrosa, fazer com que o submarino gastasse “energia” o suficiente para se equilibrar com o enorme ganho.


Após alguns outros acontecimentos, como por exemplo todo o ecossistema ao redor dos cristais sendo totalmente “remodelados”, a pesquisa sobre o que eram esses cristais se tornou quase como a nova corrida espacial. Mas foi em 2.046, nove anos depois, que finalmente um cientista conseguiu chegar a uma grande descoberta, esse homem era Jacke Oliveira de Santos, um cientista brasileiro, que teve a brilhante ideia de consumir alguns fragmentos que os militares haviam conseguido extrair do cristal, depois deles literalmente terem tentado explodir o mesmo.... várias vezes...


O resultado que esse cientista conseguiu, além da morte é claro, foi se tornar o que hoje conhecido como aberração arcana, um ser orgânico corrompido por uma quantidade massiva de mana caótica e descontrolada. Como dito antes o cientista acabou morrendo, mas não antes de plantar algumas sementes da dúvida e do fantástico na cabeça daqueles que ouviram sobre o ocorrido. Depois disso começou a década do sangue, onde os experimentos e pesquisas feitas sobre esses cristais, e a energia misteriosa que eles liberavam, se tornaram um pouco imorais, e nada ético na visão de alguns, não que isso impedisse os militares e os governos mundiais a continuarem sua busca.


Apesar do nome a “Década de Sangue” durou 11 anos, o fim dela foi marcado pelas descobertas decisivas de Hans Hoffman, um cientista alemão que conseguiu descobrir uma forma estabilizar e manipular, de forma limitada, a energia que vinham dos cristais. Doutor Hoffman não era apenas um cientista, ele também era um ocultista e um ser apaixonado pelo fantástico, graças a isso ele acabou por nomear a energia das pedras como “Energia Arcana” e a energia já refinada e estabilizada de “Mana”, e como uma homenagem a si mesmo, ele nomeou as maquinas que permitiam a manipulação da Mana de Brennerei Hoff, ou como a tradução diz “Destilador Hoff”.


E foi neste ponto que a humanidade começou a realmente evoluir, até o ponto onde hoje a “Magia”, como ficou comumente conhecida, se tornou mundialmente utilizado, em todos os locais do mundo. O que enraizou de vez a magia no mundo foi outros três acontecimentos cruciais, dois deles sendo quase apocalíptico.


O primeiro desses ocorridos foi a construção das “Nove Maravilhas Arcanas”, construções colossais, que chegavam a ter dois quilômetros de altura, visíveis, e mais um quilometro e meio abaixo da superfície, eram como arranha céus de ferro, que juntavam a maior tecnologia mecânica e arcana em uma única coisa. Essas estruturas lendárias foram construídas nos Nove principais países, em questão de avanço Arcano, esses países eram: Brasil, Alemanha, EUA, Rússia, Japão, Austrália, Reino Unido, China e África do Sul.


Essas “torres” tinham apenas uma função, espalhar a energia Arcana em sua forma refinada, Mana, por todos os cantos do mundo, para que assim a necessidade de levar toneladas e mais toneladas de armazenadores de mana de um lado para outro. Secretamente as torres também tinham como objetivo mudar o ecossistema ao seu redor, para assim o ser humano conseguir manipular a própria natureza. As nove megaconstruções então bombardearam por anos Mana no solo de seus territórios, e no próprio ar, de forma incessante.


Mas esse foi o maior erro da humanidade, achar que uma raça tão gananciosa e arrogante poderia manter o controle sobre tal energia, e poder medir e manipular as consequências de usar a mesma de forma tão abusiva. O que a liberação constante de Mana no mundo causou, foi algo que nem mesmo os mais pessimistas dos cientistas e conspiradores podiam imaginar, essa consequência ficou conhecida como “O Primeiro Arpocalipse”.


Durante esse primeiro Arpocalipse a Mana liberada modificou os seres vivos e a própria Terra em si, em um nível atômico, e impossível de se parar. Com isso animais, de todas as espécies, incluindo os humanos, começaram a sofrer mutações, que variavam entre o surgimento de novas raças místicas, como elfos, e seres que não passavam na fusão de duas ou mais espécies, como os Homens Bestas, que nada mais são que humanos com uma ou mais características bestiais. E em casos, infelizmente não muito raros, o surgimento de Aberrações Arcanas, seres irracionais e monstruosamente poderosos, tanto fisicamente quanto em poder arcano em si. Sem falar no próprio meio ambiente, que se modificou tanto ao ponto em que algumas vezes a natureza em si ganhava vida de uma forma diferente do que deveria ser, criando assim seres vivos racionais de madeira por exemplo.


Não é necessário dizer que isso acabou gerando pânico, e pânico desperta no ser humano a única resposta instintiva que eles conseguem pensar nesses momentos, guerra. E foi guerra o que ocorreu, uma tentativa fútil de impedir a propagação desenfreada da magia, exterminar as novas aberrações arcanas e todas as raças não humanas, o que no fim se mostrou uma tarefa difícil, já que natureza e magia misturadas criam seres de poder considerável, seres que carregam certa raiva da humanidade, por motivos óbvios. E sem armas o suficiente a humanidade se viu obrigada a se desenvolver de forma desenfreada mais uma vez, criando armas tecnológicas e arcanas de destruição em massa, além de começar a desenvolver e criar humanos melhorados magicamente, os quais não possuíam uma verdadeira liberdade no começo.


Quando a guerra estava quase um ponto sem volta, os sete cristais, os mesmos que haviam começado em todo isso, simplesmente explodiram, sem uma explicação aparente. E desta explosão verdadeiras tempestades de pura energia arcana se espalharam por todo o globo, causando destruição de 72% de toda a população humana e quase o fim de tudo que foi construído, nem mesmo as Nove Torres conseguiram resistir a tal ocorrido. Esse acontecimento foi o último a marcar a magia e a enraizar de vez no mundo, e acabou recebendo o nome de “As Sete Bestas do Apocalipse”, recebendo esse nome pelo fato das tempestades aparecerem ter vida própria, e cada uma com certa “personalidade”.


Atualmente, no ano de 2.237, a humanidade não se recuperou totalmente, mas já está no caminho para recuperar seus antigos “territórios”, infelizmente a tempestade alterou de vez todo o ecossistema, e criou bestas que uma vez não passavam de lendas, como dragões, krakens e até mesmo os infames Kaijus, sem falar nas milhares de bestas arcanas que se reproduzem como coelhos. Mas para a sorte da humanidade, uma organização de grande valor moral e ético, que agiram como o Escudo da Humanidade durante todos as décadas de guerra, e continuou a fazer seu papel mesmo depois que a mesma teve seu fim, criou grandes “Academias”, locais de ensino e treino, destinado a todos aqueles que desejam proteger e guardar a humanidade, ou simplesmente para que aqueles sem um caminho encontrem um sentido na vida.

11 de Junho de 2019 às 00:37 0 Denunciar Insira 0
Continua… Novo capítulo Todas as Segundas-feiras.

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~