My Favorite Hero Seguir história

sophiagrayson Sophia Grayson

Inko Midoriya orgulhosa de seu filho que foi o vencedor do mês em um trabalho na escola e foi pega-lo na instituição, com altos parabéns do professor. Tendo uma grande surpresa com o herói escolhido do filho.


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#familia #fluffy #boku-no-hero-academy
Conto
1
3.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Inko Midoriya tinha feições orgulhosas estampadas em seu rosto. Havia recebido a notícia de um dos professores de seu filho, Izuku, de seis anos, que tinha sido o vencedor do mês em um trabalho sobre “Meu Herói Favorito”.

Caminhava quase saltitando, sem conter sua alegria, cada vitória de seu pequeno tinha que ser comemorada. Por isso antes de ir para a instituição, passou no pequeno mercado próximo a seu lar e comprou ingredientes para fazer o prato favorito de Izuku. Tinha comprado também os quadrinhos de All Might. Isso sem contar nos metros de tecido para a nova fantasia.

Está bem, ela havia exagerado. Era só um trabalho e não uma formatura. Se bem que não ligava para nada disso.

Vestia sua melhor roupa, um casaco preto, com bordados verdes com pedrinhas, por cima de uma blusa de manga comprida de botões, uma saia que ia até os joelhos azul bebê, e sapatinhas caramelos brilhantes. Um colar de seu signo, Câncer, adornava seu busto. As longas madeixas negras estavam soltas, balançando com o vento.

As inúmeras sacolas que carregava faziam barulho a cada chaqualhada, sobrando um pequeno espaço nas mãos para a pequena mãozinha gordinha de seu filho.

Izuku tinha a mesma animação da mãe. Mas por vê-la feliz do que por estar contente. Seus grandes olhos verdes passavam a admiração que sentia pela mais velha.

Vestia o uniforme horrível da escola que era terrivelmente quente. A passos largos acompanhava a canceriana.

Inko, viajava em sua mente sobre como a redação e desenhos do seu filho sobre All Might tinham ganhado. Realmente a dedicação dele era tremenda para com seu herói, e depois que descobriu que não tinha herdado as habilidades sobre humanas, aumentou ainda mais seu estudo e dedicação.

Logo passou em sua cabeça uma memória um tanto triste para ela. A de Izuku no escritório em meio a escuridão, com suas lindas esmeraldas cheias de lágrimas que vasavam para seu belo rosto infantil. Assistia pela centésima vez o vídeo do primeiro ato heroico de All Might. Ele não tinha aceitado bem a notícia de não ter poderes. Seu sonho era ser um herói.

Lembrava-se de como abraçou seu bebê, dando-lhe conforto, pensando em como poderia anima-lo. Conseguiu tal feito, nas outras vezes.

“Izuku – disse calorosamente – Sabia que nem todo herói tem poderes?

O menino levantou o rosto para sua mãe, apertando ainda mais o abraço que recebia. Seu rosto demostrava que estava prestando muita atenção no que era falado.

- Não mamãe – respondeu entre soluços.

- Bom, meu amor – Inko passou as mãos nos negros cabelos do pequeno – Nem todo herói precisa de poderes, pessoas comuns também podem ser as maiores heroínas para com as pessoas – recebeu um olhar confuso – Não é necessário fama, passar na tevê ou ser premiado por medalhas. Isso não diz em nada o que é ser um herói – limpou as lágrimas das grandes esmeraldas – Para mim, uma pessoa que trás a luz para o dia da outra, que a ajuda com suas palavras, mesmo as vezes não sabendo que faz esse ato tão admirável para alguém. Que só de ter a presença de tal e por ter a certeza de que não está sozinho, o indivíduo já se sente melhor. Aquele que com suas belas estórias, levam o devido conforto, a esperança, a alegria e ainda a faz seguir em frente. Os que lutam para dar uma boa vida, a família ou a alguém importante – sorriu, Izuku tinha aos poucos parado de chorar, se acalmado absorvendo as sábias palavras daquela que tinha lhe dado a vida – Você pode ser o mundo para uma pessoa e não saber, ser a luz, o mais belo herói – concluiu.

- Posso ser isso tudo, sem poderes mamãe? – perguntou, agora seus olhos brilhavam de alegria.

- Sim meu querido, pode – beijou sua testa, com o coração mais leve por seu tesouro estar melhor.

- Você é a heroína de alguma pessoa? – perguntou curioso.

Inko riu.

- Quem sabe?”

Balançou sua cabeça para retirar aquilo, era um dia feliz não deveria se lembrar dessas coisas ruins.

Ergueu a cabeça e percebeu que já estava na porta da escola, respirou fundo e entrou na mesma. Seu menino logo mostrou onde era sua sala e seguiram até lá.

Entrou e encontrou o professor corrigindo algumas provas, que deixou de lado assim que ambos adentraram no lugar.

- Bom dia senhora Midoriya – arrumou seus óculos – Sente-se por favor – gesticulou para as cadeiras em frente de sua mesa.

Logo os dois fazem o pedido.

- Seu filho é muito inteligente, esperto. Impressionou todos os professores com seu texto “Meu Herói Favorito” – falou calmamente o professor, sorrindo para seu aluno, pegando logo depois o caderninho que continha desenhos e textos com escrita desleixada infantil, dando logo depois para a mãe – Geralmente os demais alunos escrevem e desenham super-heróis e como são incríveis, mas seu filho foi diferente, como a senhora pode ver.

Inko franziu as sobrancelhas, pegando o caderninho sem entender. Seu menino não tinha escrito sobre All Might? Abriu encontrando grandes letras vermelhas, escrito “Meu Herói Favorito” logo abaixo um desenho de palitinhos com cabelos pretos compridos e vestido rosa, escrito em azul “Mãe”. Arregalou os olhos surpresa, virou a página, mais um desenho seu, agora com sacolas, com dizeres com a cor vermelha “Mamãe, que mantém a casa sozinha, faz as compras, lava passa roupas. Uma dureza toda, mesmo cansada, não se mantém até tudo estar concluído e bem” “As vezes não sei como consegue tudo aquilo, admirável”

Em uma outra página, com outro desenho, com ela entregando um prato de comida, para um desenho que seria o próprio Izuku. “Mamãe também cozinha, bem como só ela faz. Gosto muito de sua comida”.

Virou outra. “Mamãe cuida de mim, não me deixa faltar nada. Faz até pelúcias do All Might! DO ALL MIGHT! Muito incrível mesmo!” Mais dois bonequinhos deles segurando um a mão do outro.

“Mamãe me salva quando estou triste, me abraça e diz palavras bonitas" “Minha heroína” “Não precisa de poderes para ser um herói” “Te amo muito minha mamãe” coraçãozinhos em vermelho no final, com mais um desenho, esse mãe e filho abraçados.

A jovem mãe colocou as mãos na boca, deixando suas lágrimas caírem de felicidade. Não escutava mais nada que o professor dizia, seu filho ficou preocupado por tal reação. Logo Inko, abraçou seu filho, agradecendo-o, foi o melhor presente que tinha recebido, depois do nascimento dele.


Seu querido e amado herói.

6 de Junho de 2019 às 14:23 3 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Sophia Grayson Só uma garota que gosta de escrever.

Comentar algo

Publique!
Sakura Angeli Sakura Angeli
Inko, melhor mãe <3 (vou dizer isso até enjoar dela... espera, não tem como enjoar dessa mulher maravilhosa!)
10 de Junho de 2019 às 10:28

  • Sophia Grayson Sophia Grayson
    Uma mãe e tanto <3 Admiro muito ela, tão parecida com a minha <3 10 de Junho de 2019 às 10:53
  • Sakura Angeli Sakura Angeli
    A minha também é uma Inko da vida. Amo muito ela <3 10 de Junho de 2019 às 20:29
~