O Poste Faz Milagres Seguir história

ddfelipi ddfelipi

Depois de uma noite de bebedeira o que se pode acontecer? Ressaca? Dores? Ou um moreno subindo em um poste? Entre um quase infarto e um suruba essa história acontece.


Erótico Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#comédia #snk #attackontitan #eren #riren #levi #ereri
0
1390 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Desce Porra!

– É hoje que eu arregaço meu…

– Cala a boca Eren! – esbravejou Levi segurando o moreno, que quase caiu, pelo braço. – Você vai se matar pirralho.

– Eren é uma vadiaaaa – Cantarolou Jean ao ver que mais uma vez Eren se esfregavam descaradamente no baixinho. – Qual é, procurem um motel pra fazer isso…!

– Não é como se você estivesse certo, cara de cavalo. Aliás, o que você está fazendo com a mão dentro da calça do Armin? Achei que a reprodução fosse feita num estábulo. – Retrucou o moreno e deu um sorriso sarcástico que deixou a “pequena potranca” à flor da pele.

– Ora seu…!

– Parem com isso, seus cornos! – Gritou Annie depois de dar um murro em cada um e terminando a saudável discussão – Briguem fora do meu estabelecimento, entenderam? Aqui só rola putaria concedida, fora isso, serão expulsos.

– Tão amável… – Sussurrou Armin para Levi que olhava a cena com divertimento.

– Pelo menos a putaria ainda é permitida. – respondeu dando de ombros – Eu ainda me impressiono como é que o Eren consegue ficar bêbado com tão pouco álcool.

– O Jean também, depois quem sofre sou eu… – Falou o loirinho de olhos azuis em um tom cansado.

Os dois acabaram por suspirar optando por ajudar os companheiros.

– Vamos pro banheiro, pirralho inconsequente. – chamou vendo o moreno lhe estender a mão.

– Não quero.

– Não tô perguntando se quer, tô mandando. Anda.

– Já disse que…

Levi o puxou com tudo, ele já não tinha muita paciência, e a pouca que estava tentando ter, Eren acabou de consumir.

– Ui… – Falou o moreno assim que se recuperou do choque entre os corpos de Levi e ele. – Se for pra pegar assim, eu não vou reclamar… – Deu um sorriso que fez o baixinho rolar os olhos.

– Dá um tempo, Eren… – Falou Armin assim que deixou Jean sentando perto de uma mesa e voltou pra falar com os amigos.

– Vai lá dar pro seu grande macho alfa, e deixa que eu me viro com o meu. – Disse passando os braços envolta do pescoço de Levi, e deixando que seus corpos se colarem.

– Uma dança? – Perguntou fazendo olhos pidões.

– Tch… apenas uma e depois vamos embora, você já está no seu limite.

Deixe-me explicar mais sobre essa pequena zona: Por um pedido de Eren, todos do grupo de amigos do moreno estavam em uma balada. Mais precisamente no estabelecimento da Annie Leonhardt, no centro de Sina e logo abaixo do grande centro comercial em que Eren vivia.

Eren Jaeger era um CEO, mas não do tipo frio e calculista. Como a própria potranca disse: ele era uma vadia; a vadia de Levi Ackerman. Cantor e compositor gostosão de todas as paradas. Primeiro lugar no Spotify e no YouTube, ganhando três Grammys do ano em que estavam. Eren estava de férias e Levi havia acabado de sair de uma turnê e isso resultava em noitada como aquelas. Eram raras as vezes que podiam ficar juntos por algum tempo, então aproveitavam como podia.

Só que esse “aproveitar” sempre acabava em merda. Algumas semanas atrás Eren e Levi foram visto saindo do estacionamento de um mercado subindo suas roupas. Em outra, foram vistos se comendo dentro de um carro, e, há quem diga que já foram visto transando atrás do prédio principal da Paradis Corporation, empresa de Eren.

Eram muitos, mais muitos holofotes e manchetes com aquele tema, e quem eu estou tentando enganar? Pegar o cantor mais famoso da atualidade com o empresário bem mais sucedido, aos beijos e amassos, era como ganhar na loteria. E não é como se os dois quisessem saber de alguma coisa, não se importavam e já falaram em uma entrevista que se pedissem pra fazer um vídeo pornô, iriam fazer e que “era só um questão de contrato”.

Pudor nunca foi o forte; controle na bebida? Pff nem pensar… e sexo? A hora que desse vontade, no local que quisessem e como quisessem. Era assim que o casal mais polêmico funcionava. A mas… vocês devem perguntar “mas e a lei de atentado ao pudor?” Ricos e com sorrisos amáveis, o que mais acha que iria acontecer?

Aquela noitada estava quase chegando ao fim. Mikasa junto com Sasha e Connie já tinham ido embora, depois que Marco junto com Carolina resolveram dar um show de striptease gratuito. Reiner e Bertholdt estavam se comendo no banheiro há horas. Levi já achava que o pau dos dois estivesse dolorido. Hanji e Erwin nem se fala, esses dois estavam a caminho de fazer filhos sem conta.

Agora só restavam os quatro e pra alegria de todos, Eren e Jean não se suportavam e quem tinha que lidar com a rixa de criança, era os dois baixinhos que os acompanhava.

Mete com força e com talento

Estou ofegante e você percebendo

– Essa música…! – Eren se distanciou de Levi e começou a dar um bom uso ao seu quadril. Mexendo de forma que aqueles que estavam ao seu redor, parassem pra ver. – Bate e maltrata essa puta safada querojatada de leite na cara… – Cantava passando a língua entre os lábios e olhando de canto para Levi que estava atrás do moreno com um olhar feroz.

Os cabelos castanhos que iam até o ombro, estavam caídos em frente ao rosto do moreno, dando um estilo muito mais sexy que Levi podia imaginar.

Mas calma aí, não goza agora

Quero você socando minha xota

Bota aqui, bota, bota aqui, bota

Bota aqui, bota aqui, bota aqui, bota (bota, bota)

Bota aqui, bota, bota aqui, bota, bota aqui

(Bota, bota, bota)

Bota aqui

Ao longe, Armin assobiava em divertimento vendo que a maioria das pessoas estavam com seus smartphones ligados e com a câmera em direção ao moreno que rebolava sem dó e piedade.

“Amanhã ele vai se arrepender amargamente disso…”

Agora Levi estava com o quadril completamente colado com a bunda de Eren, que nunca parava se mexer. Somando a mão que puxava o cabelo do moreno, deixando o pescoço exposto enquanto o mais baixo sussurrava alguma coisa.

Vai DJ, não para (taca na minha buceta, vai)

Vai, DJ, não

Vai, DJ, não para (taca na minha buceta, vai)

Vai, DJ, não

Vai, DJ, não para (taca na minha buceta, vai)

Vai, DJ, não

(DJ, DJ, DJ, come ela!)

Vem me comer de novo

Só porque eu sou safada

Vem me comer de novo

Só porque eu sou safada

"Ou não, nem Levi está aguentando e está deixando o álcool fazer efeito” – olhou com mais divertimento ainda.

– Você está de pau duro… – Comentou Eren assim que se virou para Levi.

– Quem não ficaria com essa bunda maravilhosa? – retrucou com um sorriso – Merda pirralho, eu não queria fazer nada extravagante hoje. Queria ficar na paz…

– Ficar na paz quando tem o meu corpo? Você é muito otimista. – Respondeu puxando o outro para um beijo.

– Acho que o show principal foi cedo demais. – Ouviu Annie falar enquanto se aproximava – Já estão circulando vários vídeos pelos stories do Instagram. Quer mais fama que isso?

Ambos deixaram de se beijar e soltaram um sorriso.

– A mídia sonha com o dia que iremos fazer um vídeo pornô, deixem eles se divertirem com as migalhas. – Respondeu Levi – Vamos Eren, acho que tá na hora de irmos.

– Antes disso, me trás mais uma garrafa do de sempre. – Pediu e Annie assentiu.

– Vai morrer de cirrose.

– Pelos menos morro feliz. – Deu de ombros

– Vamos embora, mini-he-man. – Chamou Levi em direção ao loiro e Jean que estavam dançando mais calmamente.

Todos concordaram em pedir um táxi, foi o acordo antes de saírem, ninguém queria morrer. Assim que saíram do carro, e pararem em frente a casa de Jean, Levi ligou pra avisar aos membros da banda que iria dormir fora, isso depois de ter que afastar Eren umas dez vezes do telefone, porque o moreno estava falando algo sobre trolls e Levi serem parentes e cair na gargalhada.

A casa de Jean era enorme, com uma grande escadaria logo na entrada. Assim que terminou a ligação, viu Eren sentado com a camisa preta de botões que levava, aberta. Suas mãos estavam o apoiando enquanto uma perna estava dobrada e outra esticada, dando um ar completamente sexy.

– Vai me comer agora? – Perguntou sem escrúpulos.

– Cadê o Jean e o Armin?

– Já entraram aos beijos. – Respondeu de imediato. – Você não respondeu a minha pergunta.

– Você está péssimo, pirralho. Vai acabar desmaiando na primeira estocada.

– Eu não quero saber, eu quero dar! – Ralhou o moreno que se levantou e passou por Levi aos tropeços. – Não vai mesmo? – Parou em frente a um poste de energia.

– Para de graça, vamos entrar. – Esticou a mão para o moreno que ignorou e começou a andar pra mais perto do poste e o tocou.

– Não até você dizer que vai me comer.

– Eren… – Falou em tom de aviso.

E quem disse que o moreno escutou a voz do outro? Simplesmente começou a subir no poste, usando as saliências como escada.

– Eu quero transar, meu deus! – Gritou assim que estava em uma boa altura.

– Desce daí, Eren! – Gritou Levi.

– Eu não vou descer, aaaaai eu não vou descer… – Continuava gritando.

– Desce daí porra! – Gritou Levi de volta enquanto tentava agarrar uma das pernas do moreno.

– Você vai me comer? Você vai me comer caralho…?

– Vou, eu vou! – Afirmou Levi sem pensar duas vezes.

– Eu quero dar, eu quero dar. Se eu descer daqui e você não me comer eu vou ficar louco! Ai eu vou dar! – Eren animado com a resposta começou a descer e sentiu que Levi o segurava. – Vai me comer mesmo?

– Caralho pirralho, não me faz mais uma coisa dessas…

– Leviiii… – Falou em tom manhoso.

– Vou Eren, vou.

– Não quer fazer aqui mesmo? – Disse acariciando o rosto do outro.

– Qual é daquela conversa de sermos mais pudicos?

– Estou com álcool na cabeça, olha a minha cara de quem quer ser santo. Me fode Leviiii – Falou deixando um beijo sobre a orelha do outro que se arrepiou.

– Nem mesmo depois desse show você consegue me broxar. – terminou a frase e atacou os lábios carnudos de Eren enquanto deixava suas mãos agarrarem as nádegas fartas que o moreno tinha. Um gemido contido logo veio, geralmente Eren não era tão fácil de se fazer gemer, mas, contando que estavam alcoolizados… o efeito de tudo era mais intenso.

Os beijos foram se intensificando assim como as mãos que corriam pelos corpos um do outro em um desespero mútuo. A vontade de tirá-las era grande, queria sentir a pele e a temperatura do outro.

– Vamos pra dentro… – Falou Eren ofegante assim que terminarem um beijo em busca de ar.

– É primeira coisa descente que você fala hoje.

– Vai tomar no cu.

– Quem vai tomar é você.

– Mal posso esperar… – Respondeu com um sorriso travesso.

Entraram na casa, mas sem deixar as provocações de lado. Assim viram que estavam sozinhos, as mãos e os beijos voltaram com intensidade. Logo as roupas se tornaram coisas irrelevantes e pele com pele estava colada, o sofá virou o ponto de apoio deles.

Eren agora estava com as mãos no encosto do sofá, com um joelho no acento e a outra perna apoiada no chão. A bunda estava mais empinada do que poderia estar e Levi não resistiu em meter um tapa ali.

– Ah… isso… – Falou com um sorriso enquanto virava o rosto pra ver Levi por cima do ombro.

– Você adora apanhar, não é? – Perguntou dando outro tapa e escutando mais um gemido sôfrego do outro.

– Sim, eu adoro… – Mordeu os lábios em meio ao sorriso, sem nunca deixar de olhar nos olhos de Levi.

Depois de um bela seção de tapas e ver que Eren estava duro em seu máximo, Levi se abaixou abrindo as nádegas se Eren sem nenhum pudor. Instintivamente mordeu os lábios ao ver o seu pequeno paraíso particular.

– Isso… – Falou Eren já sabendo o que o outro ia fazer. – Chupa com vontade, bebê.

Levi não esperou duas vezes pra meter a boca no orifício. Nunca se cansaria do gosto maravilhoso que Eren tinha.

Os gemidos subiram de tom, enquanto Levi o lambuzava e agora enfiava dois dedos. Eren estimulava os próprios mamilos entre os dedos. O moreno arfava e quase gritava o nome de Levi, o seu membro latejava chegando cada vez mais perto do seu ápice.

– Ah… caralho, Levi… Levi… – Gritou o nome do amado várias vezes assim que sentiu o seu limite chegar.

– Delicioso. – Levi apenas murmurou.

– Adoro quando me faz gozar apenas com a língua, mas, ainda quero você... dentro de mim… – Falou se virando e deitando-se no sofá e abriu as pernas. – Não vai vir?

Tinha como recusar um convite daquele?

Levi não pensou duas vezes antes de introduzir o membro. Sabia que não ia doer, já tinha colocado os dedos ali e ainda mais, estava completamente lubrificado com a língua.

Enfiou com tudo, vendo Eren se contorcer de prazer e chamar pra continuar, e assim o fez. As estocadas ficaram mais fortes, mais rápidas, os gemidos de ambos soavam pela casa toda e nem se recordavam que não estavam na casa deles e sim na de Jean.

Eren não soube quando entrelaçou as pernas em torno da cintura de Levi e agora arranhava a costas do outro sem piedade.

Adorava aquela sensação de quase enlouquecer.

– Mais rápido… ah mais forte…

– Merda, Eren… tão gostoso… geme o meu nome

– Levi, Levi, Levi… ah isso, mais… mais forte

O moreno já salivava, já não conseguia saber mais como ficar na realidade, tudo que sentia era a sensação gostosa de prazer que estava tomando seu corpo, era uma delícia e nunca se cansaria.

– Oh caralho… – Gemeu mais alto. Seu segundo ápice estava por perto e o queria logo e por isso arranjou forças pra pedir uma coisa. – De quatro… eu quero ficar de quatro...

Levi mordeu os lábios, o pirralho sabia o quanto ele gostava daquela posição. Na sua cabeça não tinha posição melhor de submissão do que aquela, em que Eren ficava completamente empinando pra ele com a cabeça contra a almofada enquanto gemia e sorria na sua direção e por isso não hesitou. Virou o moreno com tudo e enfiou sem cuidados novamente.

As estocadas foram cada vez mais bruscas e gemeram juntos assim que o ápice de ambos chegaram.

– Caralho eu fiquei duro só de ouvir o gemidos de vocês. – Falou Armin de repente dando um susto nos dois que ainda estavam ofegantes. Eren sorriu.

– Quer provar bebê? – Falou se levantando e indo em direção a Levi, o beijando.

– Ele não estava mesmo nas suas condições normais. E você também não, não Jean? – Olhou para o namorado que vinha logo atrás e estava todo ereto.

– Acho que não seria ruim ver o Eren gemendo o meu nome. – Falou olhando pro moreno que agora deitava no sofá novamente enquanto se masturbava lentamente.

– Aproveitem a oportunidade de hoje, não vão ter mais. – Falou Levi com um sorriso antes de debruçar no moreno e o atacar no pescoço.

No resto daquela noite, os quatros transaram juntos até cair na exaustão.

No outro dia.

– Porra…! – Falou Eren notando que sua voz saia falhada em alguns momentos. – Mas que merda aconteceu ontem? – Tentou se levantar enquanto sentia uma dor imensa nos quadris e na cabeça.

– Você queria o que depois de gemer tantas vezes o meu nome e o nome de Jean? – Respondeu Levi mau humorado por ter sido acordado.

– Eu o que?! – Falou espantado com a possibilidade.

– Foi você mesmo quem deixou… – Falou Armin acordando sonolento.

Todos acabaram por dormir na sala, um agarrado ao outro. Levi abraço com Eren e logo atrás Jean e Armin. A exaustão depois de tanto exercício acabou por levá-los a um sono tão grande, que nem se preocuparam se iam sentir frio ou não.

– Eu não acredito nisso… – Falou Eren com uma expressão indecifrável enquanto Jean estava dormindo próximo a ele.

– Eren, seu gemido é maravilhoso. – começou Armin com as mãos juntas e olhos brilhantes.

– Não é? – perguntou Levi divertido.

– Oh meu deus, alguém me mate…

Depois do drama todo por algo que não iria voltar mais atrás, principalmente porque Jean também acordou e resolveu fazer um fim de mundo por causa de nada. Resolveram ir todos tomar banho e comer alguma coisa pra curar a ressaca filha da puta que assolavam os quatro.

Já na mesa e de banho tomado, cada um pegava o que queria comer e Eren como um belo viciado em redes sociais acabou por optar em mexer no seu smartphone primeiro.

Só que isso quase lhe custa a vida.

"Eren Jaeger é visto implorando pra ser fodido"

"O grande CEO de Paradis é realmente uma vadia."

"Quem será o próximo a fazer escândalo? O moreno do poste ou o loirinho da suruba?"

"Boatos que um orgia tenha acontecido entre o grupo social de Jaeger."

– Mas que porra é essa? – Gritou Eren pro celular enquanto abria uma das matérias que havia um vídeo.

Aaaaai eu não vou descer…” – Eren olhava pro vídeo incrédulo de que era realmente ele. Quem havia gravado e melhor… porque estava na internet?

Levi não se aguentou e caiu na gargalhada, mesmo com a dor de cabeça que estava.

Desce daí porra!” Era a voz de Levi soando em outro canto.

– Para de ver essa merda! – Pediu Eren a Armin.

– Isso é muito bom! Como não vi isso antes? Como não vi isso ao vivo? Meu deus Eren!

Jean era outro que não se aguentava em pé de tanto rir, por um momento até esqueceu que Eren havia lhe pagado um boquete… e que boquete.

– Minha imagem está destruída…

– Você é uma imagem destruída, Jaeger. – retrucou Jean aos risos.

– A claro, potranquinha. Sabe como está o Armin em uma das matérias? Loirinho da suruba. Sabe, ele não tem a melhor fama também. – Rebateu.

Armin também era conhecido, mas pelos motivos errado. Tinha uma fama de gostar de orgias e com razão.

– Todo mundo aqui é literalmente fodido, aceitem isso… – Disse Levi depois de se acalmar. – Não é como se nós ligássemos.

– Um dia vão me levar preso por causa dessas coisas. – Murmurou Eren.

– Taí uma boa oportunidade de fazer uma coisa que nunca conseguimos. – respondeu o baixinho.

– Levi…

– Que foi? Transar na cadeia seria legal.

31 de Maio de 2019 às 00:12 3 Denunciar Insira 121
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Indy Agathos Indy Agathos
Mds estou rindo muito! 😂😂😂 Ameiii!
7 de Junho de 2019 às 20:49

  • ddfelipi ddfelipi
    Eu vou tentar trazer a suruba deles assim que eu sair de férias, garanto que vai outra comédia kkkkk 11 de Junho de 2019 às 19:53
~