0
3.5k VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Fanfic postada originalmente em 03/06/2014 participando da Gincana 5 anos do Fórum Need For fic - Tarefa: COMIDAS TÍPICAS, – Slash (MxM) Saint Seiya – AU – Camus e Milo – Romance - Comédia

Itens usados: 4 - "Aquele Ratatouille não era muito..."; 8 - Tenho mesmo de comer?

Beta: Adne Helena - meu carinho e devoção sempre

Explicações: O ratatouille é uma receita do século XVIII e pode ser servida quente ou fria, sozinha ou como acompanhamento. Um prato rústico, típico da região da Provença em que se notam influências espanholas e italianas. O nome significa «picar, triturar», mas podemos traduzir também como «ragoût de legumes» ou «prato de berinjelas». [Pequeno Dicionário da Gastronomia]
Para preparar o ratatouille não pode faltar berinjela nem tomate. Com o restante dos ingredientes pode-se lidar mais à vontade. Opimentão e a abobrinha não são obrigatórios na receita. O método clássico de preparar a ratatouille envolvia tirar as peles e sementes ao tomate e cozinhar separadamente os vegetais, para serem combinados no final e temperados com sal e ervas da Provença (ou uma combinação de tomilho, orégão, sementes de coentro (?!) e funcho; o conjunto levava cerca de uma hora a cozer, sendo regado comvinho branco ou tinto. 1
No original francês, "ratatouille" é um substantivo feminino, também chamado de "ragu grosseiro". Sopa de carne ou peixe picados com legumes cozidos longamente em azeite.




Cortando os legumes bem finos, alguns em rodelas, outros em tirinhas e picadinhos, o ruivo, com os longos fios lisos presos em um rabo de cavalo frouxo, começava a preparar o prato que mais gostava de fazer naquele fim de tarde enquanto o sol começava a se pôr.


Havia começado cedo, pois apesar de ser um prato considerado fácil, levava-se pelo menos uma hora para ficar pronto. Como não gostava de ser apressado, queria que tudo estivesse pronto para quando seu esfomeado namorado chegasse, fosse sentar-se a mesa e saborear do delicioso prato que havia escolhido para o jantar.


Colocando as berinjelas cordadas em rodelas finas para marinar por quinze minutos em vinagre para evitar a acidez, deixando-a mais concentradas e saborosas, seguiu até a geladeira e retirou uma garrafinha de água. Sempre era bom ter um pouco por perto, assim não descuidaria do fogo apenas para ir pegar água. Checando a receita, que mantinha apenas para relembrar alguns ingredientes - visto que a conhecia de cor, sorriu de lado.


Já em uma panela, colocou um pouco de azeite e adicionou as rodelas de cebola, alho picado. Deixando fritar um pouco, checou as horas. Já podia utilizar as berinjelas, e assim o fez, as colocando sobre o alho e as cebolas. Em seguida, acrescentou os pimentões sem sementes, em tirinhas e os tomates em cubinhos.


Por fim, adicionou as ervas aromáticas: louro, manjericão, tomilho e algumas folhinhas de alecrim. Tampando a panela, deixou até que os legumes ficassem macios.


Enquanto cozinhava, o francês começou a limpar a bancada, aproveitando o tempo que tinha. Em seguida, checou a panela. Ao notar que estava um pouco seca, adicionou mais um pouco de óleo de oliva e umas pitadas de sal, voltando a tampar a panela.


Como já havia preparado a carne de cordeiro, retirou do forno e cortou uns pedaços para enfeitar com ervas e tomates-cereja.


Um tempo mais, tornou a checar a panela e estava na hora de desligar. O ratatouille estava pronto. Ajeitando tudo em uma travessa bonita, correu trocar de roupa. Já havia se banhado antes de começar a cozinhar, então era só vestir-se.


Quando finalmente seu convidado chegou, sorriu de canto.


- Hmm... que cheiro delicioso! Assado e algo mais... ervas...


O ruivo parou a frente do loiro e lhe estendeu uma taça de vinho.


- Chegou no horário! Saúde! – Brindou.


- Não perderia isso por nada. – Respondeu. – Saúde. – Bateu sua taça na dele e bebericou da bebida gelada. – Delicioso. – Antares?


- Oui! – Respondeu. Camus amava aquele Merlot. Sempre que podia, pedia para quem fosse para a região chilena, que trouxesse garrafas para ele.


- O que teremos essa noite? – Questionou Milo.


- Mon scorpion, teremos carne de cordeiro assado, e ratatouille. – Camus respondeu.


- Ratatouille?? – Perguntou fazendo careta.


- Oui! Non venha comparar o meu ratatouille com aquele do restaurante. – O ruivo se empertigou ao dizer aquilo. –Aquele ratatouille não era muitosaboroso, ou mesmo apresentável. – Camus revirou os olhos. – E sem essa de:Eu tenho mesmo de comer?Porque você vai!!


- Mas Camie, eu peguei trauma e...


- Milo, eu non sabia que logo você iria gostar de fazer desfeita no prato culinário que eu mais amo, e que fui eu quem fiz???


- Não é isso, ágape...


- Ora, seu tratante, sem desculpas! – Camus ficou mais sério. – Venha, vamos lá ver se meu ratatouille está bom ou no?


- Hmm... Eu tenho certeza que será melhor que daquele restaurante. – Gracejou e pegando a taça, seguiu o namorado até a espaçosa cozinha.


Sentaram-se a mesa juntos, e Camus esperou até que Milo terminasse de mastigar a primeira garfada de ratatouille que havia levado a boca.


Seus olhos fazendo a pergunta que os lábios não queriam proferir.


- Hmm... acho que já pode casar! – Milo gracejou.


- Isso é bom! – Camus sorriu maliciosamente e gracejou. – Então devo avisar meu namorado que posso me casar com ele?


- Não só pode como deve. – O loiro estufou o peito. – E o melhor partido sou eu! – Riu sendo acompanhado pelo francês.


Minutos depois estavam conversando banalidades, comentando algumas coisas e deixando outras coisas que lembravam para lá. No final, Camus fincou seus olhos rubros nos azuis e perguntou:


- Sobremesa?


- Hmm... depende, talvez eu prefira comer minha sobremesa na cama. – Sorriu maliciosamente.


- Gostei disso, mas primeiro, quem sabe, um descanso...


- Hmm... gostei disso! – Ficando de pé, o loiro puxou o ruivo pelas mãos e o levou para o quarto. Deixando as louças para serem lavadas mais tarde.


oOoOoOo

Aquariana no Divã:

Mais uma fic que eu quero agradecer a todos por chegarem até aqui. Eu sei que foi uma coisa curtinha, mas foi divertido de escrever.
obrigado, e deixem comentários
beijos
Theka Tsukishiro

25 de Maio de 2019 às 02:02 0 Denunciar Insira 119
Fim

Conheça o autor

Theka Tsukishiro Aquariana, mais conhecida como Coelha, gosto de escrever, fazer cosplay. A teimosia e a braveza em pessoa! Gosto de animes, e meus preferidos estão Yuri! on Ice, Saint Seiya, Lost Canvas, UtaPri, Tiger & Bunny, Sailor Moon, CCS e por ai vai... Sou amigável e adoro conhecer novos amigos!

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~