Torre de Papel Seguir história

abo-dream Projeto Abo Dream

Park Chanyeol, o príncipe coreano, adorava brincar com o coração de diversos ômegas, os derreter com seus sorrisos. O único a não cair em seus encantos era Byun Baekhyun, o filho dos empregados de sua família, achou até que o garoto não gostasse de si, mas tudo mudou no primeiro cio, ao descobrir que aquele era seu ômega predestinado. Entretanto, seu ego de alfa não lhe permitia aceitar ter marcado um empregado.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#exo #romance #drama #ligação #mpreg #baekhyunomega #chanyeolalfa #abo #abo-dream #projeto #chanbaek
1
470 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 10 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

TORRE DE PAPEL

PRÓLOGO

POR kwongabi



Byun olhava atentamente a pequena intrusa que ousava voar em seu quarto. A borboleta parecia indecisa sobre onde pousar. As asas alaranjadas tremulando antes de pousar em sua cama. O jovem desgrudou os olhos do inseto e se voltou para a escrivaninha. Ainda tinha uma hora antes de ter que se arrumar para o colégio.

A pequena mesa de madeira estava de frente para a janela aberta. Podia ver seu pai, Yixing, a alguns metros, ele cuidava dos jardins com devoção e carinho. Ele amava seu emprego, aquele jardim bem cuidado era seu orgulho, além da família, é claro.

A mente do rapaz estava mais dispersa ultimamente, faltavam seis meses para sua formatura, mal podia esperar por ela. Todos os seus professores lhe diziam que formaria com honras, já que seu histórico era impecável, mas para o ômega tirar boas notas era sua obrigação. Tinha recebido diretamente do imperador uma bolsa para estudar na melhor escola do país, apenas nobres e pessoas extremamente ricas estudavam lá, estudaria até mesmo com o príncipe.

Era imensamente grato a família real, eles não apenas deram empregos dignos aos seus pais e um lar para a família, como sempre os tratou com respeito. Seus pais não eram o que a sociedade julgava ser certo ou normal, um casal de ômegas formando uma família era uma grande imoralidade, mas eles nunca os julgaram. Seu celular vibrou sobre a mesa, o puxando de volta à realidade.


Minsweet:

Rápido, me ajuda a arrumar uma desculpa para faltar hoje.


Eu:

Você já faltou a muitas aulas esse semestre.

Você tem que ir a aula hoje!

Minsweet:

Aigoo, não seja mal.

Por que tenho que ir hoje?

Estou tão cansado...

Eu:

Temos um trabalho e uma prova, você não pode me abandonar.

Sem você vou ficar sozinho :'(

Minsweet:

Aff, seu chantagistazinho.

Te vejo mais tarde. :*


Baekhyun sorriu instantaneamente, Minseok nunca mudava, o ômega era o mesmo desde que o conheceu. Apesar de ser filho de nobres não hesitou em ser seu amigo, até entrou em algumas brigas quando outros alunos fizeram bullying consigo. A classificação de seus pais, ele não ser um nobre, nada nunca impediu o outro de ser seu amigo. E apesar de ter que brigar com ele de vez em quando para que estude, nada o impediria de ser amigo dele.

Seus olhos novamente vagaram pela vista da janela, ele definitivamente não conseguiria se concentrar, o trabalho não era urgente e poderia esperar. Se afastou da mesa e se jogou na cama, o que acabou espantando o inseto. Buscou pelo livro em sua mesa de cabeceira, era melhor se afundar no romance até que tivesse que se arrumar. Byun não sabia, mas naquele mesmo instante em um outro lugar daquele castelo, o príncipe também entrava de cabeça em um livro.

O alfa de cabelos ruivos esperava que seu banho ficasse pronto, o livro de ciências políticas em sua mão era enfadonho, mas o que podia fazer? Era o herdeiro de um império, precisa entender daquilo. O sol da varanda parecia perfeito para ganhar um leve bronzeado que faria qualquer ômega suspirar. Se encaminhou para lá ainda com o livro em mãos, um ipad ou um kindle seriam mais leves, mas aprendeu com o pai à apreciar o contato do papel com o dedos, além do cheiro da capa de couro.

Não havia errado, o lado de fora o brindou com calor e um vento gostoso. Seu quarto ficava no lado leste do castelo, tinha uma ótima vista da entrada do castelo, alguns funcionários limpavam o caminho pavimentado no meio do jardim. O jardineiro, o senhor Byun, podava as árvores. O homem era um ômega bonito, apesar da idade, era fácil ver de onde veio os olhos e os lábios daquele ômega.

— O banho já está pronto, Alteza — disse a serva enquanto saía do banheiro.

— Obrigada — ele respondeu, sem ao menos desviar o olhar do jardim.

Deixou o livro na cama e seguiu para o banho, a banheira de mármore exalava almíscar e flores de nomes exóticos. A água estava morna, exatamente como gostava. Depois de se banhar e vestir, desceu para o café. Seus pais já haviam terminado, apenas seu irmão mais novo estava a mesa.

— Chan, Chan, olha o desenho que eu fiz. Ficou bonito? — Jongdae lhe apontava as formas disformes com empolgação.

— Maravilhoso! É um... Gatinho? — Jongdae fechou a cara e inflou um bico.

— É a mamãe! Aish, parece que nem enxerga direito! — Ele parecia bastante ofendido.

— É que você desenha de uma forma... única. Você é muito talentoso. — Depois disso o alfa salpicou beijos no pequeno até que o menino explodiu em risadas.

Talvez se estivesse mais atento teria notado o ômega escondido em uma das portas. Aquele era o momento que mais gostava do alfa. Ele não estava tentando conquistar ninguém, ele não estava esbanjando sensualidade ou fazendo charme; estava apenas sendo gentil e doce com seu irmão, o sorriso no seu rosto era sincero e livre de qualquer pretensão. Se pudesse, apenas aquela face do príncipe existiria.

17 de Maio de 2019 às 11:59 0 Denunciar Insira 118
Leia o próximo capítulo Capítulo um

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!