Pétalas Seguir história

lunaticgirl Lunatic Girl

Quão tolo seria dizer que somos todos pétalas do mundo?


Poesia Romance Todo o público.

#flor #jardim #258 #beleza
0
3687 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo um

Quando são capazes de desabrochar, as pétalas se tornam deusas da natureza, trazendo cada traço de beleza de uma flor. Tudo nelas seduz as abelhas, as borboletas e os beija-flores. Seu nascimento, seu desabrochar, seu crescer e, depois de um tempo, sua queda. Quão curiosa pode ser a natureza? Ao passar do tempo (demasiadamente rápido na opinião desta que os fala) elas se deixam levar pelo vento. Elas deixam suas flores, pois essas estão se preparando para abandonar a terra. As pétalas viajam longe para deixar as lembranças de uma flor para qual elas serviam. Elas se vão para manter a lembrança de que antes, havia uma flor.

Quão tolo seria dizer que somos todos pétalas do mundo?

Essas, são palavras fazendo o papel de uma pétala. Viajando com o tempo e revivendo a história de uma flor. Oh, uma pequena garota. Uma garota diferente, uma tulipa em um campo de margaridas. Tantas pétalas que poderia ter, mas, talvez apenas, ela apenas não quisesse ser dependente de pétalas para ser lembrada. Tudo que lhe disseram para ser, ela tomou como apenas mais palavras tolas em um campo de ignorância. Não exatamente ser a dona de si mesma, apenas não ser como outras flores.

Enquanto todos esperavam suas pétalas que sempre seriam iguais, ela buscava algo diferente. Ela tomava a vida como uma grande poesia e o universo era seu autor. Procurava por pétalas que fossem tão curiosas quanto ela própria.

Garotinha inocente, passou por sangue e lágrimas. Aos poucos, ela aprendeu que nem todas as flores são perfeitas e que a vida não era um jardim assim tão belo. Ela aprendeu o que era a dor, buscando as questões que ninguém ousou fazer, se tornou verdadeira, espontânea e impulsiva.

Sonhando com seu próprio mundo e saindo da realidade, se tornou forte. Mesmo que cicatrizes fossem feitas, a única coisa que valia era a sua curiosidade.

Ela não se sentia presente e muitas vezes não tinha para onde ir. Talvez, um dia, ela acordasse. Talvez ela descubra, que estava sonhando, ou não.

2 de Maio de 2019 às 12:23 0 Denunciar Insira 121
Leia o próximo capítulo Capítulo dois - Melodia

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas