O Império dos Deuses - A Origem Seguir história

kelly-tavares1539942006 Kelly Tavares

"Após a Batalha de Hades contra Atena, Zeus decidiu que diversas batalhas e guerras poderiam ser evitadas com a decisão de todos os deuses. E poderiam controlar, juntos, os humanos e cavaleiros rebeldes que insistiam em se rebelar contra os deuses. Foi criado então o Império dos deuses na terra, um conselho onde qualquer decisão importante deveria ser levado ao conhecimento de todos os deuses." Essa é uma história complementar independente da Saga O Cálice do Desejo, porém, as duas histórias se encontram, fazendo um Spin-off, ou seja, os personagens de ambas histórias interagem entre si. Lembrando que apesar de interagirem, em algum momento, seguirão caminhos totalmente diferentes. Gêneros: Ação, Amizade, Aventura, Fantasia, Hentai, Romance. Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#yaoi #espectros #lemon #cdz #hentai #deuses #pwp #saintseiya #cavaleirosdozodiaco #afrodite #lune #zeus #poseidon #hades #persefone #atena #apolo #artemis #thanatos #hypnos #abel #cronos
8
4378 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Terças-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

O Conselho



Prólogo



Após a Batalha de Hades contra Atena, Zeus decidiu que diversas batalhas e guerras poderiam ser evitadas com a decisão de todos os deuses. E poderiam controlar, juntos, os humanos e cavaleiros rebeldes que insistiam em se rebelar contra os residentes do Olimpo.

Foi criado então o Império dos deuses na Terra, um conselho onde qualquer decisão importante deveria ser levado ao conhecimento de todas as divindades, porém um fato ocorrido a pouco tempo deixou os deuses furiosos, um acampamento, próximo ao castelo onde residem, foi atacado resultando em um massacre a diversos humanos, onde poucas pessoas conseguiram, inexplicavelmente, fugir do local.

Até o momento, não se sabia de quem partiu a ordem para o ataque a esses inocentes, pois após investigação foi concluído que não se tratavam de rebeldes.



Grécia

(Dias Atrás)


Acampamento

(Minutos antes do Ataque)


- Por favor, acordem!

- Por Artêmis! Quem é você?

- Isso não importa! Fujam ou serão mortos! Não há tempo para pegarem nada! FUJAM! AGORA!

Houve um barulho e gritos no acampamento.

- Droga! Não há mais tempo de salvar ninguém!




* * * Império dos Deuses – Grécia * * *



Castelo dos Deuses, Grande Sala do Conselho



Hades abriu as duas grandes portas de madeira entalhada, onde ficava a mesa do Grande Conselho, e observou que quase todos os deuses estavam presentes, exceto Atena, Poseidon e Zeus.

O Imperador do Submundo se aproximou da mesa, no seu lugar de costume, mas não se sentou. Apoiou suas mãos no tampo de madeira escura e disse entre os dentes:

(Hades) – Eu não acredito que não irão fazer nada diante da atitude abusiva de Poseidon contra Atena!

Abel, com seus cabelos azuis repicados, fixou seus olhos da mesma cor das madeixas em Hades e disse sério:

(Abel) – Atena teve a opção de recusar essa proposta! Mas ela sempre opta em defender os humanos! Ela fez isso comigo, ficou contra MIM, que sou o irmão dela!

Hades balançou a cabeça em negativa.

(Hades) – Isso vai além da sua birra com a sua irmã, Abel! Poseidon quebrou um acordo! Ele está chantageando a Atena para conseguir dormir com ela! E isso é inaceitável!

Hades se virou para Cronos, que estava calmamente ouvindo os dois lados, em busca de algum apoio.

(Hades) – Cronos, você sabe que o Poseidon quebrou um acordo mitológico! Faça alguma coisa! Ou peço que o conselho me autorize a trazer o Poseidon imediatamente para este conselho!

(Apolo) – Não houve consumação do fato, Hades!

O Governante das Trevas sorriu irônico.

(Hades) – Vão permitir que isso aconteça primeiro???

(Cronos) – Hades, infelizmente não podemos julgar uma atitude que não aconteceu!

Hades passou a mão nos espessos e longos cabelos negros! Achava irritante e inacreditável que aquela conversa estava se fazendo necessária.

(Hades) – Isso não está acontecendo! Cadê o Zeus? Por que ele não está nesse conselho?

(Cronos) – Zeus, como sempre, está por aí com as mulheres humanas!

Hades balançou a cabeça em negativa.

(Hades) – Existe gosto para tudo!

(Artêmis) – Temos outros assuntos importantes para tratar, além das atitudes da minha irmã para salvar os humanos!

Hades se sentou e olhou com deboche para Artêmis.

(Hades) – Como o que, por exemplo?

(Artêmis) – O ataque ao acampamento! Ou melhor, o massacre!

Hades cruzou os braços, contrariado.

(Hades) – É claro, vamos falar sobre alguns humanos mortos!

(Cronos) – Centenas, na verdade!

(Artêmis) – Os poucos sobreviventes relataram que viram guerreiros vestidos de preto e algumas mariposas negras!

Hades sorriu.

(Hades) – É claro que viram! Eles me odeiam, direcionarão tudo para mim! Qual a importância disso, afinal?

(Artêmis) – Creio que a Atena discorda do seu modo de pensar!

(Abel) – Não gosto dos humanos tanto quanto você, mas eles estavam indo para o Templo de Deméter! Não eram rebeldes!

(Hades) – Deméter?! Há anos ela saiu do Olimpo para se juntar aos humanos!

(Apolo) – Assim como Atena!

(Cronos) – Bom, Hades estava correto! O ato foi mesmo consumado entre Poseidon e Atena!

(Hades) – É mesmo?! Eu disse que isso aconteceria!

Hades se levantou, arrastando sua cadeira pesada de madeira.

(Cronos) – Hades, é apenas um aviso, para que posteriormente ele explique o ocorrido a este conselho!

(Hades) – Sei disso, mas quero resolver pessoalmente!


Hades deixou enfurecido a Grande Sala do Conselho. Do lado de fora o aguardavam Hypnos e Thanatos, que acompanhavam os passos do Senhor do Mundo dos Mortos.

(Hades) – Terei que sair!

(Thanatos) – Quer que nós o acompanhemos, senhor?

(Hades) – Não! Quero resolver esse assunto com Poseidon sozinho!

Hades parou de andar e olhou para os dois irmãos.

(Hades) – A falha de vocês em deixar sobreviventes está me custando a paciência no conselho!



* * * Mar Mediterrâneo - Costa de Sliema – Malta, Grécia * * *



Iate Deus dos Mares, propriedade do Sr. Julian Solo

(O Cálice do Desejo e o Sabor Amargo da Traição – IV - Capítulo 20)



Hades se teletransportou para o iate, onde encontravam-se Poseidon e Atena.

Poseidon caminhava calmante em direção a Hades, sem percebê-lo de fato.

Hades sorriu.

“O imbecil está tão perdido em seus pensamentos que nem sequer me notou aqui!”

O Imperador do Submundo deu um murro no lado esquerdo do rosto de Poseidon o fazendo cambalear para trás com o impacto e cair no chão.

Com a mão no queixo atingido pelo golpe, levantou o seu olhar e, furioso, falou entre os dentes:

(Poseidon) – O que faz aqui???

Hades, com um sorriso debochado no rosto respondeu:

(Hades) – Você sabe muito bem o porquê da minha presença!

Hades cruzou os braços.

(Hades) – Você quebrou um acordo feito desde à época mitológica!

O Rei dos Mares se levantou.

(Poseidon) – Não se meta nisso, Hades!

Hades começou a rir.

(Hades) – Não me meter??? Me impuseram a aceitação desse acordo que, inclusive, foi criado por minha causa!!! É claro que eu me meto! – falou em tom colérico.

Poseidon estava sério.

Hades, já recomposto, começou a andar calmamente pelo iate observando a água do mar, agora em tom azul-escuro devido à noite. Graças a presença de dele, vários peixes começaram a boiar mortos na superfície do mar. Voltou a olhar para Poseidon, com semblante sério.

(Hades) – Sabe que deve explicações para o Império! Então aguarde ser convocado a qualquer momento, Poseidon!

Hades olhou para a direção do quarto onde Atena estava.

(Hades) – E para o seu bem, termine logo com isso!

(Poseidon) – Já chega, Hades! Retire-se! Se eu tiver que dar explicações, serão dadas na frente do conselho!

Um barulho de helicóptero pousando e suas hélices sendo desligadas em seguida, puderam ser notados.

Para a surpresa de Hades, Atena apareceu em seu campo de visão coberta apenas por um roupão. E ela disse surpresa:

(Atena) – Hades?

Hades puxou um sorriso malicioso e a desnudou com o olhar. A deusa instintivamente fechou mais o roupão.

(Hades) – Atena! Que visão maravilhosa meus olhos me proporcionam neste momento!

Poseidon entrou na frente de Hades e elevou o seu cosmo.

(Poseidon) – Eu disse que já chega, Hades. Retire-se daqui! Está no meu domínio, caso não tenha percebido! Então volte para o seu!

Hades, com muita calma, cruzou os braços.

(Hades) – Você tem muita sorte, Poseidon, do conselho não me autorizar a puni-lo da maneira que EU julgo que você mereça por submetê-la a tal situação! Estou pouco me importando se estou no seu território! ELA NÃO é o seu domínio! Mas você sabia claramente disso! Por isso estou aqui!

Hades viu que um Cavaleiro de Ouro de Atena entrou na sua frente para protegê-la, elevando o cosmo ameaçadoramente.

Poseidon observou sério o desenrolar da cena, ouvindo atentamente cada palavra dita. Sorento, Cavaleiro de Poseidon, ficou ao seu lado e também elevou o seu cosmo.

Hades olhou para os cavaleiros protegendo seus deuses e sorriu debochado.

(Hades) – Se acalmem rapazes... Apenas vim trazer um recado! Não quero ter que matá-los por ousarem elevar os seus cosmos para um deus!

Hades encarou Poseidon e puxou um sorriso sarcástico.

(Hades) – Ah, esqueci de te falar, o soco foi cortesia minha! Até breve, Poseidon!

E desapareceu.


* * * Império dos Deuses – Grécia * * *



Castelo dos Deuses



Hades, ao caminhar pelo corredor do castelo, encontrou com o Cronos, que o parou imediatamente.

(Cronos) – Não lembro de termos autorizado qualquer tipo de ataque ao Poseidon, Hades!

Hades sorriu irônico.

(Hades) – Não se preocupe, papai, seu filho favorito vai sobreviver!



* * *


29 de Março de 2019 às 03:25 2 Denunciar Insira 124
Leia o próximo capítulo O Acordo

Comentar algo

Publique!
Karimy Karimy
Olá, autora! Gostei demais do seu capítulo, principalmente da forma em que os personagens interagem entre si. Dá para notar a exasperação e preocupação de uns e a ausência empática de outros. Sua ortografia também está de parabéns, mas gostaria de apontar duas coisas: em "Até o momento, não se sabe" você está usando o presente do indicativo, mas a narração da história está no pretérito, portanto é aconselhável que se mantenha no pretérito, dessa forma seria: "Até o momento, não se sabia". Além disso, há o uso de "o quê" no meio de frase. "O quê", assim como "por quê" apenas devem ser usados no final de uma frase; no meio e no início de frases, deve-se usar "o que". Não deve haver vírgula após "porém", apenas antes dele; a não ser em casos de oração deslocada, oração invertida logo após o porém ou coisa do tipo. Espero ter ajudado a aclarar esses pontos. Sua escrita é maravilhosa e só espero ter contribuído para ficar ainda melhor. Sucesso!
1 de Abril de 2019 às 17:14

  • Kelly Tavares Kelly Tavares
    Olá, agradeço pelos pontos levantados neste capítulo! :) Fiz as devidas correções e, principalmente, me lembrarei desses apontamentos. Contribuiu bastante, o importante é melhorar sempre, obrigada! Agradeço o incentivo e os elogios cedidos! Fico lisonjeada em saber que gostou deste capítulo e da minha escrita! Um grande abraço!:) 1 de Abril de 2019 às 20:09
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 23 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!