Revival Seguir história

sabrinavilanova Ellie Blue

Com uma grande explosão, o mundo acabou. Ruínas podiam ser vistas em todos os cantos do planeta, prédios vazios, ruas soterradas pela derrubada das construções, era um cenário de terror, certamente. Voltar no tempo não era a ideia inicial de Five, mudar o rumo que aquela história levou também não. Mas, como em um plot twist de filme de ação, ele se viu em um passado distante, o qual nunca pensou que um dia voltaria.


Fanfiction Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#kiribaku #tododeku #fim-do-mundo #tua #theumbrellaacademy #juntaink #bnha
4
1857 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Um - Do Final

~Notas~

Olá, seres humanos, essa história foi escrita para o desafio Crossover do Inks, juntando os universos de Boku no Hero Academia e The Umbrella Academy e terá alguns capítulos.

Espero que gostem.


X.X.X.

Em uma reuniãozinha, perdida em alguma das ramificações da linha temporal, uma vez um homem fez uma pergunta que, para quem estava ali, era a coisa mais idiota que ele poderia questionar. “O que é a Terra?”, ele disse em um tom completamente embriagado. Ninguém respondeu e a pergunta vagou por todos os cantos daquele cômodo por tempos e tempos, mesmo que não tivesse sido trazida a qualquer pauta em momento algum além daquele.

Mas, claro, a quem não sabe, sinto o dever de explicar.

A Terra era um planeta pequeno no meio de um sistema solar qualquer, bom, era pequeno, pelo menos, se a dimensão do universo fosse considerada nesse caso. Mas, se não, se a visão fosse a de um grão de areia no meio de um deserto gigantesco, sim, a Terra podia ser considerada como algo que chamava a atenção.

Isso até ser destruída num fenômeno que os humanos chamariam de apocalipse se estivessem vivos. Era uma história triste a ser contada. A Terra agora era um planeta vazio. Ou praticamente isso, já que só alguns insetos sobreviveram ao fim dos tempos. Algo inexplicável, certamente.

O que importava era que, diante do fim do mundo, existia apenas um homem vivo. Ele devia ser, provavelmente, o que alguns chamavam de “o único que ficou para contar a história”, mas, veja bem, ele não tinha a quem contar. Ninguém além do manequim com que ele costumava conversar, não era um diálogo justo. E havia também restado um ponto, ele estava bêbado o tempo inteiro.

Só que o homem em nada tem a ver com essa história. Como poderia ter? Era só um sobrevivente da maior catástrofe que aquele mundo havia visto. Abraçado ao manequim, ele deitou no chão. E os olhos fecharam e o abraço apertou, até que o último suspiro foi dado. Ele nunca mais acordou.

Enquanto isso, em outro pedaço da linha temporal, um senhor abria os olhos com os primeiros raios solares do dia, ouvindo o barulho de saltos no chão. O que viu naquele momento mais pareceu uma miragem advinda de sua imaginação do que a realidade. Uma mulher em carne e osso, trazendo uma maleta, sorrindo como se nada houvesse acontecido.

Ela era de suma importância para o que aconteceria a seguir. Com um gesto gentil, a moça estendeu a mão ao senhor sentado no chão. Muitos não sabiam, mas aquele homem sim fazia parte daquela história escabrosa. E só ele poderia mudar o rumo que tudo levou.



23 de Março de 2019 às 19:21 6 Denunciar Insira 123
Leia o próximo capítulo Capítulo Dois - Burning Day

Comentar algo

Publique!
Ayzu Saki Ayzu Saki
Quando falou dos insetos pensei: malditas baratas. heuheueh
1 de Abril de 2019 às 23:02

  • Ellie Blue Ellie Blue
    Mano, SIMKKKK essas pragas sobrevivem até ao fim do mundo 14 de Abril de 2019 às 19:30
Yuui C. Nowill Yuui C. Nowill
"o único que ficou para contar a história", certamente uma frase muito pesada e, para o contexto o qual o narrador nos apresenta, até mesmo engraçada; pinga uma certa ironia, um desapego ao se referir a esse bebum e seu manequim largados em um mundo há muito destruído. A postura vaga e displicente tomada pelo narrador é a parte mais curiosa desse capítulo. Ainda não sei como os personagens se alocam, mas vamos dar continuidade e ver como eles se dispõe (devo dizer, pouco conheço de BNHA e não sei nada sobre o The Umbrella Academy, então estou buscando tudo o que posso para me encontrar haha).
24 de Março de 2019 às 15:35

  • Ellie Blue Ellie Blue
    Realmente, o conceito é de certa forma bastante pesada. Principalmente pelo fato de que o último que ficou é esse bebum e ele está basicamente sozinho no planeta. Eu achei que esse tipo de narração se encaixou de maneira perfeita a história e tenho muito orgulho dela. Obrigada por ler e comentar >< 14 de Abril de 2019 às 19:34
Nathy Maki Nathy Maki
Ui, ui, arrepiou foi tudo aqui. Sem sombra de dúvidas apenas os insetos iria sobreviver ao apocalipse, precisa nem explicar, é fato já. Cê escreve divinamente bem Azul, e me deixou na maior curiosidade e hype aqui pela continuação! Mim Dá mais! <3
24 de Março de 2019 às 08:04

  • Ellie Blue Ellie Blue
    Ai meu deus, Nathy <3 Que bom que tu gostou e agradeço os elogios em relação a minha escrita. É realmente importante pra mim que tu tenha gosta e espero isso tenha acontecido com os outros capítulos também. Insetos são pragas que não nos deixariam em paz até no fim do mundo :/ mas querendo ou não a única forma que terios pra sobreviver Obrigada por ler e comentar, sua linda 14 de Abril de 2019 às 19:37
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 6 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!