Sugar Seguir história

coalacchan Mandy Assis

"Oras, hoje era para ser um dia feliz, não poderia estragar tudo por causa de meras crianças. Seus olhos fixaram-se em Sakura e ela estava tão alegre, como poderia tudo ao seu redor estar lhe favorecendo naquele dia? Até mesmo havia ganhado um sorvete do Mickey de graça no parque."


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#oneshot #yuri #naruto #fluffy #sakuino #girlslove
Conto
2
3728 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Único


Hey, espero que vocês gostem da minha pequena oneshot. Ela foi inspirada em um vídeo que eu vi na página quebrando tabu, mas não encontrei.
Atenção: os personagens dessa história não me pertencem, porém a narrativa sim.

(...)

É raro achar alguém assim. Sempre sendo otimista independente da situação. Sua sinceridade era linda, apesar de que em algumas vezes vinha acompanhada de uma situação cômica e vergonhosa. Sakura era tão genuína que só de olhar para ela, Ino mal conseguia esconder um sorriso apaixonado.

Ino olhou ao redor e grunhiu. Já não estava aguentando mais os gritos das crianças. Tão verdadeira que mal conseguia esconder seu rosto irritado, mas logo em seguida um sorriso surgiu em seu rosto. Oras, hoje era para ser um dia feliz, não poderia estragar tudo por causa de meras crianças. Seus olhos fixaram-se em Sakura e ela estava tão alegre, como poderia tudo ao seu redor estar lhe favorecendo naquele dia? Até mesmo havia ganhado um sorvete do Mickey de graça no parque.

Sakura estava tão entretida brincando com as crianças, ela as amava e se pudesse já seria mãe há muito tempo. A Haruno nem reparou que estava sendo observada por Ino, que ficou tão concentrada admirando a outra que acabou não reparando o poste à sua frente.

Sakura ouviu um barulho estranho e risadas dos seus amigos, logo se virou para ver o que havia acontecido e se deparou com sua namorada caída no chão com um galo na testa. Era inevitável não rir, tanto que chegou ao ponto de sentir sua barriga doer. Tenten e Naruto também não conseguiam parar com as risadas e muitas pessoas que passavam por eles gargalhavam da mesma forma.

Ino não demorou a se irritar com todos e com um som audível de irritação, se levantou como se nada tivesse acontecido, saindo de perto dos amigos com raiva. O salto alto ecoava no chão, sua postura estava mais ereta do que o normal, embora suas sobrancelhas estivessem franzidas e o rosto vermelho, ela tentava agir como se o mico que acabou de passar não houvesse acontecido.

— Amor, volta! — Sakura gritou. Percebendo que ela já estava distante demais para responder, correu para alcançá-la.

Ino bateu o pé no chão e virou-se, mas sentiu as mãos de Sakura segurando as suas rapidamente. Seus olhos pousaram em Sakura e se sentiu mal por estar estragando o dia delas com seus dramas. Respirou fundo e sorriu ao sentir as mãos de Sakura segurando as suas. Ino sentiu suas bochechas ficarem coradas e a contemplou com ternura, enquanto esperava seus amigos alcançá-las.

Seu coração começou a bater descompassado e sentiu várias borboletas no estômago. As íris verdes lhe encaravam com suavidade enquanto ficaram ali por alguns minutos, mas pareciam segundos. Só pararam quando Naruto atrapalhou o momento, já incomodado com toda aquela fofura.

— Dá pra vocês pararem, eu sou diabético. — comentou entediado. Ele queria ir na montanha russa ao invés de assistir suas amigas namorando.

— Por que não tiram uma foto? — Tenten piscou para Sakura, enquanto pegava a câmera em sua bolsa. — Pronto, façam uma pose bem bonita, porque eu vou colocar no meu wallpaper. — brincou, e se afastou um pouco delas para fotografá-las.

Ino se posiciona da forma que achou melhor, mas estranhou a movimentação estranha de Sakura e então se virou para olhá-la. Ela estava de joelhos, com um sorriso amistoso no rosto. Segurava uma caixinha de alianças, enquanto sentia arritmias e estava tão ansiosa, que suas mãos tremiam. Sim, ela iria lhe pedir e casamento.

— Oh, meu Deus. — começou a chorar e a rir ao mesmo tempo. Sentiu palpitações em seu peito. Chorava tanto que chegou a preocupar os seus amigos. —… meu Deus, eu não acredito… — murmurou.

— Quer se casar comigo? — Sakura perguntou, animada com a reação da outra.

Ino começou a dar pulinhos de alegria, nem parecia que tinha 25 anos, e mesmo com as mãos trêmulas demais, ela abriu sua bolsa e tirou outra caixinha de alianças.

— Sakura, você também aceita se casar comigo? — Lágrimas escorriam pelo seu rosto.

Um de seus amigos exclamou algo com surpresa, mas nenhuma das duas ouviu já que estavam perdidas uma na outra. Trocaram os anéis de noivado. E sem se preocuparem com as outras pessoas do parque, elas se beijaram com paixão e fervor.



(...)

Gostaram? Se sim, ajudem essa pobre autora. Me sigam aqui na plataforma e nas redes sociais, assim vão poder acompanhar meu trabalho, como artista e escritora ;)

19 de Fevereiro de 2019 às 23:42 4 Denunciar Insira 123
Fim

Conheça o autor

Mandy Assis https://www.facebook.com/mandy.assis.56

Comentar algo

Publique!
Karimy Karimy
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Falta de acento em 2)Vírgula indevida em "só de olhar para ela, Ino, mal conseguia" em vez de "só de olhar para ela, Ino mal conseguia"; depois de "mas" como em "virou-se, mas, sentiu as mãos" em vez de "virou-se, mas sentiu as mãos" e em "nem uma das duas ouviram já que" em vez de "nem uma das duas ouviu, já que" (obs. Falta de concordância nesse último em "ouviram" em vez de "ouviu"). 3)Uso de "a" em vez de "há", do verbo haver, para denotar tempo passado, como em "já seria mãe a muito tempo" em vez de "já seria mãe há muito tempo". Uso de "vê", em terceira pessoa, quando devia ser "ver", no infinitivo, como em "logo virou-se para vê o que" em vez de "logo virou-se para ver o que". "estar" em vez de "está" em "está estragando" em vez de "estar estragando". Aconselho que procure um beta reader; é sempre muito bom ter alguém que possa nos ajudar com a ortografia e também com uma opinião sobre nosso trabalho, e é isso que um beta faz, e o Inkspired disponibiliza betas através do Serviços de Autopublicação caso tenha interesse. Devo dizer que achei sua história muito cativante e que gostei bastante da relação das duas, a forma como o clima surgiu através dos olhares delas; e, claro, a maneira como uma pegou a outra de surpresa. Parabéns! Bom, basta responder esta mensagem quando tiver corrigido a história para que eu faça uma nova revisão.
25 de Fevereiro de 2019 às 19:27

  • Mandy Assis Mandy Assis
    Olá, obrigada pelas observações. Eu já fiz as correcções exceto a 1, já que quando olhei no documento não havia nenhum erro de acentuação. Sobre betagem, eu já tenho uma beta que é uma das embaixadoras inclusive. Confesso que estranhei o quão rápido foi a revisão dela. 26 de Fevereiro de 2019 às 12:15
  • Karimy Karimy
    Olá! Sem problemas, essa observação sobre o acento foi no comentário indevidamente. Sinto muito. Não há nada de errado com os acentos da história. Ah... nem todos da embaixada precisam de conhecimentos gramaticais; depende do time em que estão. Mas os erros foram suaves e de fácil correção. :) 26 de Fevereiro de 2019 às 13:40
  • Mandy Assis Mandy Assis
    oh, certo. Obrigada pela revisão 1 de Março de 2019 às 15:55
~