A Rachadura em Iceland Seguir história

scaredfreedie Lucas

Uma droga totalmente experimental estava sendo testada nos Estados Unidos da América. Cinco pessoas foram escolhidas como voluntários. O grupo deveria passar por uma avaliação psiquiátrica para determinar se seu corpo e sua mente irão... bem, ''aguentar'' ao experimento. Porém, o grupo que antes era totalmente animado, vai se fechando aos poucos. Todos estão percebendo algo estranho nisso... Será que eles estão realmente testando uma nova droga?


Aventura Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#IceLand #FreedieHorror #livro #drugs #sci-fi
0
3826 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo (2019)

Um experimento psicológico foi realizado em 2007 no Alasca, território dos Estados Unidos da América. O experimento se baseava na implantação de uma nova droga militar, numa suposição de um provável aumento de inteligência. A droga seria usada em militares da inteligência dos Estados Unidos, mais precisamente, a agencia 015.

A experiência iria funcionar de forma simples. Os pacientes receberiam uma dose diária da droga, devendo apenas anotar em um diário (recebido previamente) todas mudanças perceptivas tanto no corpo, como na mente. Para mantê-los saudáveis, as ‘’cobaias’’ recebiam comida e água racionada, um meio de mantê-los em um peso padrão, para analisar melhor os efeitos da droga.

As cobaias eram mantidas em um território com em média, um quilometro de diâmetro. Eles deviam viver normalmente em sociedade (com as outras cobaias) e tomar a dose diariamente.

Essa experiência foi conduzida por uma equipe de psicólogos, um sargento e a supervisão do próprio presidente dos Estados Unidos da América, Jimmy Carter.


Outubro, 2006 – Três meses antes do experimento.


-Ah, eu odeio aviões – Disse Adam, pouco antes de vomitar em um saco plástico.

- Eca Adam! Sai de perto de mim!

- Alice, calma. Todos nós sabemos que esse garotinho aí não aguenta um pouquinho de pressão. – Debochou Rick. Todos riram. Adam olhou furioso, ainda com o rosto dentro da sacola.

- Vai se foder, Rick, deixa o garoto em paz. – A voz saiu do fundo do avião, onde só se via um garoto de cabelos escuros com o rosto coberto por gibi, intitulado ‘’Entre aromas e acordes’’.

- Você acha que está falando com quem? – Disse Rick, se levantando e andando lentamente em direção ao garoto – Vamos, tira esse gibi de viadinho do rosto e olhe para mim!

- Literatura não possui gênero, colega.

O comentário apenas serviu para irritar ainda mais Rick, que aumentava a velocidade em que andava em direção ao garoto.

- Chega, grandalhão, já se divertiu muito por hoje – Disse Luna, colocando as mãos no ombro de Rick, o fazendo hesitar. Assim como o significado de seu nome, Luna possuía uma pele de cor branca, como se estivesse constantemente iluminada. Todos gostavam do jeito gentil da garota, às vezes, até mais do que o necessário. – Vamos, sente-se. Já estamos chegando.

O céu estava iluminado pelas estrelas. O velho avião de guerra cortava o ar suavemente em direção a Virginia nos Estados Unidos, onde iriam passar por testes psiquiátricos e físicos com objetivo de se tornarem verdadeiras cobaias de teste, onde ganhariam uma fortuna em dinheiro caso completassem... Mas apenas se completassem.

O avião descia em direção a pista de pouso. Alise, que dormia com seus cabelos loiros espalhados sobre o rosto, foi acordada com o barulho das portas de metal abrindo. Todos se levantaram e seguiram em direção a saída. O grupo parou quando uma mulher vestindo roupa militar se apresentou.

- Atenção. Eu sou Brianna Justine; Segundo Tenente. – Ao dizer seu cargo, o grupo se pôs em posição de sentido instantaneamente. Brianna encarou com olhar de desaprovação. – Estou aqui a pedido do Tenente-General Mason, o encarregado dos senhores. Vocês se inscreveram voluntariamente para um experimento cientifico, em pró de ajudar na ciência e saúde dos Estados Unidos. Estejam cientes que, ao assinarem esse contrato – Ela mostrava uma folha com vários termos – Você está se declarando ciente de cada procedimento, além de estar declarando total responsabilidade pela própria vida. – Ela encarou séria o grupo. Parecia existir um pouco de preocupação em seu olhar, mas se existia mesmo, ele sumiu em pouco tempo.

Entregando a folha, cada participante assinou em seu respectivo nome. Adam pareceu hesitar, mas continuou após alguns segundos pensando.

Brianna pediu que todos a seguissem. Ela andou por alguns minutos até chegar em uma pequena pousada de campo.

-Vocês vão ficar aqui por enquanto. O teste psicológico para aprovação será em exatos quatro dias. Não saiam depois do toque de recolher das dez horas. Se alguém for pego fora da pousada, será automaticamente desclassificado e estará sujeito a prisão temporária. Alguma duvida?

-Não senhora – Todos diziam em um coral. Antes mesmo de terminarem de falar, Brianna já estava andando para longe dali. O grupo se olhava, todos estavam ali pelo mesmo motivo... O pagamento. Seria cerca meio milhão de dólares para completar o experimento. Todos sorriram pensando que iria ser fácil.

- Vocês perceberam? – Dizia Luke, o garoto dos gibis. – Se este experimento vale tanto dinheiro, por que só viemos nós cinco?

- Por quê todos os outros são idiotas! – Exclamou Rick, rindo.

- Eu nunca procurei fazer parte desse experimento, só fiquei sabendo de sua existência por meio de uma carta formal que apareceu no meu correio a mais ou menos um mês atrás – Prosseguiu Luke, ignorando Rick. Todos se olharam e confirmaram com a cabeça.

- Você acha que fomos escolhidos então? – Disse Alice, preocupada.

Ninguém respondeu. Esse fato era inegável. Por algum motivo, justamente eles foram escolhidos. O grupo olhou para o céu. À noite estrava estrelada, como se tivesse sido moldado especialmente para eles. Desta vez, até mesmo o grande Rick parou de sorrir. Ele olhava serio para as próprias mãos, o garoto não queria morrer.

28 de Dezembro de 2018 às 22:48 0 Denunciar Insira 0
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

Lucas ¬ O mal é apenas um ponto de vista... Eu sou mal para você?

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~