Bad Liar Seguir história

sakuu-chan Sakuu-chan Oficial

Ela até tentava não olhá-lo, mas era impossível já que tudo parecia atrair seu olhar para o moreno de sorriso ladino e cínico, como se soubesse todos os seus segredos, até os mais obscuros, Sakura até tentava não pensar em Sasuke, mas era impossível quando ele aparecia em sua frente, despretensiosamente, mostrando que ele a queria tanto quanto ela o queria. Ok, ela admitia, ela era uma péssima mentirosa quando se tratava do Uchiha.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#naruto #sasusaku #Sakuuchan #Badliar
1
4541 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único


Capítulo Único

-

-


Até tentava, mas era impossível não olhá-lo, parecia que algum tipo de magnetismo a atraia para ele, e isso, de alguma forma, se tornava insuportável. Mordeu o lábio inferior e seu queixo estava acomodado na palma de sua mão com o cotovelo sobre a mesa enquanto seus olhos estavam sobre ele, sem camisa, correndo sobre o gramado do outro lado da vidraça, ele sorria, e de cada lado das bochechas podia notar-se as covinhas salientes e marcantes.


Era difícil vê-lo sorrir daquela maneira, por isso, ela se esbaldava, como a maioria das garotas debruçadas sobre a vidraça da sala de aula. Sasuke Uchiha era o pecado em forma de um garoto de dezenove anos e ela já tinha tido uma pequena prova desse pecado há alguns meses, onde, por mais que quisesse se segurar, se entregou a ele no banco de trás de seu carro.


Burra? Talvez. Arrependida? Jamais. Não era virgem, só que diferente de muitas garotas, ela preferia manter sua vida pessoal, principalmente a sexual, em privado, mas naquele dia, tudo parecia ser o contrário. Não era nenhuma santa, mas também, após sair da outra escola, preferiria manter-se em seu canto, mas não, Sasuke parecia querer testá-la, ainda mais por ser seu vizinho, ele parecia conhecer todos os seus podres e ela fez questão de mostrar a ele o que sabia quando o puxou para o carro e o atacou, fazendo-o delirar enquanto estava em seu colo.


O conhecia desde os seus oito anos de idade, e a única coisa que tinha entre eles era uma rivalidade ridícula, que com o tempo foi superada, principalmente quando ele foi para uma escola e ela para outra, mas ela tinha que estragar tudo, colocando uma tachinha, ou melhor, uma caixinha de tachinhas, na cadeira do professor por ele lhe dar um zero, agora lá estava ela, frequentando a mesma escola que seu vizinho insuportavelmente, gostoso.


Ela poderia ter se mantido quieta e sem chamar atenção, mas isso era quase impossível para ela, já que seus cabelos tingidos de rosados pastel atraia atenção até da NASA, mas ele tinha que complicar tudo se aproximando com aquele sorriso maldito que desde os quinze anos tornou-se uma grande tortura para ela.


Agora, para ele, tê-la próximo o suficiente para lhe provocar seis horas diárias, era seu maior prazer, soube disso no momento que pisou seus pés na escola e ele foi lhe recepcionar com o maldito sorriso e com uma leve sugestão:


Caso esteja entediada, basta me procurar gatinha, terei o maior prazer em acabar com seu tédio.” Claro que ela entendeu o duplo sentido na frase, principalmente quando ele passou aquela maldita língua, que ela sabia que fazia maravilhas, sobre os lábios e piscou o olho direito.


Ela tentou ignorá-lo por três meses, estava conseguindo, até aquela maldita festa na casa de Karin, tal festa que ela sabia que não deveria ter ido, mas teimosa como era, ela foi e Deus, como não se arrependeu de ter ido, nem mesmo Sasuke a fez se arrepender, se bem que ele era o motivo de não ter se arrependido, mas ele não precisava saber disso.


Ah, ela não deveria ter caído em sua lábia, mas caiu, e com tudo, quando percebeu, seus lábios já estavam sobre os dele, seu corpo já era imprensado contra a parede pelo corpo dele e as mãos dele... Ah, aquelas mãos! Elas apertavam seu corpo, fazendo-a querer mais.


Não, ela não deveria, mas ela se jogou em seus braços, como jamais pensou que faria, até porque, ela era louca por Itachi e não por Sasuke. Mas, quando ele a beijou, tudo pareceu perder o sentido para ela. Sakura só queria continuar beijando-o, pouco se importando com os gritos excitados atrás deles, ela ficava se perguntando como uma brincadeira besta de verdade ou desafio fez com que eles explodissem daquela maneira? Eram para eles se odiarem, não?


Mas não era bem isso o que acontecia, ainda mais quando ele deixou de beijá-la e a encarou com aqueles malditos olhos negros nublados de desejo e excitação, quase não percebeu que foi ela quem o saiu puxando, pouco se importando com o que os outros achariam, ela o queria, como jamais quis um dia.


Quando suas mãos tocaram o tronco e os braços definidos, ela soube que ele seria sua perdição, mas teve a certeza quando se viu, nua sobre um Sasuke nu, subindo e descendo com os olhos verdes grudados nos olhos negros intensos enquanto ele apertava-lhe a cintura com força.


Deus! Ela deveria ter sacado ali, naquele momento, que ele seria sua maior mentira. Foram anos e mais anos tentando não demonstrar o quanto ele mexia com ela, mas isso foi por água abaixo quando ele lhe sorriu naquela festa e lhe ofereceu um shot estranho, que ela bebeu o encarando nos olhos, fazendo-o morder o lábio inferior enquanto seus olhos seguiam sua língua limpar o vestígio de bebida nos lábios.


Mas agora era tudo diferente, ele estava mais do que impregnado em sua pele e por mais que ela não quisesse, ela não conseguia desviar o olhar daquele maldito ser que a fazia perder o sono e se tocar durante a madrugada, esperando e ansiando por seu toque, ainda mais quando se lembrava de que ele estava na janela ao lado.


Agora lá estava ela, encarando-o arremessar a porcaria de uma bola de formato oval em direção a Naruto, do outro lado do gramado, mas quando estava se preparando para parar de admirá-lo, ele olhou para cima, em direção à janela e sorriu ladino quando a viu, lhe encarando mordendo o lábio inferior. Ele estava a provocando mais uma vez. Era assim desde que transaram em seu carro.


Até suspiraria, pois até o olhar daquele garoto fazia seu íntimo latejar, mas não o fez, ao em vez disso, pegou seu caderno e o jogou dentro da bolsa e se levantou, pouco se importando se ele ou outras pessoas lhe encaravam, queria fugir daqueles olhos que poderiam ler sua alma, se quisesse.


Todos sabiam sobre seu envolvimento com Sasuke, até porque, ele era o popular capitão do time de futebol da escola e ela era apenas a garota transferida de escola após aprontar com um professor, já que ela fez questão de esconder de todos o seu sórdido passado. Ela queria finalizar seu último ano em paz, sem confusões, mas isso parecia ter sido tornado uma grande missão, já que Sasuke estava obstinado a fazer seu último ano o mais inesquecível possível.


Ela estava tentando, até demais para uma garota que não estava nem ai para nada e nem para ninguém, mas Sasuke estava ocupando tudo, desde a sua mente até o seu corpo, como quem não quer nada. Ela sabia que era um perigo se envolver com o Uchiha, mas quando mais ela fugia, mais ela se via afundada naquela relação sem pé nem cabeça.


Seus passos eram lentos, por que em sua cabeça passava tudo, menos o mais importante, ir para a aula, Sasuke conseguia fazê-la ficar desnorteada, por mais que isso fosse uma coisa que a Haruno jamais admitiria. Foi quando seus olhos caíram sobre ele, mais uma vez, vindo em sua direção com a calça de treino e sem a maldita camisa, que cobria o tronco definido que fazia milhares, e até mesmo ela, suspirar.


Mordeu o lábio inferior quando encostou ao lado de seu armário, encarando-o sem pudor algum, fazendo-o abrir um sorriso de lado e incrivelmente malicioso, atrás do Uchiha vinha o time que acabara de treinar, mas ele parecia não se importar, já que enquanto o time dobrava o corredor que dava aos vestiários, ele vinha em sua direção, calmamente, parando, finalmente, diante de seus olhos e corpo.


— Gosta do que vê? – Sasuke perguntou aproximando-se da Haruno, fazendo-a rir e revirar os olhos. Ele adorava provocá-la com o corpo, pois sabia que era um ponto importante para Sakura.


— Você sabe, eu já vi melhores. – E sorriu, fazendo uma careta se forma no rosto de Sasuke.


Ah, como ela adorava insultar o ego de Sasuke. O Uchiha sabia muito bem que a Haruno não era uma garota inexperiente, na outra escola, diferentemente, Sakura era uma garota ativa, participava das cheerleaders, e brincou com o coração de vários garotos, sem falar no corpo, sabia disso só de olhar para ela e lembrar-se das festas que a garota de olhos verdes e cabelos estranhamente tingidos de rosados fazia em sua casa, quando seus pais não estavam.


Sasuke conhecia muito bem Sakura e sabia perfeitamente, que de anjo, aquela garota só tinha o rostinho, porque o resto, ele já conhecia bem. Por este motivo, era tão divertido provoca-la, vendo-a mentir descaradamente, já que ela era uma péssima mentirosa, em sua opinião.


A mão esquerda de Sasuke apoiou nos armários ao lado direito da cabeça de Sakura, enquanto se inclinava na direção da garota de olhos verdes que mantinha o sorriso debochado em seus lábios, esperando o seu próximo passo, sem se mover.


— Você sabe, tão bem quanto eu, que ninguém te faz gemer melhor que eu. – E a risada dela preencheu o corredor vazio, fazendo-o sorrir, pois aquela era uma verdade que ninguém ousava contestar, nem mesmo a Haruno.


Com um passo, Sakura colou seu corpo contra o de Sasuke, fazendo seus seios pressionarem contra o peitoral definido do Uchiha, que ainda lhe encarava, esperando seu próximo passo, sempre foi assim desde que entrou naquela escola, ele lhe provocava e ela revidava, e ficavam naquela brincadeira até um ceder e acabar na melhor parte, os dois suados, corpos colados e gemendo o nome um do outro, mas naquele dia, Sakura o decepcionaria.


— Adoraria manter sua ilusão, baby, mas infelizmente, você não é único que me leva ao delírio.


E antes que ele falasse ou retrucasse algo, ela se afastou sorrateiramente, saindo das garras do Uchiha, pois sabia que se continuasse ali, terminaria dentro da ducha do vestiário masculino com ele entre suas pernas e hoje, não era um bom dia para isso, por mais que ela adorasse isso.


-

-


Ela estava tentando tanto, até mais que o necessário para não pensar no Uchiha, mas isso era difícil quando ele a provocava na escola e em casa, do outro lado de sua janela, há três dias mantinha as cortinas de seu quarto fechadas, tudo isso para não ceder ao moreno que andava apenas de cueca boxer no quarto ao lado.


“Forte, você é uma garota incrivelmente forte, porque se fosse eu, já teria me afogado naquelas águas.”. Essas foram às palavras motivadoras de Karin, ao vir em sua casa e questionar o motivo das cortinas fechadas e ela lhe explicar o motivo.


Realmente, Sakura estava sendo mais forte do que o normal, já que na primeira oportunidade, de várias que ela dispensou, ela já teria avançado para o quarto do Uchiha e feito até o que sua mãe duvidava que ela fosse capaz de fazer em quatro paredes, mas ela tinha que ser firme, Sasuke era um grande erro, ela sabia disso, apesar de ele rondar todos os seus sonhos, fazendo-a acordar úmida, todos os dias.


Mas naquele dia, tudo seria diferente, ela finalmente conseguiria distrair-se do Uchiha, pois era dia de festa em sua casa, seu quarto, que sempre foi uma desorganização total, mantinha-se arrumado e amplo, até demais para seu gosto, mas tinha que estar assim, se ela quisesse terminar sua noite da melhor forma possível.


No andar debaixo tudo já estava pronto, os arranjos de decoração que poderiam ser quebrados estavam guardados em local seguro e os quartos trancados, incluindo o de seus pais, que estavam viajando. As bebidas geladas abarrotavam a geladeira, uma grande mesa, no centro da cozinha estava repleta de bebidas quentes e salgadinhos, a piscina repleta de balões vermelhos e pisca-pisca ornamentava a casa e as poucas árvores no quintal, sem falar nas pequenas tochas espalhadas pelo gramado.


Ela sempre foi boa em dar festas, agora que estava numa escola nova, não seria diferente.


Ao se ver pronta, abriu as cortinas e o encarou, vendo-o parar em frente a janela com a boca levemente entreaberta lhe encarando, apenas sorriu e piscou o olho direito, enquanto dava as costas para ao Uchiha, que mantinha-se no mesmo lugar, paralisado.


-

-


Riu e bebeu um gole da bebida dentro do copo vermelho enquanto Sasori, um amigo da antiga escola, tinha o braço sobre seus ombros, às pessoas chegava aos poucos, a música alta tocava sem parar pelo DJ improvisado. Ali tinha muitos rostos conhecidos e desconhecidos, isso incluía da antiga e da nova escola, mas claro, o que os diferenciavam era a forma como olhavam para Sakura.


Enquanto para os antigos colegas de escola era normal, para os novos colegas de escola, vê-la num vestido tubinho marcando todas as curvas, era algo novo, já que nem mesmo na festa de Karin, ela havia ido daquela maneira. Vê-la dançando no centro da sala então? Surreal!


A festa estava animada, a música rolava a vontade, bebidas tinham de sobra, já que muita gente trouxe algo para ajudar, os salgadinhos sobravam e ela sentia-se totalmente livre, e por conta da bebida que já circulava por suas veias, sentia-se mais solta com os alunos da nova escola, mas tudo pareceu perder o sentido quando ele passou pela porta, sendo seguido por Naruto.


Consequentemente, seus dentes prenderam o lábio inferior com força enquanto sorria e se equilibrando perfeitamente sobre o sapato scarpin carmesim, foi em sua direção. Ele lhe olhava dos pés a cabeça e isso a fez sorrir mais ainda, já que ele a avaliava descaradamente.


Ela também fazia o mesmo de acordo que se aproximava, até porque, Sasuke era até um insulto aos homens daquele lugar, tamanha era sua beleza. Ela ainda não entendia como o Uchiha conseguia ser belo daquela maneira, ele conseguia desbancar até mesmo o irmão mais velho, que era um verdadeiro pecado para os olhos.


— Seja bem-vindo a minha festa, Sasuke. – Cumprimentou sugestivamente, dando a ele um copo vermelho e a Naruto, outro. – Espero que aproveite a festa.


Sasuke riu e consequentemente abriu as malditas covinhas nas bochechas enquanto tomava um gole de bebida sem desviar aqueles olhos negros, analisando cada expressão sua, desviou os olhos do Uchiha e mirou o Uzumaki, que agora revirava os olhos e saia de perto dos dois, como se entendesse o que estava acontecendo ali.


— Você está… Bonita. – O elogio de Sasuke a fez rir, mordeu o lábio inferior e deu um passo a frente, deixando seu corpo bem próximo ao de Sasuke.


— Obrigada, você também. – Sua voz saiu mais baixa e rouca do que esperava, mas gostou de ver os pelos do corpo de Sasuke se arrepiarem em resposta, ouviu seu nome ser chamado e antes de se afastar do Uchiha, o encarou e passando a ponta da língua sobre o lábio inferior, sorriu. – Espero que goste da festa.


-

-


Ela sabia que os olhos dele estavam sobre seu corpo e seus atos desde que ele chegou a duas horas, ela já havia bebido com os amigos da antiga e da nova escola, já tinha jogado strip poker, e deixado Naruto e Kiba apenas de cueca, fazendo-o se jogarem na piscina.


Agora ela estava com o copo no alto, ouvindo a batida da música da Selena Gomez, bad liar, começar a tocar, ela fechou os olhos e sentiu um braço enlaçar sua cintura e ela sabia que era ele, pois o perfume dele era inconfundível, sorriu quando Sasuke deixou um beijo em seu pescoço, começando a seguir seus passos lentamente.


Virou-se e o encarou, enquanto sorria, ele também lhe encarava, muito intensamente por sinal, seus lábios começaram a se mover de acordo com a letra da música, colando os corpos, seus braços passaram pelo pescoço do Uchiha e as mãos dele prenderam em sua cintura, puxando-a para mais perto, se é que fosse possível.


Os olhos negros de Sasuke estavam presos em seus lábios, que saiam as palavras da música, fazendo-o entender o quão difícil era para ela mostrar que ele não mexia com ela, quando na verdade, a realidade era outra.


Sakura já tinha percebido que Sasuke tinha um poder sobre humano sobre ela e seus desejos e por mais que quisesse, não conseguia controlar isso. Quando não queria pensar nele, era quando mais pensava nele. Quando não queria ceder ao Uchiha, era quando mais cedia, era difícil se controlar quando o assunto era ele.


Ela tentou, por um bom e longo tempo, ter autocontrole e manter-se afastada, mas o Uchiha tinha um magnetismo surreal sobre ela, pois quando Sakura menos esperava, lá estava ela, entregue a ele, mas naquela noite, ela estava cansada de se segurar, ela o queria.


Sakura queria fazer aquilo virar uma verdade, uma realidade. Ela não tinha ideia de como aquilo terminaria, mas pela primeira vez, ela não estava se importando com isso, tanto que assim que a música acabou, sem pensar muito, seus lábios pressionaram os de Sasuke num beijo, sendo retribuído instantaneamente.


-

-


O gemido escapou por entre seus lábios quando Sasuke a coloco sentada sobre a ilha na cozinha. Como eles haviam chegado ali? Ela não fazia ideia, pois a única coisa lucida que tinha em sua cabeça, eram eles dançando e segundo depois, ela estava beijando Sasuke loucamente.


Sasuke posicionou-se entre suas pernas e a puxou pelas coxas, fazendo-a se encaixar em seu quadril, seus braços apertaram o pescoço do Uchiha, enquanto suas mãos adentraram o cabelo negro rebelde, aprofundando o beijo.


Ela sabia e sentia o olhar dos outros sobre eles, mas ela não se importava, ela queria Sasuke, e isso ser em publico ou não, não fazia a menor diferença para ela.


Merda, Sakura! – Sasuke se afastou um pouco, após beijá-la, segurou seu rosto e a fez lhe encarar. – Você consegue me deixar louco.


Oh céus! Ele pode ver naqueles malditos olhos verdes o mesmo desejo que viu quando eles transaram em seu carro há alguns meses. Aquela garota tirava toda a sua sanidade mental sem nenhum esforço, bastava lhe olhar com aquele rosto angelical, que de anjo, não tinha nada. Aquela noite queria se segurar e conversar com ela, mas conversar mesmo, mas ao vê-la assim, tão ansiosa por seu toque, não estava ajudando em nada.


— Sasuke, por favor, eu não aguento mais. – Ela praticamente suplicou agarrando sua camisa xadrez e puxando-o para mais perto, roçando os lábios inchados sobre os seus, que ele tinha certeza que estavam tão inchados e vermelhos quanto os dela.


Como sentiu vontade de xingá-la, mas ao em vez disso, apenas a beijou de forma afoita, sentindo as pernas torneadas puxá-lo pela cintura. Não, ele não aguentaria.

Terminou o beijo muito a contragosto e com o rosto colado ao da Haruno e segurando seu rosto, falou: - Seu quarto, agora.


E, puta que pariu, ela sorriu como uma garotinha que havia ganhado o melhor presente do ano.


Sentia-se imensamente realizada, ela já tinha desistido de resistir a Sasuke há muito tempo, mas agora, quem parecia não querer ceder, era ele, por isso, usou sua melhor arma, ela suplicou por ele e recebeu a melhor resposta que poderia esperar, desceu da ilha e o puxou pela mão, subindo apressadamente para seu quarto, ignorando todos à sua volta, inclusive os amigos que riam e comemoravam.


Tirou a chave escondida do quarto ao lado de sua porta e abriu, Sasuke entrou lentamente, encarando cada parte do canto especial da Haruno, pois, por mais que muitos achassem que de seu quarto pudesse ter uma ampla visão do quarto da garota de olhos verdes, a única coisa que ele conseguia ver era a porta da mesma.


Sakura revirou os olhos e trancou a porta vendo-o analisar seu quarto, e deu graças aos céus por ter aceitado a ideia de Karin e arrumado seu quarto, mas naquele momento, tinha uma coisa mais importante para fazer, retirando os sapatos de qualquer jeito, foi em direção ao o Uchiha, virando-o e o beijando, enquanto o empurrava sobre sua cama, fazendo o beijo ser interrompido quando o mesmo caiu deitado na cama, apoiado nos cotovelos.


— Está um pouco apressada hoje hein? – Sasuke riu e a encarou arquear a sobrancelha.


— Se você quiser, podemos parar. – Ela entrou na onda, cruzando os braços.


Sasuke sentiu vontade de rir, mas não o fez, em vez disso, pegou a cintura da Haruno e a puxou para si, fazendo-a cair sobre seu corpo, antes mesmo que a garota pudesse falar, seus lábios cobriram os dela, num beijo intenso, suas mãos foram para a sua bunda e apertou, fazendo-a sentar em seu colo, com uma perna de cada lado de seu quadril.


— No momento, eu tenho algo melhor em mente. – Ele sussurrou trocando as posições, ficando por cima, segurando as mãos da Haruno, prendendo-as no alto de sua cabeça. – E ela inclui você gemendo meu nome.


Sakura até quis rir, mas os lábios de Sasuke a impedir de tal ação, por mais que puxasse suas mãos, o Uchiha as mantinha bem presa contra o colchão, por isso, mudou de tática, começou a movimentar seu quadril, de encontro ao quadril do moreno, que já mostrava o quão excitado estava.


Sasuke abandonou seus lábios e partiu para seu pescoço, onde mordeu e chupou, deixando o local vermelho e formigando, fazendo-a gemer roucamente, pois ele tinha descoberto que era seu ponto fraco e adorava explorar isso, uma mão soltou a sua e desceu por seu corpo, parando em sua coxa, onde apertou e a puxou para si. Deus, ele a deixava louca.


Com uma mão livre, ela agarrou os frios negros quando a mão livre de Sasuke voltou para seus seios e os apertou sobre o tecido do vestido, fazendo-os acordarem e ele finalmente perceber que ela não usava sutiã, em um movimento rápido, ele abaixou as alças do vestido e soltando sua outra mão, os segurou e levou o seio a boca, onde passou a língua sobre o mamilo, para depois abocanhá-lo por completo, sugando-o e contornando com a língua.


O suspiro escapou de seus lábios e suas costas arquearam quando ele prendeu o mamilo entre os dentes e o puxou, fazendo-o ficar mais duro.


— S-Sasuke. – O gemido saiu entrecortado quando a mão de Sasuke escapuliu para sua calcinha, acariciando sua intimidade sobre a peça e ele tocou em seu ponto sensível.


— Hum… Tão molhada. – A voz de Sasuke soou rouca em seu ouvido, fazendo-a suspirar, pois sabia que ele estava lhe torturando pelos dias que ela andou fugindo dele. – Não se preocupe, cuidarei muito bem de você, minha péssima mentirosa.


Até queria retrucar, mas assim que as palavras saíram da boca de Sasuke, ele afastou sua calcinha e a penetrou com um dedo, fazendo-a gemer e apertar seus cabelos com força, enquanto sentia Sasuke abocanhar seu seio esquerdo.


Ele tinha boca e dedos incríveis. Sentiu suas costas arquearem quando ele desceu a boca até sua intimidade, tocando a língua quente e úmida sobre seu ponto sensível, fazendo um gemido longo escapar por entre seus lábios, pois além da língua, ele agora usava dois dedos.


Diferentemente da primeira vez que ficaram juntos, que estavam afoitos demais, tanto que quase esqueceram a camisinha e não teve preliminar alguma, já que nem era necessário, Sasuke parecia querer mostrar a Sakura todo o prazer que ele poderia proporcionar e claro, ela não reclamava, até porque, a língua dele era divina demais para qualquer reclamação.


— Ah, caralho! – Gemeu alto quando Sasuke começou a movimentar os dedos em um movimento constante e rápido, enquanto sua língua brincava com seu ponto sensível e seus dentes, vez ou outra, passavam pelo local inchado e latejante.


Sim, ele sabia quando Sakura estava prestes a gozar, além da respiração que ficava mais ofegante e seus dedos sendo comprimidos, Sakura tinha a incrível mania de falar palavrões perto do orgasmo, apesar de muitos acharem vulgar, ele achava incrivelmente sexy como a garota de olhos verdes fechava os olhos, jogava a cabeça para trás e falava um palavrão e segundos depois, gozava lindamente em seus dedos e boca.


Abriu os olhos e o viu deixar um beijo em sua intimidade e ela se sentiu quente, mas não se sabia se era por causa do orgasmo ou de timidez, ao vê-lo levar os dedos melados aos lábios e limpá-los com a língua, olhando-a nos olhos, como se quisesse que ela assistisse aquela cena de camarote, e vamos ser sinceros, meus amigos, que cena.


— Você tem ideia do pecado que é? – Ela questionou sentando-se na cama e ficando de frente para Sasuke, que estava ajoelhado, suas mãos retiraram a camisa xadrez que estava por cima da camisa preta e em seguida, a camisa preta que cobria o dorso do Uchiha, teve o mesmo destino, o chão de seu quarto. – Eu juro que tentei resistir, mas não consegui.


Os lábios de Sakura tocaram seu pescoço, queixo, peito e subiu para boca, onde ela o beijou, podia senti as mãos da Haruno sobre seu peito, ombros e abdome, arranhando cada parte de seu corpo, como se quisesse saber se era real ou não, sentiu seu corpo ser jogado para o lado, sentando-se e um peso sobre seu colo, suas mãos tocaram as pernas descobertas, subindo até o quadril e cintura, onde o vestido fazia um bolo, isso a fez parar de beijá-lo e encará-lo.


Antes de poder falar ou fazer algo, Sakura levou as mãos até sua calça, onde abriu o botão e desceu o zíper, seu tênis já havia sido abandonado e as meias também, logo a calça foi se encontrar com suas camisas, no chão, ao lado da cama. Sasuke era uma delicia apenas de cueca boxer preta, pois isso destacava a pele clara, que apesar de pegar sol, não era bronzeada, deixando-a com um tom leitoso.


Mordeu o lábio inferior e fez o Uchiha deitar, começou com um rápido beijo nos lábios, depois queixo, peitoral, abdome e parou no quadril, perto do volume evidente, isso a fez sorrir, seus dedos tocaram ali e ouviu Sasuke suspirar, por mais que gostasse de apreciá-lo de cueca excitado a sua frente, queria vê-lo por completo, pegando o cós da cueca, a abaixou num nível que ficava evidente o membro do mesmo.


Sua mão envolveu o membro, após lamber a própria palma, e começou com o movimento sobe e desce sobre a extensão do mesmo, fazendo com que o suspiro de Sasuke se tornasse mais alto, passou a ponta da língua sobre os lábios, os umedecendo, estava na hora de retribuir o melhor orgasmo que ela já tivera.


— Puta que pariu, Sakura! – Foi o gemido que escapou de Sasuke quando ela o colocou na boca, descendo lentamente, o engolindo por completou, ou até onde deu.


Com uma precisão infeliz e uma lentidão torturante, Sakura subia e descia a boca, em conjunto com sua mão, sobre seu membro, que antes estava duro, agora estava duro e dolorido, até porque, a excitação tinha atingido o nível máximo. Ele já tivera recebido boquetes bons, mas aquele era maravilhoso.


A boca quente e úmida de Sakura envolvia seu membro lento e cautelosamente, fazendo se tornar bem difícil pensar em outra coisa, se não fosse ela lhe chupando, como se fosse à coisa mais gostosa do mundo e sabia, que ela aumentaria a intensidade dos movimentos, porque ele já estava começando a sentir a mudança da intensidade e chupadas, ele não aguentaria, e por mais que fosse delicioso foder a boca de Sakura, não era ali que ele queria gozar, não naquela noite.


— Adoraria gozar nessa boquinha, mas hoje, quero gozar em outro lugar. – Sasuke falou suspirando alto, segurando seus braços.


Sentiu Sasuke puxá-la para cima e beijá-la, sem se importar se ela estava chupando-o segundos antes e ela retribuiu, quando menos esperou, ele trocou as posições sentindo as mãos de o Uchiha ir até sua calcinha e a tirá-la por completo. Afastou-se e puxou o vestido por sua cabeça, deixando-a nua, seus olhos passaram por seu corpo e ele deitou-se por cima, acomodando-se entre suas pernas após retirar a cueca e pegar uma camisinha na cômoda, colocando-a sobre seu membro.


E ele a beijou, mais uma vez, só que enquanto a beijava, ele passou a penetrá-la lentamente, fazendo-a arquear as costas e apertar seus braços enquanto o gemido era abafado por seu beijo.


Caralho! Como ela conseguia ser gostosa. Mordeu o lábio inferior da Haruno e puxou entre os dentes enquanto a encarava e começava a entrar e sair de dentro da mesma, que agora revirava os olhos e abria mais as pernas para recebê-lo. Seus lábios vermelhos e inchados se abriram e um Oh, rouco e alto escapou quando ele aumentou a intensidade dos movimentos.


Sasuke era bom no futebol, nas matérias e com as pessoas, isso ela tinha observado, mas ele era melhor ainda no quesito sexo, parecia que ele sabia onde lhe tocar, apertar ou penetrar para lhe levar ao delírio e isso era algo novo para ela, Sasuke conseguia fazê-la se entregar sem pensar duas vezes.


Sasuke apoiou as mãos de cada lado da cabeça de Sakura e começou a se movimentar mais rápido, pouco se importando se isso cansava ou não, ver o rosto de Sakura se contorcer em prazer era revigorante, e saber que ele era o causador desse prazer, era melhor ainda.


— Porra, Sakura! – As palavras escaparam de seus lábios quando ela passou as pernas por sua cintura, puxando-o para mais perto e mais fundo enquanto gemia alto. – Você é tão gostosa.


— Oh porra! – Ela estava próxima de mais um orgasmo, ela sabia disso, por esse motivo, puxou Sasuke para mais perto com as pernas, e ele, sem querer, acabou caindo sobre ela, mas sem parar de se movimentar, mas naquele momento, ela não se importava. – Eu vou… Sasuke!


Não teve tempo de terminar a frase, o orgasmo bateu mais forte que a primeira vez, suas pernas soltaram a cintura do Uchiha, que continuava a se movimentar enquanto beijava seu pescoço, de repente, ele parou e a encarou com um sorriso sacana, antes de poder falar algo, Sasuke saiu de dentro dela, e estendeu a mão.


Mesmo sem entende, ela pegou sua mão e sentou-se quando ele a ajudou, mas ele queria mais, foi quando percebeu, teve vontade de rir, mas ao em vez disso, ajoelhou-se na cama e virou de costas, ficando de quatro, para o Uchiha, que soltou um “caralho, tu é muito gostosa, garota.”, antes de acomodar seu membro em sua entrada e penetrar-lhe, lentamente, fazendo um longo gemido escapar e empinar ainda mais na direção do moreno, que desferiu um tapa em sua nádega direita e segurar sua cintura com força.


Ela sentia o delírio bater a sua porta enquanto Sasuke entrava e saia rapidamente segurando firmemente sua cintura, puxando-a para trás, de encontro com sua pélvis. Os gemidos escapavam altos e eles não se importavam, vez ou outra, Sasuke a tocava em seu ponto sensível, fazendo-a arquear ainda mais as costas, recebendo-o de bom grado.


Ceus! Ela já era gostosa, mas de quatro, ela era sensacional, sua fantasia de foder Sakura de quatro estava se realizando ele tinha que admitir que aquilo era melhor que um mero sonho, onde ele acordava duro, aquilo era melhor do que tudo que já havia experimentado e vê-la lhe engolir por completo, estava levando-o ao limite e ele sabia disso.


— Puta que pariu, Oh! – Ela sentia, a intensidade das estocadas de Sasuke e seus dedos brincando com seu ponto sensível estava levando-a para mais um orgasmo e isso era surreal, até mesmo para ela, sentiu os dedos de Sasuke apertarem sua cintura e um longo gemido escapar por entre seus lábios.


— Ah, Sakura! – E ele atingiu seu limite, gozando, finalmente, deu mais duas estocadas leves e ficou ali, dentro de Sakura, que ainda estava empinada em sua direção, mesmo não querendo, saiu de dentro da Haruno e começou a distribuir beijos por todas as costas da mesma, enquanto ela deitava.


Retirou a camisinha, deu um nó e colocou de volta na embalagem, deixando-a sobre o chão enquanto deitava-se na cama e sentia a respiração voltar ao normal e o suor escorrer por seu corpo, ele sabia que ela o observava atentamente, debruçada sobre a cama, abraçando um travesseiro, agradecia aos pais da Haruno por lhe dar uma cama de casal, pois não conseguia imaginá-los deitados numa cama de solteiro.


— O que foi? – Perguntou passando a mão nos cabelos, jogando-os para trás enquanto a encarava.


Sasuke estava invadindo sua vida e sua cabeça, consequentemente, seu coração também, apesar de achar isso extremamente perigoso, não conseguia evitar. Ela tentou tanto não ceder aos chames e encantos do Uchiha, mas agora ela estava nua ao seu lado após mais uma sessão de sexo maravilhoso com o mesmo. Isso era perigoso.


— Nada… – Resolveu guardar suas várias dúvidas para si, isso fez o moreno sorrir, mostrando as covinhas nas bochechas.


— Descanse. – Sasuke pegou o cobertor enrolado no chão e os cobriu, mas antes que ela pudesse fechar os olhos e render-se ao descanso divino, ele alisou seu rosto e deu um rápido beijo em seus lábios. – Resolvemos isso amanhã.


Sim, ela queria ficar acordada e resolver aquilo, mas sua cabeça e corpo diziam o contrário então se rendeu ao sono que tanto almejava.


-

-


Respirou fundo e o encarrou receber a bola no treino, desta vez, ele usava uma camisa, mas, mesmo assim, ela mordeu o lábio inferior, porque ele conseguia ser lindo vestido quanto nu.


A festa em sua casa havia sido há uma semana, quando ela acordou na manhã seguinte, Sasuke não estava mais em sua cama e sua casa, por incrível que pareça, estava arrumada e isso a fez se questionar quem havia arrumado tudo, mas resolveu esquecer e aproveitar o resto do dia na piscina.


Os sentimentos de Sakura estavam confusos, ela havia tentando não ceder a Sasuke, mas foi impossível, e ela cedeu, muita coisa havia mudado nos últimos dias e ela sabia disso, mas naquele momento, ver aquele tanto de garota babando por Sasuke, não era algo bom para sua sanidade, por isso, pegou seu caderno e o guardou na bolsa que foi jogada no ombro e saiu da sala.


Abriu o armário e ouviu uma barulheira, olhou em direção ao barulho e o viu ali, no meio dos colegas de time, rindo de algo enquanto levava tapinhas nas costas, mas seus olhos negros pararam sobre ela e as malditas covinhas apareceram, enquanto o time dobrou o corredor para ir para o vestiário, ele veio em sua direção, calmo e tranquilo, diferente dela, que sentia que seu coração fosse explodir.


E antes que ela falasse qualquer coisa, ele segurou seu rosto e a beijou, como vinha fazendo a uma semana, ouviram-se gritos e afastaram-se um pouco olhando em direção aos gritos, que vinha dos rapazes do time, aglomerados na curva do corredor.


Sakura apenas riu, enquanto Sasuke voltava a encará-la.


Ela tentou resistir tanto, que agora, depois que cedeu, era a namorada dele.


Ela era realmente uma péssima mentirosa quando dizia que não queria nada com o Uchiha, mal sabia que o que mais queria, era ele em sua vida, e por mais que Sasuke evitava admitir, ele sabia perfeitamente disso.


Sakura seria para sempre, sua péssima mentirosa.

 

 

2 de Dezembro de 2018 às 00:32 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Sakuu-chan Oficial Aspirante a escritora

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~