O Segredo dos Seis Caminhos Seguir história

yumie-uchiha Amanda E.

“Quantas vezes você está disposta a se sacrificar por amor?” Mais uma vez Uchiha Madara se encontrava no mundo dos vivos e com ele os horrores da guerra. Mas não por muito tempo. Mais uma vez Uchiha Sasuke foi jogado na confusa escuridão de sua vida e levado a crer que talvez nada do que acreditou seja real. Mas logo ele saberia toda a verdade. Mais um vez uma guerra e a provável aniquilação da vida batia as portas de Konoha e do mundo ninja. Mas ela estaria lá para guarda-los, para protege-los. “Nenhuma direção é a correta se você não é o destino final, Hinata.”


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#naruto #sasuke #itachi #hinata #neji #sasuhina #uchiha #hyuuga
2
4.7mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo


- Por favor, oji-san. Só mais uma história! – Os olhos da pequena menina de três anos brilhavam como o luar. O homem virou-se para seu filho, um ano mais velho que a garota, e viu o mesmo desejo estampado em seu rosto mesmo sabendo que ele nunca pediria.

Já havia passado muito da hora das crianças estarem dormindo e com certeza Hiashi comeria seu fígado na manhã seguinte. Mas já que iria levar bronca mesmo, por que não? O mais velho deu-se por vencido, passando a mão de forma desajeitada pelos longos cabelos castanhos, vendo os pequenos sorrirem.

- O que querem ouvir hoje? – Perguntou já se levantando e indo até uma das estantes da grande biblioteca. – Algo sobre dragões? As aventuras do grande sábio? Talvez a fundação de Konoha? Já está na hora de vocês saberem um pouco sobre história... – Tentou vendo em todas as vezes as crianças negarem as possibilidades.

- Não, pai. Aquele é que queremos! – Sua cópia em miniatura apontou para um livro se destacou na estante estando colocado de forma errada, como se fosse deixado às pressas. Não encaixado e entrando completamente na fileira assim como os outros, mas quase saltando para fora, caindo. Acho estranho, Hyuugas são conhecidos por sua meticulosa organização.

Pegou o velho volume e analisou-o por alguns instantes. Era grosso e pesado, sem nenhum tipo de inscrição por fora. Quando abriu o livro ele se iluminou - cheio de chakra ancestral – nada bom. Os olhos dos pequenos brilharam e ele sabia que eles não descansariam até ouvirem as palavras contidas nele.

Passou as páginas de forma aleatória até para no único e já conhecido título existente em todo o grande livro e pôs-se a ler:

Antes que o mundo estivesse cheio de ninjas e pessoas poderosas, os deuses criaram dez criaturas para ensinar como viver em harmonia. Pessoas, animais, vegetação, natureza. Tudo deveria viver em paz e por muito tempo eles conseguiram fazer isso. Achando que sua parte havia terminado, os sábios guardiões hibernaram esperando a época em que poderiam ajudar a humanidade novamente.

Estando sozinhos e tendo de guiar a si mesmas, as espécies viraram-se umas contra as outras, começando uma grande guerra que durou anos. O Coelho, achando que poderia sozinho acabar com as brigas roubou o poder dos deuses e prendeu os dez guardiões. Sem ninguém com poderes semelhantes para impedi-lo, ele dizimou milhões e trouxe o caos. Seu pelo antes tão branco ficou permanentemente manchado pelo sangue daqueles que matou.

A Coruja, cansada de todo aquele terror, foi até o Velho, que muito antes já havia ido procurar os guardiões, e juntos planejaram como livrar o mundo da terrível influência do Coelho. Sabiam que seu poder advinha das dez criaturas de onde sugava chakra constantemente e que naquele estágio já não podiam mais matá-lo. Selar seria a única solução.

Após muito procurarem, eles finalmente encontraram o antigo templo. No seu altar havia uma pira que queimava em várias cores e seu fogo derramava-se através de seis caminhos que levavam até as paredes, perdendo-se de vista depois. Estátuas de seis deuses acompanhavam o caminho feito pelo fogo. [O homem pausou a história engasgado, quando volto a narrativa sua voz ganhou um tom ainda mais solene e profundo.] Amaterasu, Tsukiyomi, Susanoo, Jashin, Izanagi e Izanami. Cada um com suas próprias característica e sacrifícios exigidos para que cedessem seu poder.

A Sacerdotisa responsável por aquela bela fundação, avisou aos forasteiros da consequência de usar magia tão antiga, mas eles estavam mais preocupados com as loucuras cada vez mais insanas do Coelho para se importarem consigo mesmos no momento.

O sacrifício foi feito, mas a dívida estava muito longe de ser paga. Juntos, o Velho e a Coruja lutaram contra o enfraquecido Coelho. Mas eles estavam perdendo, ainda não eram fortes o suficiente. Como um último presente para que a humanidade voltasse a ter paz e os dez guardiões caminhassem livres, a Sacerdotisa entrou entre os combatentes e recebeu toda a grande explosão causada pelo inimigo em comum.

Desnorteado e sem o poder extra das feras, o Coelho foi selado dentro da lua. Não sem antes, é claro, prometer que voltaria um dia e se vingaria daqueles que o prenderam.

O Velho a pegou a Sacerdotisa em seus braços e, levando-a até o templo a qual se dedicou a vida toda, a ouviu sussurrar suas últimas palavras e morreu, salvando o mundo da destruição, esperando que um dia o presente que os deuses deram pudessem ser usados para a paz e não em guerras.

E por fim esse se tornou o trabalho eterno do Velho e da Coruja, serem sábios, aguardarem e observarem os tempos para que estejam preparados para quando o Coelho retornar.

Reza a lenda que somente os mais puros de coração possuem o verdadeiro poder. Através de sua bondade eles podem controlar as feras e aflorar o melhor em cada um, trazê-los mais uma vez à humanidade. Por isso que só nascem quando uma guerra está para acontecer. E quando tiver qualquer dúvida se essa história realmente aconteceu é só olhar para o alto. Só alguém tão sublime quanto a lua poderia encontrar o verdadeiro caminho para a paz...

Quando Hizashi leu a última linha, algo em seu interior se apertou de forma estranha. Olhou paras as crianças na sua frente e viu que eles haviam sentido a mesma coisa. Porém antes que pudesse comentar qualquer coisa, uma voz grossa e autoritária de um timbre tão semelhante a sua, fez-se ouvir.

- Creio que já tenha passado do seu horário Hinata! E você Neji, amanhã começaremos o seu treinamento. Estejam ambos a cinco e meia na área de treinamento já devidamente vestidos e alimentados – Esbravejou enquanto via ambas levantarem-se assustadas e após sussurrarem um breve “hai” seguido de uma grande reverência partirem para seus quartos rapidamente.

- A quanto tempo está nos ouvindo? – Perguntou Hizashi colocando o livro no lugar ficando de costas para o irmão gêmeo e aproveitando para limpar disfarçadamente o suor frio que se acumulou em sua testa.

- Desde que subiram. Não quis atrapalhar a história então esperei você terminar. – Comentou monótono – Sentiu a mesma coisa que eu?

– S-sim, mas não acho que seja possível. Acabamos de sair de uma guerra. Não faria sentido logo... – Sua linha de pensamento foi interrompida quando ouviram o pio de uma coruja que estava estrategicamente pousada na janela – Por Kami-sama, se realmente um de nossos filhos é um deles Hiashi, o mundo está por um fio.

– Não se acharmos os outros da profecia antes... Aliás, por que pulou a parte sobre os caminhos do templo?

– Ele ainda são muito novos. Deixe-os aproveitar. Os sacrifícios são duros demais pra qualquer pessoa. Não são todos que conseguem atravessa-lo, ainda mais sem uma Sacerdotisa. O grande Hashirama não conseguiu em sua vez e ele ainda tinha Mito consigo. Imagina agora!

Hiashi e Hizashi se entreolharam num acordo mutuo de silêncio e cada um partiu para fora da biblioteca. Ainda abalado, o mais novo dos gêmeos Hyuuga caminhou distraído em direção a cozinha. Como se não bastasse a loucura que faria amanhã, tinha mais essa agora. Entretanto confiava que seu irmão conseguiria cuidar de seus herdeiros sozinho.

Ainda perdido em pensamentos não percebeu a pequena figura que o seguia por entre os corredores e antes que pudesse alcançar a cozinha sentiu pequenas mãos segurarem seu kimono.

- O que ainda faz acordada, Hime?

- Sabe oji-san, pode ficar tranquilo, aquela história está errada. O Coelho nunca mais vai conseguir destruir o mundo, porque da próxima vez que tentar acordar vamos estar preparados... – Disse a sorridente menina, dando um rápido abraço na perna do homem e voltando para seu quarto.

Já Hizashi tudo o que pode fazer foi suspirar e secar a pequena lágrima que escapou de seu olho. Como ele queria estar lá para ajudá-la, mas ele sabia que não seria assim. Afinal, depois de amanhã nem mesmo entre os vivos ele estaria.



- notas -


Olá, pessoal! É, finalmente eu estou em volta e venho com a reescrita de O Segredo da Fênix completamente nova e repensada.
Ah, como é bom estar de volta!!
Realmente espero muito que vocês tenham gostado e não se esqueçam de mandar nos comentários o que eu posso melhorar.


As atualizações serão feitas todas as quintas-feiras se Kami quiser haha

Ps. A maior parte foi escrita pelo celular, estão desculpa quaisquer erros!


Disclaimer: Naruto não me pertence. Fanfiction feita de fã para fã.

SasuHina – Fim da Quarta Grande Guerra Ninja/Pós Guerra –  +16

Com NaruHina, SaiIno, SuiKarin, NaruIno e unilateral SakuSasu.

História postada no Spirit, Nyah, FF.net e Wattpad.

Dicionário:
Oji-san: tio
Hime: princesa.

28 de Novembro de 2018 às 15:21 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Capítulo I - Hinata

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 10 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!