O Mentor Seguir história

maahheim MaahHeim

"Para que ela não saísse de cima de mim – pois ela poderia se machucar – apertei um pouco mais a mão que ainda estava em sua cintura. E dessa vez, apenas dessa vez, quis ser um estúpido, para não saber o que eu estava realmente sentindo por Hinata."


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público. © Todos os direitos reservados

#Treino #258 #luta #naruto #nejihina
4
4781 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo


Para mim, no mundo existem três tipos de pessoas: Os gênios, os esforçados e os estúpidos.


Os gênios são os que simplesmente já nascem com uma facilidade incrível para aprender qualquer tipo de coisa. Você lhes ensina quanto é 2 + 2 e repentinamente ele já sabe quanto é cinco mil dividido por oitenta e quatro, que a propósito, é 59,5238095238095.


Os esforçados são antigos estúpidos, mas que se esforçam para chegar próximo ao nível de um gênio – sim, próximo, pois gênios não podem ser superados, eles são escolhidos para trazer a sabedoria ao mundo – e, ás vezes, chegam perto disso.


Os estúpidos são pessoas que não sabem de nada. Não aprendem com facilidade, e mesmo sabendo disso, não se importam e preferem viver sem saber de nada. Continuamente usam a frase: “A ignorância é uma benção”.


Obviamente, eu, Hyuuga Neji, nasci como gênio. Ainda que não esteja na família principal de meu clã, sou inteligente, rápido, forte. O melhor.


Isso é uma ironia do destino, claro, já que quem se tornará a líder dos Hyuuga será Hinata, minha prima, que é uma esforçada com tendência a desistir e se tornar uma estúpida.


Ela consegue desmaiar por ver um garoto, apenas porque alguma parte também estúpida de seu cérebro diz que ela está apaixonada por ele.


O amor é outra coisa estúpida – ridiculamente estúpida. Mais que os próprios estúpidos.


Ironia do destino ou não, na mesma tarde em que refletia sobre o assunto, encostado na familiar árvore onde eu treinava com kunais, Hinata aproximou-se com sua expressão de esforçada inútil.


- Neji-niisan... – Murmurou. – Você poderia me fazer um favor?


Apenas a encarei, fitando-a morder seus lábios róseos em nervosismo. Tão ingênua. Se eu não fosse quem era, provavelmente estaria sendo seduzido naquele momento.


- Ahn... – Ela percebeu que eu não iria responder. – Você poderia... Me treinar?


Permiti-me piscar, estranhando ela me pedir aquilo. Hinata não costumava falar comigo. Parecia um cachorrinho assustado, fugindo do clã sempre que podia e mantendo-se o mais distante possível de mim.


- Poderia? – Ela repetiu, colocando centenas de fios negros que brotavam de sua cabeça – oh, esqueci de deixar meu vocabulário mais fácil de ser compreendido. Quis dizer cabelo - atrás de sua orelha.


Pensei por alguns milésimos de segundo. Era só dizer não. Dizer não e continuar com a rotina de sempre, sendo um gênio. Treinar, ir para uma missão, acabar com oponentes esforçados e/ou estúpidos, ir para o clã, dormir, fazer tudo de novo.


- Sim. – Respondi.


- Sério? – Ela sorriu, encostando as duas mãos como se estivesse prestes a bater palmas. – Obrigada, nii-san!


- Esteja aqui antes de o sol nascer.


Ela confirmou com a cabeça e virou-se, andando na direção que levava ao clã Hyuuga.


- Um gênio treinando uma esforçada... – Murmurei enquanto me levantava. – Talvez isso seja divertido.


.


Essa fanfic foi postada pela primeira vez no fanfiction.net em 2012, e até hoje continua sendo uma das minha favoritas, e que mais tive prazer em escrever (♥).  Espero que gostem também. 

26 de Outubro de 2018 às 13:21 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo O Gênio

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!