(2018) Dois Lados de um Fone Seguir história

shxllowwaters mari tavares

Ela, filha do produtor de um dos maiores festivais da cidade. Ele, vocalista de uma banda independente que tem o sonho de ser reconhecida. Duas vidas se unem pela música. São dois lados do mesmo fone, mas com músicas diferentes.


Romance Contemporâneo Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#hetero #musica #romance
0
4.7mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1, Lado A: Laço Virtual

Reza a fanfic que se você usar a primeira roupa que ver pela frente, fizer um coque frouxo (meio solto), e ir ao Starbucks mais próximo de sua casa, você automaticamente encontrará o amor da sua vida. Bom, comigo não foi bem assim.

Meu nome é Alexia, e sou filha de um cara que trabalha com produção de eventos que tem como público, a galera alternativa. Geralmente ele cuida dos line-ups dos festivais daqui, e ele é bem legal. Tá, eu sei que tudo o que eu falei até aqui talvez não faça sentido pra você, mas logo, fará. 

Era sexta-feira, e eu só queria poder não estar entediada. Meu pai ia sair para um show de uma banda que ele gostava muito. Eu ia junto com ele nos festivais e seletivas que aconteciam, mas naquele dia, ele veio com aquela desculpa esfarrapada: "Mas filha, esse show não é pra você...

Eu até entendo o motivo, ele estava querendo sair um pouco, sabe? Ele estava tão cansado por conta das seletivas, tadinho... Imagina quando for a semi-final. 

Eu pensei que ia passar a noite toda sem ter nada pra fazer. Minhas amigas saíram com os ficantes/namorados delas, meu pai foi para outro show (sem mim), e eu ali, sem nenhuma novidade ou história pra contar. Até que... Achei a novidade que faltava! 

O nome da novidade era Toledo (ou ao menos preferia ser chamado assim). Ele é vocalista de uma banda independente da minha cidade, e por coincidência, se inscreveu nas seletivas do festival que meu pai realiza. A novidade chegou até mim pelas redes sociais, e não demorou muito pra nos tornarmos amigos. Amigos mesmo.

Digamos que eu estava sozinha, mas ao mesmo tempo, acompanhada por alguém do outro lado da tela.

11 de Outubro de 2018 às 01:17 0 Denunciar Insira 0
Leia o próximo capítulo Capítulo 1, Lado B: O que a paranóia une, ninguém separa.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!