neith Camila Gomes

A última coisa de que Kitana lembrava era da sua imensa vontade de se libertar da maldição de Quan-chi. Depois do ferimento causado por Raiden, ela sente sua humanidade voltar. Ela vê o seu corpo sendo carregado por Raiden e chegando no hospital das Forças Especiais, mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos aguardam na sala de espera... E percebe que muitas coisas mudaram durante sua ausência. Pelos próximos 3 dias, Kitana precisa compreender o que aconteceu antes do grave ferimento e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas. ✓ Kitana + Sub-Zero.


Fanfiction Jogos Todo o público.

#mortalkombat #compromisso #amizades #romance #família #passado #saúde #coma #edenia #plano-terreno #raiden #liu-kang #sub-zero #kitana #mortal-kombat
3
4.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um

Que lugar terrível era aquele em que estava e quão fétido era. Tanta maldade, tanta dor sofrimento em um só local. Aos poucos eu via aqueles que eu chamava de amigos voltarem à vida, aquela vontade começou a inquietar o meu coração. Eu estava me sentindo só, mesmo com o Liu do meu lado, mas até que chegou o dia em que ele foi também, graças á descoberta de um segredo de Quan-chi que Raiden agora estava usando para libertar os guerreiros do Plano Terreno desse poder maligno.

Só restava eu e minha mãe naquele lugar. Sindel não se importava comigo, ela tinha sede de ter seguidores e o que ela mais queria era acabar com o Plano Terreno. Quando Raiden ia buscar um dos espectros travava uma batalha com Sindel e com outros bichos asquerosos. Tudo o que eu mais sonhava naquele momento era me libertar e nunca conseguia ir até Raiden, pois Sindel não deixava, então outro ia e chegava primeiro do que eu.

Chegou o dia em que tive que dar um basta em tudo aquilo e fui até minha mãe.

- Quero me libertar!

- Como assim – perguntou Sindel assustada.

- Cansei dessa condição, todos os meus amigos se libertarem, estou sozinha aqui...

- Você tem a mim...

- Você é uma egoísta, não se importa com o meu sofrimento. A pessoa que eu amo também se foi não quero mais ficar aqui.

- Que mais ama? – Sindel começou a gargalhar – aqui ninguém ama ninguém. Deixe essa ideia tola.

- Não! Eu irei agora

Dizendo isso eu saí de sua presença e fui me afastando dela. Ela, por sua vez, me alcançou pelos cabelos e me agarrou. Meu corpo estava preso naquele emaranhado de fios de cabelo, tentava de todas as maneiras sair, mas sem sucesso. Reuni todas as minhas forças e consegui me libertar, começamos aí um combate e acabei saindo por vencedora e saí deixando-a desmaiada. Peguei um anel que fazia um portal para o Plano Terreno e o usei.

Eu já estava próximo da base das Forças Especiais, nos Estados Unidos. Consegui ver a Sonya, Kenshi e Johnny Cage conversando, tentei procurar Liu Kang, mas ele não estava lá com eles. Aos poucos consegui chegar mais perto até que ouvi Kenshi dizer:

- Há mais alguém aqui!

- Como assim, Kenshi? Só estamos nós três, quem seria?

Sonya me viu.

- Kitana! – ela gritou

Os três vieram em minha direção e saí correndo, pois vi que iriam me machucar até que parei na frente deles e falei:

- Por favor! Libertem-me dessa condição que me encontro.

Os três pararam e se entreolharam. Johnny, com um olhar piedoso disse:

- Vamos te levar a Raiden, mas você precisa ser forte. A energia usada para tal feito pode trazer sequelas.

Eu disse que não me importava e tudo o que queria era voltar a ser humana. Levaram-me até onde Raiden estava e seu rosto transparecia grande alegria a me ver a procura de libertação.

Raiden me levou num lugar deserto e apenas me disse:

- Você precisa ser muito forte para o que vou fazer.

- Serei o necessário.

Raiden tirou de uma mala como que um instrumento cortante e pontiagudo. Olhei para tal coisa e me assustei e disse:

- O que vai fazer comigo?

- Eu disse que você terá que ser forte.

Sem delongas, apenas senti algo como que estivesse rasgando o meu tórax. Sim ele estava fazendo isso com aquele instrumento. A dor era agonizante, ele cortou quase de um ombro a outro, uma energia muito forte estava sendo ativada, eu conseguia ver todo vestígio de espectro que estava em mim desaparecendo. Ao terminar o processo, cambaleei e caí no chão, desfalecida.

29 de Setembro de 2018 às 15:34 3 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Dois

Comentar algo

Publique!
Felipe Mukuro Felipe Mukuro
Olá Camila! :) Excelente início, há tempos que não leio algo decente e emocionante sobre minha musa Kitana, e nesse curto e intenso prólogo você soube muito bem me prender com o drama da princesa, sua terrível condição como espectro e a aliança às Forças Especiais, deu pra sentir sua dor e sofrimento, solidão e angústia por carregar a sina do controle de Quan Chi e o quão libertador será essa saga pela sua humanidade. Só gostaria de comentar alguns erros durante a narrativa, detalhes sobre a pontuação e vírgulas e as crases (que é mesmo um bicho ruim de negócio) e que tornam o texto mais lento num momento em que o ritmo da ação é rápida. Tirando esse detalhe, esse é o início perfeito pra dar um mega hype e continuar acompanhando. Abraços e até o próximo!
September 01, 2019, 04:51

  • Camila Gomes Camila Gomes
    Fico muito feliz que tenha gostado. Realmente eu tenho que dar uma revisada, pois faz um bom tempo que escrevi rsrs. Mas dependendo pode me mandar os trechos com erro de gramática via mensagem. Não ficarei constrangida, mas ficarei muito grata pela ajuda. ^^ September 01, 2019, 11:32
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 14 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Mais histórias

Take on Me Take on Me
Um bom dia Um bom dia
Ode ao Passado Ode ao Passado