Em Casa Seguir história

way_borges229 Way Borges

Desde meus treze anos eu sou completamente louco pelo Sasuke e dar prazer a ele é a coisa que mais gosto de fazer, depois de duas semanas longe dos seus braços, nada melhor do que chegar em casa e colar o meu corpo com o dele para saciar a saudades. #NaruSasu (+18) (Lemon) (PWP) (Capítulo Único) (Linguagem Impropria)


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas. © Naruto e seus derivados pertencem ao Kishimoto, porém a história é inteirinha minha. Capa editada por mim - créditos da imagem ao(s) autor(es).

#yaoi #anime #manga #lemon #naruto #sasuke #narusasu #way_borges229 #snschurch #pwp
Conto
19
5044 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Notas do Autor

Olha só que apareceu em plena quinta à noite trazendo um lemon bem gostosinho... Espero que gostem e que fiquem úmidas(os) 

Não vou enrola ... boa leitura para vocês


<<<◊●◊>>>


Desde meus treze anos eu sou completamente louco pelo Sasuke, começamos a namorar com apenas dezenove anos e nunca mais nós separamos. São quinze de história e a cada dia o amo mais, mesmo que ás vezes ele acabava sendo a pessoa mais irritante da face da terra.

Somos como água e vinho. Totalmente distintos em praticamente tudo, a única coisa que nos une é esse amor que sentimos um pelo outro e uma incrível sintonia que dividimos quando o assunto é sexo. Então é maravilhoso quando finalmente posso chegar em casa depois de duas semanas longe, sempre morro de saudades dos braços do meu marido. Devido ao meu trabalho às vezes preciso ficar ausente por muitos dias, já que a construtora onde trabalho como arquiteto tem projetos em outras cidades, mas acho que nunca vou me acostumar com essas viagens.

Adiantei meu trabalho e consegui voltar para ele dois dias antes do prazo original, entrei em casa ansioso pelos braços do meu moreno irritadiço. Estava tudo silencioso, às luzes estavam quase todas apagadas e somente a do corredor e a do nosso quarto estavam acesas, mas isso não era estranho já que passava das onze da noite. Ele com certeza devia estar se preparando para dormir.

Deixei minha mala na sala, fui caminhando a passos lentos até o nosso quarto entrando no cômodo sem fazer barulho. Escutei o som do chuveiro e tirei a roupa devagar, abri a porta do banheiro vendo o moreno de costas distraído. Entrei no box em um completo silêncio e o abracei por trás, Sasuke deu um salto assustado soltando um gritinho fino.

– Naruto seu idiota, você quer me matar do coração? – falou irritado.

Eu não conseguia parar de sorri, por isso levei uns socos fortes no meu braço e vários tapas na minha cabeça. Como um bom lutador de artes marciais, o moreno sabe bater muito bem.

– Desculpa teme, mas não resisti – falei entre risos.

– Seu idiota, desmiolado e puto dos infernos – rosnou irritado, seu rosto estava vermelho de raiva.

– Desculpe amor – pedi tentando o abraçar, mas ele me empurrava.

Puxei sua nuca beijando seus lábios com todo o meu amor e a saudade que sentia misturados, deslizei minhas mãos pelo seu corpo enquanto sugava a sua língua. Ele também me apalpava e gemia entre o beijo, segurei firme a carne deliciosa da sua bunda e rocei o dedo médio em sua entrada, Sasuke gemeu ainda mais manhoso. Meu pau já estava duro desde o momento que vi a água escorrendo por aquele corpo nu e deliciosamente perfeito.

– Eu estava com saudades amor – confessei começando a masturbar seu pênis.

Sasuke mordeu os lábios para controlar seus gemidos e deixou a cabeça cair para trás, sorri malicioso continuando com a felação de maneira lenta enquanto ainda brincava com sua entrada, o moreno estava quase implorando para que eu aumentasse a velocidade dos meus movimentos. É tão delicioso o ver tão entregue apesar mal-humorado para caralho, quando ele está com tesão se torna um gatinho manhoso e sedento pela minha rola, então eu me aproveito para o pegar de jeito.

– Está gostoso Sasuke? – perguntei com os lábios rentes ao pescoço pálido, enquanto passava a língua pela região.

Sorri quando o vi perder o controle dos seus gemidos no momento em que aumentei a velocidade da masturbação. Seus olhos se voltaram para mim e eu pude ver aquele ônix queimar de desejo. Parei os movimentos quando percebi que ele gozaria, vi seu olhar olhou confuso e corou violentamente quando percebeu a minha intenção. Me abaixei engolindo seu mastro de uma vez ouvindo um gemido alto e rouco escapulir de seus lábios. Brinquei com toda a extensão do seu órgão sem esquecer os seus testículos e continuei a acariciar sua entrada, mas sem penetrar o dedo.

– Por favor, Naruto – pediu necessitado rebolando na minha mão.

Ele estava totalmente entregue e louco para gozar, então parei de chupa-lo e o virei para a parede apertando suas nádegas apetitosas. Dei um tapa forte o bastante para deixar a marca da minha mão em cada nádega e mordi com delicadeza aqueles montinhos de carne deliciosos antes de separá-las, passei a língua na sua entradinha rosada exposta. Comecei um beijo grego sabendo que Sasuke adora, o senti flexionar as costas com o contato da minha língua naquela área sensível que eu tanto cobiçava.

– Naruto... Eu preciso de você, me come gostoso – sua voz saiu rouca, quase como uma súplica.

Parei para pegar o lubrificante na pia e desligar o chuveiro começando á depositar vários beijos e mordidas na sua coluna até alcançar novamente as suas nádegas. Usei o líquido facilitar a penetração do primeiro dedo, pouco depois introduzi o segundo. Conhecia aquele corpo tão bem que logo encontrei a próstata e comecei a massageá-la com vontade, os músculos de Sasuke tremiam e de seus lábios escapavam gemidos sem restrições.

– Isso é aaahhh... mais... vou... mais... aaaah – o moreno não conseguia forma uma frase coerente.

Os meus testículos já doíam pela espera para possuir aquele corpo fodidamente delicioso. Retirei meus dedos de seu interior aveludado, lambuzei meu pau ereto e me aproximei de seu ouvido.

– Eu quero você agora – falei sussurrando com minha voz mais rouca que o normal. – Você quer a minha rola, Sasuke? – perguntei posicionando meu pau na sua entrada, ele gemeu e empinou a bunda querendo ser penetrado. – Eu não vou te dar o que você quer se não responder a minha pergunta. Você quer a minha rola?

– Sim, eu quero muito, me come gostoso – pediu necessitado.

Comecei a penetrar meu pau bem lentamente em seu buraquinho, sentia a pressão forte e gostosa das suas paredes internas se alargando em volta da minha rola. Estava sendo uma tortura ir tão lentamente, mas não quero que isso seja desconfortável para Sasuke. Meu marido gosta de um sexo mais forte e eu dou isso a ele de vez em quando, mas nunca o machucaria. Esse moreno mal-humorado é a minha vida, meu primeiro e único amor, é por ele que levanto todas as manhãs. É ao lado dele que quero estar até o meu último suspiro, entretanto preferiria morrer a machucá-lo de alguma forma.

Passei a mão por suas costas e tomei seus lábios em um beijo torto, já que o moreno estava de costas para mim. Comecei a masturba-lo para fazê-lo se acostumar com mais facilidade com a invasão do meu pau.

– Sasuke, eu quero morrer dentro de você! Porra, por que você tem que ser tão gostoso? – sussurrei entre dentes.

– Cala a boca e se mexe – ordenou arfante.

O moreno rebolou no meu pau, comecei meus movimentos com calma e firmeza, sem deixar de masturba-lo, retirava toda a minha rola e voltava estocando com força. O fazendo gemer baixinho e forçando o seu ânus a se abrir mais, quando senti que ele estava relaxado, passei a estocar com mais desejo e sagacidade.

– Mais forte Naruto – meu moreno pediu pendendo a cabeça para trás.

Não perdi tempo e atendi o seu pedido, passei a socar com mais potência no seu ânus apertado, não tem como resistir a esse homem delicioso e cheio de vontade de gozar.

A sensação de estar dentro do Sasuke é indescritível e a visão do meu cacete sendo engolido por essa bunda redonda e farta é maravilhosa. Meu marido gemia e delirava com o meu membro entrando e saindo de si, ele fica ainda mais gostoso gemendo como uma puta necessitada.

Sai de dentro dele e me retirei do box, abaixei a tampa do vaso sanitário olhando para Sasuke apoiado na parede totalmente ofegante, com o rosto vermelho e os olhos nublados pela excitação.

– Senta aqui na minha rola, vem rebola gostoso no pau do seu homem – ordenei enquanto me masturbava.

Ele veio sem pestanejar com seu foco preso em meu cacete, o moreno colocou uma perna de cada lado do meu corpo usando as mãos para se apoiar em meus ombros, ajeitei meu membro na sua entrada e ele foi deslizando devagar até demais para o meu gosto. Quando estava totalmente preenchido, meu marido agarrou os meus fios do cabelo e começou a rebolar enquanto me beijava com luxúria.

– Rebola essa bundinha linda, meu gostoso – segurei com firmeza na sua cintura para ajudá-lo em seus movimentos. Levei minha mão em seu membro e comecei uma masturbação no mesmo ritmo de seu rebolado.

Os espasmos já invadiam o meu corpo quando senti o corpo do moreno tremer e minha mão se sujar com seu sêmen, estoquei mais algumas vezes antes de me desmanchar dentro da sua entrada. O rosto do Sasuke pós-orgasmo é a coisa mais lasciva que eu já vi na vida, suas bochechas vermelhas, olhos fechados, sua boca entreaberta e seus cabelos ainda grudados na testa. Todo o conjunto que forma a obra de arte que é o meu marido é mais perfeita das visões.

– Também senti sua falta Naruto – confessou, depois beijou meus lábios.

Meu membro nem havia saído de dentro dele e o moreno já esfregava seu corpo contra o meu me deixando duro novamente. Segurei suas nádegas com firmeza e empurrei na direção da minha virilha, na intenção de ir mais fundo naquela bunda deliciosa. O ar se fez escasso e desfizemos o beijo, Sasuke levantou a cabeça me dando livre acesso ao seu pescoço e comecei a chupar e lamber a sua pele leitosa.

– Vamos para o quarto, eu quero mais – ordena sedento voltando a rebolar no meu colo.

Sasuke se levanta e me estende a mão, não me faço de rogado por que eu também queria mais. Já no quarto o joguei sobre a cama me deitando por cima de seu corpo, ainda estávamos molhados e isso criou uma fricção ainda mais excitante. Voltamos a colar as nossas bocas em um beijo desejoso, nossas línguas se enrolavam uma na outra em uma dança erótica e única. Volto a segurar com firmeza a sua bunda farta me deliciando com a sensação de ter aquela carne macia entre meus dedos, nos separamos por falta de ar. A sensação de ter aquele corpo que dando me dava tesão abaixo do meu era extremamente ardente e libidinoso.

– Se toca para mim amor – peço mordiscando seu pescoço e o chupando em seguida.

Me levantei de seu corpo me sentando sobre os calcanhares entre suas pernas, Sasuke podia ser chamado de um pedaço do paraíso e o caminho para o inferno, uma beleza única que não parecia se moldar a qualquer regra da sociedade.

Os olhos escuros do meu marido exibiam lubricidade e promiscuidade, sem receios ele afastou as pernas me dando uma visão perfeita da sua entrada piscante. Começou a deslizar a mão em seu pau, subia e descia em movimentos lentos, seus lábios soltavam gemidos sôfregos e liberavam palavras arrastadas e desconexas de maneira vulgar. Todo o cenário era libertinoso demais, meu membro já latejava de tão duro.

– Naruto – gemeu manhoso, sua voz completamente inundada de sensualidade e da maneira mais excitante possível.

O moreno levou uma das mãos até o seu mamilo, passou a beliscá-lo com força e a outra mão continuou o estímulo em seu pênis sempre gemendo da maneira mais depravada que podia, pois sabe como isso me enlouquece. Soltei um rosnado quando ele abriu ainda mais as pernas, o desejo de me enfiar dentro dele começou a ser tornar praticamente incontrolável e passei a me masturbar para aliviar um pouco do tesão. Meu pau estava dolorosamente duro com a cena pecaminosa a minha frente.

Ofeguei quando ele levou os próprios dedos à boca e passou a chupá-los lentamente enquanto ainda mantinha a masturbação. A minha libido estava nas alturas, eu poderia gozar só observando Sasuke se tocando e gemendo meu nome, praticamente pedindo para ser fodido.

O moreno finalmente retirou os dedos da boca e se virou de costas para mim empinando a bunda, gemi alto com aquela visão do paraíso. Devagar ele foi guiando a mão até sua entrada e começou a acariciá-la, deslizou a pontinha do primeiro dedo para dentro e começou a gemer masturbando seu pau com mais afinco. Os sons obscenos que saiam da sua boca eram como uma sinfonia do inferno, o pecado explícito em cada gemido.

Sasuke rebolava de uma maneira completamente erótica em seus dedos que começavam a ganhar mais velocidade em sua entrada, ora rodeando e abrindo suas paredes internas. Meu marido estava completamente fora de controle, os dedos dos pés se contorciam de prazer, seu comportamento era tão vulgar e deliciosamente excitante.

Quando ele gemeu meu nome dois tons mais altos foi à gota d'água, tirei seus dedos da sua entrada e dei um tapa forte em cada nádega. Fiquei de joelhos e me encaixei atrás de si, começando a empurrar meu pau para dentro do meu moreno tomando cuidado para não feri-lo e sentindo cada centímetro sendo engolido e apertado por sua carne. Abracei sua cintura me deitando sobre suas costas quando já estava completamente dentro, nossas respirações estavam pesadas e o resquício da minha sanidade quase se esvaindo.

– Eu vou te comer gostoso – sussurrei no seu ouvido.

Sua entrada se contraiu ao redor do meu cacete, apertando de uma maneira deliciosa e provocante, quase me fazendo perder o controle. Quando ele empinou mais a bunda e rebolou no meu pau, eu já sabia que podia me mover. Ergui o tronco prendendo minhas mãos em sua cintura e comecei a estocar com força. O moreno abaixo de mim praticamente gritava, gemia e chorava afastando mais as pernas. Sasuke sabia que vê-lo tão pedinte pela minha rola me descontrolava então ele empinava ainda mais sua bunda de encontro ao meu membro, tentando aumentar ainda mais a profundidade.

– Mais rápido... Mete gostoso em mim – o moreno implorava.

– Porra. Quer que eu te arrombe com o meu caralho, é isso?

Sasuke gemeu como resposta dando uma rebolada com aquele traseiro delicioso ainda mais, urrei excitado com a provocação do meu moreno e passei a distribuir fortes tapas na sua carne macia enquanto estocava com força. Parei apenas para virá-lo e deitar as suas costas no colchão, então voltei a penetrá-lo com o mesmo vigor. Ele ergueu suas pernas as mesmas rodearam a minha cintura me permitindo ir mais fundo.

Uni nossas bocas enquanto chupava a sua língua da maneira mais erótica que conseguia enquanto surrava sem dó a sua próstata. Sasuke parecia querer fundir nossos corpos, tamanha a força com que ele me apertava em seus braços. Meu marido gemia sem controle, sentia minhas costas arderem devido aos arranhões que suas curtas unhas me causavam, mas isso só aumentava o meu tesão e a vontade de ir mais fundo no seu ânus.

Ele desfez o ósculo por falta de ar soltando um gemido alto, senti sua entrada apertando meu pau e um líquido quente melando minha barriga. Meu moreno gozou apenas com meu cacete massageando sua próstata, mas eu não tinha alcançado o orgasmo e nem queria fazer isso agora. Fiz um imenso esforço e parei de me mover sentindo a contração de seu ânus em volta do meu membro, toda aquela pressão estava acabando comigo e eu tinha outros planos para nos dois. Mordisquei seu pescoço descendo para seu ombro e me retirei de dentro dele.

– Agora é a minha vez de gozar – avisei.

Observei sua feição cansada, vermelha e ofegante. Dei um beijo rápido em seus lábios e levantei da cama indo em direção ao armário para pegar a nossa caixinha de brinquedos, não somos praticantes do BDSM, mas gostamos de experimentar coisas diferentes para apimentar o sexo. Retirei da nossa coleção uma venda, cordas e as bolinhas tailandesas, Sasuke sorriu cansado, mas seus olhos estavam cheios de luxúria e seu pênis já estava ganhando vida. Jamais falaria em voz alta, porém sei o quanto ele adora ser amarrado e eu adoro vê-lo tão submisso.

Amarrei suas pernas com os seus joelhos dobrados, juntei as suas mãos e as prendi na cabeceira da cama e coloquei a venda em seus olhos. Ele nem ao menos questionava, seu pau já estava completamente duro e enquanto eu o amarrava podia notar seu olhar cheio de desejo. Sasuke não tinha mais forças, porém ainda queria ser fodido e eu queria fodê-lo até não me aguentar mais de pé.

Introduzi a primeira bolinha na sua entrada enquanto mordiscava seu mamilo, ele gemia baixinho e se contorcia debaixo de mim tentado me tocar, mas as amarras em suas mãos não deixavam. Penetrei mais uma das bolinhas e comecei a masturbar seu membro, Sasuke estava tão sensível que gozou de novo apenas com esses poucos estímulos.

– Poxa amor, eu não acredito que você gozou de novo e eu ainda nem estava dentro de você – falei introduzindo o resto das bolinhas e as retirando de forma abrupta o fazendo gemer manhoso. – Isso não é justo.

– Eu fui um garoto malvado? Você vai me punir? – perguntou com uma falsa inocência, senti meu pau latejar ficando ainda mais excitado.

– Mas é claro que eu vou – afirmei mordiscando os seus mamilos.

– Como você vai fazer isso? – indagou e mordeu o lábio inferior.

– Vou meter com força a minha rola nesse seu cuzinho e te encher com a minha porra – Sasuke gemeu por antecipação.

– Está esperando o que para fazer isso? Me dá tudo o que você tem.

Dei um sorriso malicioso e me posicionei entre suas pernas ás abrindo o deixando completamente exposto. Sua entradinha piscava chamando por meu pau, não era necessário nenhum preparo devido às bolas tailandesas, então posicionei meu pau e o penetrei de uma vez só sentindo Sasuke curvar seu corpo e entreabrir a boca. Beijei os seus lábios macios enquanto começava a estocar, ás vezes me retirando por completo para voltar o mais fundo que conseguia, espremendo minhas bolas em suas nádegas.

O moreno virou o rosto para o lado desfazendo o beijo. Ele estava ofegante, suado, vermelho e cansado só que eu não estava diferente. Entretanto a vontade de fode-lo era maior que qualquer cansaço, dar prazer ao meu marido é a coisa que mais gosto de fazer e o ver esgotado sabendo que foi a minha rola que o deixou assim, enche o meu peito de orgulho.

Parei apenas para desamarrar as suas mãos e colocá-lo de bruços no colchão apenas para voltar a penetra-lo com firmeza o fazendo gemer manhoso, beijei seus lábios desajeitadamente sentindo sua entrada mastigando meu pênis deliciosamente. Comecei a sentir meu ventre se contrair e passei a masturbar meu homem vendo seu corpo tremer quando ele novamente gozou na minha mão gemendo alto, estoquei mais quatro vezes e me desfiz em seu interior. Sai da sua entrada o ouvindo gemer baixinho, cai ao lado do seu corpo exausto para não machucá-lo com o meu peso.

. Me levantei desamarrando as suas pernas o vendo esticá-las aliviado e retirei a venda de seu rosto. Antes de voltar a me deitar do seu lado abri as bandas de seu traseiro apetitoso e assisti encantado a minha porra saindo do seu buraquinho que estava vermelho e dilatado. Beijei as suas nádegas que estavam com a marca dos meus dedos, seu cabelo desgrenhado e sua pele suada. Ele continuava lindo e incrivelmente sexy para caralho.

Sasuke permaneceu de bruços, ele mal conseguia deixa os olhos abertos, eu me joguei no colchão ao seu lado e aos poucos ele foi se entregando ao sono. O virei de lado o colocando sobre meu peito retirando da sua testa os seus cabelos suados, fiz um leve carinho em seu rosto sereno e toquei com as pontas dos dedos a linha da sua coluna a percorrendo até a sua base para fazer o caminho de volta.

Sou um cara sortudo eu acho, por que não faço ideia do que eu fiz para merecer um homem desses?

Ele é a definição de perfeição, inteligente, determinado, corajoso, protetor, cozinha bem e ainda é bom de cama. Eu não sei se mereço tanto, mas agradeço por cada dia que o tenho ao meu lado.

Abracei seu corpo delicadamente para ficarmos de conchinha, ele resmungou algo e se aconchegou nos meus braços, peguei o lençol e cobri a nossa nudez. O dia estava amanhecendo, estou morto de cansado e Sasuke com certeza deve está pior que eu. Ele vai acorda dolorido e ainda teremos que ir trabalhar daqui três horas, mas valeu a pena cada minuto que passei colado ao corpo do meu marido, sentindo seu cheiro e ouvindo seus gemidos. Sei que foi maravilhoso para ele também, tenho convicção ao dizer isso por que esse é o homem da minha vida e eu o conheço mais do que a mim mesmo.

O meu marido não é alguém que faz grandes declarações de amor, mas seus olhos o entregam. Os orbes negros que me fascinam estão sempre tão carregados de sentimentos bons, porém só os que o conhecem bem conseguem ver o turbilhão de emoções que existem por detrás daquele olhar duro e gélido.

– Eu te amo – sussurrei, beijando seus cabelos e me entregando ao sono.


<<<◊●◊>>>


Notas Finais

Quero agradece a @Marcelajackson pele betagem, também quero que deixem a opinião de vocês nos comentários.

Meu facebook: Way Borges

Fecebook da minha querida beta: Marcela Jackson

É só clicar

21 de Setembro de 2018 às 03:15 0 Denunciar Insira 4
Fim

Conheça o autor

Way Borges Nome: Waynne Borges Idade: aí depende da ocasião Sou um universo em constante expansão, sempre aprendendo coisas novas e aberta a novas experiências. Tímida no primeiro contato, mas depois o difícil vai ser me fazer parar de falar. Sou gentil, atenciosa e educada com todos e espero a mesma cortesia, entretanto, isso não significa que eu não saiba ser grossa quando necessário. Adoro chocolate, séries, filmes e desenhos. Cachorros e gatos sãos meu ponto fraco, fico toda derretida.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~