Um Passo Adiante Seguir história

estherliz96 Esther Liz

Midoriya só tinha uma palavra para descrever seu estado atual: estava puto. Ora, com seus 30 anos de idade, tendo criado e levantado uma empresa de advocacia sozinho, tinha belas qualidades, dentre elas: lindo, gostoso e carismático. Porém, em pleno dia dos namorados estava sozinho. A data que mais esperava no ano, tinha feito tantos planos para esse dia e seus dois namorados o largam sozinho no bar.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas. © Todos Os Direitos Reservados

#família #casamento #Bakugou-Katsuki #midoriya-izuku #Todoroki-Shouto #surpresa #romance #love #My-Hero-Academy #bnha #yaoi #todobakudeku
Conto
3
4846 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

One Love Shot

Midoriya só tinha uma palavra para descrever seu estado atual: estava puto.

Totalmente puto.

Ora, com seus 30 anos de idade, tendo criado e levantado uma empresa de advocacia sozinho, tinha belas qualidades, dentre elas: lindo, gostoso e carismático. Porém, em pleno dia dos namorados estava sozinho. A data que mais esperava no ano, tinha feito tantos planos para esse dia e seus dois namorados o largam sozinho no bar. Sim, você ouviu certo. Por falta de um namorado, Midoriya Izuku tinha dois namorados para lhe dar um tremendo vácuo em um dos dias mais românticos do ano.

-Izu! Para de pensar naqueles dois! Vem beber! – Gritou a vaca da sua melhor amiga e secretária pessoa, Uraraka Ochako.

-Vaca dos infernos me deixa em paz com a única coisa que ainda me ama e me faz companha: Bendita seja a tequila! –Resmungou zonzo.

-Tequila o caralho seu fodido de merda! Vem vamos embora. – Exclamou Ochako já levantando o menor e saindo do bar.

Saíram do bar procurando um táxi para irem pra casa do esverdeado, pois a morena conhecia muito bem o temperamento dos dois namorados do esverdeado. Assim que estavam chegando ao táxi, um grupo os cercou. Um moreno, alto e com um sorriso sádico no rosto se aproximou dos dois com um canivete na mão.

-Ora por que não vem com a gente se divertir?

-Te fode ladrãozinho de merda. – Gritou Ochako.

A morena aproveitou que estava abraçada á Izuku, pegou o celular no bolso da calça e mandou uma mensagem S.O. S para os primeiros contatos na sua agenda, sua sorte é que eram os números de Todoroki e Bakugou. Rezava internamente para que eles estivessem seguindo o plano, pois se estivessem, estariam na esquina esperando os dois.

-Olha só, parece que temos uma gatinha arisca aqui. – Debochou um loiro no meio do grupo – Vou adorar domar essa fera.

-Vocês realmente me tiraram do sério. Eu odeio quando as coisas não saem como eu quero. – Ochako suspirou aliviada quando ouviu a voz de Todoroki ecoando na rua, mas teve um leve arrepio na espinha quando viu a cara que ele estava. A morena sabia muito bem como o bicolor e o loiro era possessivo com o Izuku.

-Mas querem saber? Vou adorar deformar a cara ridícula de vocês! – Dessa vez, ecoou a voz do loiro que simplesmente surgiu atrás de si – Que acha pavê de merda?

O bicolor nem teve tempo de responder, pois assim que o loiro apareceu, o grupo saiu correndo morrendo de medo dos dois. Suspirou aliviado, pois odiava brigas, mas ele tinha certo lema “Evito entrar em briga, mas se eu entrar, só saio com a pessoa desacordada” e o maior odiava brigar.

-Vocês estão bem? – Questionou o loiro

-Estamos sim, obrigada. – Agradeceu à morena.

-De nada cara de bolacha. – Piscou divertido para a morena

-AH AGORA VOCÊS APARECEM NÉ BANDO DE PAU NO CÚ?! EU VOU EMBORA DAQUI! – Gritou o esverdeado se afastando dali.

Izuku se soltou da morena e caminhou em direção ao táxi. Mas parou assustado ao ter um saco preto posto na cabeça e ser arrastado até um carro. Começou a se debater desesperado tentando se soltar, mas a única coisa que passava na sua cabeça é que esta noite tão romântica não podia estar pior.

--------------------------------------------------------Quebra De Tempo----------------------------

Depois de o que pareceu uma eternidade para si; o carro finalmente parou e Izuku foi tirado do carro. Ouviu alguém falando consigo, mas a voz estava distorcida por aqueles malditos aplicativos.

-Vamos fazer uma brincadeira. Uma pequena caça ao tesouro. Você será deixado no ponto inicial com uma dica e irá encontrando as dicas espalhadas pelo bairro. Mas não se engane, temos muitas pessoas te vigiando. Se pisar um pouco fora do caminho, pessoas que você ama sofrerão – Ouviu o maníaco dar risada antes de ouvir – Vamos jogar. Soltem-no.

Ótimo, já estava morrendo de medo por estar na mão de maníacos e o cara ainda fica fazendo referencia a filme de terror?! Mas que caralho viu, não devia ter saído da cama.

Abriu os olhos devagar para se acostumar com a claridade novamente, quando notou já estava sozinho e um papel estava no bolso da sua calça. Arrepender-se-ia mais tarde por estar entrando no jogo, mas não sabia se os sequestradores estariam falando a verdade ou não. Preferiu não arriscar. Abriu o papel e se assustou com o que estava escrito.

Ok, eles sabiam da sua vida pessoal.

Ele estava no parque em que conheceu Kacchan e no papel dizia:

“Das flores mais bonitas, a que mais amo tem a cor dos seus olhos”.

Sorriu com isso, pois foi uma frase que disse ao Bakugou quando vieram ao parque anos depois. Correu em direção ao jardim cheio de flores colorida e no meio de algumas flores vermelhas feito sangue, encontrou outro papel. Respirou fundo e abriu o papel, agora era algo que se remetia ao Todoroki.

“Na noite mais brilhante, do jeito mais estúpido, você foi à estrela que iluminou minha vida”.

Sorriu e correu até o carrinho de um senhor que vende sorvetes, encontrando um novo bilhete.

Abriu o bilhete animado, nem se lembrava de mais dos sequestradores, Só queria ver aonde isso vai dar. Assim que leu, deu risada.

“Na noite mais bela, o clichê se fez presente. Gritos e discussões findaram a noite tão sublime”.

Saiu correndo animado, se lembrava de bem daquele dia. Havia ido num pequeno cinema duas ruas abaixo do parque com Todoroki, mas acabou encontrando Katsuki e uma noite que tinha iniciado perfeita, terminou com pancadaria e os dois ciumentos ouvindo um enorme discurso do menor. Virou a rua, encontrando o bilhete num poste se animado para onde iria.

"Na noite mais tensa, seus olhos foram meu calmante".

Viu um par de patins junto ao poste e pegou, queria ver onde tudo isso iria dar. Virou algumas ruas e chegou ao prédio do alfaiate de sua família. Havia levado Katsuki lá para ajudá-lo a escolher um terno, pois na noite seguinte o loiro iria para uma reunião extremamente importante e estava pior que uma noiva antes do casamento.

Assim que entrou, viu um terno branco com uma camisa social azul escuro e um sapato preto, junto do terno tinha um bilhete o mandando se vestir. Estranhou aquilo, mas resolveu colocar, já que aquela brincadeira estava divertida e arrancando sorrisos de si.

Assim que terminou de se trocar, notou no bolso do paletó outro bilhete, neste dizia.

"O marco de nossas vidas foi nossa união, naquele momento percebemos que não viveríamos sem ti".

Foi o mais rápido que podia pela avenida e chegou a um grande Hotel, lá ele, Todoroki e Katsuki trancaram a primeira vez. Já estava há um mês num relacionamento a três, mas aquele dia foi um marco enorme na vida dos amantes. Nunca esqueceria: 15 andares, quarto 1553. Assim que entrou, viu a cama cheia de pétalas de rosas, na penteadeira havia todos os produtos de beleza que o esverdeado usava, uma flor que fora pintada em verde descansava numa jarra em meio aos produtos. No espelho, um bilhete aberto lhe dizia.

"Fique Fabuloso em 30 minutos".

Aquilo só podia ser uma gozação, ele demorava 30 minutos só no cabelo e em dias bons. Mas Midoriya Izuku não foge de desafios, tirou o paletó para não sujar e começou a trabalhar.

Depois de 30 minutos, ficou satisfeito com seu trabalho. Se entrasse assim no tribunal, o juiz lhe dava causa ganha somente por estar tão belo. Quando foi pegar a rosa, viu mais um bilhete presa nela com uma cordinha, de um jeito que o próprio vaso escondia a existência do mesmo. Leu o bilhete e seu coração palpitou

"Naquela noite, fizemos o plano mais importante de nossas vidas".

Saiu o mais rápido que conseguia do hotel e foi até uma igreja no centro do bairro, Izuku sempre amara aquela igreja. Foi onde sua mãe se casou, então numa noite fria e estrelada, prometeu aos seus grandes amores que iriam se casar ali também.

Parou na esquina para recuperar o fôlego, tirou os patins e se dirigiu a porta da igreja. Antes de entrar deixou os patins na porta, respirou fundo e a abriu. Mas nada o prepararia para o que viu.

Da porta até o altar, havia um tapete vermelho, flores vermelhas e brancas enfeitavam os bancos e as pilastras eram adornadas com cetim verde e rosas brancas trancadas no tecido. Mas o que mais lhe chamou a atenção foi às pessoas que estavam em frente ao altar.

Katsuki vestia um terno vermelho com camisa branca e sapatos pretos. O cabelo rebelde havia sido escovado para trás e um sorriso zombeteiro estampava seu rosto. Já Todoroki vestia um terno preto risca de giz, a parte do cabelo em vermelho fora escovado para trás também e este lhe sorria dando conforto.

Viu família, amigos, colegas de trabalho sentados na igreja, todos sorrindo para si. Sua mãe, que nem sabia da onde tinha saído, apareceu do seu lado lhe dando o braço

-Vamos lá Izuku? -Inko sorria carinhosamente para o filho.

-Mamãe, isso não é uma piada de mau gosto certo? É realmente o que estou pensando? - Questionou sentindo os olhos marejarem.

-Bom Só quem pode responder são aqueles dois. Vamos lá?

Izuku assentiu, pegou no braço da sua mãe, respirou fundo e começaram a caminhar em direção ao altar.

A cada passo, sentia seu coração falhar uma batida. Sentia as pessoas sorrindo para si, mas Izuku só conseguia ver seus dois amores, parados em frente ao altar sorrindo para si e cada um com a mão estendida, o convidando para se juntar a eles.

-Isso tudo foi ideia de vocês? - Se lembrou de que devia estar com raiva e fechou a cara. Pedindo a Deus que ainda se lembrasse das aulas de teatro que fez quando era mais jovem.

-Basicamente sim. Mas não podemos esquecer que a Ochako, Tsuyu, Iida e Tokoyami ajudaram. Foi bem difícil organizar tudo sabia? - Respondeu Todoroki enquanto pegava a mão esquerda de Izuku

-Mas nada que não tenha valido a pena - Completou Katsuki pegando a mão direita do menor

O padre começou a falar. Mas Izuku precisava ser sincero consigo mesmo. Não estava prestando atenção alguma ao que o velho dizia. Só conseguia pensar na felicidade que estava sentindo. Saiu de seus devaneios ao ser cutucado pelos dois noivos.

-Perdão? - Respondeu constrangido

-Midoriya Izuku, aceita se casar com Todoroki Shoto e Bakugou Katsuki? Aceita ama-los e respeita-los hoje e sempre até que a morte os separe? -Questionou novamente o padre.

-Sim, aceito

-O pelo poder investido a mim, eu declaro Midoriya Izuku, Todoroki Shouto e Bakugou Katsuki casados! Podem beijar... O noivo?

Neste momento a igreja começou a dar risada, de fato foi uma cena muito engraçada presenciar a cara do padre. Mas o que podemos fazer? Nós nos amamos de uma forma, que se perdemos um, os outros sofrerão. Afinal, o amor é algo que não podemos explicar somente sentir.

Caminhamos até a porta da igreja, com nossos amigos aplaudindo e jogando grão de arroz sob nós, quando chegamos à porta, Todoroki e Katsuki me imprensaram na parede.

-Bom, agora vem a melhor parte né amor - Comentou Shoto.

-Claro, é a lua de mel. Acho bom preparar essa bundinha viu - Sussurrou Katsuki na minha orelha

Com o pouco resquício de sanidade, sai do aperto que eles estavam me causando e o empurrão para a parede.

-Acho bom vocês se prepararem, porque me deixaram muito irritado, por mais que eu tenha amado a ideia, quase morri do coração. Mas antes de eu decidir qual desses cuzinhos delicioso eu vou comer, vamos para um restaurante porque eu tô morrendo de fome - Respondeu enquanto sorria para os dois.

- Eu vou amar a lua de mel - Comentou Kacchan sorrindo maliciosamente.

- Eu também - Respondeu Todoroki devolvendo o mesmo sorriso.

Ambos se olharam e sorriram me puxaram para um beijo triplo antes de sussurrar: Relaxa amor, a noite está só começando.

1 de Setembro de 2018 às 08:29 0 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Esther Liz "Os livros acolhem a alma e enriquecem a mente..." Oii! Bem vindos ao meu perfil! Espero que aproveitem! ∆Amo Yaoi ∆Multishipper ∆Bissexual ∆Sofrer com filme pra que? Vamos ler fic que os Mozão morre .. sqn Tenho perfil em outras plataformas, Dá uma olhadinha lá https://getinkspired.com/pt/u/estherliz96/ https://www.wattpad.com/user/EsterLiz Dêem asas a imaginação, quanto mais, melhor! "Um livro, uma caneta, uma criança e um professor podem mudar o mundo" - Malala Yousafzai Xoxo

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~