Perda Seguir história

inial_lekim Inial Lekim

Konohamaru acreditava realmente que já estava acostumado com o sentimento de perda.


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Os personagens não me pertencem.

#fns #universooriginal #luto #angst #konohana #naruto
Conto
0
3.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Ritual

Konohamaru acreditava realmente que já estava acostumado com o sentimento de perda, afinal, uma a uma ele havia perdido as pessoas que lhe eram tão importantes. Sua mãe e seu pai. Seu avô. Seu tio. E ele havia sentido a dor profunda que a falta de cada uma delas lhe causou.

E isso o deixou mais forte.

E, por algum motivo, era sobre isso que pensava durante todo o trajeto que fazia de volta a vila, enquanto ouvia as piadas sem graça de Boruto, os leves risos de Mitsuki e os sermões de Sarada. Inclusive ele próprio sorria frente aquelas palhaçadas, até que sentiu que algo estava errado quase que no instante em que colocou os pés novamente em Konoha, e seu sorriso desapareceu. Era como uma pressão sufocante no ar, um rastro de temor e suspeita nos olhos dos morados, uma estranha tensão sobre os ninjas que encontrou pelo caminho.

Ele sabia que ainda precisava reportar o resultado da missão ao Hokage e, talvez assim, descobrir o que havia acontecido para deixar toda a vila naquele estado apenas vinte e quatro horas após ele ter saído. Uma estranha sensação que fez um calafrio percorrer seu corpo lhe dizia que as crianças não deveriam estar presentes quando se encontrasse com Naruto. Em todos esses anos, ele havia aprendido a importância de seguir sua intuição e por isso os dispensou, ignorando o sorriso extremamente satisfeito que os três lhe davam.

Correndo um pouco mais rápido do que normalmente faria, ele logo chegou ao prédio do Hokage. Percebeu o número maior de guardas anbu vigiando o lugar e soube na hora que, o que quer que tenha acontecido, havia sido muito grave.

O incomum silêncio que dominava todo o prédio começava a incomodá-lo, conforme ele se aproximava do escritório de Naruto. As poucas pessoas que encontrou pelo caminho caminhavam apressadas, com uma expressão de preocupação em seus rostos. Aquilo estava começando a deixá-lo um pouco nervoso.

Bateu contra a porta do escritório, escutando em seguida a voz de Naruto permitindo sua entrada com um incomum tom cansado.

Pela primeira vez em muito tempo, Naruto não estava sentado atrás de sua mesa, perdido atrás de pilhas imensas de papel. De fato, ele olhava para vila, através da imensa janela de seu escritório com um olhar vago em seu rosto.

Um olhar acompanhado de lágrimas não derramadas.

Um olhar com o sentimento de pena.

E então ele descobriu o quanto estava errado. Que ele podia sim ainda sentir uma dor que o dilacerava por dentro e despedaçava seu coração como se fosse uma velha e frágil folha de papel.

ᅳ O clã Hyuuga foi atacado durante a noite ᅳ Naruto havia lhe dito, em uma voz calma e num tom profissional que pela primeira vez o irritou. ᅳ Eu sinto muito.

E então as coisas começaram a fazer sentido. E ele entendeu o olhar de pena de Naruto.

Porque ele era o único que sabia o que acontecia durante as noites em que ele se encontrava com Hanabi as escondidas.

Ele não queria saber, mas ainda sim perguntou. O que havia acontecido? Onde ela estava?

E Naruto lhe disse. Não haviam sobreviventes.

Foram por seus olhos. Os belos olhos perolados que o encantavam que brilhavam quando o viam, aqueles que o encaravam maliciosos, provocantes. Os olhos que ele tanto amava.

E por causa deles perdeu outro alguém que lhe era importante. Alguém que o completava como nenhuma outra pessoa jamais o faria.

E, no fim, outra vez ele se viu envolto em um ritual de roupas negras, lamentos e pêsames. De dor e perda.

24 de Agosto de 2018 às 03:41 2 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Inial Lekim 22 anos. Pisciana. Escritora. Sonhadora. Fotógrafa e Desenhista quando surge inspiração. Vocês já ouviram a palavra de KakaGai hoje?

Comentar algo

Publique!
Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
VAI TOMAR NO CU, SÓ PRA NÃO PERDER O COSTUME
24 de Agosto de 2018 às 04:08

~