Conto
1
4.8mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

A deusa compenetrada cosia um véu de estrelas, sentada sobre a Lua.

Sóis observavam com afinco a dedicação do ser celestial empregada naquela atividade. Os planetas, cada um em sua órbita, aproveitavam a chance de, quando chegavam mais perto da divindade, observarem não o seu trabalho, mas a sua beleza.

Da mesma forma, a cada passada em frente à musa os cometas fitavam a formosura de sua pele brilhante e de seus cabelos longíssimos, cujos cachos cintilavam em sua negrura.

Quando, por um breve descuido, ela furou o dedo com a agulha, uma gota de sangue tocou a superfície da Lua. O satélite logo se tornou totalmente vermelho, como o sangue da deusa.

28 de Julho de 2018 às 12:06 2 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

Elane Santiago Não sei como vim parar aqui. Só queria viajar na TARDIS ao lado do 8º Doutor, conquistar Westeros com meu sabre de luz, me juntar aos Vingadores depois de ter reunido todas as esferas do dragão e conhecido os Beatles. Mas virei uma escritora fracassada viciada em café.

Comentar algo

Publique!
Kaline Bogard Kaline Bogard
Que texto poético. A gente consegue perceber um toque de misticismo em cada palavra e visualizar um cenário bem mitológico. O final foi inesperado, mas achei ótimo! Usar o sangue da deusa para o tom da lua de sangue. Só vi um errinho. Acho que onde esta "cometam" seria "cometas". Parabens pela história!
July 28, 2018, 22:57

  • Elane Santiago Elane Santiago
    Olá! Muito obrigada! E obrigada por me alertar sobre o erro. Devo ter digitado errado sem perceber. Beijos! July 29, 2018, 16:14
~

Mais histórias

Peregrina Peregrina
Ela olhou para a existência Ela olhou para a exi...
Bem vindo ao espaço em branco Bem vindo ao espaço ...