Morangos Mofados Seguir história

vitoriatrindade Isabelly Trindade

"A gente se esbarrava as vezes, ele indo para a aula de química quântica e eu para o laboratório de biologia, e os "as vezes" esta acontecendo agora mas dessa vez tinha algo diferente,[...] Ele ate podia estar sorrindo, mas seus olhos não podiam mentir, não para mim, ele não estava feliz[...]. Mas ninguém deu o poder de escolha para eles, certamente escolheriam permanecer em suas raízes, não se arriscariam no mundo apenas para virarem comida no final, tenho certeza que ele fez a mesma escolha, não se colocando contra sua família por um amor adolescente como ele mesmo disse" não vou me arriscar por tão pouco "[...] [...] E por mais que acabamos partindo um nos, me parece que acabou ficando dois eu."


Fanfiction Todo o público.

#romance #JiminFodão #JiminTriste #kookmin #jikook #JeonVacilão #JeonNamorando #JeonHetero #fimdenamoro #bad
Conto
0
4.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Morangos Mofados

Eu realmente não entendo do porquê de nos mandarmos para a sala de aula de manhã, sendo que era previsto que teríamos as duas últimas aulas da manhã vagas e eu realmente não estava com a mínima vontade de vir, a faculdade não é igual nos seriados americanos, mas bem eu podia não querer ficar na faculdade, mas também não queria ficar em casa, por mais que já tenha se passado cinco meses depois do acontecido os cômodos ainda exalam o cheiro dele.

A gente se esbarrava as vezes nos corredores, ele indo para a aula de química quântica e eu para as práticas no laboratório de biologia, e os "as vezes" estava acontecendo agora, mas dessa vez tinha algo diferente, eu andava em direção do jardim e ele bem... ele estava acompanhado da garota que roubou o meu lugar ao seu lado, ele podia estar sorrindo, mas seus olhos não podiam mentir, não para mim ele não estava feliz, não sem mim ao seu lado.

O sol estava forte hoje, algo bem raro no inverno de Busan, o ar é sempre muito frio, mas hoje ele estava razoavelmente gostoso, sentei na primeira arvore que avistei, mas só depois percebi que era uma em especial aquela que carregava nossas iniciais. Este lugar me trazia lembranças boas, um dos poucos lugares onde podíamos afirmar que namorávamos.

Fiquei um tempo em silencio apenas aproveitando o som dos pássaros, os poucos que ficaram no inverno, estava começando a me sentir incomodado, talvez eu devia ter ido lanchar quando era hora, mas em vez escolhi ficar na sala estudando mais sobre a anatomia dos mamíferos, é eu devia ter ido comer. Por sorte trouxe algumas coisas de casa, hoje sai correndo então peguei apenas uma fatia de bolo, suco de cereja e morangos no potinho, minha mãe falou algo sobre partes deles estarem começando a mofar, ela vem dizendo isso desde de semana passada, mas quem mandou comprar mais do que come.

Quando abri o potinho vi que uns cinco estavam bons para o consumo o resto bem eu não me arriscaria, comer alguns estavam aparentemente começando a mofar, a última coisa que quero é uma intoxicação alimentar agora, os cincos estavam totalmente saborosos é uma pena os outros estarem estragados, sei que não era culpa total deles se as pessoas tivessem um pouco mais de atenção veriam que estavam a se perder, faltou atenção com eles e com isso acabaram por ficar estragados na geladeira, será que é isso que acontece quando dizem que acabou o amor, sem a devida atenção ele acaba se dissipando em sentimentos fúteis, será que foi isso que aconteceu com ele?

Tenho quase certeza que se os morangos continuassem com suas "famílias" junto de suas raízes e folhas nos canteiros de plantações eles não teriam mofados, mas ninguém os deu o poder da escolha, certamente escolheriam permanecer nos galhos de suas raízes eles não se jogariam no mundo apenas parar virar comida, tenho certeza que ele tinha esse mesmo pensamento, não se colocaria contra sua família por um amor adolescente, como ele mesmo disse "não me arrisco por tão pouco".

Era um namoro tão bonito pena que acabou tão drasticamente, peguei a minha fatia de bolo, agradecendo aos céus pelas mãos divinas que minha mãe tinha. Mas por breves segundos me engasguei, o destino parecia gostar de me ver sofrer, avistei ele lá logo ele. Aquilo me parecia tão familiar, eles estavam correndo e rindo, costumávamos a fazer isso

"Um namoro escondido já não é mais para mim- estava sendo sincero com minhas palavras- Estamos nisso a três anos, você acha isso justo, justo comigo, com você, justo com nós Jeon- vi que ele estava sem palavras e sai seria melhor assim"

Algumas lembranças nossas vagaram pela minha mente é talvez o fim tenha sido a melhor escolha. Enfim ele estava com alguém impressionante, cintura e pernas finas, uma pele tão clara como a luz da lua, cabelos grades e volumosos, é ela era melhor do que eu em muitas coisas, menos em fazer ele feliz, mas claro podemos nos esquecer do fator x, ela era mulher dos sonhos para sua família, ela sim seria aceita de braços abertos afinal você sempre disse que se importava mais com o que sua família acharia. Incrível, sempre achei isso incrível, você nunca se importa no que realmente quer apenas no que seu pai programou para você. Sempre era eu a dar o braço a torcer na relação e talvez tenha sido isso a desgastar ela.

Você sabia que eu não ia aguentar por muito tempo, eu era uma bomba prestes a explodir, sabia disso e mesmo assim continuou Jeon, é como dizem não é a quantidade que está no copo que o faz transbordar e sim a última gota nele e bem aquela discussão foi a minha última gota.

"Eu não quero mais isso, de novo eu tenho que mentir, de novo eu tenho que abandonar as minhas morais por você – Eu estava cansado disso tudo, cansado das mentiras, cansado de fingir me sentir feliz em uma relação falsa, eu o amava claro, mas antes dele vem eu, posso amar muito ele mas tenho o meu orgulho- De novo eu sozinho tive que lutar por esse maldito amor, eu tive que ir contra tudo e todos por você- As lagrimas que eu sabia que não conseguiria prender por muito tempo em meus olhos começaram a cair- Sabe por que? Sabe qual é o motivo que me atormenta desde o começo disso. Por que eu me apaixonei por você, por que cai no seu encanto, por que eu amo você- Percebi tarde demais.

Então finja que nada aconteceu, finja que nunca namoramos, que nunca nos amamos, que você nunca me amou- Ele estava mais quebrado do que eu, ele estava se mantendo forte, mas eu sabia que ele não ia chorar na minha frente, orgulhoso, isso era o que eu mais odiava nele- Então apenas pare de amar – Falou sem me olhar.

Eu não consigo, não é tão fácil assim- Eu fui fraco, estava chorando que nem bebê- É isso que você quer? Que eu te esqueça e finja que nada aconteceu?

Sim é isso que eu quero- Aquilo doeu.

Ótimo, espero que seja feliz- Dei minha palavra final. "

Aquele dia foi algo tenso, fiquei uma semana totalmente magoado, ainda naquele mês eu tinha uma pequena chama de esperança que ele ia vir atrás e tentar algo, eu estava com uma certa esperança nisso, mas parece que jogaram um balde de agua gelada em cima da pequena chama, que tentava com todas as forças ficar acessa mesmo que a realidade seja totalmente contraria.

Eu sabia que não voltaríamos, mas porque dói tanto o ver com outra pessoa, dói ver ele abraçando outra, dói saber que não sou mais importante que a opinião alheia.

Eu tenho dó da garota, sabia que esse relacionamento não duraria tanto, sabia que no final ele terminaria com ela sem mais e nem menos, seria igual as outras três que ele teve, depois de mim, até parecia que ele estava tentando preencher um buraco no peito depois do nosso termino.

Eu também sabia que por mais que ele beijasse milhares de bocas, sempre lembraria de mim, ninguém o conhecia melhor do que eu, o mais triste de tudo é que eu sabia que ele não estava feliz, eu até poderia fazer algo a respeito mas acho que já lutei de mais por esse amor, estava na hora de ele criar barba na cara e correr atrás dos próprios princípios e não ser uma sobra de seu próprio pai.

E por mais que a gente acabou partindo um nós, me parece que ficou dois eu. Mas ele não era tão diferente daqueles morangos mofados, ele apenas precisava de um pouco de atenção, algo que apenas eu poderia dar.

Olhei no relógio e vi que já tinha dado a hora de ir embora me levantei e fui em direção a saída com olhos a tentos sore mim aqueles mesmo olhos que me deixavam nervoso, mas se depender de mim, não mais.

O olhei de relance e percebi que não podia mais me enganar, meu lugar não era mais ao seu lado. 

16 de Julho de 2018 às 15:56 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Isabelly Trindade Hey olha quem nao cansa de logar em varias plataformas estou no Spirit e Wattpad

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas