Para onde os corações partidos vão? Seguir história

chuu Larissa

"Para onde os corações partidos vão?", você me perguntou isso naquele dia e eu não sabia como lhe responder. Ah Taehyung... demorou, mas eu finalmente sei a resposta.


Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#fanfic #bts #jimin #taehyung #vmin
Conto
0
40 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Único e perdido.

"Para onde os corações partidos vão?", você me perguntou isso enquanto estava jogado na cama, com as pernas abertas e os cabelos bagunçados, parecendo uma criança, mas a sua feição séria contrastava com tudo, levando um ar de seriedade a sua pergunta.

Confesso que esse questionamento me pegou de surpresa, afinal você não estava saindo de um relacionamento – na verdade, nunca esteve em um – e muito menos sofria por um amor não correspondido. Eu acreditava seriamente que você nunca tinha se apaixonado.

Depois de pensar um pouquinho, eu simplesmente disse: "Eu não sei...". Naquele tempo, eu realmente não sabia a resposta, mas, se fosse hoje, eu a teria na ponta da língua.

Após dar a minha resposta, você simplesmente perguntou se a gente poderia jogar alguma coisa e não fez mais perguntas estranhas como aquela.

No outro dia, você me convidou a ir à praia e eu, sendo a pessoa que sou, aceitei prontamente, mesmo depois achando estranho a proposta, já que na praia havia tudo que você não gostava: sol, água, areia e pessoas semi nuas.

Você estava sentado embaixo no nosso guarda chuva, vestindo uma bermuda e com um sorriso travesso e quadrado nos lábios, quando do me perguntou: "Jimin Hyung, vamos fugir?".

Olhei pra você sorrindo, fazendo as minhas bochechas subirem e transformarem os meus olhos em duas listras. Eu não levei a sua pergunta a sério. Quem me dera naquela época saber que isso era uma proposta realmente séria. Eu te respondi com uma outra pergunta, juntamente acompanhado de um risinho, "Pra onde, Taehyung?".

Eu vi o seu sorriso morrer e o seu olhar se voltar para o horizonte. Por um breve momento, você parecia perdido. "Para qualquer lugar longe daqui..." mais vago que a sua resposta, só foi a sua reação. Você se levantou, pegou sua camisa e, sem ao menos olhar para mim, foi embora.

Fiquei sem reação alguma, apenas vi você saindo do meu campo de visão aos poucos. Nunca fui acostumado a te ver sem um sorriso contagiante nos lábios, então aquilo foi um baque.

Não demorei muito para ir para casa, foi só o tempo de raciocinar e perceber que você tinha esquecido a sua mochila.

No outro dia você não apareceu em casa e eu não te procurei, achei que você precisava de um tempo para pensar... talvez esse tenha sido um dos meus erros.

Três dias passaram até você aparecer em casa com a blusa rasgada, um filete de sangue saindo da sua boca e com mais alguns outros cortes no rosto. Não nego que meu coração se apertou quando te vi.

Você estava destruído.

Enquanto começava a tratar os seus ferimentos, eu perguntei como os conseguiu e você foi tão indiferente ao falar "Numa briga" que eu tive vontade de bater mais ainda nessa sua cara linda. Claro que eu te dei uma bronca, mas os seus olhos continuavam perdidos. Quando perguntei o porquê, você continuou com a mesma indiferença que chegou a doer... "Eu achei que seria divertido.”

Foi nesse dia que eu entendi que você estava entediado ao ponto de procurar numa briga algo que saísse do monótono da sua vida.

Eu tratei todos os seus ferimentos, mesmo com você reclamando toda hora que 'aquela maldita água ardia' ou que era vergonhoso demais eu ter que ficar olhando a sua boca para passar um 'maldito paninho molhado e uma pomadinha'. Não nego que era vergonhoso, afinal você era meu melhor amigo e nós estávamos tão próximos que podíamos sentir as nossas respirações se encontrarem.

Também foi naquele dia que eu percebi que os seus lábios, além de bonitos, eram macios. Você me beijou quando eu terminei de limpar a sua boca.

Você olhou tão fundo nos meus olhos que eu achei que você poderia descobrir todos os meus pecados, mas logo em seguida juntou os nossos lábios. Confesso que demorei para responder o beijo, mas, para me defender, fui pego de surpresa. O beijo começou lento, mas você logo tratou de acelerá-lo. A minha mente ficou em branco enquanto você explorava a minha boca com voracidade, fazendo o meu coração acelerar; a única coisa que eu conseguia fazer era tentar corresponder a altura.

Quando o ar faltou, você finalizou o beijo e um lindo sorriso quadrado apareceu nos seus lábios. Os seus olhos pareciam ganhar um rumo e eu percebi que era eu.

"Vamos fugir, Jimin-ah?" e a proposta da praia reapareceu. Dessa vez eu levei a sério. De repente fugir com você me pareceu uma ótima proposta, tanto que eu não consegui negar. "Seria uma honra, Kim Taehyung.”

Você me beijou novamente. Se ele não foi tão intenso quanto o primeiro, eu ousaria dizer mais. Eu descobri naquele dia que beijar você é um vício e eu adoraria me viciar.

Eu não sei que horas você foi embora, mas já era tarde. Acabamos por ficar o resto do dia trocando carícias no sofá. Foi gostoso e eu queria que isso se repetisse.

Mas, Tae, você demorou sete dias para reaparecer. Uma semana! Você me deixou muito preocupado, já que nem a sua mãe sabia onde você estava e o seu celular só dava fora de área. Não nego que eu só pensei no pior, uma saudade e um medo incontrolável me consumiu durante aqueles sete dias... e a culpa é sua!

Como eu sou uma pessoa sensata, lhe dei a maior bronca possível, muito maior do que aquela de uma semana atrás, quando você apareceu, mas quem disse que você ouviu? Eu vi seus olhos novamente perdidos entre os quadros da minha sala e o meu coração apertou. Você só me olhou quando me fez uma pergunta que foi um pouco surpreendente: "Você realmente está disposto a fugir comigo?". Você realmente acredita que eu mentiria numa coisa dessas?

"Com você, eu iria a qualquer lugar", lhe ofereci o meu melhor sorriso, seguido de um beijo matador de saudades. E ah, como os seus beijos eram ótimos! Quem precisa de drogas quando se tem o seu beijo?

"Então vamos agora, Hyung" você propôs após finalizar o beijo. Você parecia tão animado com a ideia, mas para mim era amedrontador, mesmo sabendo que estaria com você.

Eu não lhe respondi nada e o meu rosto não demonstrava nada. Hoje imagino a angústia que você deve ter passado nesse momento. "Jimin, você não quer fugir, né?"

"Taehyung, eu já disse que com você vou pra qualquer lugar!" E eu realmente iria para qualquer lugar, se fosse com você.

"Então porque você não vem comigo?" Você estava tão triste ao falar isso. Onde foi que eu errei para você pensar assim?

"Eu preciso de uma semana para arrumar as minhas coisas, aí podemos fugir", enquanto eu precisava de uma semana para me ajeitar, você não tinha nada a perder; você não tinha nada para deixar para trás e eu não sabia disso... talvez se eu soubesse tudo teria sido diferente. Mesmo assim você aceitou, disse que esperaria o tempo que fosse necessário se, no final, eu fosse com você.

E eu acreditei.

Você ficou em casa trocando beijos e comendo doces até a noite cair, quando eu pedi para você voltar para a sua casa.Você aceitou prontamente e eu, só por precaução, fui lhe deixar.

A sua mãe estava desesperada e quando ela lhe viu, eu senti o peso das costas dela se dissipar e vi um grande sorriso nascer enquanto ela lhe abraçava e lhe enchia de beijos repletos de saudade.

E eu fui embora começar a organizar as minhas coisas para a nossa fuga.
Quando

o dia nasceu, eu fui na sua casa, mas você não estava mais lá. Você havia fugido durante à noite.

Então procurei você pela cidade toda, fui em todos os becos, em todos os bairros, na rodoviária, no aeroporto, na polícia... Eu não podia te perder assim! Você não podia fugir assim! Você tinha prometido me esperar!

Mas foi aí que eu entendi que você já estava me esperando a muito tempo e que, mesmo se você quisesse, não podia mais me esperar.

O seu coração partido não podia mais me esperar, mesmo querendo.
Ah Taehyung, eu tenho tanta curiosidade em saber... foi eu quem partiu o seu coração?

Hoje, seis meses depois da sua fuga, eu finalmente sei a resposta para a primeira pergunta que você me fez... Mas, afinal, para onde os corações partidos vão? Corações partidos se perdem, assim como você se perdeu, levando junto o meu. Por que você tinha que levar o meu coração junto?

Você tinha me dito que me esperaria... seja onde for o lugar que você esteja, você ainda me espera?

Eu acho que não.

+

28 de Abril de 2019 às 22:07 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Larissa Paraense de corpo e alma, e viciada em Rock Nacional, sou apenas uma adolescente normal que ainda cursa o Ensino Médio. Com algumas ambições na área da escrita e um grande amor por números, pretendo não me tornar um adulto chato e entendiante como a maioria.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~