O barco voltou! Seguir história

eksb Erika Brito

Por mais que saiba que essa carta nunca poderá ser lida pelo destinatário, este não foi motivo suficiente para não ser escrita com tamanha sinceridade e intensidade.


Conto Todo o público.

#one-shot #original #curta
Conto
0
4638 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

E o que ele trouxe

   Tantas foram as vezes em que me ajoelhei pedindo por essa alegria, a alegria de um barco voltando, o mesmo que se foi, separando você de mim, agora está aportando no cais.

   Sinto toda a adrenalina e um sentimento bom tomando conta de mim a cada pessoa que pisa no chão de nossa terra. Uma, duas, dez pessoas descem e eu estou sendo torturada a cada vez que não é você.

   Mas, já passou um tempo e você ainda não desceu, o mundo neste momento parece rodar mais devagar, mal percebo as pessoas me cercando, um de seus amigos vindo até mim e só com a expressão que carrega em seu rosto eu já entendo o que aconteceu. Minhas pernas fraquejam, eu caio, e choro. Choro porque eu pedi para você não ir, não havia necessidade, tínhamos tudo, mas sua sede por aventura fez você sacrificar minha felicidade, sua vida, eu não tenho mais uma razão para viver, meu prazer era cuidar e criar você com todo o meu amor de mãe meu querido filho, mas agora não sobrou ninguém para amar ou cuidar.

   Tudo o que eu queria era a alegria do barco voltando, e ele voltou, mas tudo que recebi com isso foi a tristeza da sua morte, meu querido filho.

7 de Julho de 2018 às 23:15 4 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Erika Brito Carne. Ossos. Pele. Alma. Suor. Imperfeições. Veias. Cicatrizes. Eu sou humana.

Comentar algo

Publique!
Neeca Ashcar Neeca Ashcar
Ain cara que texto maravilhoso, tão honesto ver uma mãe sofrer assim, não sei se vc vai achar que é muito parecido, mas meu pai morreu antes da minha avó, não num barco, e sim numa viagem por causa de drogas, e ela estava muito velhinha, mas sabe mãe sabe quando algo não está certo e ela passou o resto de sua vida, mais seis meses perguntando onde ele estava, e ler essa história, me deixou sensível de mais. Obrigada por compartilhar é muito linda e parabéns! ♥️
12 de Julho de 2018 às 08:10

  • Erika Brito Erika Brito
    Eu fico muito feliz que eu tenha conseguido despertar algo em você, mais que pelas palavras sou apaixonada pelas emoções, sinto muito pelo seu pai, eu acho parecido sim, porque as histórias podem ser diferentes, mas eu sei que o sentimento é o mesmo, obrigada por compartilhar um pedaço de você e da sua família aqui nesse espaço, e sim, mães sempre sentem, imensamente, isso é ser mãe, sentir pelo filho, alegria ou tristeza. Muito obrigada por ler, e muito mais obrigado por sentir. Espero que nas minhas próximas estórias possamos compartilhar de sensações iguais como nessa, te vejo em próximas palavras. <3 12 de Julho de 2018 às 22:30
Karimy Karimy
Gostei muito do conto, reflexivo e verdadeiro até hoje, para quem conhece os portos de pesca do nosso país principalmente. Claro, existem mais e diferentes situações, e já estive em um lugar parecido, mas como filha em vez de mãe, por sorte o navio veio com algo que aplacasse a tristeza.
10 de Julho de 2018 às 14:08

  • Erika Brito Erika Brito
    Muito obrigada por comentar, e por aprová-lo, quando passamos por experiências parecidas, fica muito mais fácil sentir com intensidade o poder das palavras de um conto, então obrigada por perceber e entender o que eu quis transmitir. Te vejo em próximas palavras. <3 12 de Julho de 2018 às 22:36
~