Vejam! Seguir história

zephirat Andre Tornado

Quando a partilha do deslumbramento se impõe numa generosidade inesperada... Estamos perante o mundo e o mundo é de todos! Dos vivos e dos ausentes.


Conto Todo o público. © História original.

#mistério #Ilhas #Poesiaemprosa #drabble
Conto
0
4860 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único


Abro os olhos e quero que vejam… No silêncio e na amplitude, eu uno-me com o invisível. Penso neles, em todos os que perdi. Os mortos que carrego comigo. Os que me eram próximos, família, amigos, conhecidos. Aqueles que nem sonharam quem eu pudesse ser – os nossos heróis desaparecidos, os famosos amados.


Vejam pelos meus olhos. O mundo está aqui, todas as solenes maravilhas intactas.


O mar azul, o horizonte infinito, as cores do caleidoscópio da natureza.


Vejam o mundo que eu tenho comigo. Vivam, um pouco mais, nesse vislumbre.


Quero que vejam. Que nunca partam, que sejam eternos.


Vejam!

3 de Julho de 2018 às 18:14 2 Denunciar Insira 4
Fim

Conheça o autor

Andre Tornado Gosto de escrever, gosto de ler e com uma boa história viajo por mil mundos.

Comentar algo

Publique!
Karimy Karimy
Curti bastante o conto e esse doar do narrador quase que eu-lírico, além da reflexão que ele trás. Infelizmente, nem sempre vejo muito para mim, doar um pouco do que vejo parece absurdo num primeiro pensamento, mas depois se torna até que uma ideia legal!
18 de Agosto de 2018 às 13:02

  • Andre Tornado Andre Tornado
    Oi! Muito obrigado pelo teu comentário. É um conto sobre generosidade, sobre como fazemos parte de um todo e podemos ser mais do que apenas "eu". Doar o que vemos não é possível, mas nessa impossibilidade reside a beleza do altruísmo aqui descrito - porque se está a doar o mundo, visto pelos nossos olhos, aos fantasmas que nos assaltam. Beijo! 18 de Agosto de 2018 às 13:33
~