5
5104 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

A carta de Jeon Jeongguk

1° Semana.


Querido Park Jimin,

Eu estou tentando fazer uma carta o menos clichê possível. Sinto que mesmo depois de dois anos, nada mudou. Bom, vamos lá.

Você com certeza é o maior e melhor namorado do mundo, ou pelo menos era. Eu lembro de quando você cuidava de mim, afinal, eu era o seu bebê.

Tudo isso acabou quando nós discutíamos dentro do carro, eu resolvi acelerar para que chegássemos logo em casa e por fim a briga acabasse, mas não.

Um caminhão.

Um caminhão atingiu a lateral do carro bem no local onde você estava. Me lembro do vidro quebrando e a freada que dei enquanto conseguia ouvir seu grito de desespero. Aquilo me feriu por dentro, amor. Lembro de sair tonto de dentro do carro e me arrastar em direção a você, e eu choro até hoje em lembrar do carro virado com você em baixo, meu sangue escorria ardentemente pelo meu rosto até meu queixo e eu continuava me arrastando para te ajudar. Ver seu rosto de anjo arranhado e com aquele líquido vermelho tomando sua boca, me... machucava tanto... Jimin, me desculpa...

Eu sentia que estava chorando e gritando por você, algo como:

"— Não me deixa, por favor!"

Ou um:

"— Jiminnie, eu te amo, não faz isso!"

Eu estava tonto mas mesmo assim tentava te acordar a todo custo.

O barulho da ambulância ecoava pela minha cabeça, eu vi sua boca tão delicada pálida com sangue escorrendo e eu só conseguia gritar e chorar.


2° Semana.


Querido Park Jimin,

Eu estou na sala de espera, depois de eu ficar por uma semana internado. Estou feliz que esteja vivo. Eu não conseguia comer enquanto não recebesse notícias suas. Eu realmente te amo muito Park Jimin, e espero que você me perdoe pelo o que eu fiz você.

Te deixar em uma cadeira de rodas.

Os médicos me falaram que você perdeu o movimentos das pernas. Eu me odeio. Odeio por tudo, tudo, tudo. Eu acabei com a sua vida.


3° Semana.


Querido Park Jimin,

Finalmente você estava de volta em casa. Era tão triste eu guiar a sua cadeira enquanto você olhava para nossa casa novamente. Eu me ajoelhei, pedi perdão. Pedi perdão por tudo que havia lhe causado, pela discussão que tivemos no carro, por eu ser um péssimo namorado. Você apenas colocou a mão no meu rosto e disse:

"— Não se preocupe, NÓS vamos ficar bem."

Você levantou a voz no "nós" fazendo com que o meu coração ficasse acelerado. Você disse:

"— Você é especial, você é tudo o que importa. Temos que passar por cima disso. Nós conseguimos."

Jimin, eu te amo pelo simples fato de você nunca querer colocar o lado ruim em nada, eu te amo por você sempre estar sorrindo e sempre estar me animando até nos momentos difíceis da nossa vida que passamos juntos.


4° Semana.


Querido Park Jimin,

Eu precisava me remédios para dormir. Eu te olhava dormindo todas as madrugadas. Vendo o rosto do meu anjo favorito, sua pele macia e sua boca entreaberta e suas mãos pequenas agarrando a coberta.

Por que eu fiz isso com você?

Você tinha problemas respiratórios logo depois do acidente. Eu me vi sair do transe e te ver tossir tentando recuperar seu ar. Eu lhe ajudei, e pude ver lágrimas em seus olhos pedindo para rolarem.

Mas você não chorou.

Você era forte Jimin, e você não chorou. Mas eu chorei, e me culpei novamente pela merda que fiz.


5° Semana.


Querido Park Jimin,

Você está novamente nessa maldita dessa cama no hospital por conta de uma leve parada cardíaca. Eu sempre lhe trazia suas flores amarelas de vários tipos. Você se sentia bem com elas, e isso me fazia ficar feliz. Ver seu sorriso meigo enquanto eu entrava na sua sala do hospital. Eu pegava na sua a mão e ficava acariciando ela enquanto dava leves beijos, você apenas observava as flores amarelas dizendo o quando elas eram lindas e falando o quanto você me amava e o quanto queria voltar para casa. Graças a todas as forças a gente havia conseguido voltar.

Acredite: Eu também te amava. Ainda amo.


6° Semana.


Querido Park Jimin,

Eu sempre lhe perguntei o por quê de você gostar tanto da cor amarela. Você me explicava e me respondia com harmonia e sinceridade. Eu até fingia ter esquecido as vezes para poder te ver explicando novamente e novamente com a mesma harmonia, motivação e sinceridade.

Quando eu guiava sua cadeira de rodas pelo jardim, eu lembro do seu sorriso delicado, seus olhinhos ficando pequenos, olhando para as flores amarelas e suas mãos fofas tocando elas com a mesma delicadeza do seu sorriso.


7° Semana.


Querido Park Jimin,

Por que seu estado de saúde estava piorando? Por que você não conseguia respirar direito? Isso me assustava. O jeito que você pedia por socorro em todas as vezes que sua falta de ar que atacavam. Eu chorava, chorava muito, ainda mais vendo a pessoa que eu amava sofrendo. Eu me sinto tão culpado hyung. Eu tiraria a minha vida por você, mas eu prometi para mim mesmo ficar com você até o resto da sua vida.

Isso não deu muito certo.


8° Semana.


Querido Park Jimin,

Começamos a fazer a fisioterapia, eu te ajudava no tratamento, eu tinha esperanças de um dia você voltar a andar. Você sorria em minha direção mesmo odiando ter que fazer aquilo. As vezes você apertava a minha mão e sorria, com aquele belo e maravilhoso sorriso, eu chorava Jimin, eu chorava de felicidade por ainda conseguir te tocar por ainda conseguir te beijar e lhe dar todo o carinho para recompensar minha estupidez. Você apenas dizia:

"— Vai ficar tudo bem, querido."

Mas na verdade, nada iria ficar bem.


9° Semana.


Querido Park Jimin,

Amor, nós estávamos na cama, eu estava em cima de você e lhe abraçava como se fosse um urso enquanto você acariciava meu cabelo. Você estava morrendo e eu estava ciente disso. Meu coração gritava, ele gritava de tristeza quando você me disse:

"— Eu não quero que você me salve na minha próxima falta de ar. Deixe-me morrer."

Eu observei cada detalhe do seu rosto. Eu me negava a deixar você morrer. Eu nunca me senti tanto um lixo como eu estava me sentindo. Mas você insistiu, disse que estaria melhor se a morte lhe levasse logo. Eu beijei sua boca pela última vez, enquanto as lágrimas de desespero saiam pelos seus olhos e lágrimas de tristeza saiam pelos meus, rolavam sem fim.

Apenas me deitei para dormir.

Esperando.

E esperando.

Até ouvir você sufocando, se debatendo, morrendo.

Sim Park Jimin, você estava morrendo e eu não podia fazer nada.


10° Semana.


Querido Park Jimin,

Lá estava eu. Em um cémiterio pela manhã, com flores amarelas na mão, me agachando lentamente em frente a uma lápide preta. Tirando as flores velhas e deixando as novas flores frescas amarelas.

"Park Jimin. 1995 - 2017".

Era isso que podia ser lido juntamente a foto de quem um dia eu amei e nunca deixarei de amar. Você, meu pequeno Chimchim.

29 de Junho de 2018 às 01:03 1 Denunciar Insira 3
Fim

Conheça o autor

gigi bts and girlgroups

Comentar algo

Publique!
gabriela cravo gabriela cravo
Tô muito fraca jogada na BR alguém me socorre
29 de Junho de 2018 às 00:15
~