Alfas (Não) Gostam de Ômegas Seguir história

mochimchim mochi chimchim

Jimin e Jungkook são melhores amigos desde que se entendem por gente. O Park, galanteador do jeito que era, já ficou pelo menos uma vez com todos os ômegas da escola, e estes que passavam uma noite com o loiro sempre diziam que ele era maravilhoso e que dariam tudo para poderem ficar com Jimin mais uma vez. E Jungkook, curioso do jeito que era, tentará descobrir se esses boatos são verdadeiros, ou se só estão dizendo essas coisas por Jimin ser O popularzão do colégio; mesmo que ambos fossem alfas.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#Melhores-amigos #Jkbottomdebusan #Hard-Lemon #Alfa-Bottom #abo #taegi #Humor #comédia #JungkookAlfa #Alfa-e-Alfa #AlfaxAlfa #Alfa-com-alfa #Quebra-de-estereótipo #jungkookbottom #Jungkookpowerbottom #jiminafa #jiminalfa #lgbt+ #lbgt #lgbtq #gay #kookmin #jikook
74
6765 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Park Jimin, O popularzão e Jeon Jungkook, O virjão

“Park Jimin é excelente em tudo que faz”.

“Além de bonito, Park Jimin é inteligente, gentil e carinhoso”.

“Park Jimin é ótimo na cama, seu boquete é o melhor e ele sabe muito bem como usar a língua”.

Park Jimin aqui, Park Jimin lá. Chega! Jungkook não aguentava mais todos os ômegas da escola vangloriando seu melhor amigo. Caralho, o que Jimin tinha demais para esse tanto de gente tratá-lo como o rei da Inglaterra? Tudo bem, não podia negar que o amigo era gato ‘pra caralho e um pedaço inegável de mau caminho, mas, mesmo assim, não precisavam tratá-lo desta forma.

O jovem alfa não conseguia achar um raciocínio lógico para as respostas das perguntas que rondavam sua mente. Será que ele era o único que achava Jimin uma pessoa normal e não um pedaço – gostoso – de carne? Jungkook não sabia se isso era pelo fato de serem amigos – os melhores – desde que se entendem por gente, ou se era por ser alfa. Um alfa virjão, tímido e desengonçado, que nem sabia o que significava “fio terra” e muito menos “meia nove” (onde muitos diziam que Park era ótimo em fazer essas coisas).

Porra, ele só queria ser alguém normal, entretanto sua timidez estragava tudo! Isso, podem zoar à vontade, oh, meu deus, um alfa tímido, como isso é possível?! Ora, vamos, só porque Jeon era um alfa não significava que precisava ser frio, grosso, estúpido, babaca, pegador, nem ter cios descontrolados e querer foder o primeiro que ver pela frente. Jeon sabia se controlar muito bem, e continuaria a ficar na ala “O alfa virjão de dezoito anos em pleno século vinte e um” se não fosse sua extrema curiosidade de saber se Park Jimin realmente era tudo aquilo que falavam.

Oras, eles eram melhores amigos, e Jungkook já havia pensado que preferia perder a virgindade com ele do que com um qualquer só para satisfazer seus cios; mesmo ambos sendo alfas. Jeon já estava cansado desse estereótipo ridículo de que ômegas só podiam ficar com alfas, alfas com a caralha que quiserem e betas com betas e fim de papo. Era a merda mais ridícula que ouvira quando seus pais lhe ensinaram essas coisas.

“Ai, filho, é estritamente proibido alfa com alfa”.

Hum… Então ficar com uma pessoa da mesma classe que a sua virou crime? Nossa, interessante, não? Tem gente por aí que mata, estupra, rouba e o crime gravíssimo considerado por seus pais era justamente esse estereótipo ridículo? Ah, façam-me o favor! Plis, bitches. Se Jeon quiser, pega um alfa de jeito e ainda fica facilmente de quatro por ele.

E, bem, Jungkook faria isso, ficaria de quatro para Jimin e pediria para que ele mostrasse se era O Fodão – literalmente – que todos diziam ser.

Esperou pacientemente o sinal bater para que finalmente pudesse sair dessa sala que só continha ômegas machos otários vangloriando Jimin, e ômegas fêmeas que pareciam cachorros no cio (se bem que, tecnicamente elas são) perguntando o porquê do ruivo nunca ter ficado com uma menina sequer.

Mas, não era óbvio o motivo? Jimin era claramente a pessoa mais gay que Jungkook conhecia – depois de si, claro –, não se sentia atraído por nenhuma mulher, o Park gostava mesmo era de pau, banana, pepino, cobra, minhoca, pênis, enfim, qualquer outro substantivo para se referir ao órgão genital masculino; não de… Pêssego, laranja, morango e melão.

Deu glória a algum deus quando o sinal finalmente tocou e quase cometeu um pecado quando o professor disse que ninguém sairia da sala até ele terminar de explicar a matéria. Jeon estava com fome, poxa! E queria ver o amigo, já que ambos ficaram em salas diferentes este ano.

Esperou pacientemente (se isso for se segurar para não furar o olho do professor com um compasso, então ele foi sim paciente) até o professor finalmente terminar de explicar seja lá o quê, já que não estava prestando atenção.

Gritou “FINALMENTE!” quando aquela aula chata acabou, recebendo um olhar mortal do professor, mas cagou e andou ‘pra isso, ele só queria encontrar Jimin e tentar convencê-lo de lhe pagar um boquete ou quem sabe algo a mais. Okay, isso soou estranho, mas é exatamente isso que Jeon quer fazer mesmo.

Saiu da sala e viu seu melhor amigo ao lado da porta, quase engolindo um ômega pelo modo que se beijavam. Fez uma careta de nojo e só faltou vomitar tudo que comeu de manhã ao ver as línguas saírem de suas bocas para adentrarem a alheia e vice versa.

— Argh, Jimin! Come ele depois, não sou obrigado a ver isso, se eu quisesse ver pornô, estaria na minha caminha, com o meu celular na mão, entrando na guia anônima. — ‘Tá bom! Jeon não era tão tímido assim quando estava perto de Jimin, falava tudo que sentia vontade, desde coisas constrangedoras até coisas banais.

Não era como se o assunto “sexo” o deixasse todo corado e o fazia ficar com o rabinho entre as pernas (mesmo que Jeon não soubesse coisas básicas como “meia nove” e “fio terra”). Convenhamos, ele já tinha dezoito anos! Em algum momento da sua vida ouviria falar de sexo, tanto pela matéria escolar ou por qualquer pervertido, que mais parecia um satiromaniaco de tanto que transava.

— Aff, seu empata foda, deixa eu ser feliz uma vez na vida. — O loiro revirou os olhos e voltou sua atenção ao ômega corado – que, na opinião do Jeon, mais parecia uma pimenta ou um tomate vivo –, e falou, doce como sempre. — Deixamos isso para mais tarde, meu bem. — Sensualizou, mordendo o lábio inferior.

Para alguns, aquela era a cena mais sexy do mundo. Oh My God, Park Jimin mordendo o lábio inferior! Acho que eretei! Mas para Jungkook, aquela era a cena mais patética e engraçada que já viu. “Meu bem”, que conquistador barato! Por que Jungkook queria transar com ele, mesmo? Ah, deve ser porque confia no amigo, ou porque é idiota mesmo.

— Sério isso, Jimin? — perguntou incrédulo, se segurando para não rir da cara do amigo ali mesmo.

— Os ômegas não resistem, é um charme meu. — Jogou o cabelo para trás, em claro sinal de “Eu sou foda”.

— É, né, todo mundo dessa escola diz isso — Jeon começou, direto de um jeito indireto, como sempre —, mas eu não sei o porquê de todos falarem essas coisas, sabe. Park Jimin é gostoso aqui, é perfeito lá… Queria entender o motivo disso. — Jogou a bomba e esperou a explosão vir.

Jimin, por sua vez, fez a maior expressão maliciosa que conseguia. Ô, porra! Ele deve ter entendido errado, mas fazer o quê? Era isso mesmo que queria, afinal.

— Não sabia que você era safado desse jeito, Jungkook. Quer tirar uma casquinha minha também, não é?

Muitos na situação do Jungkook, arregalariam os olhos e estranhariam essa fala vinda do seu melhor amigo, mas, com o moreno e o ruivo, a situação era totalmente diferente. Desde a infância eles viviam nesse fogo todo ‘pra cima do outro, com essas provocações maliciosas e coisas parecidas; inclusive, até perderam o BV juntos e a amizade continuou a mesma, firme e forte, só com uma pequena crise que não vem ao caso agora. Enfim, isso na realidade era cu doce, pois a vontade dos dois de transarem era grande, mas o fato de ambos serem alfas é que estragava tudo.

Mas, era claro que Jungkook pouco ligava para esse fato, já ‘tava na hora desse cu doce todo acabar, e não era com uma simples transa que a amizade deles acabaria ou se complicaria, eles já haviam dado o primeiro beijo juntos, o que uma simples foda causaria à amizade deles?

— Na verdade, eu quero mesmo. Já cansei de ter dezoito anos e ser o alfa virjão da escola que satisfaz seus cios sozinho, eu quero perder a virgindade com alguém importante para mim, ou seja, você. E preciso que não seja no cio, pois quero me lembrar de tudo — disse, com uma pitada de vergonha, afinal, não era todo dia que um alfa chegava em outro alfa e pedia ‘pra ser fodido.

— Você ‘tá tirando com a minha cara, Jungkook? — Arqueou a sobrancelha e fitou o moreno incrédulo, parecia até que o shipp de algum mangá ou anime ficou na friendzone eterna no último capítulo/episódio.

— Não, Jimin. Eu prefiro perder minha virgindade com meu melhor amigo do que com um qualquer, além do mais, não quero mais ser considerado o único alfa virgem da escola. E também quero saber se você é tudo isso que dizem. — Queria dizer a última frase, mas pensou melhor no assunto e resolveu não dizer, a situação ficaria ainda mais estranha do que já estava.

— Mas nós somos alfas… — Revirou os olhos com o clichê que Jimin tinha acabado de dizer, cadê o “pegador foda-se todo mundo” que Jungkook gostava… Não, espera! Gostava não… Admirava, isso!

— Foda-se isso, alfas não precisam necessariamente ficar só com ômegas. — Já estava cansado desse estereótipo idiota de “Ai, ficar com a mesma classe é errado!”, que se foda! Jungkook cagava e andava ‘pra isso, caso quisesse casaria com seus mangás e animes e pouco se lixava para quem não apoiasse o casamento!

— Ah… — Pareceu afetado com as palavras do moreno, mas logo voltou a realidade — ‘Tá bom, se é o que você quer, eu te darei.

Caminharam lado a lado em silêncio, afinal, não é todo dia que você pede ‘pro seu melhor amigo te foder e este aceitar “numa boa”. Jungkook e Jimin seguiram até a cantina – a merenda da escola era horrível – e viram a fila enorme que tinha.

A fila chegava a ser maior do que os pênis dos personagens de mangás e de fanfics. Como era possível um ser humano ter trinta e dois centímetros só de pau? Ele dormia em uma cama e o seu pênis em outra, só pode.

Ah… Que normal, comparar uma fila com um órgão genital!

— Ah! Vamos ficar três milênios nessa merda. — Jeon resmungou, quebrando o clima pesado que antes estava presente.

— Verdade, mas se não comprarmos na cantina vamos morrer de fome! Além disso, me recuso a comer aquela gororoba que chamam de merenda — fez uma expressão de nojo.

E lá estavam eles, reclamando do quanto a merenda escolar era horrível, parecendo até que as tias responsáveis pela comida (sem ser a tia da cantina, esta é um anjo) queriam envenená-los de Comidaruimfobia! Nem pareciam que até poucos minutos atrás estavam num clima de “Meu deus vou transar com meu melhor amigo quando chegar em casa, socorro, o que estou fazendo da minha vida?”.

Depois de “trinta horas”, finalmente chegou a vez deles. Jungkook comprou um bolo porque era um esfomeado e queria suprimir suas vontades, já Jimin uma maçã apenas. Super fitness, ele.

— E aí, beleza? — Yoongi, um menino estranho porém legal perguntou, sentando-se ao lado dos meninos – que haviam se sentado em uma mesa qualquer do refeitório – e puxando seu namorado emburrado para se sentar ao seu lado.

— Oi. — Taehyung disse, gentil como um rinoceronte. Parecia ser mais um daqueles dias em que eles trocavam de personalidade, quando Yoongi ficava feliz e Taehyung na bad eterna. É como dizem, você é aquilo que você come.

— Ui, ontem à noite teve, ‘pro Yoongi estar feliz desse jeito, provavelmente vocês transaram a noite toda. — Jimin disse malicioso, atirado como sempre.

O Park parecia não sentir vergonha das coisas que falava, em toda sua vida, nunca havia visto Jimin corar ou se envergonhar com algo, somente ficar um pouco encabulado ou coisa do tipo. Ele podia ser confundido facilmente por aqueles pervertidos dos mangás – pensou Jungkook, como o bom otaku que era.

— Vai comer alguém, Jimin, vai — retrucou Taehyung irritado, pegando o pão que trouxera de casa e começando a mastigá-lo de modo violento. Cruz credo, ai dos pensamentos que Jungkook teve vendo a cena.

— Ah, mas eu vou mesmo! — sorriu malicioso e, por incrível que pareça, aquilo incomodou o Jungkook… Poxa, o amigo poderia ficar, pelo menos, um dia sem transar com um qualquer para o moreno não se sentir apenas mais um. Ele era mais um? Não era especial para Jimin?

Por que essas perguntas rondavam sua mente? Parecia até um ômega inocente que havia acabado de entrar no seu primeiro cio e o passaria com o namorado popular, líder do time de futebol americano ou um clichê parecido.

— Aff, vocês só sabem falar de sexo, vamos falar de outras coisas! Animes, por exemplo, é um assunto bem melhor do que coisas grandes em buracos apertados.

— É porque você é um virjão que nunca nem recebeu um boquete — zombou Taehyung, mostrando seu claro mau humor nesse dia.

— Vão se foder, vou procurar alguém que me entenda. — Levantou-se indignado, queria tanto falar do anime que estava assistindo ‘pros amigos mas estes não colaboraram. Nem deveriam ter assistido os três mil animes que Jungkook recomendou, mal sabem o que estão perdendo!

— Fica aqui. Eu assisti o anime que você me recomendou semana passada — disse o Park, segurando o pulso do Jeon, que só faltou chorar corações de felicidade. Alguém finalmente viu os seus preciosos animes!

— Sério? — perguntou emocionado, limpando uma lágrima falsa. — O que achou? O protagonista é um babaca, não é?

— Sim, mano, até eu sou menos burro.

E ficaram ali, papeando sobre animes e mangás, nem parecia que mais tarde teriam uma transa aparentemente boa e estranha, afinal, alfas não gostam de ômega, certo?

29 de Junho de 2018 às 00:27 1 Denunciar Insira 12
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

mochi chimchim S� viva o seu pr�prio caminho, � seu de qualquer jeito - BTS Lah_Jiminnie no Social Spirit.

Comentar algo

Publique!
Moonie iludida Moonie iludida
ta já pode continuar tá bjus
28 de Junho de 2018 às 20:15
~