Still Loving You Seguir história

hyogie Hyogie Han

— Acho que é melhor você pensar duas vezes antes de humilhar alguém na frente da escola inteira. Está tudo registrado: desde quando você caiu como um patinho e o susto que levou. — um sorriso diabólico surgiu no rosto de Jimin — Com apenas um toque, todo mundo vai ficar sabendo que Jeon Jungkook foi enganado por um ômega. — Você não pode fazer isso! — o alaranjado levantou uma sobrancelha, ameaçando enviar o vídeo. O sorriso de Jimin tornou-se ainda maior. — Vamos fazer um acordo: você faz tudo o que eu quiser por dois meses, e aí eu não posto o vídeo.


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#Hyogie #yaoi #yoonseok #jikook #abo
14
5.1mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Bad Reputation

E eu não tenho que agradar ninguém

E não dou a mínima

Para a minha má reputação

Joan Jett & The Blackhearts — Bad Reputation

   Jungkook saiu de dentro do carro de sua mãe, quase não olhando-a nos olhos. Há anos, aquilo havia tornado-se uma rotina. Basicamente, ela deixava-o no colégio sem dizer uma única palavra sequer e depois a mesma saía para trabalhar, assim voltando para casa em horários absurdos, fedendo a cigarros e álcool. Então o ciclo repetia-se.

   Simplesmente não importava-se com isso. Há anos tentava fazê-la parar e sempre era inútil. Havia decidido que não iria mais fazer nada, apenas deixa-la arcar com as consequências.

   Adentrou a escola. Estava começando mais um ano letivo. Para falar a verdade, era seu último ano letivo. Depois disso, daria início aos estudos universitários e ingressaria no mundo adulto. Ainda era estranho para si pensar daquela forma.

   No exato momento em que pôs os pés dentro da propriedade, foi recebido com olhares desejosos vindos tanto de garotas quanto de garotos.

   E era com razão: apesar de todos os problemas pessoais, Jungkook era um alfa belo e de porte robusto. E é claro que utilizava aquilo à seu favor. Possuía a clássica fama de "bad boy" da escola, o rapaz que ficava com uma pessoa em um dia e no seguinte já estava com outra. E por causa disso, cada vez mais alunos corriam atrás dele, querendo provar que eram bons o suficiente para namorar com Jeon Jungkook, porém sempre falhando no teste.

   "Alfa" é o nome dado aos lobisomens que possuem determinado tipo de cadeia de DNA. Os alfas, no geral, são altos e fisicamente mais fortes que ômegas e betas. Era como se estivessem no topo da pirâmide social. A sociedade impunha que deveriam ser respeitados e tratados como espécie dominante e privilegiada. Devido aos grande aumento de lobisomens com o passar dos anos, o país foi dividido entre o lado dos lobisomens e o lado dos humanos, para que assim, ambos pudessem viver em paz.

Tanto alfas como ômegas passam por um período chamado "cio", também conhecido como período fértil. Ocorre a cada um mês e o primeiro vem entre os 13 e 16 anos. Durante esse período, tanto alfa quanto ômega tornam-se sensíveis aos mínimos toques, excitando-se com facilidade e exalando um cheiro tentador. O alfa sente uma imensa vontade de foder um ômega, enquanto o ômega sente imensa vontade de ser fodido por um alfa. No caso dos ômegas, estes começavam a expelir uma espécie de lubrificante pela cavidade anal.

   E Jungkook, nada tolo, aproveitava-se de sua boa aparência para satisfazer seu cio sempre que precisasse. Possuía praticamente a escola inteira aos seus pés, cio era um de seus menores problemas.

   Caminhou até o pequeno grupo de pessoas encostadas na parede da escola, sem deixar de correr os olhos por todas as pessoas que o olhavam (e desejavam). Não podia negar, amava toda aquela atenção.

   Eram quatro pessoas que faziam parte daquele pequeno círculo social. Cinco contando com Jungkook. Juntos, eram os "bad boys" do colégio, aqueles que chamavam a atenção de todos e nunca recebiam um "não" como resposta.

   — E então, Jungkook, como foram as férias? — perguntou Dak-Ho, o único ômega dali — Ficou com quantas pessoas?

   — Parei de contar na quinta. — os outros arquearam as sobrancelhas, surpresos. Exceto Tae-Soo, que já estava acostumado com o comportamento do mais novo — Mas afinal, por que a minha vida sexual interessa tanto à vocês?

   — E a quem não interessa? — Chin-Hwa cruzou os braços — Qual é, Jungkook, todo mundo nessa escola quer foder com você. Você deveria é aproveitar mais.

   — Digamos que eu não estou a fim de um relacionamento sério. Só de pensar nisso me dá dor de cabeça. — olhou para os lados, procurando mudar de assunto — A propósito, o que acham de matar a primeira aula?

   — Ficou louco? — Hak quase gritou — Não ficou sabendo da notícia?

   — Não.

   — Aparentemente, um aluno novo vindo de Busan vai entrar na nossa sala. — Chin-Hwa sorriu maliciosamente — Boatos dizem que é um ômega.

   — Se não for bonito, eu não tenho interesse. — Jungkook revirou os olhos — Mas talvez eu aguente a aula da SunHee só para... averiguar.

   — E quem disse que vamos deixar você ficar com ele assim tão facilmente? — Hak sorriu desafiador.

— Quem falar com ele primeiro, pega? — perguntou Chin-Hwa.

— Fechou. — concordou Jungkook.

— É sério que vocês vão disputar o rapaz como se ele fosse um pedaço de carne? — Tae-Soo respirou fundo.

— Falou o santinho.

— Eu não sou nenhum santo, Jungkook. Eu só acho errado vocês falarem dele desse jeito.

— Que seja. — Dak-Ho interrompeu-os, farto daquela conversa — Vamos entrar, o sinal já vai bater.

◊◊◊

Jungkook jogou sua mochila embaixo na mesa, logo em seguida sentando-se na cadeira despreocupadamente, bem no meio da sala, onde poderia ser facilmente o centro das atenções.

Era incrível como a sala simplesmente dividia-se em grupos sociais com tanta simplicidade. Na frente, haviam os alunos mais dedicados, os tão conhecidos como "CDF's". Apesar de serem irritantes aos olhos do jovem alfa, o mesmo tinha de admitir: alguns não eram de se jogar fora.

Um destes era Kim Namjoon. Mesmo sendo um alfa, Jungkook vez ou outra pegava-se olhando para as covinhas que formavam-se quando o Kim sorria. Os dois costumavam ser amigos durante a infância, porém devido à um pequeno "desastre" ocorrido por culpa de Jungkook, os dois haviam quebrado totalmente o contato. O alfa tinha certeza absoluta de que Namjoon nunca o perdoaria pelo ocorrido. E ao mesmo tempo, tinha certeza absoluta de que nunca se arrependeria pelo ocorrido. Fora apenas uma brincadeira, o problema, de acordo com Jungkook, eram as pessoas.

Na verdade, também havia outro fator que o impedia de aproximar-se do alfa mais alto: ele tinha um namorado dois anos mais velho, Kim Seokjin. Jungkook não admitia em voz alta, mas tinha um pouco de medo de Jin, mesmo que este fosse um ômega.

Jin era outro que fazia parte de seu antigo círculo de amizades. Não tinha certeza se este ainda odiava-o devido ao ocorrido, já que havia afastado-se totalmente dele e dos outros. O que também incluía os alunos Min Yoongi, Jung Hoseok e Kim Taehyung. Porém falaremos destes depois.

Voltando ao assunto da divisão dos alunos...

No meio, estavam localizados aqueles que queriam ser o centro das atenções. Poderiam ser vistos de todas as direções. Era lá que ele estava, junto com seus amigos.

E no fundo da sala, haviam aqueles mais tímidos que não queriam ser notados ou simplesmente tinham vergonha de se expor. E lá estavam seus antigos amigos. Hoseok, um alfa, Yoongi, um ômega e Taehyung, um beta.

"Ômega" é o termo dado aos lobisomens com determinada cadeia de DNA. O mais comum seria que fossem fisicamente mais fracos que alfas e mais baixos. Seu sistema imunológico também é mais delicado. A sociedade impõe que comportem-se como a camada social "submissa". Ou seja, para ser um bom ômega, seria necessário saber realizar tarefas domésticas e nunca, em hipótese alguma, mexer com um alfa ou até mesmo levantar a voz. É claro que nem todos os ômegas seguiam esse padrão.

Na verdade, não havia nenhuma espécie de "penalidade judicial" para aqueles que não se comportassem como a sociedade impunha, porém acabavam sendo malvistos pela maior parte das pessoas.

"Beta" é o termo dado para as pessoas que são nulas entre alfa e ômega. Não possuem cheiro característico ou cio. Também estão completamente livres dos padrões impostos pela sociedade, podendo ter a personalidade que bem quiserem sem serem malvistos pelos outros.Mesmo assim, ainda eram lobisomens.

É a camada social que está "entre" alfas e ômegas. Ou seja: ainda são submissos aos alfas, porém podem ou não agir de forma superior aos ômegas. O grande problema de ser um beta é o fato de que um beta apenas pode relacionar-se amorosamente com outro beta, pois um ômega sempre desejará um alfa e um alfa sempre desejará um ômega.

De acordo com o que sabia, os três, junto à Namjoon, ainda eram amigos e permaneciam unidos.

Não era de se surpreender. Aos olhos de Jungkook, eram poucos os que aguentavam as grosseiras de Yoongi, as esquisitices de Hoseok e Taehyung e o fato de Namjoon sempre estar bancando o sabichão do grupo. As vezes perguntava a si mesmo como havia aguentado-os por tanto tempo.

É claro que isto era apenas seu ponto de vista. Não era como se eles realmente fossem assim.

Aliás, fora por causa do "pequeno" ocorrido de três anos atrás que havia começado a andar com Dak-Ho e os outros. Os cinco já se falavam bastante naquela época, e depois que Jin, Yoongi, Hoseok e Namjoon ficaram sabendo do que havia acontecido, fora a deixa para que Jungkook se afastasse completamente dos mesmos e passasse a andar com pessoas que, ao seu julgamento, eram mais "interessantes".

O sinal bateu, indicando o início da aula e o fim dos devaneios pseudo-filosóficos de Jungkook.

Quase automaticamente, a professora de literatura, SunHee, entrou na sala de aula, seguida por um aluno desconhecido.

Jungkok detestava aquela aula, aquela professora, e até mesmo aquela escola. Para início de tudo, aos olhos e ouvidos do jovem alfa, aquela mulher possuía uma voz irritantemente aguda e era feliz de uma maneira quase doentia. Sem falar da quantidade de trabalhos e deveres de casa que a mesma passava. Não que realmente fizesse-os, mas mesmo assim sentia-se incomodado. Além de tudo, SunHee era ligeiramente... bipolar.

Ah, essa nova geração.

Mas isso pouco importava naquele momento. Ao lado dela, estava um garoto simplesmente GOSTOSO.

Era um pouco mais baixo que Jungkook, porém não deixava de possuir ombros e costas largas, provavelmente resultado da prática de atividades físicas. Os jeans razoavelmente justos revelavam coxas fartas e aparentemente firmes. Seu rosto parecia ter sido esculpido por anjos. Os olhos castanhos desvendavam tudo e todos a sua volta. Mas o que mais chamava atenção no pacote completo era o seu cabelo.

Seu cabelo era simplesmente laranja. Laranja como o nascer do sol.

Era como se ele não se sentisse interessado pelas cores "comuns" de cabelos, e por isso havia decidido inovar.

— Bom, classe. Este ano teremos a presença de um novo aluno em nossa sala. — SunHee começou a apresenta-lo, assustadoramente animada como sempre — Park Jimin!

Jungkook arregalou os olhos como nunca pensou que fosse arregalar em toda a sua vida. Lembrava-se claramente daquele nome. Afinal, seu proprietário fora o principal envolvido no ocorrido de três anos atrás. Mas em sua memória, Park Jimin era o total oposto do rapaz que estava sendo apresentado para a sala.

Pelo que se lembrava, o nome Park Jimin pertencia à um garoto baixinho, tímido, gordinho e que usava óculos praticamente maiores que seu próprio rosto. Sem falar que o cabelo do Jimin que conhecia era negro e opaco como petróleo.

Um sorriso perverso surgiu no rosto do jovem alfa. Lembrou-se de outra coisa à respeito de Jimin: ele era apaixonado por si desde que eram pirralhos. Corria atrás de Jungkook sempre que podia e não tardava a recitar-lhe incontáveis declarações.

Talvez essa paixão tivesse se perdido com o tempo, mas Jungkook sabia que seria fácil conquistar o jovem o alaranjado por tempo suficiente para conseguir ao menos uma foda. Afinal, ninguém dizia não para Jeon Jungkook.

Jimin sorriu docemente para toda a turma, logo em seguida olhando para todos presentes naquela sala de aula.

Seu olhar parou no jovem alfa. Por um momento, Jungkook pôde ver aquele sorriso tão angelical transformar-se em algo perverso e diabólico, como o demônio em pessoa. E ele ficava incrivelmente sexy fazendo toda aquela pose de malvado. Mesmo que aquela expressão tenha durado pouco tempo, foi suficiente para que Jungkook retribuísse com um olhar intenso.

Esperava que Jimin corasse ou coisa do tipo, porém ele permaneceu forte, como se aquilo fosse natural para ele.

Jungkook levantou uma sobrancelha. Talvez o Jimin tímido do qual lembrava-se tivesse não existisse mais.

Perfeito — pensou o jovem alfa.

— Hum... olá. — ele acenou, mantendo o sorriso doce — Creio que alguns de vocês já me conhecem. — por um momento, ele sorriu para Jungkook. Porém logo depois o sorriso dirigiu-se à Namjoon, Yoongi, Taehyung e Hoseok.

Jimin também fazia parte de seu antigo grupo de amigos, mas isso fora na época em que o alaranjado era um patinho feio.

— Bom, eu acredito que você não terá problemas com o resto da turma. — SunHee sorriu de orelha à orelha — Sente-se, por favor.

Jimin andou ao lado da fileira em que Jungkook estava sentado e, discretamente, passou uma das mãos sobre o braço do jovem alfa, causando um choque térmico entre as dermes de temperaturas divergentes.

O contato durou poucos segundos, porém foi o suficiente para causar um belo arrepio em Jungkook. Teria o ômega esquecido do ocorrido de três anos atrás?

Para a surpresa de todos, Jimin dirigiu-se para o fundo da sala e sentou-se na carteira vazia ao lado de Taehyung.

Vai ser fácil. — pensou Jungkook, estranhando. Parte do jovem alfa recusava-se a acreditar que o alaranjado esquecera-se tão facilmente do ocorrido de três anos atrás — Fácil até demais.

◊◊◊

— Jimin... você está incrível! — sussurrou Taehyung, admirado — Por que você não nos avisou que iria voltar para Seul?

— Hah... obrigado, TaeTae. — Jimin deu seu típico eye smile, uma das poucas características que ele havia mantido — Digamos que eu tive meus motivos. Mas eu juro que explico isso mais tarde.

— E que porra foi aquela com o Jungkook? — Yoongi, delicado como sempre, ignorou completamente o aviso de SunHee para que ficassem em silêncio. Jimin estava prestes à responder, porém a professora de literatura interrompeu-o antes mesmo que começasse.

— Senhor Min Yoongi, por acaso gostaria de dar uma voltinha na sala do diretor?

— Professora, todos nós sabemos que se o Yoongi sair da sala, a última coisa que ele vai dar na sala do diretor é uma voltinha. — comentou Jungkook, maldosamente.

Grande parte dos alunos começou a rir. Yoongi permaneceu impassível, porém dava-se para ver claramente a pele pálida de seu rosto tornar-se vermelha de puro ódio. Todos ao redor sabiam que ele não estava corado de vergonha. Eram poucas as coisas que envergonhavam Min Yoongi.

— Nossa, que engraçado. — o ômega de cabelos descoloridos permaneceu calmo — Aqui podemos ver claramente um exemplo de pessoa com uma autoestima tão baixa que precisa diminuir a dos outros para se sentir melhor. É uma pena que isso não funciona comigo, Jeon Jungkook.

A sala inteira ficou em silêncio. Eram poucos os que tinham coragem para desafiar Jungkook. Por um momento, ele pareceu congelar diante do sorriso vitorioso de Yoongi. Durou pouco tempo, pois logo o jovem alfa levantou-se com um ar de poucos amigos. O ambiente estava tornando-se cada vez mais hostil.

SunHee, prevendo o provável derramamento de sangue, gritou:

—SAIAM DA SALA OS DOIS. AGORA.

Havia um detalhe extremamente curioso sobre a professora de literatura: ela era uma mulher alfa. Eram bem raras, mas existiam.

Os dois alunos acabaram obedecendo as ordens, saindo da sala rapidamente.

A atmosfera voltou ao normal. Antes de SunHee começar a aula, alguns burburinhos podiam ser ouvidos.

— Que coragem.

— Começou cedo hoje.

— Pra iniciar bem o ano...

— Aposto vinte contos que o Jungkook vai quebrar a cara do Yoongi depois da aula.

Enquanto isso, Jimin sorria contidamente. Tudo (infelizmente) estava do jeito que imaginava, o que significava que seu plano tinha de tudo para dar certo. Era apenas uma questão de tempo e estratégia.

— Eles são sempre assim? — perguntou, apenas para ter certeza.

— Sim. Desde que você foi para Busan, os dois tem se comportado como cão e gato. — Hoseok finalmente se pronunciou — A propósito, bem-vindo de volta, Jimin. Você está... perfeito.

— Obrigado, Hobi.

— Hey, o Yoongi sabe que você 'tá dando em cima do Jimin pelas costas dele? — perguntou Taehyung, segurando-se para não rir da face completamente rubra de Hoseok após aquela pergunta.

— Cala a boca! — o alfa parecia que estava prestes a jogar algo na cabeça de Taehyung, se não fosse pelo olhar mortal que a professora havia lhe lançado. As vezes, SunHee podia ser assustadora.

— O Hobi e o Yoongi por acaso estão...? — Jimin inclinou-se um pouco para o lado de Taehyung, sussurrando.

— Nem. Eles estão em uma espécie de novela mexicana desde que você foi pra Busan. Mas mesmo assim é engraçado encher o saco do hyung com isso.

— Caramba, eu perdi muita coisa desde que me mudei. — por um momento, Jimin parou de falar para copiar o que SunHee escrevia na lousa.

— Relaxa, no fim do dia eu te atualizo sobre tudo o que rolou quando você sumiu.

— Obrigado, TaeTae.

Taehyung deu seu exótico sorriso quadrado. Então, a conversa terminou ali.

◊◊◊

No intervalo, Jimin havia sentado-se com Taehyung e os outros. Mas naquele momento, a volta do alaranjado não era o foco da conversa e sim o fato de que Yoongi estava com um olho roxo NADA discreto. Mesmo que o ômega usasse óculos de lentes bem grossas, que acabavam ocultando alguns detalhes de seu rosto e até mesmo uma parte de sua beleza, o roxo do machucado poderia ser visto à quilômetros de distância. Não precisava ser um gênio pra saber o motivo daquele machucado. Principalmente quando haviam pequenos cortes no rosto do Jungkook, que estava sentado do outro lado do refeitório com seus colegas.

Para falar a verdade, Min Yoongi era dono de uma beleza divina, e não eram poucas as pessoas que já haviam reparado nisso. Por trás dos óculos de lentes grossas e da franja irregular, existia um rosto alvo e angelical, como uma boneca de porcelana. O problema é que todos já haviam reparado naquilo, todos menos Yoongi.

— Sério, o que foi aconteceu com o Jungkook depois que eu saí? — perguntou Jimin, analisando o machucado de Yoongi.

— Muita coisa, Jimin, muita coisa. —respondeu Namjoon — Mas você sabe muito bem que ele já tinha mudado desde antes de você ir pra Busan. Nós já perdemos ele há muito tempo.

O alaranjado permaneceu em silêncio, parecendo resolver um conflito interno consigo mesmo.

— Eu me pergunto como você ainda consegue olhar na cara dele depois do que aconteceu há três anos. — Yoongi estava com cara de poucos amigos, e ninguém sabia dizer se era por causa do soco ou se era apenas a sua carranca natural — Mas vamos admitir: a nossa vida só começou a virar um inferno depois que o Jimin saiu.

— Do que vocês estão falando?

— Depois que você foi pra Busan, aconteceram algumas... "coisas", que geraram outras "coisas" e acabaram terminando em: Jungkook e seu grupo de idiotas infernizando as nossas vidas e espalhando por aí nomes como: Alien.

— Negão.

— Cavalo.

— Branquelo.

Jimin abriu a boca, chocado. Já havia ouvido boatos de que Jungkook era o demônio em pessoa, mas não esperava que ele fosse ser assim tão cruel.

— Isso é horrível! Por que vocês ficam calados diante disso?

— E o que você quer que a gente faça? Dê na cara dele como o Yoongi faz quase todo dia? — Yoongi lançou um olhar mortal para Hoseok, enquanto Jimin respirava fundo — Agora eu me toquei de uma coisa: Jimin, você... ainda sente algo pelo Jungkook, mesmo depois do que ele te fez?

Um sorriso um tanto quanto maligno surgiu no semblante do alaranjado.

— Não.

— Se não sente mais nada por ele, então por que 'tava flertando com ele na aula? — Yoongi finalmente se pronunciou. O sorriso de Jimin tornou-se ainda maior, chegando a assustar os presentes naquela mesa.

— E se eu disser que eu posso dar um jeito... de parar o Jungkook?

◊◊◊

Após o intervalo, Jungkook voltou para a sala de aula. Seus pensamentos resumiam-se basicamente em: pegar Jimin o quão antes possível.

Depois da troca intensa de olhares durante o intervalo, o jovem alfa não tinha mais dúvidas: Jimin ainda sentia algo por si e estava flertando descaradamente. Ele nunca pensou que seria tudo assim tão fácil, jurava que o alaranjado iria fazer algo para revidar ou coisa do tipo.

Mas não.

Lá estava ele, lançando-lhe olhares intensos demais para um ômega. Isso fazia com que Jungkook cogitasse nas seguintes possibilidades:

1 - Jimin havia esquecido-se do que havia acontecido. (probabilidade pequena)

2 - Jimin não havia esquecido-se do que havia acontecido, porém queria ficar com Jungkook de qualquer forma. ( probabilidade mediana)

3 - Jimin não havia esquecido-se do que havia acontecido, e estava tramando algo. (probabilidade grande, porém os atuais fatos indicavam o contrário)

O jovem alfa estava tão absorto nos próprios pensamentos que mal reparou quando certo ômega deixou um pequeno bilhete em cima de sua mesa. Segurou o papel de maneira próxima à seu rosto, para que assim pudesse enxergar o que estava escrito.

Encontre-me no armário do zelador depois da aula.
- Park Jimin

Jungkook abriu a boca, chocado.

Talvez Jimin estivesse apenas aproveitando-se de sua aparência para realizar um antigo desejo.

Talvez estivesse planejando algo.

Mas Jungkook só iria realmente saciar suas dúvidas se fosse até o armário do zelador depois da aula.

◊◊◊

Ao fim da aula, o jovem alfa saiu da sala. Era agora ou nunca.

Não estava com medo, afinal, estava lidando com apenas mais um ômega. "Curioso" era a palavra certa. Mais uma vez: era apenas mais um ômega, e queria saber do que ele tinha capacidade de fazer.

Caminhou até o armário do zelador, percebendo que a porta estava entreaberta. Abriu-a discretamente e entrou no cômodo iluminado apenas por uma luz fraca. Assim que fechou a porta, pôde ver a figura de Park Jimin esperando-o ali dentro. Um sorriso quase diabólico surgiu nos lábios do ômega ao perceber a presença de Jungkook.

Ele caminhou em passos lentos e silenciosos até o Jeon, entrelaçando os braços ao redor de seu pescoço. Naquele momento, suas intenções estavam mais do que claras.

— Você mudou. — comentou o alaranjado, colocando o joelho entre as pernas do maior e mantendo o sorriso.

— Você também. — Jungkook apertou a cintura de Jimin, arranhando-a de leve — Por que não pulamos essa parte da conversa e vamos direto para a parte interessante?

— Claro... — ele mordeu o lábio inferior, finalmente esfregando o joelho entre as pernas do alfa — Afinal, foi para isso que eu te trouxe aqui.

Foi a vez de Jungkook sorrir com malícia. E sem dar mais nenhuma palavra, ele praticamente jogou Jimin contra a parede e tomou seus lábios em um beijo selvagem, excitante e nada calmo. O ômega arranhou as costas do maior e ao fim do beijo puxou seu lábio inferior com os dentes.

O Jeon desceu para o pescoço de Jimin, primeiramente sentindo o cheiro adocicado daquela área, para logo em seguida morder e chupar aquela região. Ouviu o outro suspirar contidamente, deixando claro que estava gostando.

Enquanto Jungkook dava atenção para seu pescoço e clavícula, Jimin lentamente passou a mão direita pelo volume que se formava na região, sorrindo maliciosamente ao ouvi-lo gemer contra sua orelha. Apertou a região e esfregou a ponta dos dedos em uma lenta e torturante masturbação.

Por dentro, Jungkook estava completamente surpreso. Quem diria que o garoto tímido que conhecera há anos atrás poderia ter se tornado aquele ser sensual e provocante que estava entre seus braços.

O alfa colocou as duas mãos dentro da blusa que Jimin usava, sentindo a textura dos músculos definidos que ele escondia por baixo daquela peça. Ouviu-o suspirar mais uma vez. Então, subiu os dedos ao longo de seu torso, sentindo a pele macia arrepiar-se à cada mínimo toque.

Tirou uma das mãos de lá, colocando-a despudoradamente dentro das calças de Jimin. Enquanto envolvia entre os dedos o mamilo do ômega, usava a palma da outra para esfrega-la sobre toda a extensão do membro do Park. As falanges subiam e desciam com maestria, arrancando suspiros e ofegos do alaranjado.

Assim que pressionou a fenda da glande, Jimin gemeu e encolheu o corpo. As bochechas coradas e a respiração que começava a descompassar denunciavam seu estado de excitação. Jungkook sorriu. O ômega era praticamente um pornô vivo.

Mesmo que aquilo fosse apenas sexo, Jungkook estava aproveitando cada expressão prazerosa do menor, sorrindo toda vez em que ele gemia seu nome.

De repente, Jimin tocou em seus ombros e empurrou-o de leve. Por um momento, o Jeon pensou que ele fosse desistir. Mas muito pelo contrário: ele apenas inverteu as posições. Agora era Jungkook que estava contra a parede.

O ômega tocou a barra da camisa do maior, então, tirou-a, revelando o corpo completamente definido de Jungkook. Correu os olhos por seu inteiro, lambendo os lábios. O alfa sorriu maliciosamente, puxando-o para perto.

— Gosta do que vê? — a voz do Jeon saiu rouca e sensual, causando um arrepio em Jimin. O mesmo passou as mãos pelos músculos de seu abdômen, arrancando-lhe um suspiro.

— Sim.

Então, Jimin abaixou-se um pouco, passando a língua pelas divisões de seu abdômen e as vezes chupando os gomos. Logo em seguida, ajoelhou-se na frente do alfa, lançando-lhe um sorriso malicioso.

— Feche os olhos. — Jungkook franziu o cenho, porém obedeceu-o.

Por um momento, ouviu o som de algo metálico. E isso o fez perguntar-se o que Jimin estava tramando. Quando pensou em abrir os olhos, sentiu o botão de sua calça ser aberto. Assim, permaneceu com os olhos fechados.

Ouviu uma risada, provavelmente pertencendo à Jimin.

— Qual é a gra- — antes que Jungkook pudesse terminar a frase, sentiu uma grande quantidade de água fria cair sobre seu corpo, fazendo-o abrir os olhos —MAS O QUE?

Deparou-se com Jimin rindo e segurando um balde na mão. Agora tudo estava claro: ele apenas estava tentando se vingar do que havia acontecido. Pagar na mesma moeda. Por um momento, o dia do ocorrido passou diante de seus olhos.

As orbes de Jungkook brilharam em fúria. Eram poucos os que tinham coragem de mexer consigo.

— O que você fez?! — ele praticamente gritou, colocando a franja para trás. Aproximou-se de um Jimin risonho, preparado para dar-lhe uma surra. Porém o mesmo virou-se para trás e pegou algo em uma das prateleiras. Ao olhar para as mãos de Jimin, arregalou os olhos: era um celular — Por que você está com isso?

— Acho que é melhor você pensar duas vezes antes de humilhar alguém na frente da escola inteira. Está tudo registrado: desde quando você caiu como um patinho e o susto que levou. — um sorriso diabólico surgiu no rosto de Jimin — Com apenas um toque, todo mundo vai ficar sabendo que Jeon Jungkook foi enganado por um ômega.

— Você não pode fazer isso! — o alaranjado levantou uma sobrancelha, ameaçando enviar o vídeo.

O sorriso de Jimin tornou-se ainda maior.

— Vamos fazer um acordo: você faz tudo o que eu quiser por dois meses, e aí eu não posto o vídeo.

— DOIS MESES?! Nem pensar! — o alfa por um momento cogitou na possibilidade de Jimin ser demente ou algo do tipo — Eu não vou me humilhar desse jeito por causa de um ômega de merda.

— Você é quem sabe. — ele ameaçou enviar o vídeo mais uma vez. Em um milésimo de segundo, o maior pôde ver toda a sua reputação indo por água abaixo por causa daquele maldito vídeo. O acordo duraria apenas dois meses, já a chacota vinda por parte dos outros alunos provavelmente perseguiria-o pelo resto de sua vida. Finalmente, deu-se por vencido e respirou fundo.

— Tudo bem, eu aceito.

O jovem alfa estava praticamente morrendo por dentro. Nunca, toda a sua vida, pensou que algum dia fosse abaixar a cabeça para um ômega.

27 de Junho de 2018 às 18:40 0 Denunciar Insira 3
Leia o próximo capítulo Bad Dog

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 19 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!