Dá a mãozinha? Seguir história

whipjk Gab

Alguns romances apenas não precisam de detalhes complicados. Este por exemplo apenas precisou de um fanboy, um idol, uma pulseira e um fansign.


Fanfiction Bandas/Cantores Todo o público.

#fluffy #yoonseok #min-yoongi #jung-hoseok #babzday #babz-is-the-cutest #whipjk #fanboyhoseok #idolyoongi
Conto
7
4883 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Todos são donos de suas respectivas paixões, sejam elas pessoas, objetos, animais ou coisas fora do convencional esperado. Alguns se dedicam a elas, outros as escondem temendo a reação dos demais ao expor essa parte de si mesmos, já Jung Hoseok, era o que poderíamos chamar de fanboy assumido.

Ele não dava a mínima se seus amigos diziam que era velho demais para surtar por um grupo sul coreano cheio de fãs adolescentes, ele iria gritar mesmo e se o subestimassem levantaria seu lightstick no ar ao som de Cypher pt 2. É, ele era esse tipo de fã.

No entanto, não podem culpá-lo, afinal quem não stanearia um grupo tão bonito, sensato e diversificado quanto aquele? Isso porque ele nem citou todo o amor que os ditos cujos demonstravam por seus “armys, se o fizesse certamente ficaria horas e horas mostrando discurso por discurso.

Seja como for, tudo começou porque o ruivo é pessoalmente apaixonado por esse tal de BTS e decidiu que já estava mais do que na hora de encarar os queridos integrantes de perto após tantos shows e álbuns comprados com seu dinheirinho suado.

Lembrava-se como se fosse ontem desde o momento que quase tivera um infarto de ansiedade enquanto esperava na fila do site de ingressos, até quando se viu frente a frente a todos os membros que eram ainda mais bonitos pessoalmente. Algo totalmente arriscado para sua sanidade.

Aquela linha gigantesca de armys era a maior definição de tortura existente, porém nem quando a sua vez chegou pode relaxar levando em conta que ver aqueles rostinhos familiares tão próximos era completamente inacreditável.

Fez tudo o que tinha direito: surtou, tremeu, envergonhou-se e deu uma leve lacrimejada na emoção do momento. Todavia, a coisa ficou realmente complicada assim que se viu frente a frente com ninguém menos que Min Yoongi, seu ultimate bias e também o amor da sua vida segundo as fanfics interativas.

A sua reação foi imediata, travou que nem internet explorer e ficou encarando o baixinho de cabelo escuro com a maior cara de pamonha. Qualé, não era justo alguém ter tanta beleza de uma vez, ele iria chamar seus advogados.

Ao menos o outro não pareceu se importar e apenas perguntou o seu nome, o que respondeu com a voz e as mãos trêmulas. Observou com atenção todo o processo, querendo guardar para sempre aquela imagem que mesmo bem ali lhe parecia tão impossível.

Demorou um pouco, — uma dedicatória inteira em seu álbum favorito — porém tomou coragem e proferiu cheio de determinação a pérola que iria o envergonhar pelo resto de sua vida e se repetiria em um looping eterno assim que saísse.

Hyung, me dá a sua mãozinha?

Santo Hyunlix iluminado.

Ele não tinha usado diminutivo, por favor, o digam que não para acabar com seu sofrimento em forma de orelhas vermelhas e olhos arregalados para um idol surpreso e aparentemente divertido com seu constrangimento.

Pensou que o mais velho o repreenderia por usar um adjetivo no diminutivo em referência a sua pessoa de baixa estatura, no entanto recebeu o completo contrário.

O moreno simplesmente se inclinara sobre a mesa e fizera um carinho delicado sobre os fios alaranjados com um sorrisinho bobo estampado em sua face branquinha que poderia matar qualquer um ali e agora.

Era preciso dizer que ele faleceu? Porque ele realmente havia se transformado no melhor cosplay de pimentão de todos os tempos, tamanho o contentamento e vergonha com o que acontecera.

Ainda bambo apanhou a outra mão que lhe fora estendida e colocara a bendita pulseira que trouxera para presentea-lo no fansign. Em resposta, o garoto olhara o pulso calmamente e sorrira de lábios fechados.

Mas a sua sorte não parou ali, caros mortais. Afinal, BTS sem tremer os fãs não é BTS.

O demoniozinho no corpo do outro deve ser um gênio assim como ele, pois antes que pudesse processar o menor havia retirado a mão de seus fios e apanhado a sua palma suada até então esquecida, entrelaçando os dedos. E n t r e l a ç a n d o o s d e d o s.

Se aquele não era o melhor dia da sua vida, o ruivinho nem conseguia imaginar o que seria. Apesar da sua alma ter deixado o seu corpo, tinha segurado a mão do amor da sua vida e ainda o feito rir em menos de cinco minutos.

Até queria ter ficado mais, mas o responsável pela organização do evento sinalizou impaciente indicando que o seu tempo já havia acabado e sem outra escolha, levantou fazendo uma referência e ganhando um aceno fofinho do moreno antes de sumir de vista quase tropeçando nas próprias pernas de nervosismo.

Após ganhar na loteria da vida daquele jeito, pensou que nunca mais conseguiria algo tão bom assim, entretanto, aquele de fato era um dia cheio de surpresas. Quando já estava pronto para ir embora, um dos seguranças se aproximou com um papelzinho mal dobrado, entregando-o sutilmente para então sumir sem dizer mais nada.

O Jung piscou confuso e desdobrou o papel atordoado, mas assim que leu cada palavrinha soube que marcaria aquela data no calendário para contar para seus filhos e todos os seus descendentes.

“Isso provavelmente é um tanto antiético da minha parte, mas eu realmente gostaria de falar com você outra vez. Então, aqui está meu número, não conte a ninguém.

xxxx-xxxx

  • Min Yoongi

E foi assim que ele acabou caindo em plena calçada e mais tarde trocando mensagens por varias horas com o integrante, ainda incrédulo do que havia acontecido. Nem em um milhão de anos teria tanta criatividade para fantasiar algo tão absurdo assim.

No entanto, quanto mais conversam mais Hoseok enxergava o mais velho como alguém muito além de uma figura pública que o encantava com seus raps alucinantes. Ele era Min Yoongi, o garoto de 24 anos que sairá de casa para se dedicar à música, que tinha um senso de humor curioso e que gostava de levá-lo a cafés escondidos sempre que tinha um tempo livre na agenda.

Não apenas varios seguidores no Twitter, mas um humano cheio de dores, defeitos e desejos que ainda esperava realizar caso as circunstâncias o permitissem tal privilégio. O moreno definitivamente era muito mais do que a superfície que conhecia a partir dos blogs que lera.

Hoseok se sentia lisonjeado de compartilhar tamanha intimidade com o rapper, via-se sorrindo todas as vezes que pensava o quanto era especial para poder ter esses detalhezinhos do menor apenas para si.

Até mesmo os outros membros já o conheciam mais do que bem e sempre tinha que se conter para agir naturalmente quando um deles lhe sorria maliciosamente ao indicar o baixinho do outro lado da mesa. Céus, seja lá que divindade que o abençoou, ele seria eternamente grato.

E foi exatamente através de mensagenzinhas fofas cheias de emojis e encontros aleatorios em público ou não que o relacionamento deles evoluiu mais um degrauzinho: o amor.

Não fora em um lugar alto durante uma noite de luar com fogos de artifícios no céu estrelado, mas ainda que com Mickey tentando escalar as suas pernas durante todo o processo, o primeiro beijo que compartilharam fora devidamente especial e inesquecível para cada um.

Aquele dia fora pura melosidade e beijinhos trocados enquanto maratonavam Harry Potter e abriam um tempinho a mais para ver O pequeno príncipe segundo as suas demandas que nem precisaram ser muito insistentes. Pois no fim das contas, apesar da negação, o moreno era um tanto babão quando o seu nome estava no meio.

A partir do momento que os demais descobriram sobre a intimidade além do esperado que mantinham ocorreram alguns protestos e conflitos, mas vendo que não conseguiriam separa-los sem causar um tumulto enorme, concordaram em não intervir caso mantivessem a relação entre eles em completo segredo dos fãs. E sem hesitar, os dois aceitaram.

Tiveram que ser mais cautelosos e se conterem para não demonstrar demais em público, mas ainda eram livres para se amarem e isso era mais do que o bastante para ambos. Tanto que agora o ruivinho se encontrava todo trêmulo esperando que todos os fãs deixassem o local em que ocorria mais um fansign para ter alguns minutinhos preciosos com seu hyung.

Bastou que a última garota sumisse de vista para que seguisse apressado até a mesa já bem conhecida por si, abaixando a frente de um certo Min que já lhe esperava com um daqueles sorrisos que Jeongguk enchia a boca para classificar como algo que berrava “Hoseok é meu sol, meu mundo e meu universo”.

O outro até pensou em beija-lo, mas o maior apontou para o objeto que tinha em mãos indicando que o entregaria primeiro antes de iniciarem algo. Então, rindo e dando de ombros o baixinho permitiu que colocasse a pulseira colorida em seu pulso junto à anterior que já se tornara sua favorita.

Concluída sua missão, o próprio Jung se inclinou para conceder o selinho, mas desta vez fora Yoongi que interrompera o momento estendendo uma das mãos a frente do corpo e sorrindo ladino em sua direção.

Dá a mãozinha, Seokie?

Pensando ser uma provocação alheia, o ruivinho revirou os olhos e estendeu a palma apenas para ser um pouco petulante, mas as íris castanhas simplesmente saltaram da órbita quando o outro retirara uma caixinha preta do bolso, abrindo-a e revelando um par de alianças.

— Acho que a esse ponto já estou até atrasado para pedir, mas eu sei que eu estou completamente apaixonado por você e todos os seus detalhes, Seokie, não dá mais para segurar. — Ele disse tudo com tanta ternura e adoração que Hoseok pensou que aquele era o seu fim. — Jung Hoseok, quer namorar comigo?

E nem sequer precisou raciocinar sobre o que fazer, avançou na direção do moreno e o deu o maior beijo que poderia providenciar naquele momento. Puxando-o mais para perto e demonstrando todo o amor que sentia por ele sem dizer uma única palavra.

Ficaram por longos minutos trocando selinhos e sorrisos apaixonados até que seus lábios estivessem inchados e as respirações tão ofegantes que não conseguiram formular uma frase por varios segundos.

Quando devidamente recuperados, Hoseok fora o que murmura um “sim” fungado por conta de sensibilidade do pedido e dos acontecimentos tão felizes que aconteceram nesses meses que passaram lado a lado.

E assim foi de repente que o moreno sorriu ainda com a caixinha sobre a palma esquerda, sabendo o quão sortudo ele era.

Então, me dê a sua mãozinha, Seokie. Eu quero colocar a aliança.

25 de Junho de 2018 às 21:57 2 Denunciar Insira 4
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
babz . babz .
NÃO ACREDITO QUE A PRIMEIRA HISTÓRIA QUE TU POSTOU FOI ESSA! EU TE AMO, GABRIELA
25 de Junho de 2018 às 16:58

  • Gab Gab
    EU TINHA QUE COMEÇAR COM HONRA NE! EU TO MUITO FELIZ QUE O PRIMEIRO COMENTÁRIO FOI O SEU. MDS EU TE AMO T-T 25 de Junho de 2018 às 18:17
~