Kousen Seguir história

emily-christine8811 Emily C Souza

Quando Sasuke conheceu Naruto, ele o chamou de Kou, uma abreviação para a palavra "Kousen", que significa 'raio de luz'. Agora, dezessete anos depois, Naruto precisa encontrar dentro de si mesmo o que o pequeno Sasuke, de sete meses, viu nele. Essa fanfic faz parte do desafio Amor de Frases, do grupo Inkspired Brasil.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#sns #universoalternativo #universo-alternativo #ua #sasunarusasu #sasunaru #romance #drama #angst #yaoi #uchiha #sasuke #uzumaki #naruto #anime #amordefrases
Conto
16
5192 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Liberte-se


NOTAS INICIAIS:

Essa fanfic faz parte do desafio Amor de Frases

Casal SasuNaru, porém não é o foco

É mais um drama do que um angst, mas estejam cientes que é triste.

*******************


“Quando fazemos tudo para que nos amem e não conseguimos,

resta-nos um último recurso: não fazer mais nada.”

— Clarice Lispector


Olhou para o teto bufando. Estava esperando o maldito Teme para jogar, mas ele simplesmente disse que desceria para buscar o lanche que a Dona Mikoto fez e voltaria logo, e isso foi a meia hora atrás. Entediado, se virou na cama e apoiou o rosto contra o travesseiro, inspirando o cheirinho de chiclete proveniente do shampoo caro que o Teme usa.

Como pode uma pessoa ser tão vaidoso, ter mania de limpeza e T.O.C com bagunça? Naruto jamais entenderia. Para ele, se der para andar, então não precisa retirar as roupas do chão, se tiver louça para usar, não precisa lavar as sujas e, se der para dormir na cama, não precisa arruma-la. Eles não poderiam ser o mais completo oposto.

E foi justamente isso que tanto chamou sua atenção, provavelmente. Como Konoha é uma cidade pequena, todo mundo conhece todo mundo. Havia somente uma escola para ensino básico, uma para o colegial e uma universidade, então seus colegas são basicamente sempre as mesmas pessoas. Naruto conheceu Sasuke assim que nasceu, foi o que sua mãe disse.

Os Uzumakis são amigos de longa data dos Uchihas, por tanto, os filhos destes se conheceram ainda na barriga das mães. Sasuke, entretanto, nasceu quatro meses antes de Naruto (não é grande coisa, mas ele sempre age como se fosse quatro anos ao invés de meses). Dona Mikoto, mãe do Sasuke, disse que, assim que o viu, Sasuke não quis sair de perto, chamando Naruto de Kou (abreviação de Kousen, que significa raio de luz), e Sasuke só pode vê-lo quando Naruto já tinha três meses.

Naruto não acreditaria se não fosse Mikoto a contar e sua mãe concordando. Sua primeira lembrança com o Teme consiste em uma briga fenomenal. Eles não tinham mais do que cinco anos e Sasuke não quis emprestar seus brinquedos. Depois da primeira briga, a situação só piorou. Naruto não queria ir na casa dos padrinhos porque Sasuke era muito egoísta, Sasuke não queria ver Naruto por ele ser muito enérgico, briguento e destrambelhado (o Dobe acabou quebrando um dos seus brinquedos, então Sasuke não quis mais emprestar).

As brigas nunca sessaram – até hoje, às vezes eles saem na porrada por idiotices, contudo Naruto e Sasuke aprenderam a se suportar. Agora eles se davam bem até demais.

A porta fez um leve rangido. Naruto virou o rosto sem se levantar. Sasuke estava com uma travessa na mão; o lanche especial de Mikoto consistia de bolo de chocolate e suco natural de tomate para o Teme e chocolate quente para Naruto. Por não gostar de doces, Sasuke pediu para Mikoto fazer onigiri.

— Quem fez o lanche foi sua mãe ou tu? — resmungou.

Sasuke revirou os olhos e se sentou no chão, em frente a tv com o jogo pausado. Naruto desceu da cama, com a cara emburrada, e tomou seu lugar ao lado dele.

— Otou-san quis falar comigo.

Naruto parou no meio do ato de comer um pedaço do bolo e olhou para Sasuke surpreso. Uchiha Fugaku não era lá muito sociável, e não chamava os filhos para perguntar como foi o dia deles, por isso Naruto temeu o conteúdo da conversa.

— O que ele queria?

— O de sempre.

De repente, Naruto não sentia mais fome ou vontade de ficar na casa do “amigo”. Devolveu o bolo e se afastou mais um pouco do Uchiha. Sasuke observou a mudança de comportamento chateado. Não era culpa sua, e Naruto sabia disso! Custava ser mais compreensível?

Suspirou, colocando a travessa no chão. Virou todo o seu corpo para olhar no fundo dos olhos azuis. Naruto fugiu da imensidão negra, mas Sasuke reivindicou seu olhar ao segurar no seu queixo e gentilmente virar seu rosto.

— Eu disse não, como sempre. — tentou acalma-lo. Não funcionou, pois Naruto desviou o olhar e decidiu que o chão era mais interessante. — Não é justo você agir assim, Naruto.

Bateu na mão dele, que segurava seu queixo, e se levantou. Seu semblante antes triste, agora mostrava toda sua indignação.

— Você não aceita, mas não nos assumi. — exclamou, a voz não passando de um murmuro. — Como eu posso ficar satisfeito quando eu sou seu namorado apenas dentro dos nossos quartos?

Sasuke também se levantou, irritado por sempre ter que repetir aquela discussão.

— Eu te disse Naruto, assim que você se declarou: Não podemos contar a ninguém — rebateu.

Naruto se afastou mais; o lanche, os controles e a saudade de minutos atrás, completamente esquecidos.

— Eu me lembro muito bem o que aconteceu naquele dia, Sasuke. — buscou sua mochila, querendo sair o mais rápido dali, — Você também disse que jamais sentiria algo por mim. — com a bolsa nos ombros, Naruto parou de frente o Uchiha, — Devo supor que é por isso que você não me assumi, não é?

Sasuke o encarou em silencio. Na verdade, o Uchiha não sabia responder essa pergunta. Desde o que que Naruto se declarou, à três anos atrás, Sasuke simplesmente deixou as coisas acontecerem sem pensar muito nas consequências ou responsabilidades que viriam com suas decisões. Realmente nunca pensou que retribuiria os sentimentos do melhor amigo, e para ser sincero, ficou com ele por pena.

Mas agora, Sasuke sabia muito bem que seus sentimentos mudaram, e a realidade deles também. Por ciúmes besta, acabou pedindo Naruto em namoro, para mantê-lo apenas para si, de forma bem egoísta, e agora o Uzumaki exigia uma posição sua sobre sua família e os amigos que tinha em comum, mas Sasuke não quer correr o risco da rejeição e dos olhares preconceituosos.

Diante do silencio, Naruto sorriu atravessado. Balançou a cabeça negativamente, sua cabeça abaixada, e segurando as lagrimas. Não tinha direito de chorar, a culpa de tudo era sua. Sasuke nunca quis nada serio consigo, nunca disse que o amava, nem ao menos o tratava com mais carinho! Era só um passatempo até o Uchiha pedir para namorar consigo...

Levantou o rosto, seu olhar brilhando com sua magoa. A culpa não era sua! Tinha aceitado bem que jamais o teria, mas aquele maldito Teme lhe deu esperanças ao pedi-lo em namoro, sem a mínima intenção de assumi-lo!

Abriu a boca, mas voltou a fecha-la. Não valia a pena, no final das contas. Abriu a porta do quarto e caminhou para fora do lugar que era praticamente sua segunda casa.

— Naruto, não vai ficar para o jantar?

— Não vou poder, Mikoto-san. — desconversou, seus olhos fechados pelo sorriso completamente falso. — Prometi para a Kaa-san que chegaria cedo.

O sorriso caloroso de Mikoto morreu, sabendo bem que Naruto não estava sorrindo de verdade e, seus olhos bem treinados de mãe, enxergaram de longe as lagrimas presas nos olhos. Assentiu preocupada, observando Naruto sair pelos portões. Voltou a entrar em casa, andando apressada para o telefone. Ligaria para Kushina imediatamente.


********************** 


— Tadaima — murmurou para a mãe que já o esperava na porta de casa.

Não estava surpreso. Percebeu a preocupação brilhando nos olhos negros e soube imediatamente que Mikoto ligaria para sua mãe. Não se importava, na verdade, teria de contar a ela de qualquer forma.

O que houve, Kousen?

— Kaa-san, não me chame assim. — reclamou, tirando seus sapatos.

Kushina sorriu, — é a sua cara, Naru, e eu gosto desse apelido.

Suspirou, sabendo que discutir com a mãe era caso perdido, sendo que ela lhe chamava assim desde que Naruto se entendia por gente.

— Vamos para meu quarto, — murmurou sob o olhar interrogativo.

No caminho para seu quarto, Naruto já estava chorando. Kushina fez uma careta, não gostando de ouvir as fungadas e os soluços ocasionais. E para Naruto estar daquela forma significava apenas uma coisa: Sasuke.

— O que ele fez dessa vez? — questionou.

Ambos sentaram na cama, e Naruto se deitou apoiando a cabeça no colo da mãe. Enquanto esperava seu menino se acalmar, Kushina fazia carinhos nos fios louros. Queria que Naruto tivesse Nascido com seus cabelos vermelhos, mas adorava o quão parecido com Minato ele era.

— Ele não fez nada, e esse é o problema — murmurou. — Fugaku-san quer que Sasuke namore com a Sakura, já que ela é bonita, inteligente, popular e eles são amigos da família dela. — se encolheu mais perto da mãe. Kushina nada disse, esperando que ele terminasse. — Ele sempre responde que não quer, mas não tem coragem de dizer que já tem um namorado!

E voltou a chorar. Kushina olhou seria para o filho. Seu menino um dia chegou chorando em casa, reclamando que o Teme estava saindo com garotas e que tinha esquecido a existência dele. Aquele tipo de reação já dizia tudo, e Kushina logo conversou com Minato, para que ambos se preparassem para apoiar Naruto quando ele resolvesse assumir. Não demorou. No ano seguinte Naruto chorou muito dizendo o quanto não queria ser diferente, mas ele superou e aprendeu a se aceitar como é, com o apoio do pai e da mãe.

Porém não estava preparada para a confissão do amor não correspondido que ele sente por Sasuke. Ficou dividida entre conversar com os pais de Sasuke, ou esperar seu filho superar, mas as coisas saíram do controle quando ele se declarou para o amigo e ambos passaram a ficar. Quando Naruto chegou feliz contando que Sasuke o pediu em namoro e que logo eles finalmente contariam para a família do moreno, Kushina soube que seu menino iria sofrer muito.

— Eu te disse Naruto, ele não vai assumir o namoro de vocês, — disse com o coração pesado. Naruto assentiu, mas nada disse. — Mikoto poderia aceitar depois de muito pensar, mas Fugaku nunca aceitaria. Ele iria falar coisas que não devia para você e eu e seu pai jamais deixaríamos algo assim acontecer, e isso cominaria com nossas famílias separadas...

Naruto abraçou sua cintura, chorando ainda mais. Ele sabia disso tudo, mas não conseguia evitar. Não tinha culpa do seu coração ter se apaixonado pelo seu melhor amigo.

Não sabia dizer se o que mais amava nele era a expressão seria, ou o olhar intenso, se era a cumplicidade que tinham, ou o fato de que Naruto era o único que conhecia Sasuke de verdade. No fim, provavelmente era tudo isso e muito mais.

— Eu tentei mamãe. — sussurrou, seu coração apertando por causa da dor lacerante. — Eu quis acreditar que Sasuke me amava, e me iludi achando que ele enfrentaria tudo para que pudéssemos estar juntos... foi tudo uma mentira.

— Eu sei meu menino — sussurrou, seu coração de mãe doendo por vê-lo assim sem poder ajudar, — eu sei.


*********************** 


Quando chegou na escola, no outro dia, Naruto se esforçou para não parecer tão abatido. E funcionou, pois ninguém pareceu perceber que seus sorrisos eram forçados e que seus óculos escuros eram para esconder seus olhos inchados. Bom, dizer que estava com conjuntivite ajudou muito para explicar o óculos e o objetivo de não tira-los.

— Naru, o que aconteceu com você? — Hinata perguntou com a voz suave.

Como sempre muito observadora, pensou sem olhar para ela, mexendo na sua comida. Era hora de almoço e Naruto tentou atrasar seu horário para não ficar perto de Sasuke – já que ambos tem o mesmo círculo social.

— Nada de mais, só não dormi bem por causa dos olhos e tal.

— Não é isso, eu sei que não é — rebateu com calma. — Você esta desanimado, dando sorrisos forçados e evitando olhar nos meus olhos. Foi o Sasuke?

Respirou fundo. Sem sentir fome, Naruto desistiu de comer, largou os hashis em cima da cumbuca e afastou o objeto. Hinata ficou ainda mais preocupada por ver que Naruto abriu mão do seu precioso ramén.

— Ele só fez o de sempre — resmungou. — Não me assumi, mas não quer me deixar seguir com minha vida. E eu, trouxa, continuo esperando ele tomar coragem para realmente ficarmos juntos.

— Não é falta de coragem, — Hinata murmurou, sabendo que doeria em Naruto que ela estava prestes a dizer. — Sasuke não quer te assumir, porque ele não esta disposto a perder a boa vida de hetero que ele tem, para viver uma vida complicada como gay.

Naruto mordeu os lábios. Sabia bem disso, mas queria se enganar dizendo que Sasuke era um covarde, esquecendo que a verdade era que Sasuke não queria ter nada sério com ele.

— Estou tentando sair dessa bola de neve que eu mesmo criei, — sussurrou, encarando a amiga.

— Ele não te merece Naruto, — segurou a mão dele transmitindo apoio. — Você lutou muito para ser quem você é, para se aceitar e viver bem consigo mesmo. Eu vi tudo o que você passou, e estou vendo o quando você esta regredindo para ficar com ele. Não faça isso com você mesmo Naruto, não se diminua para caber na vida de uma pessoa tão pequena.

Choroso, Naruto apoiou a cabeça contra o ombro da amiga. Hinata ficou ali por ele, sussurrando palavras de incentivo e acariciando as costas dele, querendo passar apoio incondicional e conforto através desse gesto.

Sasuke, que foi procura-lo, não gostou nada da cena no refeitório. Hinata sempre correu atrás de Naruto, e foi basicamente por causa dela que acabou pedindo o Dobe em namoro. Com raiva, voltou para a saída, dizendo a todos os amigos que Naruto não seguiria com eles.


**************************** 


Depois de uma semana com aquele silencio chato, Sasuke chamou Naruto para terem uma conversa. Antes de decidir o que faria, Sasuke conversou com seu irmão mais velho, e Itachi foi muito incisivo de que Sasuke deveria fazer o que era o melhor para ele e para Naruto.

— Você demorou, Usuratonkashi.

Naruto, que acabara de entrar o no quarto de Sasuke, deu de ombros. Ele ainda estava com o óculos no rosto, mas Sasuke bem sabia o porquê. No fim, sua decisão era realmente o melhor para os dois.

— Vamos acabar com isso, Naruto.

Ao contrario do que pensou, Naruto não ficou surpreso, e nem parecia se importar. Sasuke nunca admitiria, mas odiou ver que para ele estava tudo bem. Não era ele quem dizia que lhe amava? Bom, todos mentem, não é mesmo.

— Nunca pensei que diria isso, — Naruto disse cansado. — Mas isso tem que parar. No meio dessa confusão, que a gente mesmo criou, nós nos perdemos... — respirou fundo, para ter forças. — ... eu me perdi. Eu sei que fui eu quem começou, mas estamos destruindo tudo de bom por um relacionamento que não vai ter futuro.

Sasuke assentiu. Dentro do seu peito, quis que Naruto insistisse. Ele estava desistindo rápido demais para alguém que dizia sentir amor.

— Eu não me importaria de continuar, Naruto, mas você nunca esta satisfeito. Eu prometi ficar somente com você, neguei as decisões do meu pai e, deixei minha masculinidade em segundo plano para ficar com você.

Se antes o que preenchia o peito de Naruto era tristeza, agora era raiva. Como ele ousava dizer coisas sem nexo como aquela?

— Ficar somente comigo? Ir contra o seu pai? Deixou sua masculinidade? — perguntou praticamente incrédulo com tamanha irracionalidade. — Eu te dei meu coração, meu coração, Sasuke. — gesticulou, batendo sua mão fechada em punho no peito. — Eu dei tudo de mim, e tudo o que eu quis foi ser amado de volta. Eu não quero que você enfrente ninguém além de você mesmo!

Para seu horror, Naruto não conseguiu segurar as lagrimas.

— Você realmente acredita que isso que tínhamos era um bom relacionamento? Cedo ou tarde você teria que namorar uma garoto, porque seu pai acha que você não tem ninguém, mas você tem! Você tem a mim, de corpo e alma. — engoliu um soluço — Mas eu sou só um garoto que você esquece que é hetero pra pegar, e nunca passarei disso. Eu sou um corpo gostoso que te conhece mais ou menos. Eu nunca serei pra você o que você é para mim Sasuke, porque eu amo você, e você não ama ninguém além de si mesmo.

Sasuke respirou fundo, achando um pouco patético a exaltação do amigo. Revirou os olhos, entediado da ladainha de sempre.

— Eu conversei com o Tachi-nii, e ficou decidido que eu deveria fazer o melhor para mim. — foi para próximo da porta, o olhar indiferente rasgando a alma de Naruto mais um pouco. — Eu decidi aceitar os conselhos do meu pai, e vou pedir a Sakura em namoro.

Nada que Sasuke um dia dissesse, doeria mais do que aquele exato momento. Naruto sentiu que poderia chorar sangue, tamanha a dor avassaladora em seu peito. Se alguém enfiasse a mão no seu peito, agarrasse seu coração, esmagasse e depois o puxasse, doeria menos. Olhando nos olhos negros que amou por tanto tempo, se perdendo no gelo que eles transmitiam, Naruto se sentiu morto.

Morto por dentro.

— Eu não lembro de uma época em que eu não tenha te amado, — sussurrou, a cabeça abaixada sem querer olhar a indiferença. — Mas eu me lembro exatamente o momento em que eu comecei a te amar. “Quando Sasuke pode te conhecer, ele não quis sair de perto de você. Os olhos dele estavam grudados em você e ele ficava te chamando de Kou, porque você era um pequeno raio de luz”, sua mãe que me disse e eu soube que, igual a você, eu não queria sair de perto de ti — murmurou.

Em silencio, Naruto levantou os olhos, sorrindo de forma verdadeira pela primeira vez em dias.

— Eu me inscrevi para fazer aquele intercambio. Vou ir em três semanas. Espero que você tenha sucesso com seu namoro.

Sem esperar uma resposta, que ele sabia que não viria, Naruto saiu do quarto do, agora, ex namorado, pela última vez. Sasuke sentiu sua mente em suspenso, uma dor desconhecida tomando o controle do seu corpo.

Olhou perdido para o cômodo, as lagrimas descendo sem sua permissão e, ali, caído na cama, Sasuke não soube o que o atingiu.


************************ 


O que se deve fazer quando você faz tudo para que, a pessoa que você ama, entenda esse amor e o retribua? A resposta estaria em seu sacrifício pessoal para que a tal pessoa goste mais de você? Provavelmente não. A solução então seria conquista-la, não é o que se espera? Mas então, como conquistar alguém que não estar receptivo para um romance? Não há como. O melhor jeito seria uma conversa franca e uma decisão mutua, contudo, a impulsividade e a pressa para ser correspondido, nos leva para aceitar qualquer migalha que o nosso amor nos ofereça.

Mas uma hora você aprende. Não importa quantos socos, quanta dor você vai sentir, ou o desespero nas noites solitárias; em algum momento, você percebe que deixou a si mesmo no caminho para atender alguém que não quer você por inteiro, apenas uma parte, aquela parte que o interessa.

Naruto demorou, mas aprendeu sua lição. Decidir sair do seu país, deixar família e amigos, não foi fácil. Precisou do apoio da mãe, da compreensão do pai, e de uma despedida calorosa dos amigos, para ganhar coragem e ir ao aeroporto.

E, olhando para a pequena janela do avião, Naruto se sentiu livre. Precisava se reencontrar, conversar consigo mesmo para se entender; olhar para dentro da sua alma para saber o tamanho do estrago que Sasuke fizera em si, o tanto que jogou fora para caber dentro da mente pequena dele. Estava com medo do que aconteceria de agora em diante, mas encararia tudo de frente.

Daquele amor, Naruto só se lembraria que ele é um Kousen, que ele é um raio de luz, e que ninguém tiraria isso dele mesmo.  

18 de Junho de 2018 às 23:10 7 Denunciar Insira 11
Fim

Conheça o autor

Emily C Souza Não posso dizer que sou tudo aquilo que escrevo, mas tudo aquilo que escrevo tem um pedacinho de mim

Comentar algo

Publique!
Ellie Blue Ellie Blue
Porran, Emily, suas fanfics só me fodem. Eu realmente adorei. To chorando, então amei mesmo
9 de Setembro de 2018 às 18:21
Ellie Blue Ellie Blue
Porran, Emily, suas fanfics só me fodem. Eu realmente adorei. To chorando, então amei mesmo
9 de Setembro de 2018 às 18:20
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá tudo bem? Que maravilha essa fic, sério, eu fui tomada de milhões de sentimentos em apenas uma leitura, bem estruturada e que manteve o mesmo ritmo até o fim. Notei com muita clareza o amadurecimento em meio a narrativa, a grandeza em palavras, o calor sentimental desenvolvido ao longo dela, e cara que maravilha. Começou com uma Emily menina e acabou com uma Emily mulherão da porra destruidora. Aquele misto de sentimentos, o ranço do Sasuke em todo momento, a delicadeza com os pequenos detalhes. Houve alguns pequenos deslizes houve, mas nada que acaba com a grandeza dessa obra. Me recuperando aqui ainda. Continue assim crescendo com escritora, que tu chega longe menina. Espero que tenha se divertido com o desafio, e espero que continue sempre participando, me enche de alegrias ver essa sua vontade. Bjos :*
28 de Junho de 2018 às 20:53
Nathy Maki Nathy Maki
Kushina rainha da minha vida ♡ Horas como the best friend ficou ótimo! Rainha É dona dos conselhos tudo ♡ agora que eu exaltou meu amor por essas duas resta uma coisa: HAHAHAHHAHHA BEM FEITO SASUKE!! CHORA E CHORA MUITO MESMO! ufa que alívio! Gente do céu, tem como alguem ser mais fofo que o Naruto? Num tem. Vai sim meu amor, larga esse embuste que vive de aparência e deixa o sentir de lado e vai viver a vida lindamente! O mundo é todo seu! Nossa eu amei muito isso, não achei tão triste, mas me trouxe uma lição muito Boa e eu agradeço muito por isso! Precisava ouvir essas palavras ♡ Parabéns por essa escrita belíssima e Chora mais Sasuke! Beijinhos ^3^
22 de Junho de 2018 às 20:49

  • Nathy Maki Nathy Maki
    Meus deuses que vergonha! O corretor trocou Hinata por Horas! Desculpa! >•< 22 de Junho de 2018 às 20:49
Mandy Mandy
PUTA QUE PARIU EMILY POR QUE CARALHOS VOCÊ ARRASA O MUNDO DESSE JEITO EU TO MUITO IMPACTADA. QUE ÍCONE! QUE HINO! ME DÁ MAIS. Confesso que acho esse Sasuke bem Cannon. Não agora, em Boruto ele parece ter virado gente, mas no shippuden e até mesmo em algum momento do clássico. Eu sempre tive essa impressão do Sasuke e isso me fez pegar um pouco de nojinho dele. Nhe. Ou será que tive a impressão porque tinha nojinho? ~música de suspense MAAAAAAS, diferente do resto do mundo você JOGOU ELE NA CAMA EM LÁGRIMAS BEM FEITO SEU OTÁRIO PAU NO SEU CU AGORA CHORA CHOOOOOOOOOOORAAAAAAAAAAAAAAA não acredito que meu ranço por ele foi reativado. Pau no do cu Sasuke. NARUTO LINDO NENÊ FOFO QUER O MUNDO EU DOU QUER AMOR EU DOU LINDÍSSIMO SE LIVROU DO EMBUSTE MAS AH TADINHO DO NENÊ ELE TA SOFRENDO, VOCÊ FEZ ELE SOFRER EMILY CARALHO Eu senti a dor dele, é trágico e complicado passar por esse tipo de situação. Eu imaginei o Naruto se arrasando na frente do Sasuke e o fodido com cara de bunda. Ai que ódio. Me fode mais, Emily!
18 de Junho de 2018 às 19:09

  • Emily C Souza Emily C Souza
    Esse plot veio em mim, e eu fiquei com dó de escrever kkkkkkkkkk mas resolvi fazer. EU NÃO QUERIA TE ARRASAR, MAS NUM POSSO FAZER NADA SE EU PRECISEI ESCREVER!!!!!! O Sas imaturo do shippuden realmente faria exatamente isso. Aqui, ele é um garoto que não quer sair do conforto de uma vida segura e tranquila, para viver um romance intenso sob os olhares preconceituosos. Naruto, por outro lado, sempre foi apaixonado por ele, e daria tudo para ficar com o Sasuke. E ele deu. Ele deu a si mesmo, cortou partes dele para poder caber no mundinho do namorado. Sasuke não sabe amar, e por isso deixou o seu unico amor ir embora. Já o Naruto precisou ir para longe para se reencontrar, pois em algum momento, tentando ser tudo pro Sasuke, ele perdeu a si mesmo. E isso acontece muito gente, por isso precisei fazer essa fic. E EU SEMPRE FICO TÃO ALEGRE QUANDO VOCÊ LÊ MINHAS FICS E GOSTA DELAS!!!! TODO DIA EMILY ESCREVENDO FIC E PEDINDO PRA VC LER, ME PERDOA E NÃO DESISTE DE MIM!!!!! Vc é uma safada as vezes, mas eu te amo mesmo assim. E pode deixar que eu vou te foder mais sim, metendo sem do fic nesse rabinho lindo <3 Beijocas ^^ 18 de Junho de 2018 às 20:01
~