Polaroid Seguir história

kixnara Chris Nara

Fotografar é capturar momentos, sorrisos, emoções, a essência daquilo que é fotografado. fanart: chiptrillino | tumblr


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#yaoi #lgbt #fluffy #haikyuu #daisuga
Conto
6
4658 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

   Há muitos relatos, pinturas e obras que descrevem a aparência dos anjos, mas Daichi se sentia sortudo por ser a única pessoa que sabia como era acordar ao lado de um anjo.

Koushi Sugawara e Daichi Sawamura estavam casados há 5 anos. Todos os dias pela manhã Daichi olhava para o rosto adormecido do marido e se perguntava o quão sortudo ele era, porque francamente, eram poucas as pessoas que tinham a sorte de acabarem emparelhadas com seus melhores amigos.

Quase não havia um momento da vida dos dois que eles não estivessem juntos. Daichi entendia o motivo do Oikawa ter apelidado seu marido como ‘Mr. Refreshing’, afinal, quem não se sentia ‘refrescado’ com a presença de Suga? Ele era como os primeiros raios de sol da manhã; não queimava, sua presença era sutil, porém revitalizava.

Ainda era relativamente cedo e Suga nunca foi uma pessoa matinal. Daichi prezava muito por sua própria vida para se atrever a acorda-lo, e ele também gostava de observar o marido dormir. Daichi passou a mão pelo emaranhado de fios platinados espalhados no travesseiro, sorriu pensando em como Suga sempre reclamava do trabalho que dava para desembaraçar tudo.

“Maldito seja Oikawa e aquele cabelo sempre perfeito” Suga amaldiçoava e Daichi tinha que se segurar para não quebrar a promessa que fez com Iwaizumi sobre não contar que o cabelo do Oikawa mais parecia um ninho de pássaros pela manhã e ele levava horas arrumando. Na verdade, Sawamura não contou porque achava fofo o beicinho que o marido fazia toda vez que ficava emburrado com isso.

Daichi pousou a mão na maça da bochecha do marido e observou como o contraste da pele alva contra a sua pele bronzeada causava um estranho calor no seu peito. Koushi era um anjo que cometeu o crime de amar um humano e Daichi era um humano que roubou um dos anjos mais preciosos de Deus, talvez ambos estivessem condenados a pagar muito caro, mas eles não poderiam se importar menos. A única coisa que importava era o quanto eles se amavam.

Sawamura continuou do lado do marido apenas o observando dormir, era engraçado que mesmo depois de tantos anos juntos ele não se cansava de olhar para Suga. Deixou um beijo na pinta um pouco abaixo do olho esquerdo e apoiou-se usando os cotovelos para se levantar parcialmente e pegar a câmera polaroid que estava no criado-mudo.

Daichi tentou se mover sutilmente na cama e procurar um bom ângulo para fotografar seu amado adormecido.

Suga estava tão lindo que Daichi não pode evitar de tirar varias fotos dele. Daichi tentou puxar o marido para mais perto para assim poder tirar uma foto deles juntos.

“Daichi?” Suga chamou, com a voz preguiçosa abrindo parcialmente os olhos para tentar descobrir o que o marido estava tramando “O que você está fazendo?”

“Nada.” O moreno mentiu, dando um beijo na testa do outro e escondendo a câmera nas costas.

“Então o que é que você está escondendo aí atrás?” Suga questionou, enquanto tentava se espreguiçar e ver o que o marido escondia.

“Eu?! Não é nada.” Daichi riu nervoso, tentando disfarçar.

Não é preciso dizer que Suga tinha absoluta certeza que ele estava mentindo pois além do seu marido ser um péssimo mentiroso, Suga o conhecia melhor do que ninguém. Koushi fingiu que tinha acreditado só para então pular de súbito no marido e tentar agarrar o que ele estava escondendo.

“A câmera?” Suga perguntou quando conseguiu o vislumbre das costas do outro no meio da pequena guerra que eles haviam iniciado. “Você estava tirando fotos minhas enquanto eu dormia?”

“Huh... Não...” Daichi realmente era um péssimo mentiroso.

“Daichi, você sabe que meu cabelo fica horrível pela manhã! Me devolve isso.” Suga se esticou sobre o marido tentando pegar a câmera e as fotos sem muito sucesso.

“Não... Suga... Você...” Daichi tentou sem muito êxito falar enquanto eles se remexiam na cama lutando pelas fotos “Sempre está lindo.” Completou com um sorriso, usando uma das mãos livres para puxar o queijo do outro e iniciar um beijo terno.

Suga tentou empurrar o moreno e continuar a pequena ‘guerra’ deles, mas quem diabos conseguiria se concentrar em alguma outra coisa com Daichi por perto, ainda mais tão perto.

“Não pode se safar sempre usando esse truque, sabia disso?” Suga perguntou entre um beijo e outro.

“Eu posso sempre tentar... ou você prefere que eu pare?” Daichi estava muito ocupado descendo os beijos para o pescoço alvo do marido para ver que a resposta estava bem obvia no rosto do mesmo.

“Hum... Talvez você deva continuar tentando.” Suga largou o braço que Daichi segurava a câmera e percorreu a coluna do moreno com os dedos suaves. “Mas se você realmente quiser ficar com as fotos vai ter que pagar por elas.” A voz de Suga exalava malicia. Daichi as vezes se perguntava o quão surpreso seus amigos ficariam se descobrissem esse lado de seu marido.

“Qualquer coisa que você quiser” O moreno sussurrou, puxando o lóbulo da orelha de Koushi entre os dentes.

“Vou me lembrar dessas palavras para sempre, você sabe.”

“Estou contando com isso” Principalmente a parte do ‘Para Sempre’

12 de Junho de 2018 às 22:35 0 Denunciar Insira 3
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~