A Pele do Espírito Seguir história

uzubebel Isabela Florentino

No passado, os Espíritos caminhavam entre a humanidade. Eles eram amigos, companheiros e guias, parte da rotina. Mas isso foi muito tempo atrás, quando a cidade na praia não era só ruínas ao redor de um templo assombrado. Muito antes do dia em que Lorena, uma criança, foi encontrada ali, a única sobrevivente do incêndio que matou sua família. Para a menina, a praia proibida e a cidade se tornaram um refúgio. Uma forma de recuperar algo do passado – mesmo que não seja o seu passado – e suas memórias perdidas. Mas, quando ela decide entrar no templo pela primeira vez e rouba do altar, o Espírito do lugar a acompanha, querendo pegar de volta o que é seu. Lorena vai descobrir que a Morte realmente ronda o templo, e que pode saber mais sobre seu passado e suas memórias do que ela mesma.


Fantasia Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#mistério #original #258 #young-adult #341 #new-adult #romance-fantástico #alta-fantasia
33
5660 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Antes





Eu me lembro da luz.

Uma luz quente e ofuscante, me acuando; o fogo consumindo as paredes e os móveis; o cheiro ruim da fumaça escura que se acumulava sob o teto. Tão bem quanto qualquer criança de cinco anos poderia se lembrar de seu maior pesadelo.

E se lembrar da morte.

Ela estava lá. Eu vi. Não passava de uma criança, como eu. Um menino com olhos e cabelos desbotados, que refletiam as cores do inferno ao nosso redor.

Ele piscou, e só então percebi o quão fixamente eu o fitava nos olhos. Sua expressão era insondável, mas seus olhos eram muito expressivos, e por eles passavam um amontoado confuso de sentimentos. E de lembranças.

Abri minha boca e falei. E as palavras o fizeram se encolher e virar o rosto, mas não os olhos, que continuavam fixos nos meus.

Uma viga fumegante caiu ao lado dele, que sequer se assustou, enquanto eu me encolhi e abracei mais apertado o boneco em meu colo: um grande gato branco de pelúcia, agora coberto de fuligem. Ele vai proteger você, meus pais diziam...

Só então o Espírito o viu, desviando seu olhar para o meu abraço apertado, e o brinquedo o fez sorrir.

Espelhando seu gesto, eu sorri também; e ver-me imitando-o deixou o menino desconcertado, a ponto de suas bochechas pálidas corarem.

Também percebi que, apesar de sua pele clara, as íris prateadas enormes e os cabelos branco-osso, a proximidade entre nós me acalmava, abafando meu medo como um espesso cobertor.

De repente, ele me estendeu sua mão pequena de criança e segurou a minha. Seus dedos eram frios, agradáveis contra minha pele, mas um pouco sem vida em meio às labaredas selvagens.

No último instante antes do teto inteiro ruir, com sua estrutura completamente corroída pelo fogo, ele sorriu para mim.

Então, o Espírito me guiou.

Ele me tirou de lá.

7 de Junho de 2018 às 20:25 11 Denunciar Insira 10
Leia o próximo capítulo Capítulo 01

Comentar algo

Publique!
Arlene Mello Arlene Mello
Gostei muito da narrativa e da apresentação neste primeiro capítulo!
23 de Outubro de 2018 às 06:17

Juvi E. Anne Juvi E. Anne
Eu sou nova aqui na plataforma (me cadastrei hoje kkk), então ainda estou me acostumado com os sistemas. Mas não pensei que já iria encontrar uma história para acompanhar tão cedo assim! Além de bem escrito, esse prólogo me prendeu. ♥
21 de Outubro de 2018 às 13:41

  • Isabela Florentino Isabela Florentino
    Muito obrigada ❤ Espero que continue curtindo a história e que encontre outras boas na plataforma. 21 de Outubro de 2018 às 13:48
Karimy Karimy
Oi! É apenas o comecinho, então não tenho muito o que dizer, mas a história já me intrigou pelo fato da garotinha estar interagindo, mesmo que de uma forma tímida, com um espírito. Gosto muito dessa ideia mais caótica e sombria com a possibilidade de conexão com um mundo estranho, com seres que não estão nem mortos nem vivos, nem no nosso mundo, nem no deles (se é que se pode dizer que eles possuem um). Estou curiosa para ver o que mais virá por aí! :)
11 de Agosto de 2018 às 07:15

  • Isabela Florentino Isabela Florentino
    Oi, Karimy! Que bom que gostou! Essa coisa meio mística e animista de um mundo povoado de espíritos de todos os tipos, dividindo o lugar com a gente, sempre me atraiu. Estou curiosa pra saber se vai gostar dos próximos capítulos também 😘 11 de Agosto de 2018 às 07:25
Anne Liberton Anne Liberton
Olá! O prólogo não revelou muito, mas achei que foi um começo bom para a história. As suas descrições foram muito bem feitas e me ajudaram a pintar uma imagem bem certinha da história. Eu só queria entender o "viver" cortado ali no título. Achei que teria uma explicação clara no prólogo, mas não encontrei. Quem sabe mais pra frente. Eu gostei também do título da história e da sinopse, mas essa marcação "O começo do fim" achei meio batida. Outro exemplo de título meio batido é colocar no começo da história "O Começo" ou mesmo "O Fim". Acho que você poderia ver uma alternativa que favoreça mais a história. No mais, bom trabalho! Até mais!
5 de Agosto de 2018 às 21:21

  • Anne Liberton Anne Liberton
    Acho que eu bebi, porque repeti "história" cinquenta vezes kkk cê me perdoe 5 de Agosto de 2018 às 21:23
  • Isabela Florentino Isabela Florentino
    Oi, Anne! Obrigada pelas dicas. Vou anotar e rever tudo antes da revisão final pra Amazon, ok? Acredito que, no final da história, vai fazer sentido a escolha de títulos, por mais clichê que tenha sido kkkkk. Então, se você realmente acompanhar até o final, eu gostaria de saber sua opinião de novo quando a hora chegar. Quanto ao "viver" riscado também é algo que aparece nos capítulos finais e gostaria de saber sua opinião de novo quando a hora chegar. Muito obrigada pelos comentários e pelo elogio <3 5 de Agosto de 2018 às 21:27
Miguel Ferraz Miguel Ferraz
Amei, com certeza vou acompanhar essa história. Ótimo prólogo
16 de Junho de 2018 às 18:15

~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 20 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!