A acompanhante Seguir história

karimy Karimy

Estar com alguém que tenha a capacidade de lhe mostrar o mundo de outra forma pode ser algo revelador. Como sua acompanhante, me proponho não só a estar por perto, como também a lhe dar a oportunidade de conhecer um lado totalmente diferente das coisas junto de uma pessoa que esteja disposta a lhe proporcionar uma experiência o mais próximo possível de um relacionamento amoroso real.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#yuri #erótico #harem #Kakasaku #sasusaku #sakura #au #naruhina #itasaku #sakuino #inosaku #orange #nejiten #pwp #gaasaku #madasaku #femslash #universo-alternativo #Orochisaku #Leesaku #Jirasaku #Acompanhante-de-luxo #Garota-de-programa #Nejisaku #Fetichismo #Crack-ship
13
5.6k VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Terças-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

O sonho de toda garota que mora no interior é ir viver na cidade grande, ver os arranha-céus e ter um lugar bom e legal para sair nos finais de semana. Jamais tinha pisado em uma capital, menos ainda viajado de avião, mas agora minha vida estava dando um salto para o futuro.

Acabei de passar na universidade pública de São Paulo, porém as condições financeiras dos meus pais eram precárias e eles não teriam como me financiar. Para seguir o sonho de me uma tornar médica, assumi a responsabilidade e decidi que iria encarar o trabalho que fosse para pagar minha moradia, comida e demais despesas do dia a dia.

Mas o país estava envolto em uma crise financeira caótica e realmente não sabia se iria conseguir me virar sozinha. Ino, minha amiga de infância, já vivia na cidade grande há alguns anos e disse que me ajudaria no que fosse preciso. Porém Hinata, que ainda vivia no interior do Maranhão, me advertiu quanto a isso. Ela era totalmente contra a escolha de vida de Ino, que se tornou uma acompanhante de luxo.

Não julgava minha amiga, não conhecia nada sobre os homens... era virgem ainda. Porém ninguém sabe o que a vida nos reserva, e "quando apontamos um dedo para alguém, os outros quatro apontam de volta para nós", era assim que meu pai sempre dizia. Saber que ela estava feliz e saudável era a única coisa que realmente me importava.

Apesar de ter tido uma vida simples, dentro de uma família tradicional, não me via casada, muito menos como uma dona de casa. O que realmente me interessava era conseguir me formar e ter sucesso na minha carreira profissional. E faria tudo o que estivesse a meu alcance para conquistar meu objetivo. Não tinha medo de trabalho algum.


22 de Maio de 2018 às 20:02 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Os primeiros meses

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 14 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!