Por que não? Seguir história

aoneko_nactis

Ah, o carnaval. Sasuke não entendia o motivo de tanta gente fazer alarde para essa época do ano. Mas quando seus dois melhores amigos te chamam pra alguma coisa, você tem que aceitar, certo? Ainda mais quando eles insistem que vai ser o melhor carnaval da sua vida.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas. © Os personagens utilizados são propriedade do autor de Naruto, Masashi Kishimoto. Apenas os utilizei no enredo, mas sem nenhuma intenção comercial. A arte da capa é da artista Snow124.

#au #carnaval #álcool #sakura #narusasu #sasuke #naruto #lemon #yaoi
Conto
16
5.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Por que não?


Ah, o carnaval. Sasuke não entendia o motivo de tanta gente fazer alarde para essa época do ano. Mas quando seus dois melhores amigos te chamam pra alguma coisa, você tem que aceitar, certo?

Com isso em mente, passou por cima de suas regras padrão de feriado – cama e Netflix – para ir se encontrar com Naruto e Sakura, e juntos irem até uma balada temática curtir a noite livre.

Chegou na casa de Naruto no horário combinado e encontrou o bonito rapaz loiro no portão com um leve ar emburrado.

― Você tá atrasado, Teme! A gente tem que aproveitar bastante a noite! Cadê sua fantasia? ― Naruto questionou. O rapaz usava uma camisa laranja forte, com calças justas na mesma cor dobradas no tornozelo e, pasmem, pantufas, luvas felpudas e uma tiara com orelhas de raposa. E como se isso não fosse o suficiente, ele ainda estava usando maquiagem de raposa. Por um momento Sasuke tentou encontrar um jeito de não ter que andar com aquela figura em público. Talvez fingisse passar mal ou se enterrasse na grama que havia na frente da casa.

― Você vai sair desse jeito? ― questionou na esperança dele responder que na verdade tinha desistido de sair e aquilo era um pijama.

― Eu é que pergunto, você vai em uma festa de carnaval de camiseta preta e calça jeans? Vou avisar a Sakura-chan agora pra ela trazer alguma coisa pra você vestir. Não vou sair com você desse jeito.

― Tava pensando a mesma coisa ― respondeu, emburrado.

― É carnaval, Sasuke! Dá pra não agir como alguém de 80 anos só por uma noite?

Sasuke girou os olhos, mas depois de ver que Naruto estava realmente ficando chateado acabou mudando de ideia.

― Tá bom, tá bom, não me olha com essa cara. Tem alguma tranqueira aí pra me emprestar?

― Ah, eu já disse que você é o melhor amigo do mundo!? ― disse dando um abraço exagerado em Sasuke e mudando seu humor de forma tão drástica, que se ele já não o conhecesse há mais de dez anos, ficaria assustado.

Estavam conversando na frente da casa enquanto esperavam por Sakura, que não demorou a chegar.

― Hei, meninos, desculpa o atraso. Sasuke, cadê sua fantasia? ― Ela usava um vestido rosa claro curto e justo, com pantufas e luvas felpudas brancas e uma tiara com orelhas de coelho.

― Eu não trouxe ― respondeu sem interesse.

― Ainda bem que eu e o Naruto conhecemos você. A gente sabia que você ia fazer isso. Eu te trouxe luvas e uma tiara, toma. ― Ela afirmou dando uma sacola para Sasuke. ― A maquiagem eu faço em você quando a gente chegar, porque já estamos atrasados. Vamos?

― Vamos! ― Naruto respondeu animado, pegando no braço de Sakura e indo em direção ao carro da garota. Sasuke acompanhou os dois em silêncio, olhando com desgosto pra sacola contendo luvas azul marinho e uma tiara com orelhas de gato, que Sakura havia lhe entregado.

― Por que azul? ― questionou, Sasuke, no banco de trás do carro.

― Pra combinar com a gente, ué! Azul fica bem com laranja e fica bem com rosa ― respondeu, Naruto. ― A gente vai arrasar hoje!

― “Arrasar”, de onde você tá tirando esse vocabulário gay?

― Deve ser influência do Sai. Mas não acho que “arrasar” seja uma palavra gay.

― Nem existe palavra gay, que implicância, Sasuke ― Sakura disse, entrando na conversa dos dois rapazes.

― Não é implicância ― rebateu e encerrou o assunto. Passou o restante do percurso olhando para a paisagem urbana que passava através da janela do carro.

Em algum momento Naruto ligou o rádio em uma música pop agitada que Sasuke não sabia dizer o nome e começou a cantar a plenos pulmões com Sakura, dançando o máximo que o espaço do carro permitia.

É, eles estavam muito animados. E ver as duas pessoas mais importantes de sua vida felizes daquele jeito, fazia com que Sasuke também se sentisse bem, mesmo que não conhecesse a música ou não fosse muito fã do tipo de lugar que estavam indo. Sem perceber acabou sorrindo enquanto olhava os dois melhores amigos.

O percurso não foi muito longo, chegaram rápido na casa noturna. Levaram talvez mais tempo procurando um lugar nas imediações pra estacionar do que de fato se dirigindo até lá. O lugar todo estava lotado. Havia muitos carros, alguns com som alto ligado, e pessoas fantasiadas se divertindo por toda a parte. Sasuke se encolheu levemente no banco do veículo ao olhar pra confusão do lado de fora. Naruto, por outro lado, pareceu ficar ainda mais animado.

― Olha só quanta gente! A gente bem que podia montar nossa festinha aqui mesmo e ainda economizar o dinheiro da entrada na balada hehehe.

― Ah, não, eu não gosto de ficar na rua assim. Acho bagunçado. ― respondeu, Sakura.

― Essa é a graça.

― Nem morto que eu fico no meio disso ― Sasuke falou, quase indignado com a possibilidade de passar a noite escutando a mistura de três ou quatro músicas diferentes vindas de todos os lados e bebendo bebida ruim em copos de plástico descartável.

― Dois votos contra um, Naruto, você perdeu essa. Sasuke, se veste pra gente ir.

Sasuke se vestiu a contragosto e deixou Sakura maquiar seu rosto. Assim que terminaram, os três saíram do carro e foram até a casa noturna. Ficaram um tempo ainda na fila pra entrar, com Sasuke resmungando sobre o absurdo de sair da própria casa pra ficar nessa situação.

― Mas você tá chato demais hoje, Teme. Primeira coisa que vou fazer quando a gente entrar é te pagar uma bebida bem forte pra ver se você fica mais alegre.

― Vou aceitar a bebida ― Sasuke afirmou enquanto puxava um maço de cigarros do bolso de calça e acendia um. Viu Sakura pedir com um gesto pra se aproximar deles e tirar uma foto antes de entrar e ficarem suados e bêbados demais pra conseguir uma imagem decente.

Assim que entraram na balada se ajeitaram em um lugar perto do bar e não tão longe da pista de dança. A música eletrônica latejava em sua cabeça, mas não era ruim, pelo contrário, era contagiante.

Naruto foi até o bar e pegou alguns shots de tequila, indo em direção ao Sasuke.

― Promessa feita é promessa cumprida ― disse próximo ao ouvido do rapaz por causa do volume do som no local.

Sasuke apenas sorriu em resposta, pegando um dos shots, consumindo-o de uma só vez. Naruto e Sakura o acompanharam em seguida, cada um com uma dose também.

― Ah, que droga, a gente bebeu sem brindar, nem tirar uma foto. ― Sakura reclamou.

― Hahaha, não seja por isso. ― Naruto pediu outra dose e levou até a mesa próxima de onde estavam.

Casa um pegou um shot e se posicionou na frente da câmera de Sakura pra uma selfie.

― Aos dois melhores amigos do universo! ― Naruto brindou e os dois repetiram em uníssono.

― Aos dois melhores amigos! ― Disseram batendo de leve os copinhos no alto e bebendo em seguida. Sakura optou por apenas bebericar a bebida, enquanto Sasuke e Naruto viravam todo o conteúdo de novo.

Depois das rodadas de tequila eles decidiram passar pra algo mais leve, pedindo uma cerveja cada um.

Naruto estava impossível. Não parava de mover o corpo nem por um segundo. Tentou de tudo para convencer Sasuke a ir até a pista de dança, mas sabia que era uma missão impossível. Sakura recusou o pedido pra não deixar Sasuke sozinho de canto na balada. Sabia que entre deixar Naruto sozinho e deixar Sasuke, teria que escolher ficar com ele, que era bem menos sociável e provavelmente ficaria encolhido fora da vista de todos.

Naruto não se importou. Foi sozinho até a pista, onde rapidamente arrumou uma parceira pra dançar.

Sakura dançava também perto da mesa e de Sasuke, que arriscava um leve balançar de corpo.

― Você tá odiando isso, né? ― Ela perguntou.

― Até que não. Eu gosto de ver vocês tão animados. Só não conta pro Naruto. ― Ele respondeu enquanto se servia de um drink enfeitado que sequer sabia do que era feito.

― Menino nerd, se eu fosse você, eu parava de misturar tudo o que vê na frente. ― ela disse apontando pro copo dele.

― Bah, isso aqui não é nada pra mim, não ― retrucou sorrindo com presunção. Viu de longe a garota que dançava com Naruto na pista apertar a nuca dele e puxar os cabelos de leve e fez um bico de desgosto.

Sakura não deixou de notar a carranca e virou-se para encontrar o motivo. Sorriu quando avistou Naruto “se entendendo” com a garota na pista.

― Dez anos e você ainda tem ciúmes dele.

― O quê?! Ciúmes? Nada a ver ― respondeu indignado.

― Sasuke… eu me lembro bem da cartinha que achei no meio do seu caderno daquela vez. A gente tinha o quê? Nove anos? Mas eu lembro hahahaha.

― Que absurdo.

― Mas eu te entendo, ele é lindo, olha só ― falou apontando pra Naruto, que rebolava despudoradamente a cada música, sem se importar com a presença das outras pessoas.

― Tá dizendo que eu sou gay? Acha que eu sou gay? ― perguntou com o cenho franzido, pegando outro do drink enfeitado. Parecia que tinha pelo menos decidido o que beber. Estava se sentindo um pouco tonto e se apoiou na mesa fazendo charme pra fingir que estava sóbrio.

― Ah, de verdade? Acho sim.

― Mas qu… Saku… Por quê? ― questionou em confusão, cortando as palavras de nervosismo.

― Porque você gosta do Naruto. ― Ele ia retrucar, mas ela não deixou. ― Olha, eu te amo e isso não muda nada, tá? Não tem problema você ser gay e eu aprovo muito um lance entre vocês dois. São as duas pessoas que eu mais amo, nada me faria mais feliz do que vocês dois felizes juntos. E nem começa a dizer que não, porque eu tenho certeza que sim.

Sasuke não respondeu. Se negasse Sakura ia estender o assunto até se tornar um problema. Se confirmasse ela iria pegar fogo e começar a fazer perguntas e sugerir coisas que ele nem queria pensar. Deu mais um gole em sua bebida e continuou olhando Naruto de longe.

― Você devia ir dançar com ele ― ela sugeriu.

― Nem… ― Sasuke respondeu sem se dar ao trabalho de completar a frase. Estava tonto, se tentasse sair dali pra dançar já previa o futuro vexame. Era melhor evitar. ― Você devia ir. Tá doida pra dançar, eu tô vendo. Pode ir, eu vou ficar bem.

― Tem certeza? ― perguntou e Sasuke sinalizou positivamente com a cabeça. Ela foi até a pista e encontrou Naruto, que ficou ainda mais radiante ao ver que tinha companhia de novo.

Sasuke ficou observando os dois dançarem por um longo tempo. Teve que se livrar três vezes de mulheres puxando assunto ou já pedindo descaradamente por um beijo (ou algo mais) e duas vezes de caras, até que Sakura e Naruto voltassem da pista de dança suados, despenteados e ofegantes.

― Essa noite tá incrível hahahaha! ― disse Naruto, quando chegou perto de Sasuke. ― Você tá bebendo o que? ― perguntou, pegando a bebida da mão dele e se servindo de um gole.

Sakura foi até o bar pegar uma água pra si e uma cerveja para Naruto, pois já conhecia o gosto do rapaz e retornou pra perto deles.

― Não acredito que você vai passar a noite toda encostado nessa mesa. ― ela afirmou quando se juntou aos rapazes.

― Eu tô bem ― mentiu. Não sabia se era por causa da bebida ou por causa do excesso de cantadas que recebeu e viu Naruto receber, mas estava se sentindo de coração partido, sem ao menos ter chegado a se confessar.

― Acho que eu queria outra tequila ― murmurou, Naruto.

― Não queria nada, não, Naruto. Você já tá bem felizinho. Sasuke tá pior.

― Eu? Para com isso, eu tô ótimo, não sei de onde você tá tirando isso.

― Ah, por favor, você não desencostou do bar desde a hora que a gente chegou, Sasuke.

― Eu não bebi tudo isso. Pede a tequila, Dobe. ― falou se arrependendo em seguida. Sabia que não estava em condições, mas não queria dar o braço a torcer assumindo que tinha bebido demais.

― Opa! ― Naruto foi até o bar.

― Eu sou mais forte do que aparento, mas não posso carregar dois homens adultos nas costas, ouviu? ― sussurrou pra Sasuke.

― Tá tudo bem.

Naruto voltou e os dois consumiram a bebida rapidamente.

Como esperado, Sasuke não estava em condições de beber aquilo. Assim que a bebida chegou em seu estômago percebeu que não ia ficar. Discretamente procurou alguma placa que indicasse um banheiro com os olhos, mas estava tonto demais pra distinguir o que estava escrito. Lutando contra uma náusea terrível e um início de dor de cabeça achou melhor pedir ajuda aos amigos, mas sem revelar seu estado.

― Hei, algum de vocês sabe onde tem um banheiro aqui? ― perguntou com o máximo de naturalidade que conseguiu.

― Tem um pra lá. ― Naruto apontou.

Sasuke desencostou da mesa com dificuldade, tentando ao máximo não cambalear. Usou toda sua concentração para caminhar até a direção que Naruto havia apontado. Entrou com porta e tudo no banheiro sem sequer ver quem estava dentro e se jogou na frente de um vaso sanitário um segundo antes de não aguentar mais e pôr pra fora toda a bebida que havia consumido durante a noite. Levou alguns minutos vomitando e mais alguns chorando com a testa encostada no vaso por nenhum motivo específico. Se acalmou depois de alguns instantes, foi até a pia, lavando o rosto e a boca. Naquelas alturas a maquiagem que Sakura havia feito no início da noite havia se tornado um desastre. Sasuke retirou calmamente a tinta e ajeitou os cabelos com a mão até parecer recomposto. Ainda se sentia um pouco mal, mas não o suficiente pra perder a pose em público.

Saiu do banheiro e foi até a área para fumantes do lugar, onde acendeu um cigarro só pra se certificar de não ir cheirando a vômito conversar com seus amigos. Quando retornou pra mesa em que estava Naruto e Sakura, não podia parecer mais impecável.

― Tá tudo bem? Você demorou… ― Sakura perguntou quando o viu.

― Tá, eu aproveitei pra fumar um cigarro. O que ele tem? ― Apontou pra Naruto, que estava com a cabeça encostada no ombro de Sakura.

― O quê que você acha? Vocês dois não me escutam.

― Xasukeeee! ― Naruto disse em um tom de voz exagerado, se soltando de Sakura e dando um abraço desengonçado no melhor amigo. ― Eu tô muitcho felix que voxê veio hoje, tá? ― Naruto falava enrolado segurando a lateral do rosto de Sasuke. O moreno não estava bem o bastante pra carregá-lo e pedia socorro com o olhar para Sakura. ― Eu amo voxê. Tá me ouvindo? Eu amo voxê. Voxê e voxê. ― Dizia apontando Sasuke e Sakura, se desvencilhando do abraço e passando as mãos sobre o ombro de cada um dos amigos. ― Voxês xão os melhó amigox do mundo. ― Ele começou a chorar. ― Xério, eu tenho muita sorte de voxê sê meus amigo.

― Tá bom, tá bom, Naruto, a gente te ama também, tá? ― ela disse tentando sair de baixo do braço que Naruto havia passado em seus ombros.

― Que horas são, Sakura? ― Sasuke perguntou, ignorando Naruto que ainda dizia frases cada vez menos inteligíveis em seu ombro enquanto chorava, enchendo sua camiseta de baba e ranho. Nem queria pensar na cena. Só queria ir embora. Sua cabeça rodava e Naruto não estava tornando as coisas melhores.

― 4:38. Acho que a gente já pode ir indo embora.

― Acho que esse camarada aqui precisa de um banho gelado, de um café e de uma cama ― falou sinalizando com a cabeça na direção de Naruto. ― Pra mim também já deu. Nesse momento tudo o que queria era um analgésico.

― Eu tenho um no carro. Vou ligar pra minha mãe vir buscar a gente. Ela vai me matar, mas é melhor assim. Me dá sua comanda e a do Naruto, eu vou acertar tudo e você me encontra no carro.

― Tá certo, eu vou levando o Naruto até lá ― disse, caminhando com esforço. Sakura remexeu no bolso dele e no de Naruto pegando o que precisava para pagar a conta.

― Pru quê cê tá me levano embora? ― Naruto resmungou, enquanto Sasuke o guiava pra saída.

― Porque já tá tarde.

― Eu quero danxar maaaais. Vem cááá.

― A gente dança mais amanhã, eu prometo. Vou ir com você pra sua casa e então quando a gente acordar a gente vai poder dançar à vontade, tá bom? ― Sasuke falava como se Naruto tivesse 4 anos de idade.

Eles chegaram no carro de Sakura e se acomodaram os dois no banco de trás. Ela ficou no banco da frente esperando até que sua mãe chegasse.

A senhora Haruno chegou de cenho franzido e não disse uma palavra durante todo o percurso. Deixou os dois rapazes na casa de Naruto e seguiu com Sakura para sua própria residência.

― Se precisar de ajuda com ele me chama, tá? ― ela disse antes de se despedir.

Ele acenou para Sakura, pegou Naruto de novo nos ombros e o guiou até a entrada da casa. Como já estava acostumado a frequentar a casa do amigo, tinha uma cópia da chave e não precisou pedir a dele. Quantos menos mexesse com Naruto naquele estado, melhor.

Destrancou a porta e a empurrou com o pé para que abrisse enquanto levava Naruto até o sofá. Trancou a porta novamente e quando retornou viu que ele parecia dormir. Por um segundo ponderou se não devia deixá-lo ali, mas ficou com dó de vê-lo com a roupa desconfortável e a maquiagem borrada no rosto. Com cuidado se aproximou e afagou o rosto dele com as costas da mão.

― Hei, Dobe, vamos tomar um banho. Você vai ficar melhor. ― ele disse próximo ao rosto bronzeado de Naruto, que grunhiu em resposta, mas acabou abrindo os olhos com esforço em seguida.

― Me deixa aqui… ― sussurrou com ar de manha.

― Você tá sujo, tem que tomar um banho. Vem, eu levo você. ― Ele puxou Naruto pelo ombro e conseguiu arrastar ele até o banheiro.

Deixou ele sentado no vaso e retirou cuidadosamente as pantufas e as luvas que ele ainda vestia. O próprio Naruto despiu-se da camisa, mas como estava sentado não conseguiu tirar as calças.

Sasuke o encarou por um momento pensando se devia fazer isso, e decidiu que era necessário. Abriu o botão da calça de seu amigo e desceu o zíper. Conseguia sentir o olhar dele seguindo cada movimento seu.

― Não me olha assim, você não pode tomar banho de calça. Vem. ― Ele fez Naruto se apoiar em seu ombro e ficar em pé. Nesta posição Naruto conseguiu terminar de se despir, enquanto Sasuke o guiava pro box e ligava o chuveiro. Decidiu manter a água quente mesmo. Não devia ser tão necessário dar um banho frio em seu amigo.

A água foi aos poucos ajudando Naruto a despertar. Ele conseguiu soltar os ombros de Sasuke e se apoiar na parede.

― Você tá encharcado ― disse com um sorriso no rosto.

― Pois é. Vou tomar também banho assim que terminar com você ― Sasuke respondeu, indo até a porta do box. Não precisava mais segurar Naruto, mas não ficou confiante o suficiente pra deixar ele sozinho lá.

― Eu não preciso terminar pra você vir ― disse alargando ainda mais o sorriso ― pode vir aqui se quiser.

― Você tá falando bobagem ― respondeu sem sair do lugar.

Em um momento de distração, Naruto encheu as mãos de água e acertou em cheio seu rosto e peito.

― Mas que diabos! Naruto!

― Vem logo, Teme! Senão eu vou te deixar ainda mais molhado! Hahahaha ― Ele voltou a jogar água em Sasuke.

― Para já com isso! Eu não vou tomar banho com você!

― Por que não?

― Porque não.

― Ah é? ― Naruto, ainda sob o efeito eufórico da bebida, puxou Sasuke pela mão e com um único impulso, deixou-o com as costas coladas na parede.

― Ficou maluco? ― sussurrou. Sua intenção era gritar, mas ao se ver prensado entre uma parede e um Naruto nu, bêbado e molhado, sua voz perdeu a força.

― Acho que sim ― Naruto respondeu antes de tomar os lábios do amigo.

Sasuke tentou lutar contra a língua quente e ousada que invadia sua boca, mas não tinha a menor chance. Ainda estava bêbado, seus pensamentos não se formavam com clareza. Só o que valia naquele momento era seu instinto. Aos poucos as mãos que segurava os ombros de Naruto, em uma tentativa falha de mantê-lo afastado de si, começavam a se enterrar nos cabelos dourados.

Perderam a conta de quanto tempo passaram com suas bocas conectadas. Sasuke separou os lábios do de Naruto um pouco ofegante, encarando o rosto dele de perto. Ele ainda mantinha os olhos fechados e um sorriso satisfeito adornava seu rosto.

― Usuratonkachi ― resmungou. Empurrou Naruto de leve para ganhar espaço e retirar a camiseta encharcada que usava, se despindo da calça em seguida. Pegou um sabonete que estava apoiado perto de Naruto e passou a limpar-se como se estivesse sozinho, fazendo de tudo pra ignorar a presença dele ali.

― Quero só ver por quanto tempo você vai conseguir fingir que eu não tô aqui. ― Naruto comentou, abraçando Sasuke por trás e percorrendo a lateral do pescoço dele com a ponta do nariz.

― Não tô fingindo ― inclinou a cabeça pra trás, deitando-a no ombro de Naruto. Eles ficaram assim por vários minutos até o cansaço de seus corpos acabar falando mais alto e eles terem que se aprontar pra ir dormir.

Naruto foi na frente, vestindo apenas uma bermuda folgada e se deitando. Sasuke abriu o armário para pegar uma coberta e arrumar o sofá pra dormir, mas acabou mudando de ideia. Sabia que não era certo, mas se aproveitou do estado suscetível de Naruto para deitar na cama dele.

Naruto não pareceu se importar com sua presença. Pelo contrário, passou o braço pela cintura de Sasuke e adormeceu com o tronco confortavelmente encaixado ao dele.

No dia seguinte Sasuke tinha certeza que alguma coisa havia saído errado, pois tinha a plena sensação de ter uma escola de Samba inteira dentro de sua cabeça. Tentou abrir os olhos, mas a claridade que entrava pela janela pareceu ácido em seus olhos e tornou o latejar de sua cabeça, se possível, ainda pior. Demorou alguns instantes até se lembrar do que tinha acontecido e levantou da cama com um salto ao perceber que estava no quarto de Naruto.

Teve um pequeno acesso de tontura por ter levantado rápido e acabou caindo sentado na cama. Respirou fundo e tentou levantar de novo, devagar dessa vez. Saiu do quarto a procura de Naruto e pelo cheiro que tomava a casa deduziu que eles estivesse na cozinha. Foi ao banheiro fazer sua higiene matinal, feliz por ainda manter uma escova de dentes reserva na casa do amigo.

Não pôde deixar de pensar no quanto a relação deles já era íntima, afinal. Encontrava um pedaço de si mesmo em cada cômodo da casa do amigo, tinha roupas guardadas no armário dele, uma escova de dentes no banheiro, metade da comida na despensa era sua, seus CDs favoritos estavam na estante da sala. Depois de tantas linhas de intimidade ultrapassadas, um beijo não deveria significar tanto. Talvez fosse apenas mais uma dessas linhas. Tranquilizou-se um pouco ao pensar nisso e decidiu ir até onde Naruto estava.

― Bom dia, minha donzela! Nossa, você tá com uma cara péssima hahahaha. ― Naruto o cumprimentou agitado assim que o viu.

― Como você consegue estar tão agitado depois do estado que ficou ontem? ― perguntou, indignado, se sentando na mesa e servindo-se de uma caneca de café.

― Eu me recupero rápido. Tô surpreso com você, o tal do “sou o bonzão, nada me abala, posso beber o bar todo que não acontece nada comigo”, tá aí com essa cara de despacho.

― Cala a boca ― retrucou, vendo Naruto comer animado. Se perguntava se ele havia esquecido das coisas que tinham feito no banho na noite anterior.

― Você tá me encarando.

― Não tô, não ― respondeu virando o rosto imediatamente pra outra direção. Torceu pra não estar ficando corado. Seria a maior vergonha de toda sua vida ter saído de fantasia na noite anterior, passado mal de tanto beber, ter se agarrado com seu melhor amigo no chuveiro, acordar de ressaca na cama dele e ainda corar olhando pra cara dele no café da manhã. Era humilhação demais pra Sasuke, que jurou mentalmente nunca mais beber na vida.

― Hei, Teme…

― Hn ― grunhiu, rezando pra todos os deuses e santos que Naruto não tocasse no assunto que ele estava evitando.

― Você prometeu dançar comigo hoje. Não vai quebrar sua promessa, hem?

― Prometi? ― questionou, com a sobrancelha erguida.

― Prometeu, ué! Bem na hora que a gente tava indo embora ontem.

― Você se lembra disso? ― perguntou, surpreso.

― Eu me lembro de tudo ― confirmou, com um sorriso malicioso pra Sasuke.

O Uchiha engoliu seco e tentou encontrar uma forma de escapar da situação, mas os olhos de Naruto grudados nos seus não o deixariam sair dali. Quando Sasuke achou que ele tomaria alguma atitude maluca, ele se levantou e foi até a pia mexer na louça, como se nada tivesse acontecendo.

Sasuke se levantou também e foi até o quarto ajeitar suas coisas. Estava em dilema entre ir embora correndo ou cair nos braços de Naruto de uma vez. Tentava entender as reações dele. Foi ele que o induziu a entrar no banho na noite anterior e foi ele que o beijou primeiro também. Talvez estivesse fazendo um papel de tolo rejeitando as investidas óbvias que Naruto estava dando. Ele estava claramente flertando consigo e não tinha nenhum bom motivo pra não se deixar seduzir. Pensando nisso, largou as coisas que estava mexendo e foi até Naruto na sala.

― Hei, ainda dá tempo de pagar a promessa que te fiz?

― Tá mais do que em tempo! ― Naruto, que estava sentado no sofá, se levantou e foi até Sasuke.

― Que música vai ser? ― questionou, dando um olhar sugestivo para Naruto.

― De preferência uma que saia da sua boca ― concluiu, passando as mãos nos cabelos de Sasuke e aproveitando pra puxar o rosto dele na sua direção.

Trocaram um beijo lento, saboreando a boca um do outro sem pressa. Sasuke passeou as mãos pelas costas nuas de Naruto, fazendo questão de colocar as mãos ousadamente por dentro do shorts que ele usava.

― Nada por baixo? ― Sasuke questionou sorrindo, ao perceber que Naruto usava apenas a bermuda.

Naruto sorriu dentro do beijo com o aperto leve que sentiu nas nádegas. Empurrou Sasuke até que ele estivesse contra a parede e voltou a beijá-lo, dessa vez com mais intensidade. Posicionou uma das pernas entre as dele, friccionando suas ereções. O tecido da roupa que usava era fino, o que facilitava o contato entre os corpos, mas ainda não era o suficiente. Interrompeu o beijo brevemente para puxar a base da camiseta de Sasuke para cima para livrá-lo da peça. Em seguida se posicionou de joelhos acariciando o abdômen pálido com os dedos, pouco antes de puxar a beirada do shorts dele pra baixo, mantendo-o apenas com a cueca box preta.

Sasuke não disse nada, apenas assistiu atentamente a cada movimento do loiro, esperando ansioso pelo próximo passo.

Talvez estivessem indo muito rápido, ou talvez não. Já se conheciam a tanto tempo que de todas as etapas de um relacionamento, provavelmente aquela era uma das poucas que restavam. Não havia porque esperar mais.

Naruto percebeu a ansiedade de Sasuke e decidiu torturar ele um pouco. Pegou uma das pernas dele por trás do joelho e a posicionou de forma que o pé dele ficasse próximo ao seu ombro. Massageou a panturrilha, trilhando um caminho de leves beijos por toda a extensão da perna. Intensificou o contato na parte interna da coxa dele, não resistindo a dar pequenas mordidinhas no local. Ergueu um pouco o tronco até alcançar o abdômen, beijando toda a área. Riu com um leve contorcer de Sasuke ao ser beijado próximo ao umbigo em um reflexo de cócegas.

― Olha, eu tô adorando ver você de joelhos pra mim, mas ia gostar mais ainda de você parasse com a tortura ― disse, Sasuke. A voz saindo um pouco mais rouca e falhada do que gostaria.

― Não tá se aguentando, Teme? ― Naruto provocou, passando uma das mãos sobre o pênis do companheiro, sem fazer a pressão necessária pra trazer o prazer que ele queria.

― Naruto, se você não andar logo com isso e me foder, eu juro que eu fodo você. ― Confirmou colocando a própria mão em cima da de Naruto e forçando-o a aumentar o contato com seu pau.

― Era pra ser uma ameaça ou um convite? ― Indagou, iniciando uma masturbação lenta em Sasuke. Percebeu que ele ia responder à provocação, mas não deu chance. Começou a distribuir beijos e chupões por toda a extensão do pênis coberto, fazendo a frase de Sasuke morrer em sua garganta e dar lugar a uma belíssima expressão mista de prazer e surpresa.

Antes que ele pudesse se recompor, Naruto puxou finalmente a última peça que ele ainda vestia, segurando com delicadeza o membro ereto, antes de voltar a ação que exercia antes de retirar a roupa. Passou a língua por todo o órgão, demorando mais na glande, se deliciando ao perceber um leve tremor nas pernas de Sasuke, que quase falhavam em mantê-lo em pé.

Sasuke gemia e apertava os cabelos dourados com força. Além de todo o tesão que sentia com o ato em si, poder ver Naruto ali, de joelhos, com seu pênis desaparecendo dentro daquela boca quente e carnuda que tanto desejou, era a melhor e mais indescritível sensação que já havia vivenciado.

Naruto percebeu que Sasuke estava no limite, interrompeu o boquete e passou a trilhar beijos por seu tórax, até se levantar e alcançar novamente sua boca.

Sasuke ergueu o tronco e içou-se na cintura de Naruto, entrelaçando as pernas ao redor dele, em busca de manter o contato de seu sexo com a pele.

Naruto guiou Sasuke até o sofá, sentando-o no braço do móvel para conseguir retirar a bermuda, antes de voltar a pegá-lo no colo outra vez.

Sasuke aproveitou o apoio que tinha no sofá para liberar uma das mãos que apertavam os ombros de Naruto, passando a masturbá-lo intensamente. Sem perder o ritmo das mãos, começou a trilhar beijos pelo pescoço moreno do amante, finalizando com pequenas mordidas em sua orelha. Os gemidos tímidos que deixavam a boca de Naruto pela combinação de carícias só fazia aumentar o prazer que Sasuke sentia.

Naruto içou Sasuke em seu colo novamente e o guiou até que ficasse sentado no sofá. Afastou o tronco e admirou a imagem de seu melhor amigo com as pernas completamente abertas, os tornozelos ainda apoiados nas laterais de seu corpo, ofegante e praticamente implorando para ser possuído.

― Vai ficar bravo se eu disser que já tinha deixado umas camisinhas e um lubrificante perto do sofá, porque já tinha planejado foder você aqui? ― questionou, com a expressão sacana de quem fez arte e não se arrepende.

― Você é um canalha ― respondeu sem realmente demonstrar qualquer tipo de irritação. ― Vem logo.

Naruto o beijou novamente, encaixando melhor o corpo entre o dele e buscando com uma das mãos no encosto do sofá o tubo de lubrificante que já havia deixado separado. Despejou um pouco do conteúdo no ânus de seu companheiro, que parecia realmente não se incomodar com a posição exposta em que se encontrava. Com delicadeza circundou a entrada massageando a região.

Sasuke interrompeu o beijo e trincou os dentes, tenso. Fechou os olhos e tentou se concentrar na sensação provocada pelos dedos de Naruto, que ainda se mantinham apenas massageando-o por fora. Respirou fundo e começou a se masturbar lentamente quando Naruto passou a introduzir devagar o indicador dentro de si.

Naruto moveu com cuidado o dedo indicador, aumentando um pouco o ritmo conforme o corpo de Sasuke ia relaxando.

― Já fez isso antes? ― sussurrou a pergunta.

― Hn… nã… não… ― Sasuke lutava pra tentar formar alguma frase coerente. Naruto estava movendo dois dedos dentro de si e por isso também havia aumentado a intensidade da masturbação.

― Tem certeza que quer continuar, então? ― Naruto questionou. Estava hesitante por um segundo, mas recebeu um aceno de cabeça de Sasuke indicando que ele não queria parar. Retirou os dedos de dentro dele, pegando um pouco mais de lubrificante e voltando a introduzi-los um a um, dessa vez adicionando um terceiro e dedo aos outros.

Quando sentiu que havia preparado-o o bastante retirou novamente os dedos. Esticou o braço até o encosto do sofá, pegando um pacote de preservativos.

Sasuke pegou a embalagem da mão dele, abrindo-a e colocando ele mesmo a camisinha no pênis do amante, masturbando-o de leve quando terminou. Pegou uma porção generosa do lubrificante, espalhando por toda a extensão do pau de Naruto.

― Pronto, agora é com você ― sussurrou, entregando seu melhor sorriso de luxúria para o companheiro.

― Se eu te machucar, você me avisa, tá? ― perguntou enquanto se posicionava diante da entrada de Sasuke. Forçou-se para dentro com o máximo de cuidado que conseguiu. Apesar de toda a preparação, o interior de Sasuke era terrivelmente apertado. Naruto teve que morder os lábios pra não gemer apenas de estar dentro dele.

Sasuke resmungava uma série de xingamentos e palavrões conforme Naruto ia tomando espaço dentro de si. Enterrou as unhas curtas o quanto pôde na pele morena de seus ombros, em uma tentativa de conter o reflexo de retirar ele se de seu interior. Tinha a respiração pesada e ofegante.

― Não se mexe pelo amor de deus… ― Disse, apressado. O desconforto estava o deixando nervoso. Matinha os olhos cerrados quase com tanta força quanto as mãos.

― Quer que eu saia? ― Naruto perguntou. Sasuke acenou negativamente com a cabeça, então o loiro tentou distraí-lo da sensação incômoda que sentia. Voltou a masturbá-lo e passou a trilhar pequenos beijos no trajeto entre o pescoço e ombro dele.

Sasuke foi relaxando com as carícias de Naruto e pouco a pouco a pressão em seu ânus foi diminuindo. Conforme seu corpo foi se acostumando ao dele, Sasuke começou a arriscar pequenos movimentos em seu quadril. Soltou uma das mãos que prendia em seu ombro, puxando levemente seus cabelos, para trazer o rosto em sua direção, beijando-o com carinho.

Naruto começou a se mover e foi aumentando o ritmo conforme percebia Sasuke ceder sob si. Foi experimentando estocar em ângulos diferentes para encontrar o ponto de prazer de Sasuke.

A cada estocada que sentia em sua próstata Sasuke quase literalmente via estrelas. Não podia acreditar que havia uma parte de seu corpo tão sensível e que nunca havia sido descoberta. Um prazer completamente novo que aquecia seu corpo de dentro pra fora e nublava sua consciência. Era impossível conter a voz em sua garganta. Gemia o nome de Naruto em meio a sons ininteligíveis apenas pra ter o prazer de confirmar que o homem que o possuía naquele momento era aquele pelo qual Sasuke esperou por anos.

― Era desse tipo… de música que… eu… tava falando ― Naruto provocou, enquanto se movia para dentro e fora de Sasuke repetidamente. O companheiro não parecia em condições de responder, completamente inerte no prazer de tê-lo dentro de si.

Naruto se retirou brevemente de dentro de Sasuke, apenas para puxá-lo pelo quadril e fazer com que ele se virasse de costas no sofá, com os cotovelos apoiados no encosto e a bunda bem empinada em sua direção. Colocou os joelhos ao lado dos de Sasuke em cima do sofá e introduziu seu pênis novamente em um único impulso, debruçando sobre ele e colando seu peito em suas costas.

Sasuke deitou a cabeça pra trás, a apoiando no ombro de Naruto, movendo seu quadril de encontro ao dele com vontade. Sentiu as mãos de seu companheiro apertarem sua ereção e bombeá-la no mesmo ritmo das estocadas.

Naruto afundou a cabeça na nuca de Sasuke e teve que lutar para conter um impulso de morder a pele alva quando atingiu o orgasmo. Ainda ofegante retirou-se com cuidado de dentro dele, causando um grunhido de reclamação. Puxou-o para que virasse de frente para si, ainda com gestos pesados pela recém onda de relaxamento a qual fora atingido.

― Quero terminar do jeito que eu comecei ― explicou diante do olhar interrogativo que Sasuke lhe direcionava.

Abaixou-se e abocanhou de uma só vez o membro úmido e rígido de seu companheiro. Sugou com vontade, enquanto massageava os testículos com uma mão. Percebia a mão trêmula de Sasuke em seus cabelos, notando pela hesitação do toque a briga interna dele entre retirá-lo de lá ou afundá-lo de vez ali. Segurou firme em uma das coxas, mostrando que não tinha intenção de tirar aquele pênis da boca até que estivesse satisfeito. Com poucos movimentos firmes de sucção, Naruto sentiu a boca ser invadida pelo líquido viscoso e morno resultante do clímax do prazer de Sasuke.

Se afastou por um momento para não engasgar, mas engoliu todo o sêmen tranquilamente, dando ainda algumas lambidas no membro para limpar toda a substância.

― Você não fez isso… ― disse Sasuke, ofegante e chocado com a atitude de Naruto ― se você morrer por causa disso a culpa ainda vai ser minha.

― Não vou morrer. O pessoal faz isso o tempo todo nos pornôs e ninguém morre ― respondeu, puxando Sasuke mais pra cima no sofá e se ajeitando deitado em cima dele.

― Pornô não conta, idiota, deve ser tudo mentira. ― rebateu, sem resistir em fazer um carinho terno com os dedos nas costas de Naruto. O clima de relaxamento pós-sexo meio dissipado pela discussão boba.

Ficaram alguns minutos em silêncio, normalizando as respirações e absorvendo os fatos, até que Naruto voltasse a falar.

― Agora vai e admite que eu tenho razão em uma coisa ― disse, levantando um pouco a cabeça para olhar nos olhos de Sasuke.

― Admitir o que, Dobe?

― Que esse foi o melhor carnaval da sua vida.

― Tá se achando muito, não tá, não? ― questionou com uma sobrancelha erguida.

― Sasuke…

― Fala, ué.

― Você me ama mesmo, né? Assim, eu fiz tudo isso porque a Sakura me contou umas coisas… espero que ela não tenha me falado besteira.

― Aquela traidora, como ela pôde contar pra você?!

― Então era verdade mesmo?

― Claro que eu amo você, Usuratonkachi! Mas se você acha que eu vou deixar barato com ela, ah, se não vou…

― Não briga com a Sakura-chan, graças a ela a gente tá aqui agora.

― E se você não gostasse de mim e ela fosse te falar isso, olha a besteira que ia dar. Vou dar o troco sim.

― Ela sabia que eu gostava de você, por isso me disse que você também gostava de mim. Eu tava planejando chegar em você ontem na festa, mas você passou o tempo todo meio longe…

― Eu tava bravo porque vi uma cretina qualquer ficar se insinuando pra você.

― Ah, que fofinho! Tava com ciúmes!

― Ciúmes porra nenhuma! Eu só achei ela abusada, só isso.

― Tá com ciúmes, lá, lá, lá, lá… ― cantarolou em provocação.

― Eu vou te jogar pra fora desse sofá se você não calar a boca.

Naruto levantou do sofá dando risada e fazendo graça.

― Vou tomar um banho, você vem?

Sasuke ponderou por um momento antes de se levantar também e ir na direção do banheiro.

― Tá a fim de um segundo round? ― Naruto gritou, já dentro do box.

Sasuke sorriu pra si mesmo e murmurou:

― Por que não?


Notas:

Fiz essa fic com a única intenção de escrever o Sasuke dando pt e o Naruto chorando bêbado hiohsdiufhgi

14 de Maio de 2018 às 00:14 1 Denunciar Insira 9
Fim

Conheça o autor

Nactis Aoneko Chato; Transativista; Cosplayer; Artista; Ficwriter; Viciado em SasuNaru; Viciado em Promptis; Pai dos menininhos Prompto e Sasuke. Casado com Loki de Asgard.

Comentar algo

Publique!
KL Kitsune Lyra
Gente, adorei! Só imaginando esse Sasuke perdido na balada, bêbado e vomitando tudo no banheiro, Socorro kkkkk e esse ciúme todo Gente? Sasuke, Uchihas não se lamentam, eles vão lá a pegam o aue é deles! Poderia dar um brigadeiro pra Sakura por ter se metido na situação dos dois, pq o casal difícil hein? E esse Lemon ai Gente? Adoreeeei Naru seduzindo o Sasuke hahahha
21 de Junho de 2018 às 10:39
~