Troca no Tempo Seguir história

satonepink Bruna Miguez

Em um dia ordinário em Konoha, Hinata acabe se metendo em uma luta contra um ladrão que havia roubado o um dos livros sagrados de jutsus, mesmo conseguindo derrotar o ladrão, Hinata acaba recebendo um dos jutsus sagrados que ele havia aprendido, fazendo com que ela trocasse de lugar com ela mesma, só que em sua versão de apenas 12 anos de idade. Agora, Naruto Uzumaki terá que fazer de tudo para cuidar de sua pequena e extremamente tímida esposa enquanto Hinata terá que viver com o pequeno Naruto e seus curiosos amigos do passado.


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#romance #naruto #naruhina #comédia #Naruto-Uzumaki #Hinata-Hyuuga #Boruto-Uzumaki #Himawari-Uzumaki #Troca-no-Tempo #Viagem-no-Tempo
19
5.8mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

Potarujikan no jutsu!

Um ordinário dia em Konoha.

Bom, ordinário para quem mora lá.

Crianças correndo pelas paredes das casas, adultos entregando para seus filhos coisas pontiagudas como brinquedinhos para um futuro melhor e, principalmente, pessoas se desafiando a ver quem comia mais Lámen de vez. Obviamente, esses que faziam apostas com macarrão não ganhariam da famosa comedora de macarrão que passeava naquele momento nas ruas movimentadas da vila; Hinata Hyuuga.

Ela estava se sentindo jovem, usando sua camisa lilás e com listras bem discretas, uma camisa tão justa que seus peitos, já avantajados, ficavam parecendo mais duas melancias; isso sem falar em seu short de missão, que davam uma aparência bela e jovial. Seus cabelos azulados também estavam longos, inclusive, havia deixado daquele jeito de proposito, afinal de contas, naquela data marcava algo muito especial:

O primeiro beijo de Naruto e Hinata, na lua.

Ela queria surpreende-lo com um Bentô para dois feito com todo amor e carinho para, também, tirar Naruto um pouco do trabalho. Hinata estava sorridente, sem nem querer esconder que estava com toda felicidade do mundo contida em seu corpo.

Alegria sugada por um beco escuro da cidade:

— Hehe, não acredito que consegui esse livro de justsus sagrados! — um vagabundo ria maleficamente enquanto segurava o livro em suas mãos imundas — Aqueles guardas são muito burros mesmo

O ladrão mal vestido começou a ler rapidamente o livro, tentando aprender qualquer jutsu que lhe parece-se útil, ainda mais que aqueles jutsus, por mais sagrados que sejam, poderiam ser usados por qualquer usuário de chakra. A alegria do vagabundo não durou já que a primeira dama de Konoha percebeu a movimentação estranha — um pouco demais — daquele beco, deixando o bentô em um dos únicos cantos limpos daquele lugar:

— O que você tem ai? — perguntou de uma forma intimidadora — Quer que eu dê uma olhada?

— Que? Sai daqui mulher, não está vendo que eu estou ocupado aqui?

— Com um item roubado né? — o olhar sereno de Hinata era assustador — Um livro... Um livro sagrado?

Aquele homem se assustou com a esperteza de Hinata, que fechou seus olhos mostrando estar na verdade bem calma com toda a situação:

— O-o-o que? Você acha o que? Que vai me impedir? — o ladrão guardou o livro em uma mochila, fazendo um sinal estranho com as mãos — Aprenda os poderes sagrados! Potarujikan no jutsu!

Um bola miserável saiu das mãos do ninja sem talento, a ex Hyuuga, lentamente, abriu seus olhos, revelando finalmente o Byakugan que tanto se orgulhava, a bolinha bateu na mão da mulher e voou como se fosse uma simples mosca, assustando o homem, que gritou em pânico:

Punho gentil! — em um piscar de olhos, Hinata nocauteou o homem com o poder dado por sua família com uma dose extra de seu talento. O vagabundo só parou quando bateu em uma parede e caiu aparentemente sem vida — mas só estava desmaiado mesmo

Hinata foi e vasculhou a mochila do homem, achando o tal livro sagrado que ele tanto se gabava por ter (roubado). Não ousou folhear as páginas, se ele era sagrado e estava escondido, tinha de ter algum motivo, apenas o segurou em seu peito e foi andando, já pensando em entrega-lo a Naruto para poder bota-lo em seu devido lugar:

— E eu achando que o mundo shinobi poderia descansar um pouco — lamentou — Bem, estou atrasada

No momento que Hinata foi pegar seu bentô, percebeu que a tal bola minúscula que aquele homem havia criado ainda estava presa em sua mão, e que ela crescia mais e mais, mudando de um azul piscina para um roxo maligno conforme aumentava. Sem sucesso, Hinata tentava arrancar aquele poder estranho de seus dedos, era inútil:

— O que aquele maldito usou em mim?! — xingou, mas nada parava aquela coisa estranha

Sem poder fazer mais nada, Hinata acabou sendo completamente engolida por aquilo que parecia mais um portal, e assim que o roxo maligno desapareceu, Hinata foi junto.


* * *


— Liberdade! — Naruto gritou, chamando atenção de todos ao redor

— Dá pra ficar quieto? Todo mundo tá olhando para gente — Shikamaru reclamou, obviamente constrangido pela atitude do Hokage e de seu amigo — Estamos só saindo para comer, precisa desse alarde todo?

— Desculpa Shikamaru — riu envergonhado — É que já estava cansado de comer macarrão instantâneo no meu escritório junto com vários papéis para preencher

— Ok, ok... Vamos naquele restaurante ali — apontou para um restaurante com especialidade na comida da aldeia do som aparentemente lotado — Vou ver se consigo algum desconto pra você já que é o Hokage

— O-obrigado! — Naruto corou ao pensar nos privilégios simples que tinha só por ser Hokage

Enquanto Shikamaru lutava contra a grande fila de pessoas esfomeadas do restaurante, Naruto ficava observando a vila que ele cuidava, e sim, tudo parecia perfeito: crianças correndo com segurança, lojas sempre com os melhores preços, uma menina caída no chão de um beco...

Uma menina caída no chão de um beco?

Naruto, sem pensar duas vezes, correu até a tal figura desmaiada. Ao finalmente poder dar uma olhada melhor na pessoa, viu algo nostálgico e surpreendente ao mesmo tempo: cabelos azulados e curtos E casaco bege com a símbolo dos Hyuuga, Naruto não tinha dúvida; de alguma maneira, aquela menina caída era na verdade sua esposa, porém, em sua época de Genin.

Ao lado da estranha Hinata, estava um dos livros de jutsus sagrados; ela abraçava o livro como se fosse seu filho, provavelmente por isso que ninguém havia pego aquela relíquia proibida. Naruto pegou seu manto de Hokage e envolveu a esposa jovem com o pano de qualidade, carregando-a e já imaginando em leva-la para sua casa.

Depois de muita luta, Shikamaru saiu com uma reserva e um machucado no rosto, só para descobrir que Naruto não estava mais lá:

— Ugh, ele me paga — Shikamaru urrou com toda preguiça ainda presente em seu corpo

* * *

Boruto e Himawari se encaravam com seus olhos azulados como se fossem inimigos de longa data. Em uma luta de olhares que parecia não terminar nunca, Himawari encheu o peito de ar e soprou nos olhos de seu irmão, fazendo com que todas as lágrimas caíssem e que seus olhos finalmente piscassem:

— Ganhei! — a mais nova comemorou com um sorriso estampado no rosto

— Que? Você trapaceou! Se não eu teria ganhado! — Boruto rugiu, obviamente não aceitando sua derrota

— Nunca combinamos que soprar era trapaça — lembrou Himawari com um ar vitorioso — Acho que você não sabe perder

— Tudo bem... — Boruto com certeza não queria irritar sua irmã, principalmente depois do evento do urso panda — Vamos brincar de outra coisa

Os dois, depois da breve discussão, ouviram a porta bater, fazendo com que os dois se animassem; talvez sua mãe havia chegado. Correram até a entrada para então terem uma surpresa ainda maior: seu pai tinha acabado de chegar mais cedo. As crianças abriram um sorriso, mas no momento que iam cumprimentar do pai, viram a estranha figura no colo do mesmo.

Naruto estava com uma cara preocupada, apenas deixou a pequena Hinata no sofá e correu para pegar água para limpar seu rosto que havia ficado meio sujo devido ao contato com o chão. As crianças apenas observavam a pequena com curiosidade, quem era aquela pessoa?

— P-pai — Boruto chamou — Quem é essa pessoa?

— Essa... É a sua mãe

As crianças tomaram um susto, como sua mãe, uma mulher completamente desenvolvida, havia se tornado uma pré-adolescente de doze anos?

— Mas como?! — Himawari estava assustada

— Eu não sei, eu só achei ela assim — Naruto explicou, sem tirar os olhos de Hinata

Após a confusão na mente de Boruto, Himawari e até na de Naruto, a pequena Hinata tremeu os olhos, dando sinal de que iria finalmente acordar. Os olhos perolados foram finalmente enxergando a luz do dia, traçando cada canto da sala estranha onde estava, até finalmente chegar em Naruto e as crianças desconhecidas para ela, seu rosto corou levemente:

— Naruto-kun? — a voz dela estava fraca e mostrava a sua confusão, mas Naruto não segurou sua animação

— Querida?! O que aconteceu com você? — Naruto, preocupado, agarrou os ombros de Hinata logo que ela levantou a cabaça do travesseiro do sofá

— Mamãe! — Himawari também estava preocupada

— Mãe! — Boruto também demonstrou sua preocupação

— Que-querida? — o leve tom rosado da bochecha de Hinata foi se tornando um forte vermelho que cobriu seu rosto por completo — Mamãe? Mãe?!

Como era comum no passado, a pequena Hinata sofreu um superaquecimento, simplesmente desmaiando novamente nos braços de Naruto, que, obviamente, começou a entender o que estava acontecendo com sua esposa:

— O que foi isso, pai? — Boruto perguntou, intrigado

— Acho que sua mãe foi vítima de um jutsu sagrado — Naruto tentava esconder seu sentimento de medo — Um jutsu que, não mudou a forma de sua mãe, mas sim a trocou com a Hinata Hyuuga do passado!

A dúvida e o medo tomou conta da família Uzumaki.


* * *


Os olhos de Hinata abriram e deram a visão de uma casa simples feita de madeira. Sua cabeça doía e a confusão rondava sua mente:

— Onde estou? — perguntou a si mesma

— Oi querida — um velha de cabelos brancos surgiu no campo de visão da Hyuuga, que obviamente, tomou um baita susto ao vê-la — Te encontrei em um beco no meio de Konoha junto com um bentô, ele está ali na mesa, não se preocupe

— Um bentô? — Hinata olhou para a refeição ainda bem arrumada — E o livro? Aquele cara deve ter pego depois de acordar, que raiva! M-Muito obrigada pela ajuda, mas preciso ir e falar ao meu marido sobre o livro desaparecido

— Seu marido? Você é uma jovem linda, então eu acho que você deve ter um ótimo marido! Inclusive, qual o nome dele?

— Obrigada novamente! — o rosto de Hinata ganhou um leve tom de rosa — Meu marido é Naruto Uzumaki

O clima ficou tenso na casa da velha senhora:

— Que? Naruto Uzumaki? Então ele realmente é um demônio que assumiu a forma de um pré-adolescente — o tom começou a assustar Hinata — E você deve ser um demônio também

— C-Claro que não! — Hinata tentou se defender, mas apenas recebeu seu bentô em sua cabeça

— Saia da minha casa!

Hinata saiu alisando seu couro cabeludo, torcendo para que aquele bentô não criasse um galo em sua cabeça. Quando finalmente decidiu olhar para cima e observar as estátuas do Hokage, apenas viu quatro:

Hashirama Senju, o criador de Konohagakure e o primeiro hokage; Tobirama Senju, irmão mais novo de Hashirama Senju e sucessor do mesmo; Hiruzen Sarutobi, discípulo de Hashirama e o primeiro hokage a não ser do clã Senju, e, é claro, Minato Namikaze, seu sogro que se sacrificou para salvar a vila do ataque da Kyuubi e Naruto.

Onde estava Tsunade? Que assumiu após a morte de Sarutobi? E Kakashi Hatake? Sensei de Naruto que assumiu o título de Hokage durante a invasão de Toneri? O mais imporante: Onde estava Naruto Uzumaki? Herói da quarta guerra shinobi e, principalmente, seu marido? O que estava acontecendo?

O coração de Hinata palpitou, lembrou-se da estranha esfera que havia sido atingida quando lutou contra aquele cara que havia roubado, aquele maldito.

Ao observar seu arredores, via pessoas que conhecidas, só que anos e anos mais novas, via, até mesmo, pessoas que já haviam partido dessa para melhor, deixando Hinata ainda mais assustada com toda aquela situação, tão assustada que ela até esqueceu da dor na cabeça devido ao ataque fúria da senhora que havia lhe ajudado.

Aquilo que Hinata estava pensando só virou certeza ao ver, na loja Yamanaka de flores, Ino, ainda com seus cabelos curtos e roupas um pouco mais comportadas, saindo de casa e dando tchau para os seus pais e partindo para algum lugar desconhecido.

Hinata soltou um suspiro, aquilo que ainda não tinha certeza, virou uma verdade instantaneamente, deixou o bentô que havia feito com todo amor e carinho cair no chão devido ao choque e susto:

— Eu voltei no tempo?! — sua voz, normalmente mais baixa, finalmente ganhou uma “melhora” e saiu bem mais alta do que estava acostumada

6 de Maio de 2018 às 16:27 3 Denunciar Insira 3
Continua… Novo capítulo Todos os Sábados.

Conheça o autor

Bruna Miguez Bruna / Salvador / 16 / Ficwriter de anime e filme

Comentar algo

Publique!
AC Aline Corrêa
22 de Junho de 2019 às 18:42

JC Julia Colman
autora sama quando vc vai postar o próximo capítulo de "troca no tempo" to adorando essa fic logo de cara mas só tem 1 cap posta logo por favor!
14 de Outubro de 2018 às 11:53
~

Histórias relacionadas