Clichê Seguir história

jpstyle JPStyle !

Deku nunca achou que Kacchan deixaria de ser seu amigo. No entanto, aquele verão trouxe novas descobertas pra ambos, descobertas essas que mudaram muita coisa em seu relacionamento. Porém, com a chegada de um novo aluno, Todoroki, e seu claro interesse em Midoriya, as coisas estão prestes a mudar novamente.


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#todokatsudeku #bnha #bokunohero
15
5338 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Kacchan estava estranho

Kacchan estava estranho.

Quer dizer, estranho ele sempre foi. Sempre não, mas desde que entraram no colegial.

Eram grandes amigos, desde o jardim de infância, amigos inseparáveis que viviam juntos, e sempre que alguém mencionava um, o outro vinha a tiracolo. Kacchan e Deku. Bakugou e Midoriya.

Estavam sempre um na casa do outro, brincavam, jogavam videogame, faziam tudo juntos.

Mas com o passar dos anos, Izuku começou a se sentir diferente em relação ao outro. Não sabia explicar. Mas o contato que tinham começou a ser pouco.

Insuficiente.

Pegava-se em vários momentos querendo tocá-lo, ou apenas o encarando. E quando percebia que ele notava, ficava extremamente constrangido, não sabia explicar o porquê.

Até um certo dia, durante as férias do primeiro ano do colegial. Era um dia muito quente, estavam na varanda da casa de Midoriya deitados de barriga pra cima, reclamando do calor. Quando Kacchan levantou-se com seu semblante sempre irritado, dizendo não aguentar mais, indo até a mangueira que havia no jardim, ligando-a de repente e apontando para Deku. Ficaram vários minutos naquela brincadeira de um molhar o outro, numa tentativa de se refrescarem.

Foram se aproximando cada vez mais, Katsuki segurava o esverdeado fortemente, para que pudesse molhá-lo, de repente o clima não era mais divertido, os olhos se encaravam numa tensão quase palpável. O loiro encarou os lábios do outro, que não pensou duas vezes em avançar sobre ele, tomando os lábios nos seus.

Foi o primeiro beijo de Deku, e ele acreditava ter sido o de Bakugou também, porque bateram os dentes algumas vezes até conseguir chegar a um ritmo. Logo a mangueira foi ao chão e as mãos de Midoriya encontraram os fios loiros, assim como as de Bakugou rodearam sua cintura, fazendo o beijo se tornar mais urgente.

Deku sentia-se flutuar, finalmente entendendo aquilo que vinha sentindo.

Mas como nem tudo é perfeito…

Kacchan o empurrou pra longe, o olhando com... Ódio? Não, ele parecia nervoso, desesperado, como se tivessem cometido algum tipo de crime, saiu correndo de lá, mesmo estando molhado.

Aquele dia Deku descobriu que estava apaixonado pelo melhor amigo, e por ele ter correspondido ao beijo, sentiu que poderia ter esperanças.

Mas, o verão acabou e ele não voltou a vê-lo.

Quando as aulas retornaram, pensou que finalmente poderiam conversar e se acertarem, porém a primeira visão que teve, assim que cruzou o portão da escola, foi do Katsuki se atracando com uma garota, rodeado de vários amigos, que batiam palma e gritavam pra irem a um quarto.

Midoriya sentiu o chão a sua frente ruir, mas engoliu todo orgulho que tinha e fingiu não ter visto.

Ele podia não ter gostado de o beijar, tinha todo o direito de não o corresponder caso não fosse gay, ou mesmo se não o quisesse. Mas nada o impedia de ter tido uma conversa não é?

Então apenas esperou. Esperou que ele viesse e dissesse que não queria nada consigo, e que continuariam apenas amigos.

Deku entenderia.

Mas a conversa não veio. Pelo contrário, após aquele verão Kacchan distanciou-se totalmente.

E quando trocava alguma palavra com o esverdeado era pra o chamar de Nerd e mandar que saísse do seu caminho.

No início, foi horrível, não porque ele tinha o rejeitado, mas porque tinha perdido o melhor amigo.

Com o passar do tempo, Midoriya descobriu que realmente preferia meninos, e não via problema algum nisso.

Bakugou por outro lado, beijou todas as garotas da escola, como se quisesse provar algo pra si mesmo.

Vez ou outra, quando Deku estava saindo com alguém e se encontravam, o loiro o encarava com aquela mesma expressão raivosa de sempre, Deku apenas passou a ignorar.

Quando estavam na escola, Katsuki simplesmente o ignorava e agia como todo mundo, como se Izuku fosse invisível. E ele até agradecia por isso.

Mas nos últimos meses, Kacchan estava estranho.

Tudo começou com a chegada do novo aluno da classe, Todoroki Shoto.

Midoriya ficou encarregado de apresentar a escola a ele, e como o garoto não conhecia ninguém e Deku não tinha muito amigos, passaram a andar juntos durante os intervalos. Não negaria que o clima que rolava entre eles existia, porque durante vários momentos acabavam flertando abertamente, mesmo quando outras pessoas estavam presente.

E era o que acontecia naquele momento durante o intervalo do almoço.

Conversavam entre flertes sobre o trabalho de história que fariam naquela tarde, iriam para a casa do esverdeado, os pais não estariam. Poderiam ver um filme, Todoroki dizia ser muito bom em fazer pipoca e que tinha um segredo especial para gelar o refrigerante. Deku ria alto, enquanto cantava “Hot’N’Cold” para o bicolor.

O que ambos não notaram era um certo loiro de expressão irritada que ouvia tudo e não parecia muito feliz com aquela interação.

***

Quando a tarde chegou, Todoroki e Midoriya faziam tudo, menos o trabalho de história. Trocavam beijos e carícias no sofá, enquanto algum filme qualquer passava na TV.

Deku gostava da forma como Todoroki parecia sempre tão sério, mas ainda assim, se soltava quando estavam a sós.

Foi quando a campainha tocou, e ambos se afastaram em alerta. Os pais do menor não chegariam tão cedo, e também não se dariam ao trabalho de esperar que alguém abrisse a porta, quando simplesmente podiam abri-la com a chave.

Midoriya seguiu até a entrada da casa, e quando abriu a porta e teve a visão do visitante inesperado, não poderia ficar mais surpreso.

Bakugou, vestido de forma confortável segurava uma sacola com refrigerante e algumas guloseimas, e tinha os olhos desviados para qualquer lugar que não fosse os esverdeados que o encaravam curiosos.

— Kacchan?

— Eu… Eu soube que você e o pavê iam ver um filme… Pensei em vir também, como nos velhos tempos.

Deku pensava ser a primeira vez que via Bakugou embaraçado, a face estava corada e ele não sabia como agir. E apesar de saber estar sendo bobo, Midoriya deixou que aquele sentimento que tinha a tantos anos, falasse mais alto, e deu passagem para que o loiro entrasse.

E lá estavam eles, os três sentados sobre o sofá antigo. Deku no meio dos dois que conversavam sobre o filme, que tinha sido iniciado novamente.

Todoroki segurava a pipoca, Kacchan o refrigerante. E enquanto sentimentos não tão puros rodeavam a mente do esverdeado, ele pensava que aquela cena não podia ser mais Clichê.

6 de Maio de 2018 às 01:00 3 Denunciar Insira 11
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Beeta Mag Beeta Mag
Que gostinho de quero mais haha Deku não é nada bobo, se Kachan não quer tem quem queira né, não vou mentir, adoro Kachan envergonhado rs. Adorei
6 de Maio de 2018 às 15:56
Thammi RB Thammi RB
Adorei, adorei de verdade! Kaachan esnobou nosso bebê, mas quando nossa gostosura chamada Shoto chegou ele se tocou sobre o que tava perdendo, né... Quero muito ver o que vai acontecer. Beijos
6 de Maio de 2018 às 08:35
Barry A. Barry A.
Ahhh vai ter mais??? por favor, me diz q sim T.T ta mt bom pra acabar aqui
5 de Maio de 2018 às 21:16
~