Número 12 Seguir história

valdieblack Valdie Black

"No começo era a esperança em meio a guerra. Atravessou o espaço e o tempo numa caixa azul para salvar a si próprio. Doutor. Número 12. "


Fanfiction Seriados/Doramas/Novelas Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Doctor Who não me pertence, fanfic escrita sem fins lucrativos.

#fanfiction #tardis #twice-upon-a-time #twelfth-doctor #doctor-who
Conto
1
4785 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Número 12

  No começo era a esperança em meio a guerra. Atravessou o espaço e o tempo numa caixa azul para salvar a si próprio. Doutor. Número 12.


  E no final?


  Tudo parecia que começou e se acabou num piscar de olhos. Foi tão rápido! Ele nasceu, cresceu, amou, sofreu… ah, como sofreu! Perdeu mais do que ganhou. Perdeu um amor, uma amiga, uma segunda chance. E o que ficou no final? Apenas ele, e isso era o suficiente.


  Sua presença preenchia todo o espaço. Ele era maior do que conseguia aguentar. Sempre carregava nas costas o peso de ser o homem que tomava as decisões impossíveis. Se arrependeu? Mudaria alguma coisa? Alguém comum diria que ele deveria ter feito mais, porém eu o observei e sei que foi perfeito.


  Parecia alguém fechado, rancoroso, seco, velho… mas o que vi em sua história foi alguém verdadeiro, amoroso e inocente. Não salvou a todos, mas também nunca desistiu. Estava sempre correndo, tinha medo que o tempo se acabasse. Sabia que o tempo acabava até para ele. “Quantos segundos na eternidade?”.


  Ele não reparava em mim, não de verdade, mas eu sempre estive com ele. Eu visitei Gallifrey e Skaro, flutuei em um trem e em uma colônia no espaço, vivi o passado e o futuro da Terra, enfrentei daleks e cybermen, conheci todos os tipos de guerreiros. Vikings, soldados e amantes. Encontramos as mesmas pessoas, e nos despedimos delas juntos.


  No final ele sentiu dor, mas ainda sorria porque ele sabia – e eu também – que todas as lições foram passadas. Todos os caminhos percorridos. No final ele se permitiu descansar pela primeira vez e desse ato de amor-próprio nasceu um brilho dourado de felicidade. Eu também descansei, explodi em chamas e assim fizemos mais isso em conjunto. Eu era dele até o fim.

29 de Abril de 2018 às 02:47 2 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Andre Tornado Andre Tornado
Oi Valdie! Que conto maravilhoso. Parabéns! Beijo!
29 de Abril de 2018 às 06:02

~