O Novato Seguir história

cammis Cammis Silva

O mundo se recuperava aos poucos depois do ataque de Darkseid, a humanidade caminhava lentamente de volta aos seus eixos e a Liga da Justiça atualizava seu quadro de super-heróis, afinal nunca se sabe quando terão que salvar o mundo novamente.


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#romance #naruto #vemprocrack #Lanterna-Verde #NarutoxLanterna #ação #yaio #John-Stewart
Conto
7
6586 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único



Avisos:

- Fanfic feita para o desafio CrackShip #Vemprocrack

- Essa Fanfic é baseada no desenho da liga da Justiça Sem Limites que foi ao ar no SBT e Cartoon Network em 2005;

- A linha do tempo é após o último episódio (A “morte” de Darkseid e Luthor) com algumas mudanças;

- O casal central será Naruto Uzumaki (24 anos) e John Stewart (Lanterna Verde), (32 anos);

- Personagens: Kurama (Naruto Uzumaki); Lanterna Verde (John Stewart); Mulher-Maravilha (Diana Prince); Mental Reader (Ino Yamanaka); Superman (Clark Kent); Batman (Bruce Wayne); Caçador de Marte (J’onn J’onzz); Mulher Gavião (Shayera Hol); Flash (Wally West); Supergirl (Kara Zor-El); Fera (Kiba Inuzuka); Vixen (Mari McCabe).

- Acho que seria legal ler como se estivesse assistindo a um episódio do desenho, porque está mais ou menos isso.


=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-==-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=



Torre da liga.

Sala de reuniões.

10h32min AM.


Superman batia um papo descontraído com Diana e Shayera enquanto aguardavam o restante dos membros fundadores chegarem. Os olhares dos três se voltaram para a porta quando um Flash barulhento adentrou a sala preenchendo o cômodo com sua risada alta, acompanhado do Lanterna e J’onn J’onzz.

- E ai gente? O que está pegando? – indagou Wally sentando-se ao lado de Diana erguendo a sobrancelha em forma de flerte.

- E o Batman? – pediu J’onn ocupando espaço na mesa junto ao portador do anel verde.

- Está na terra, suspeito que esteja investigando sobre Luthor e Darkseid. – replicou Superman.

- Por que ele está investigando isso? Eles não estão mortos? – John franziu o cenho.

- Bruce acredita que eles estejam vivos de alguma forma em algum lugar do universo.

- Como? Você contou que os viu explodir bem á sua frente Superman. – devolveu Diana.

- Quando Lex entregou a equação Anti-vida á Darkseid, uma luz apareceu ao redor deles seguida de uma grande explosão, entretanto eles parecem mais ter desaparecido do que explodido.

- Então ainda podem estar por ai? – a palavra era de Shayera.

- É o que Batman pensa e por isso não podemos relaxar. Esse é motivo dessa reunião. – abandonou o tom sério que havia adquirido ao falar de Luthor. – Novos membros serão adicionados á Liga.

- Mais? Já temos muitos integrantes. – afirmou Flash.

- As catástrofes que ocorreram ao redor do planeta com o ataque de Darkseid e seus subordinados não podem tornar a se repetir. Nós quase perdemos essa briga se o Luthor não tivesse feito o que fez. O que não significa que ele é um santo e que se estiver vivo não tentará contra o mundo novamente.

- E adicionar novos membros só aumentaria mais nosso poder de resposta contra essas ameaças. – concluiu J’onn.

- Sim. E é importante a colaboração de todos. O mundo ainda não está seguro e precisamos deixar essas pessoas capazes de protegê-lo. Então cada um de vocês ficará responsável por um número de novatos, supervisionando seus treinos e liderando suas missões. – Finalizou Superman.

- Será que tem alguma gatinha? Por que o garotão aqui vai adorar cuidar delas. – maliciou Wally.

- Será que você poderia levar as coisas á serio pelo menos uma vez? – reclamou Lanterna deixando um tapa na nuca do amigo idiota.


[...]


A água escorria por todo o seu corpo que permanecia pensativo embaixo da ducha. A água estava ligada no quente para relaxar os músculos e a mente. John estava realmente cansado. Passara a manhã anterior em reunião com os outros, para logo em seguida atender um chamado no Japão, junto a Superman e Vixen. Lutar contra um robô gigante tem lá seus efeitos colaterais no corpo como: Dor nas costas.

O problema em si não era o cansaço corporal e sim o mental. Havia sido abordado por Mari no retorno da missão. O ex-militar admitia que sentia um enorme carinho pela companheira de equipe, porém não poderia manter mais aquele relacionamento.

Seus sentimentos eram confusos e angustiantes. Gostava de estar com Vixen, mas considerava que estava no caminho errado quando seu olhar cruzava com o da Thanagariana por quem também nutria um afeto e tinha um passado. Então havia decidido ficar sozinho. Não queria magoar aquelas duas pessoas que considerava muito.

Não era digno do sofrimento delas. Tanto Shayera, quanto Mari deveriam conhecer alguém melhor que ele. Por isso, deixou-as livre. Seria melhor assim, era nisso que acreditava.

Saiu do box com uma toalha enrolada em sua cintura e caminhou pelo vestiário que estava vazio. Gostava do silêncio para refletir enquanto se banhava. Sentia falta de seu apartamento, jogar basquete com os amigos na quadra do bairro e frequentar a barbearia de seu velho conhecido.

Talvez voltasse para casa por um tempo, concluiu vestindo seu uniforme da Tropa de Lanternas e deixando o vestiário. Seguiu pelos corredores da torre acenando vez ou outra para as pessoas que encontrava pelo caminho.

Era o dia que começaria a monitorar um grupo de novatos. Eles já estavam a sua espera em uma das alas de treinamento. Como ex-soldado, Stewart era um tanto rígido com horários e compromissos. Adentrou a ala no horário previsto e avaliou as quatro pessoas que ali estavam.

Duas loiras que estavam discutindo por alguma coisa, um moreno com presas vermelhas nas bochechas que parecia mais interessado em conversar com um cão branco gigante e um loiro com marcas de felino no rosto que era o único que lhe encarava, um tanto diferente.

Coçou a garganta atraindo a atenção dos demais.

- Eu sou John Stewart e serei o supervisor de vocês até estarem capacitados para agirem pela Liga sozinhos. Apresentem-se.

O rapaz de tonalidade bronzeada que lhe olhava anteriormente foi o primeiro a tomar a palavra.

- Eu sou Naruto Uzumaki, tenho vinte e quatro anos e sou conhecido como Kurama por conta dos meus poderes de raposa. Sou ótimo em combates corpo a corpo. E queria ressaltar que é uma honra trabalhar com a Liga e principalmente com o senhor, pois o admiro muito e...

- Tudo bem garoto. Respira. – Lanterna interrompeu o falatório do loiro que ficou sem jeito e voltou a sentar-se onde estava anteriormente. – Agora você. – apontou para a loira de olhos verde água.

- Ino Yamanaka, conhecida como Mental Reader pelos meus poderes relacionados á mente. Vinte e quatro anos e também sou ótima em primeiro socorros. – afirmou orgulhosa de si.

John assentiu acenando com a cabeça e apontou para o rapaz moreno.

- Kiba Inuzuka, conhecido com Fera, esse aqui é o Akamaru. – acariciou o topo da cabeça do cão gigante que lateu alto. – E meus poderes são baseados nos dos cães como, faro apurado, presas, velocidade e posso me comunicar com eles. Tenho vinte e três anos e sou o mais habilidoso dessa equipe. – apontou para si mesmo sorrindo arrogante.

- Sei. E por último...

- Bom você já sabe quem eu sou. – a garota loira de olhos azuis cruzou os braços.

- Kara...

Ela bufou. – Sou Kara Zor-El, conhecida como Supergirl, prima do Superman e tudo que ele faz eu também faço. Tenho vinte e três anos e sou extremamente poderosa. – provocou olhando com desdém para a Yamanaka que revirou os olhos para o comentário ácido.

As duas cruzaram seus braços e viraram a cara para lados opostos.

O homem do anel verde bateu com a mão em sua própria testa.

- Eu mereço...

John suspirou. Era isso que teria que aturar? Um garoto que parecia quase lhe devorar com os olhos, um exibido e duas brigonas infantis.

Estava ferrado. E ele que pensava que aturar Flash era complicado.


[...]


O refeitório estava cheio naquela tarde. O som de talheres batendo contra os pratos e conversas fervorosas repercutiam pelo ambiente. John terminou de preencher seu prato com os alimentos que queria e pegou sua bandeja olhando ao redor em buscar de uma mesa.

Seu campo de visão capturou Flash acenando animadamente para si em uma mesa nos fundos. Revirou os olhos e seguiu até ele.

- Então John o que você conta de novo? – disparou Wally depois de dar uma generosa mordida em um dos diversos hambúrgueres que estavam em sua bandeja.

- Nada de interessante.

- Ah fala sério, você não começou a treinar os novos recrutas? Como são?

- Desajeitados e barulhentos. E os seus? – perguntou provando um pouco de seu purê de batatas.

- Não tenho uma equipe. – o tom de Flash era um tanto emburrado.

- Ué, por quê?

- J’onn acha que não tenho maturidade para liderar.

- Ele não mentiu.

- Nossa John, valeu, grande amigo você. – fez drama. – Vocês não me dão o mínimo valor, eu também sou um membro fundador da Liga. Mereço mais respeito.

- Talvez eu possa te respeitar depois que você aprender a não falar de boca cheia. – censurou depois de limpar uma mancha de Ketchup de sua bochecha, consequência do jeito estabanado de Wally.

- E você e a Vixen?

- Não temos mais nada. – Flash arregalou os olhos.

- Sério cara? Vocês terminaram?

- Foi melhor assim, acredite.

- Então vai voltar com a Shayera?

- O quê? Não Wally. Estou bem sozinho.

- Cara duas mulheres daquelas querendo você e ‘tu escolhe ficar sem ninguém? – o olhar do ruivo era aterrorizado.

- Não é tão simples assim Flash. Não quero magoar nenhuma das duas. Assim elas estão livres para seguir suas vidas sem que eu esteja lá como um empecilho. – suspirou dando um gole em seu suco de laranja.

- Cara, sinto muito.

- Está tudo bem. – sorriu simples.

- Então agora você é um solteirão. Isso é bom por que a Vixen não iria gostar daquele cara te secando. – disse começando a devorar suas batatas.

- Que cara?

- O loirinho na mesa com a Kara e aquela outra loira, bem bonita por sinal. – apontou com a cabeça e John seguiu a indicação parando sua visão em seu novato que desviou o olhar e seu rosto adquiriu um tom rosado por ter sido pego no flagra.

- Ele está te olhando desde que você chegou ao refeitório.

- Ele é um dos novatos da minha equipe. – jogou John fazendo Flash engasgar com o refrigerante.

- Cara! Seu novato ‘tá afim de você? – Wally ria.

- Claro que não. É só admiração, na apresentação ele disse que admirava meu trabalho.

- Sei, parece que não é só isso que ele anda admirando. – sorriu ladino. – Por que não convida ele para sentar com a gente?

- Wally não inventa. Cala essa boca e sossega.

- Ué? Qual o problema? Você acabou de falar que está solteiro.

- Só porque estou solteiro, não significa que quero alguém. E chega de se envolver com pessoas aqui da Liga, isso não está dando certo pra mim.

- E se ele for um cara legal? De repente ele não quer nada sério e vocês podem se divertir juntos.

- Ele é um garoto ainda, sou quase dez anos mais velho que ele.

- Idaí? Idade não significa tudo sabia? Já sai com pessoas mais novas que eu e fiquei bem surpreso.

- Flash, não.

- Aah! ‘Tá bem! Você que sabe. Mas ele é bem gato. – levantou as mãos em rendição.

- Então por que não sai com ele?

- Porque pelo jeito como ele está te comendo com olhos, está na cara que eu levaria um não.

Os dois então voltaram seus olhares para a mesa dos novos recrutas no momento em que o garoto de fios dourados desviou os olhos novamente.

John decidiu ignorar focando a concentração em seu almoço. Já tinha problemas demais, não precisava de mais um. Havia decidido ignorar qualquer investida que o garoto tivesse no momento que percebeu as segundas intenções do rapaz durante os dias de treinamento.

Levantou os olhos quando seu companheiro de combate saiu da mesa.

- Flash aonde voc... eu não acredito! – socou a mesa vendo o amigo caminhar em direção á mesa que o rapaz de íris azuis estava.

Logo ele sorriu e disse algo que deveria ser alguma de suas piadas sem graça que fizeram os integrantes da mesa rir. Todos então pegaram suas bandejas e vieram a caminhar em sua direção.

- Droga, Wally você me paga.

- John, adorei a sua equipe cara. – afirmou o rapaz de roupa vermelha com desenho de raio chegando em frente a mesa que estava anteriormente.

O Uzumaki ocupou o lugar que antes era de Flash de frente para o Lanterna. Demorou mais que o necessário o seu olhar sob ele que coçou a garganta mexendo em sua comida.

O ruivo sentou ao lado de Naruto seguido por Ino e Kara que trocavam olhares raivosos e debochados sempre que podiam.

- Então o que estão achando da Liga? – jogou o rapaz com poder de velocidade.

- Acho incrível. Sempre foi meu sonho estar aqui, treinei muito para isso. – era a voz da Yamanaka.

- Quando não se tem talento tem que se matar de treinar mesmo. – Kara não perdeu a oportunidade de disparar seu ácido.

- Falou á garota que só entrou porque é priminha do Superman.

- Olha aqui...

- Meninas vocês são um time, não precisam competir assim. – Wally tentou amenizar a situação antes que as duas se atracassem.

O portador do anel verde revirou os olhos para a cena e massageou as têmporas fechando os olhos. Fazia duas semanas que estava trabalhando com aquele grupo e já havia perdido a conta de quantas vezes tivera que apartar discussões e provocações das duas loiras.

Abriu os olhos encontrando safiras azuis fixas em si. Naruto ignorava totalmente a conversa do trio ao seu lado e focava sua atenção no de orbes verdes.

Suas bochechas estavam um pouco avermelhadas, mas sua expressão era séria com tons de malícia e seu olhar risonho.

Ele estava provocando. John sabia disso.

Seus dedos batiam contra a mesa em um ritmo preciso enquanto levava o copo de sua bebida aos lábios.

- E você Naruto? – a voz de Flash entrou em seus ouvidos quebrando o momento em torno deles. Era assim que o Uzumaki sentia-se quando estava na presença do homem com o uniforme da tropa dos Lanternas Verdes. Como se só existissem os dois.

- Desculpe, eu não ouvi a pergunta.

- Ele perguntou se você está saindo com alguém. – devolveu a loira com poderes telepáticos.

- Não no momento. E você?

- Eu sou um eterno solteirão sabe? Tem um pedacinho para todo mundo. – gabou-se o de roupa vermelha.

- Eu não estou procurando ninguém, quero focar no treinamento e aprimorar minhas habilidades medicinais. – completou a Yamanaka comendo parte de seu filé.

- Eu também não estou querendo ninguém. Mas se for para traçar um perfil diria que quero uma pessoa legal, que fique comigo por gostar de mim e não por eu ser a super-moça. – Kara cruzou os braços e manteve o olhar duro tentando passar indiferença, mas o tom melancólico não passou despercebido pela loira de olhos verde água.

- E você loirinho? Está procurando alguém? – Flash se virou para o garoto com marcas de raposa.

- Não preciso procurar. Já encontrei quem eu quero.

John engoliu em seco, não precisava ser um gênio para perceber que aquela indireta bem direta era para ele.


[...]


Eram oito da manhã quando o despertador soou pelo quarto mergulhado em completa escuridão. O ex-soldado esticou seu braço até o aparelho para cessar aquele som irritante. Essa era sua rotina agora.

Acordar cedo e pegar um ritmo pesado de treino com sua nova equipe. Precisava pressioná-los para que trabalhassem juntos de forma agíl. O mundo precisava de heróis assim.

Fazia quase dois meses que estava naquele cotidiano. Para o seu desanimo, não parecia que estava gerando algum resultado. Eles eram bons e poderosos. Mas arrogantes e prepotentes.

Kara e Ino pareciam que iriam arrancar a cabeça uma da outra a qualquer momento. Qualquer deslize ou frase mal interpretada era motivo para as duas discutirem. Competiam por tudo.

O Inuzuka não perdia a oportunidade de colocar mais lenha na fogueira e ajudava nas provocações.

Pareciam mais crianças que jovens de vinte e poucos anos.

E ainda tinha o Uzumaki. Sim ele.

Por mais que negasse, precisava admitir que o garoto viesse ocupando cada vez mais espaço em sua mente no decorrer dos dias. A convivência diária não permitia que se afastasse. As trocas de olhares havia se tornado constante.

O garoto era muito atraente. Sendo franco, ele era muito gostoso. Os olhos grandes e azuis pareciam angelicais em alguns momentos, porém em outros adquiriam um brilho malicioso e experiente demais para um rapaz de apenas vinte quatro anos.

A pele bronzeada e o corpo em forma chamava demais a atenção do portador do anel verde, que em meio aos treinos se pegava admirando o suor escorrendo do pescoço até o abdômen do rapaz de fios loiros por tempo demais.

O que mais deixava John intrigado era o sorriso que o de olhos de safira exibia todos os dias. O garoto parecia à própria luz em pessoa. Nunca vira alguém assim. Era quase infantil.

Mas logo Stewart era puxado para realidade quando o tom rouco entrava em seus ouvidos. Naruto o provocava. Ele sabia disso, o loiro não perdia a oportunidade de ficar próximo a si sempre que podia. Lançava lhe olhares nada castos e arranjava sempre uma desculpa para lhe tocar.

O garoto sabia o que queria e deixava isso claro. O estopim para o negro de olhos verdes havia sido na simulação de resgate no treinamento do dia anterior. Estavam na ala médica aprendendo praticas de primeiros socorros e o Uzumaki não perdeu a chance de demorar mais que o necessário com os lábios sob os seus em uma simulação de RCP.

Foi com essa lembrança que John levantou da cama e tomou uma chuveirada para acordar. Vestiu uma regata preta e calça de moletom branca. Era dia de combate corpo a corpo. Não era sempre que podiam usar seus poderes nas missões, então os recrutas precisavam aprender a improvisar.

Com esses pensamentos adentrou a sala de ginástica e academia da torre. Havia pesos, esteiras, sacos de pancadas entre outros equipamentos.

Seguiu em direção a uma ala separada onde havia um grande tatame. Seus aprendizes já ó aguardavam.

A primeira luta foi entre a Yamanaka e a loira do planeta Kripton.

As duas não davam o braço a torcer. Kara tinha pernas fortes e a cada chute a garota com poderes mentais sentia que iria quebrar. Mas não daria esse gostinho a ela, por isso se empenhava em revidar com socos precisos e contínuos contra a prima do Superman.

Vez o outra sentia que ela tocava no seu corpo por mais tempo que o necessário. Kara se preocupava em controlar sua força para não tirar vantagem de seu poder contra a Yamanaka, mas não pegava leve, sabia que Ino odiava ser subestimada.

O resultado com a vitória da Kriptoniana não foi surpreendente visto que a garota tinha treinamento de combate antes de entrar para Liga, porém o sorriso com a promessa de uma futura revanche aumentou o fogo nos olhos das duas lutadoras.

Em seguida sentaram-se lado a lado para assistir o próximo combate.

- Até que você bate bem perdedora. – jogou Kara bebendo um gole de sua garrafinha de água.

- Você tem sorte de eu ter pegado leve com você por ser uma simulação.

- Claro, até por que você com certeza têm chances de me derrotar.

- Não duvide de mim.

- Nunca duvidei. – a de olhos azuis finalizou concentrando seu olhar sobre os dois lutadores a sua frente. Naruto enfrentaria o supervisor.

Os dois pararam um de frente para o outro sobre o tatame. A troca de olhares foi curta e o primeiro a atacar foi o de fios loiros. Naruto deferiu dois socos seguidos contra o supervisor da equipe que defendeu graças aos seus bons reflexos e treino intenso de sua época como militar.

Puxou o garoto por um dos braços e o virou de costas o imobilizando com uma chave de braço. Os corpos ficaram colados e o Uzumaki não perdeu a oportunidade de esfregar seu traseiro contra a pélvis de John. A fricção fez o portador do anel arregalar os olhos e soltar o loiro que sorriu arteiro e lançou um chute de costas no abdômen do mais alto. O ex-soldado caiu sobre o tatame e virou para o lado a tempo de escapar do outro golpe do de olhos azuis.

Precisava admitir. O garoto era muito bom.

O maior levantou em um pulo e atacou o Uzumaki com um chute nas pernas, este caiu no tatame. John aproveitou a chance e subiu sobre o outro para imobilizá-lo.

- Adoro outro homem por cima. – mordeu o lábio inferior deixando o ex-combatente sem jeito.

- Você é tão inconveniente, isso é uma sessão de treinamento garoto, comporte-se.

- Falou igual ao meu pai agora, se quiser me castigar com tapas na bunda eu deixo Daddy.

O garoto com marcas de raposa então lançou uma sequencia de socos no rosto distraído do supervisor.

Os dois rolaram no tatame tentando desamar um ao outro.

O de olhos verdes teve que parar  a luta quando o recruta estava sob si. Os olhares maldosos e as palavras maliciosas estavam obtendo um resultado preocupante para o portador do anel.

Seu corpo estava respondendo da forma errada. Sentia seu baixo ventre se remexer e sua cueca ficar apertada. Porra! Estava tendo uma ereção na frente de seus alunos.

O rapaz de pele bronzeada que estava em cima parecia ciente disso já que para imobilizá-lo fez questão de pressionar seu quadril sob seu membro ereto.

- John o Superman está chamando na sala de reuniões! – Flash entrou na sala de ginástica esbaforido e arregalou os olhos para longo em seguida soltar um risinho diante á cena a sua frente.

O recruta montado em John.

O lanterna tirou o garoto de cima de si rapidamente e se virou para o resto dos integrantes do time.

- Vocês estão dispensados por hoje. – seguiu apressadamente para fora da sala.


~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~


Precisava de um banho para relaxar. O treino havia sido cansativo e Naruto tornava tudo intenso e difícil demais. Não sabia mais por quanto tempo conseguiria afastar o rapaz.

Caminhou em direção aos vestiários, precisava pensar. O local naquele horário da tarde ficava sempre vazio. Era assim que gostava.

Deixou seus pertences sobre um dos grandes bancos que tinha no lugar e começou a se despir. Quando estava prestes a retirar a calça o silêncio do ambiente foi interrompido por um barulho de chuveiro sendo aberto. Era a ducha do último box no final do vestiário.

Logo a mesma foi fechada e ele saiu de lá.

Naruto estava completamente molhando com apenas uma toalha na cintura tapando sua completa nudez. A água escorria por todo o corpo bronzeado e paravam onde a toalha começava a tapar. Os fios dourados estavam grudados na testa e os olhos azuis se arregalaram um pouco em surpresa pela presença do Stewart ali, logo sendo substituída por uma expressão maldosa.

Garoto gostoso da porra.

O ex-soldado sacodiu a cabeça em negação para voltar a si.

- Eu não sabia que estava aqui. Volto depois. – se apressou começando a recolher suas coisas. Naruto acelerou os passos até ele e segurou sua mão impedindo que saísse.

- Até quando vai fugir de mim?

- Não estou fugindo.

- Uhum. Claro que não. Já estamos á quase três meses nesse jogo de gato e rato. – suas mãos foram para a nuca do de olhos verdes fazendo um carinho no local. – Por que não me dá uma chance John? Eu sei que você também pensa em mim. – roçou o nariz no do outro.

- E-eu n-não posso. – suspirou embriagado com cheiro bom de sabonete que emanava do corpo do recruta.

- Por que não? Eu te quero e você me quer. Qual é o problema? – puxou o mais alto pela nuca roçando os lábios nos dele. – Eu  estou gostando tanto de você...

Stewart levou às mãos a cintura do homem a sua frente e capturou sua boca. O peito molhado de Naruto friccionava contra o de John. O beijo era lento e saboreável. Ambos pareciam intensamente interessados em guardar o sabor da boca um do outro. As línguas se enroscavam em uma dança quente e faminta.

O Loiro arranhava a nuca e os ombros do ex-combatente que em contra partida apertava mais o Uzumaki contra seu corpo. Quando a falta de ar se fez presente ambos se afastaram minimamente. Os olhos presos um no outro.

Azuis nos verdes. Verdes nos azuis.

O tempo parecia não existir naquele momento. As mãos ainda permaneciam nos corpos alheios e nenhum deles parecia querer soltar.

- Lanterna na escuta! – a voz de J’onn soou pelo comunicador no ouvido de John que soltou Naruto ativando o transmissor.

- Na escuta.

- Preciso de você, houve uma emergência em Jersey City, situação com reféns.

- Estou a caminho. – virou-se para Naruto. – Vista seu uniforme e avise aos outros, temos uma missão. Encontre-me no teletransportador em cinco minutos. – disse apressado e o Uzumaki assentiu e os dois saíram do vestiário.


[...]


Havia um cerco policial na rua ao redor do banco quando chegaram ao local. Entorno de uns nove carros de polícia estavam postados como escudos e agentes armados atrás deles quando a mira apontada para cada parte do prédio.

- Qual é a situação? – Lanterna questionou ao capitão do Departamento de Polícia de Jersey City.

- Há um grupo de aproximadamente doze homens com reféns dentro do banco. Eles querem um helicóptero em troca da vida dos que estão lá.

- Quantos reféns são?

- Seis pessoas. Três homens, duas mulheres e uma criança.

- Certo. Nós vamos entrar. Se algum dos bandidos saírem podem imobilizá-los. – proferiu para o policial que assentiu repassando as informações para seus homens pelo rádio.

Stewart se virou para sua equipe. – Como é a primeira missão oficial de vocês, quero que tomem cuidado. Nossa prioridade é salvar os reféns.

Todos assentiram.

- Naruto, Kara e Kiba serão as distrações para os criminosos. Ino cuida dos reféns enquanto te dou cobertura.

- Certo. – responderam e seguiram para a parte dos fundos do prédio.

Ao entrarem tudo estava quieto demais. Havia três caras enchendo algumas mochilas com os dólares e jóias dentro do grande cofre.

Dois estavam armados e de olho nos reféns encolhidos em um canto do saguão. Os três homens que pareciam trabalhar no banco estavam amarrados, uma das mulheres chorava mexendo as mãos em claro sinal de medo e a outra abraçava a criança.

Os outros cinco ladrões cada um com uma metralhadora em mãos vagavam pelo local vigiando as janelas e portas.

John fez um sinal silencioso para todos indicando que poderiam atacar.

Disparou seu raio verde contra os dois homens que estavam vigiando os reféns fazendo com que voassem janela a fora.

O Inuzuka junto de seu cão gigante correu para o cofre atacando os bandidos que ali estavam. Akamaru mordeu um dos meliantes que gritou em agonia sentindo sua carne ser perfurada por aqueles dentes afiados.

- Akamaru deixa pra mim também! – sorriu felino antes colocar suas garras para fora agredindo os outros dois bandidos.

A loira do planeta Kripton voou na direção de dois criminosos que começaram a disparar contra eles. Kara acertou um chute com sua força monstruosa no estômago de um dos bandidos e levantou o outro com as duas mãos o lançando contra a parede que rachou com o impacto.

Em contrapartida, O Uzumaki assumiu garras no lugar de suas unhas e seus dentes ficaram afiados, enquanto o negro dos seus olhos viravam fendas. Ficou de quatro sobre o chão e correu velozmente em direção a um grupo de três homens que começaram a atirar contra ele.

Com sua agilidade aumentada consideravelmente pelo seu sentido animal, o loiro desviou com facilidade dos disparos e iniciou uma luta naturalmente ganha contra os criminosos.

- Ino, os reféns – gritou John e a Yamanaka correu para eles rasgando as cordas que prendiam os três homens.

- Sigam-me os levarei para fora. – pediu ao grupo de pessoas que eram mantidas presas ali. Todos assentiram e se levantaram. Dois criminosos que estavam no andar de cima começaram a disparar contra eles que foram protegidos pelo Lanterna usando seu anel para fazer um escudo gigante.

- Os escolte para fora daqui em segurança, enquanto terminamos com esses band... – O ex-soldado foi interrompido por uma grande explosão no andar de cima. Todos voaram para longe com o impacto. Estilhaços começaram a despencar.

Um dos integrantes da quadrilha havia ativado uma bomba no local como forma de distração para que pudessem fugir.

Parte do teto caiu sobre o saguão prendendo as duas mulheres que eram reféns.

- Kiba leve os homens para fora. – o Inuzuka obedeceu prontamente e pegou dois dos funcionários do banco sob seus ombros, enquanto Akamaru levava o terceiro em suas costas para fora do prédio que iria desabar a qualquer momento.

John usou seu anel para retirar os destroços sobre as duas reféns que estavam um pouco feridas.

Uma delas pegou a mão do portador do anel verde desesperada.

- Meu filho, por favor, ele está em algum lugar!

- Calma moça eu vou encontrar seu garoto. Ino leve elas para um lugar seguro, vou procurar o menino.

A loira assentiu escoltando as duas moças para fora, quando a Yamanaka estava prestes a deixar o prédio um pedaço do teto acima de si despencou e Ino foi salva por Kara que voou em sua direção no último estante.

- Não acredito que salvou minha vida!

- Você faz parte da equipe é lógico que eu salvaria você. E agora está me devendo uma e eu vou cobrar. – sorriu cínica para a loira em seus braços, mas o tom malicioso foi percebido pela de olhos verde água.

Trocaram um sorriso cumplice enquanto deixavam o prédio.

- Socorro! Alguém me ajude! – John ouviu uma voz infantil e abafada vindo debaixo de alguns escombros. Retirou as pedras de cima do menino que havia se protegido embaixo de uma mesa de madeira grossa e densa. O pegou no colo com cuidado, o braço do pequeno estava quebrado.

Com sua atenção focada no refém não percebeu um dos bandidos que estava caído no chão - em meio ás pedras e pisos destruídos - pegar uma arma que estava por perto e mirar em sua direção.

O disparo foi certeiro. Teria sido fatal para o ex-soldado se o Uzumaki não tivesse entrado na frente do tiro para protegê-lo.

Tudo parecia estar acontecendo lento demais. Viu o loiro cair no chão com o peito sangrando diante de seus olhos. O choque o deixava paralisado.

- Naruto!

A fúria veio com força e Stewart não poupou sua força quando disparou seu raio verde contra o criminoso que havia ferido o garoto, o meliante voou longe e seu corpo bateu contra uma parede de vidro no fim do saguão, deixando-o despedaçado e o corpo ensanguentado.

John correu até o corpo caído do rapaz de olhos de safira e o jogou sobre seu ombro retirando Naruto e a criança do prédio.

Os outros integrantes do time arregalaram os olhos quando viram seu companheiro ferido.

- J’onn me teletransporta agora para a torre, o garoto precisa de atendimento urgente! – gritou desesperado pelo comunicador.

- O que houve Lanterna?

- Eu não tenho tempo para explicar, rápido J’onn!

O caçador de Marte ativou o teletransportador trazendo John que carregava o loiro ferido no colo, de volta para a torre.


[...]


O dono do anel verde andava de um lado para o outro enquanto aguardava a equipe médica da Liga lhe dar alguma notícia sobre o estado do Uzumaki. Havia passado cerca de 42 horas e o rapaz de olhos safiras ainda estava sendo atendido.

De acordo com uma enfermeira que havia abordado, o loiro passará por uma cirurgia para a retirada da bala e agora os médicos tratavam o ferimento.

E se fosse grave? E se o garoto morresse?

A simples possibilidade o deixava amedrontado. Não queria perdê-lo. Sabia que não devia corresponder aos sentimentos do garoto, mas estava cada vez mais difícil evitar. O beijo horas atrás havia mexido demais consigo. E quando viu o jovem ferido e perdendo sangue o medo tomou conta.

Ele deixou-se ser ferido para lhe salvar.

O quão profundo eram os sentimentos do Uzumaki por si?

Foi tirado de seus questionamentos quando a porta do quarto do loiro foi aberta pelo médico de plantão.

- Como ele está? – pediu eufórico não se importando que estivesse parecendo um tanto desesperado.

O doutor ajeitou os olhos de grau em seu rosto e sorriu confortável para o portador do anel.

- Não se preocupe Sr. Stewart, o paciente está bem e fora de perigo.

- Jura? O garoto está mesmo bem? – segurou o médico pelos ombros pedindo confirmação.

- Sim, ele está. O paciente tem uma característica peculiar de se curar rapidamente. Ele disse que faz parte de seus poderes. Nós retiramos a bala e em menos de dez horas o ferimento já havia cicatrizado 70%. – explicou deixando o ex-soldado aliviado. John soltou o clínico a sua frente encostou-se a parede passando a mão pelo rosto.

- Bom de acordo com o rápido processo de recuperação dele... – olhou a prancheta em sua mão. – o paciente estará liberado em pelo menos uma semana. – concluiu.

- Obrigado doutor.

- Disponha. – acenou com a cabeça deixando dois tapinhas no ombro do homem uniformizado e seguiu pelo corredor.

John abriu a porta do quarto encontrado o alvo de suas preocupações na cama de hospital vestindo uma calça branca. Seu abdômen estava enfaixado até a altura do seu peito e havia alguns tubos de soro e sangue conectados em seu braço direito. Seus cabelos sempre revoltos estavam um tanto bagunçados e sua expressão era serena enquanto olhava o ex-combatente adentrar o quarto.

- Como está se sentindo? – o tom do homem negro era acanhado.

- Como se tivesse levado um tiro. – sorriu debochado e o maior revirou os olhos.

- Você é louco garoto? Onde estava com a cabeça se arriscando desse jeito?

- Eu queria proteger você, o cara iria te matar! – rebateu incomodado.

- E você poderia ter morrido também!

- Faria de novo do mesmo jeito.

O silêncio se instalou e a troca de olhares perdurou por quase um minuto até que o mais alto tomou a palavra novamente em tom baixo.

- Porque age assim?

A pergunta fez o mais novo rir quase incrédulo. John era tão cego assim ou se fazia?

- Você realmente está me fazendo essa pergunta? Jura que não chegou a nenhuma conclusão?

- Olha... – suspirou. – Garoto eu não posso te dar o que você quer.

- E por que não? Sei que também sente algo por mim, não entendo porque foge tanto. – a mágoa estava presente na voz do rapaz de olhos safira.

- Olha só para mim e para você, sou quase dez anos mais velho. Temos pensamentos e concepções completamente diferentes. Você é um garoto novo ainda, tudo isso que diz estar sentido pode ser só atração. Coisa de momento. Futuramente conhecerá pessoas novas e verá que isso aqui – insinuou algo entre os dois – não era o que você pensava que era.

- Acha que eu me importo com a sua idade? Eu estou pouco me fodendo se você tem vinte, trinta ou até quarenta anos. Porra John, eu gostei de você pelo cara que você é. Sua personalidade chata, seus sermões, a forma com o qual se entrega para proteger as pessoas, seu senso de humor. É isso que me faz gostar de você. E eu sei que se der uma chance, nós podemos construir algo bom. – esticou o braço para segurar a mão do de olhos verdes.

- Eu não estou bem. Acabei de sair de dois relacionamentos complicados que mexeram demais comigo, preciso de um tempo para mim. Pra descansar e colocar minha cabeça em ordem. Não é tão simples assim. Não quero cometer com você os mesmos erros que cometi com Shayera e Mari. Você é um garoto incrível, merece mais que um cara como eu. – fez um breve carinho no rosto bronzeado. Sentiu seu coração apertar quando olhos azuis do seu recruta encheram de água.

- John, por favor...

- Me desculpe Naruto. Você é muito pra mim. – deixou um beijo no topo da cabeça com fios loiros e se retirou do quarto antes que deixasse seu coração tomar conta e aceita-se o pedido do Uzumaki.

Precisava resistir, não tinha capacidade de fazer aquele garoto feliz. Então iria deixá-lo livre para quem pudesse.


~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~-~


A porta do quarto foi aberta pelo rapaz com marcas de raposa no rosto. Era madrugada e a única luz no ambiente era a da lua que atravessava a ampla janela com sua claridade.

Havia passado semanas tentando se controlar, mas no fim, ali estava.

Seguiu em passos lentos até a cama e parou de frente para o dono de seus pensamentos. Sabia que não tinha chances com ele, mas não conseguia evitar que o sentimento dentro de si crescesse cada vez mais. Começou como uma singela admiração. Achava incríveis os feitos do portador do anel verde.

Queria lutar ao lado dele e de toda a Liga. Esforçou-se para ser reconhecido e ganhar uma oportunidade ao lado dos maiores heróis do mundo. Mas foi só olhar para o ex-soldado enquanto o mesmo treinava junto a Diana em sua primeira visita a Torre, que sentiu seu peito acelerar. A face rígida e séria, a barba e o corpo musculoso eram um conjunto que o Uzumaki não poderia dispensar.

A atração sexual foi inevitável. Queria sentir aquele corpo sob o seu, provar daqueles lábios e dar prazer aquele homem.

Era só nisso que pensava nas primeiras semanas.

Mas a cada dia que se passava mais Naruto se via envolvido pelo supervisor de sua equipe. A forma dedicada com a qual ele os treinava querendo arrancar o melhor de cada membro do time. As piadas sobre o jeito sério e seco do Batman, o sorriso às vezes discreto outrora alto com as brincadeiras de Flash.

Era cada uma dessas pequenas coisinhas que enlaçavam o coração do loiro em direção ao Lanterna. Queria-o de verdade.

Sentou na cama e levou os dedos a face do homem que estava amando. Acariciou a pele negra admirando como John estava sereno em seu sono. Apreciou atentamente quando os olhos dele começaram a se abrir. No primeiro estante sonolento depois confuso.

- Naruto o que faz aqui?

- Shiiiiu... eu quero você. – aproximou os rostos.

- Garoto nós já conversamos sobre isso.

- Eu sei. E se aquela é a sua decisão, eu respeito. Só peço que me ame por uma noite e nada mais.

- Naruto...

- Por favor, John é só o que te peço depois eu te deixou em paz. É uma promessa.

Stewart olhou fixamente para o rapaz a sua frente. Sua expressão era determinada, mas seu olhar implorava por carinho. E foi isso que John lhe deu.

Pelo resto daquela noite os dois se amaram como se fosse a primeira vez que tocavam o corpo de alguém. Nenhuma palavra era dita, apenas gemidos e afagos de prazer eram citados no quarto. Os olhares carregados de desejos e promessas enquanto os corações carregavam algo mais especial.

A cama rangia e batia contra a parede. Lençóis eram apertados e o prazer verbalizado com palavras incompreensíveis. As costas do ex-combatente estavam marcadas pelas curtas unhas do garoto com linhas de raposas, esse tinham seu pescoço e abdômen pintados por chupões. Ambos os lábios estavam inchados pelo excesso de vezes que se atracaram naquela madrugada. O nome de cada um saiu da boca do outro quando o orgasmo os atingiu e o êxtase tomava conta de seus sistemas nervosos.

Naruto deitou a cabeça no peito de John que começou um carinho nos fios loiros encarando o teto. Os dois cobertos pelo fino lençol e iluminados pela grande lua que estava no espaço lá fora.

A conversa ficaria para o outro dia, naquela noite eles eram apenas amantes com suas batalhas internas conturbadas. O sono os atingia á medida que a madrugada se despedia, os olhos de safiras azuis fecharam-se quando o corpo relaxou com o aperto dos braços do homem que amava. E os olhos verdes descansaram quando seu coração sentiu que o garoto em seus braços era a escolha certa para sua felicidade.

O seu novato.

30 de Março de 2018 às 22:02 20 Denunciar Insira 9
Fim

Conheça o autor

Cammis Silva Escritora (amadora); Leitora, apaixonada por fantasia e terror; Musica move meu mundo.

Comentar algo

Publique!
Karimy Karimy
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela. 1)Acento: "E ai" em vez de "E aí". Uso de "á" em vez de "à", como em "á sua frente" em vez de "à sua frente". 2)Falta de vírgula em vocativos, como em "E ai gente" em vez de "E aí, gente". Falta de vírgula em "O problema em si não era o cansaço corporal e sim o mental" em vez de "O problema em si não era o cansaço corporal, e sim o mental" (aqui "e sim" é sinonimo de "mas"). Vírgula desnecessária em "Tanto Shayera, quanto". Falta de vírgula em elementos explicativos, como "sou conhecido como Kurama por conta" em vez de "sou conhecido como Kurama, por conta"; "baseados nos dos cães como, faro apurado, presas" em vez de "baseado nos cães, como faro apurado, presas" (aconselho a retirada de "do" para não parecer que todos os cães possuem poderes). Falta de vírgula antes de pronome relativo, como em "interrompeu o falatório do loiro que ficou sem jeito" em vez de "interrompeu o falatório do loiro, que ficou sem jeito" 3)Uso de dois tempos verbais na narração, como em "Lutar contra um robô gigante tem lá seus efeitos" em vez de "Lutar contra um robô gigante tinha lá seus efeitos". 4)Obs.: tomar cuidado com o uso de gerúndios — (mesma coisa da sua crack Lara e Naruto). "lateu" em vez de "latiu". Uso de "mesmo" no lugar de pronome pessoal. Obs.: os apontamentos acima são exemplos; há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, assim como ajudar-nos com a gramática e ortografia. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Achei sua história muito criativa e também divertida. Gosto muito da sua escrita: sinto como se estivesse deslizando pelas palavras, e isso não é pra qualquer um, pode apostar. Adorei a forma como você uniu os personagens e como tudo pareceu natural. Parabéns! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
13 de Março de 2019 às 15:25
Camy <3 Camy <3
Oooooooie! <3 Ok, ok, eu preciso admitir que esta história está muito melhor do que a outra. Você se dedicou ao desafio colocando o Naruto dentro do universo de Liga da Justiça e foi tão lindo! Eu realmente vi o John lá dentro, e a Ino então? Nossa, eu shippei ela muito hard com a Kara, meu Deus, ahahahaa. Mas eu curti que você manteve a vontade deles de ajudar o próximo e o principal da personalidade de cada um (apesar de o Naruto estar mais sério e menos infantil do que de costume). Falando nisso, eu amei a luta do John com o Naruto! Menina, me arrepiei toda! Sério, ficou muito bacana isso. Você conseguiu construir uma tensão sexual muito forte e nos deixou em expectativa e foi ótimo! O que eu mais gostei foi de você ter conseguido deixar a fanfic com cara de episódio na maior parte do tempo. O começo foi exatamente como um episódio de Liga da Justiça. Eu me senti uma criança na frente da TV de novo e amei isso! Eu fui transportada à minha infância, muito obrigada. Depois você trouxe um clima mais malicioso que, é claro, não teria como condizer com o episódio, porém o contexto inteira é de um episódio de Liga. Eu tô bem soft, sério mesmo. Dica de escrita: não use "o mesmo" como sujeito. "O mesmo fez isso" está incorreto, porque "mesmo" não exerce esse papel na língua. Eu sei que a gente vê isso em tudo quanto é lugar, mas eu admito que me incomoda, ahaha. Mas eu quero te dar os parabéns por conseguir criar esse crossover tão bacana, sério mesmo. Você misturou os universos e conseguiu manter os personagens dentro de personalidades nas quais eu acreditaria (principalmente a Ino!). E eu adorei muito essa versão sexual do Naruto, que fica provocando o tempo inteiro, ahahahah! Eu admito que prefiro o Barry como Flash, mas na Liga era o Wally mesmo e eu nem lembrava mais, oAPSDOKP. Tô com uma nostalgia gostosa agora :3. Parabéns mesmo pela fanfic e continue sempre escrevendo <3
10 de Maio de 2018 às 18:55
Crazy Clara Crazy Clara
John para mim sempre foi da Shayera. Mas foi incrivelmente fácil apagar a imagem dela e colocar o Naruto no lugar. Não sei se pelas cores, se pela personalidade oposta ao do John (pelo menos no quesito 'não tenho vergonha, faço o que quero'). E no início você disse para ler como se fosse o desenho. Menina, foi muito fácil fazer isso. Foi uma experiência muito bacana e eu ri horrores com o Flash. Ele indo até os novatos e puxando eles para perto do John me lembrou uma vez que falei pra uma colega minha que achava o cabelo de um cara muito bonito. Estávamos em excursão, todo mundo sentadinho almoçando no restaurante, eu comento isso com as meninas e a diaba me vira pra mesa onde o cara estava: "eu, sabia que minha amiga acha seu cabelo muito bonito? Falou que é mais bonito que o dela". John, eu entendo seus sentimentos. Quero mais interações de Wally com o Naruto, imagina que loco? Você também me fez shippar Ino e Kara. Lindas demais. Então dona Cammis não escreve só terror? Atenta, senhorita. Parabéns pela fic!
6 de Maio de 2018 às 20:09

  • Cammis Silva Cammis Silva
    John é da Shayera com certeza. Meu OTP <3 E nossa realmente é muito constrangedor quando um amigo faz isso não é? Da vontade de cavar um buraco e se enterrar. Sobre Naruto e Wally eu quase fiz eles se pegarem, mas resolvi manter o foco no John e nele por causa do limite de letras do desafio, não ia caber mais interações sem ficarem bagunçadas. Mas quem sabe futuramente? Ino e Kara foram duas fofas, adorei escrever elas. Então...terror é minha fraqueza né? Mas eu tento dar meus pulos em outro temas, mas vai ter outra de terror mais pra frente, eu não resisto aduadhdsudhiad Eu amei muito o seu comentário, sério, me deixou super empolgada, você é maravilhosa mulher <3 8 de Maio de 2018 às 11:02
Isis Isis
Eu realmente li como quem assiste um desenho. Socorro que já tem tanto tempo desse Liga da justiça! Naruto indo à caça, gosto, não vou negar. Adorei imaginar os dois juntos. Kara e Ino tbm! Fic muito gostosa de ler, Cammis <3
4 de Maio de 2018 às 04:49

  • Cammis Silva Cammis Silva
    Eu escrevi vendo as cenas como se estivesse vendo o desenho na minha cabeça. Esse desenho é de 2005, mas eu amo até hoje <3 Naruto mostrando o tem e caçando o que quer é bom demais! Kara e Ino foi uma delicinha de escrever. Obrigada pelo comentário Isis, eu adorei <3 <3 4 de Maio de 2018 às 13:36
Bárbara Maria Bárbara Maria
A capa passa pra gente a impressão de que a história seria de muita putaria e sexo sem compromisso, fiquei surpresa ao encontrar sentimentos e um finalzinho fofo kskskdk Amo liga da justiça e amo Naruto! Esse ship é bem crack, nunca passou pela minha cabeça, mas adorei ler essa sua adaptação! Parabéns pela fic! <3
3 de Maio de 2018 às 23:38

  • Cammis Silva Cammis Silva
    Capa enganosa essa né? uhahdudhauahu eu nem prestei a atenção nisso, agora que você falou, ta chamativa mesmo. Obrigada pelo comentário, fic feliz que tenha gostado da fic!!!! <3 4 de Maio de 2018 às 13:33
  • Cammis Silva Cammis Silva
    Fico* 4 de Maio de 2018 às 13:34
 ❤ Tia Kuro Neko ❤ ❤ Tia Kuro Neko ❤
Confesso, comecei a ler acreditando que seria pura sacangem e estava ansiosa por isso. E ai me vi envolvida em algo muito mais profundo que apenas sexo. Posso até me comparar com o Naru, interessado pela atração física e envolvido em um amor que chegou de mansinho. Amei como você desenvolveu a trama e ainda nos deixou com esse gostinho de quero mais, sinceramente, se eu não conhecesse Naruto eu não conseguiria dizer que eram universos diferentea. Você foi incrível, adorei, parabéns.
3 de Maio de 2018 às 19:00

  •  ❤ Tia Kuro Neko ❤ ❤ Tia Kuro Neko ❤
    *Diferentes 3 de Maio de 2018 às 19:00
  • Cammis Silva Cammis Silva
    No começo eu também pensei em fazer um pwp puro e pá. Mas ai escrevi um roteiro no caderno (Sim, eu fiz um roteiro pra essa fic kkkkk) e conforme eu escrevia, os personagens seguiam caminhos diferentes do que eu planejava. Eu gostei do desenvolvimento do Naruto tbm que chegou querendo sexo e depois foi ganhando cada vez mais sentimentos. Obrigada pelo comentário maravilhoso, eu adorei <3 E foi ótimo aproveitar os "poderes" que o pessoal de Naruto já tem e mudar para o universo da Liga, encaixou direitinho. 4 de Maio de 2018 às 13:28
AnnyeCS AnnyeCS
Ohhhhh God, nunca imaginei Naruto/Jhon na vida! Mas olha só isso que lindo eu Shippando Crack crossover. ! Amei do fundo do meu Core essa one! Adoro um Naruto desbocado e que sabe atirar no alvo hahahaha. Ficou muito gostoso de se ler, de verdade. Eu adorei. !
10 de Abril de 2018 às 12:36

  • Cammis Silva Cammis Silva
    AAAAAAAAh, não acredito que fiz você shippar nkkkkkk fico muito feliz que tenha gostado, sério mesmo. Eu tbm amo um Naruto desbocado e confiante de si. Obrigada pelo comentário, eu adorei demais <3 17 de Abril de 2018 às 16:47
Ayzu Saki Ayzu Saki
Meninaaaa, sou fã de Crossover DC e Naru - escrevo um inclusive, por ser tão difícil de achar - e nunca na minha vida tinha pensado nesse ship! Gostei demais do seu jeito de escrever, e fiquei com um baita gosto de quero mais.
3 de Abril de 2018 às 21:58

  • Cammis Silva Cammis Silva
    Contos de Gotham o seu Crossover não é? Eu li alguns caps, mas fiquei perdida por não saber muito sobre o Universo do Batman. Eu pensei no shipp pq eu imagino muito o Naruto de Thanagariano e quando lindo seria ele de asas com aquela marreta na mão kkkkk Obrigada por comentar, fico muito feliz que tenha gostado, eu adoro as suas fics, inclusive já chorei lendo várias. Quem sabe não role mais de Nauto/John mais pra frente... 17 de Abril de 2018 às 16:42
Way Borges Way Borges
Ai gzus cristin... Eu amo Liga da Justiça e amo Naruto, vê os dois juntos foi perfeito <3 Amei muito
1 de Abril de 2018 às 13:28

  • Cammis Silva Cammis Silva
    Obrigada! Que bom que gostou, tbm amo Liga da Justiça, com Naruto melhor ainda <3 17 de Abril de 2018 às 16:38
Kaline Bogard Kaline Bogard
Olá!! Vou ser sincera: não sou muito familiarizada com o universo DC, até conheço claro. Mas sou #Marvelete Zoeiras a parte, gostei bastante de como ambientou a história! Ficou bem leve, divertida! Pensei "OMG como assim DC e Naruto"?? Mas... me surpreendi, casou bem os elementos e ficou plausivel. John é meu Lanterna preferido. Amo esse cara! E não tenho o que reclamar dele, pelo contrário. Seu portugues é ótimo, o enredo foi simples e a história longa, elementos que funcionaram a favor! Não ficou maçante, nem cansativo de ler. DESTAQUE: Meu bb apareceu e salvou refens!! O berro que eu berrei... Parabens por cumprir o desafio ♥
31 de Março de 2018 às 06:44

  • Cammis Silva Cammis Silva
    Aaaaah, obrigada pelo seu comentário. Eu adorei. Eu também não sou tão familiarizada com o universo DC, só que eu amo o desenho da Liga de 2004 e sempre revejo os eps, então fiz a Fic baseada nele. E o John tbm é meu lanterna favorito <3 Kiba tinha que brilhar né? amo esse cachorro!!! Muito obrigada pelos elogios, pra mim que sou bastante insegura, me animaram muito <3 17 de Abril de 2018 às 16:38
~