Solidão Urbana Seguir história

cecifrazier Cecília Frazão

Com uma xícara de café, observo pelas grandes janelas do estabelecimento o movimento que me ronda, entretanto, eu nem gosto de café.


Poesia Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#vazio existencial #solidão urbana
Conto
2
6211 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Floresta de Concreto e Café


Ações padronizadas integraram-se à minha rotina, mesmo que eu tenha dito jamais aderir a tal padrão. Coisas tão superficiais hoje fazem parte do meu cotidiano que, às vezes, chego a contestar se o que faço é realmente o correto.

Porém, o que é certo, hoje em dia?

Querendo ou não, acabamos cometendo delitos contra os ideais modernos, cujo defendem que o ser humano seja livre de qualquer molde apresentado pela sociedade. Somos como gado, presos nessa corrente de informações futurísticas, nas quais oferecem mil e uma formas de tornar sua vida cada vez mais prática.

Sem tomar quaisquer esforços, você pode fazer coisas que, antigamente, eram ditas como impossíveis ou, no mínimo, muito difíceis de se alcançar.

E se realmente estivermos caminhando em direção à nossa própria definhação? Confinados a andar com viseiras, tapando olhos e mente para os verdadeiros problemas, sem se importar de fato em agir com benevolência. Derrubando aqueles que anseiam verdadeiramente abrir os olhos para o mundo, cortando suas asas e limitando o espaço que podem se locomover.

O que nos torna humanos, senão, a humanidade?

Não somos seres superiores, quiçá estamos no topo da cadeia alimentar. Somos a única espécie determinada a destruirmos uns aos outros, não importa de que modo, e destruir o local cujo vivemos. No final das contas, não passamos de seres com mentes racionais nem tão racionais assim.

Amores líquidos, relacionamentos superficiais, vida simples e fácil. É incrível existir tantas poesias e textos abordando sobre liberdade de expressão e fuga da realidade, mas, tornar a fazer o que fazemos todos os dias: simplesmente, viver. Não é possível se desintegrar da sociedade, pois, sempre dependeremos dela.

Para comer, é preciso comprar e para comprar, é preciso trabalhar. Hoje você comeu a comida produzida por outra pessoa que trabalha justamente para sobreviver nessa floresta de concreto. Mesmo que você tenha temperado e cozinhado, os ingredientes vieram de outro lugar.

Vendo por este lado, voltamos à sinopse desse texto.

O que há de mais padronizado, senão o café?

Eu nem gosto de café, porém, estou tomando assim como vivendo mais um dia fazendo o que sempre costumo fazer. 


20 de Março de 2018 às 01:44 1 Denunciar Insira 1
Fim

Conheça o autor

Cecília Frazão Hey, eu sou a cecifrazier, mas, pode me chamar de Ceci, já que praticamente todo mundo me chama assim. Eu escrevo fanfics e de vez em quando uma história original, poema, conto, etc. Já me viu por aí? Pois é, eu estou em vários lugares da internet mesmo. Fui do Nyah, depois fui do Social Spirit e agora estou testando novas plataformas, como o Inkspired, Wattpad e Sweek. Relaxa aí e vem ler as coisas que eu escrevo.

Comentar algo

Publique!
Karimy Karimy
Oie! Simplesmente adorei o seu texto e a sensibilidade e agressividade simultâneas que ele traduz. Adoro me sentir impactada como quando li sua obra. Realmente concordo com tudo o que está aqui escrito e vira e mexe me pego em reflexões parecidas com as que aqui foram expostas. Loucura? Não sei, mas você expôs em letras aquilo que carrego no peito de vez em quando. Bom, gostaria de dar algumas dicas a você: Vírgula depois de "mas", "porém" e "pois": "mas, tornar a fazer" em vez de "mas tornar a fazer"; "porém, estou tornando" em vez de "porém estou tornando"; "pois, sempre dependemos" em vez de "pois sempre dependemos". Também "Porém, o que é certo, hoje em dia" em vez de "Porém o que é certo hoje em dia?" - só usamos vírgula depois de "mas" e "pois" se houver uma oração deslocada após ele; só usamos vírgula depois de "porém" se ele estiver deslocado, depois do verbo. Espero ter ajudado. Abraços.
27 de Abril de 2019 às 12:28
~