Querida, faça um pedido - KhunFany Seguir história

ayalaom Ayala O. Melo

O pedido é talvez a parte mais importante de se ter um bolo de aniversário, mas e se o que você quiser for algo que você provavelmente jamais poderá ter? Faz muito tempo desde que você se foi, mas eu ainda sinto a sua falta. Se pedidos realmente se realizam, então este é o meu. Será que os anjos vão me escutar só dessa vez e trazer você de volta? Ein, mamãe, eles fariam isso por mim? [KhunFany]


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#romance #fanfic #kpop #shortfic #tiffany #hwang #nickhun #Buck Horvejkul #querida #faça #um #pedido #khunfany #aniversario
1
685 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Quartas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Tradição

Notas do Autor

Essa fanfic foi iniciada em 2015 no SS e como migrei para cá, decidi trazer todas as minhas bebês. Então...
Feliz aniversário, Tiffany!
Espero que gostem, boa leitura ^^

Capítulo 01 - Tradição

‒ Assopre as velinhas. – Sussurro para o vento ou o nada. Você escolhe.

Sigo o que mandei e sinto-me sozinha. As meninas poderiam estar aqui comigo, mas elas só chegarão de noite e eu acabei de acordar. É minha folga. Não tem ninguém aqui comigo.

Nenhuma ligação. Eu sei que ninguém vai me ligar, é muito caro para meus irmãos – ou nem tanto –, mas nenhum deles faz muita questão de me mandar mensagens mais.

O telefone toca e eu corro para atende-lo, mas é apenas um lembrete. Nem mesmo meu pai vai me mandar mensagens hoje? Aish…

Pego o meu diário em cima do criado-mudo e vou para a sala, catando uma caneta no escritório. Sentada no sofá, ligo a TV e deixo no mudo, quero fazer tantos pedidos. Apenas Deus poderia compreender meu coração neste momento.

O que dizer primeiro? Hm… era uma tradição até os meus 11 anos. Não é mais. Eu deixei de fazer isso por uns dois anos e depois escrevi o que queria apenas para não desapontá-la.

Eu poderia começar por “Querida mamãe” ou talvez “Querido Deus”, hum… não parece o que eu quero escrever. Abandonei o “Querido diário” faz tempo, mas ainda assim preciso encontrar uma saudação que me agrade para começar a carta deste ano.

Eu quase consigo ouvir a voz doce da minha mãe sussurrando ao me acordar “Carpe Diem, baby. Faça um pedido, é o seu dia, querida.”. São nestes momentos principalmente que eu sinto falta dela.

Todo o tempo eu sinto falta de alguém, mas nestes momentos é quase impossível negar a falta que você faz, mamãe. Se eu pedir aos anjos, talvez você pode voltar?

Hm… eu não sei. Jessica não quer voltar, não importa o que digamos ou peçamos, ela está tão furiosa. E ela está viva. Então eu não consigo entender como poderia tê-la de volta, mamãe, se minha amiga – que está viva – não quer voltar, como você poderia querer?

Acho que vou abandonar a saudação. Apenas dessa vez, eu prometo. Afinal, sou um pouco velha para estes enfeites, verdade? Já somos íntimos o suficiente para podermos ir direto ao ponto.

Sinto sua falta, mãe. Sinto falta dos domingos dominicais, das segundas agitadas com lanches de gosto ruim e sucos nutritivos, das terças no parque na frente de casa, da quarta na aula de piano, da quinta na aula de balé, da sexta na biblioteca, do sábado e o almoço de família. Sinto falta da rotina infantil que eu tinha, mas principalmente, sinto falta de ser acordada por seu doce abraço e voz melodiosa chamando-me, apresentando-me mais um novo e brilhante dia, não importa se está nublado, chovendo, nevando… o que seja.

Também sinto falta dele. Nickhun trazia um pouco dessa magia pros meus dias de folga, mas… honestamente, não é a mesma coisa.

Talvez eu só esteja velha demais para continuar pedindo a mesma coisa todos os anos, o que você acha, mamãe?

Faz muito tempo desde que você se foi, mas eu ainda sinto a sua falta. Se pedidos realmente se realizam, então este é o meu. Será que os anjos vão me escutar só dessa vez e trazer você de volta? Ein, mamãe, eles fariam isso por mim?

Não existe uma resposta ou eu só não a descobri ainda?

Estou com fome. Minha barriga está roncando, então eu deixo o diário, a folha de cartas e a caneta no sofá e vou preparar meu café da manhã.

As fotos na parede estão atualizadas, tem até mesmo as fotos que tiramos na Tailândia enquanto gravávamos nosso novo MV.

Pego a frigideira no armário e começo com os preparativos dos meus ovos mexidos cremosos. É fácil e rápido, quebrar os ovos na frigideira já com óleo e depois só colocar um pouco de leite. E é tão gostoso.

Não supre a falta de companhia, mas daqui a pouco Prince acorda e me faz companhia. Deve funcionar.

‒ Au au.

‒ É um latido ou só a tentativa de um, Prince baby? – Questiono-o e ele reclama enquanto me segue de volta à sala.

Ele é quase tão bom quanto Romeo. Talvez ele seja tão bom quanto Romeo, mas eu nunca vou saber, já que ele não foi um presente seu, mamãe. O que você acha? Ele é muito fofo, né?

Começo a me alimentar e coloco o volume na TV. A notícia parece uma manchete urgente, fico preocupada instantaneamente com as meninas, mas não é sobre elas.

Oh Deus, é ainda pior do que se fosse.

Será que meu aniversário não poderia ser, pelo menos dessa vez, livre de acontecimentos trágicos com pessoas que eu amo?

Continua!

Notas Finais

Admito que era pra ser uma oneshot, mas estava ficando tão legal haha~~
Essa história não vai ser muito grande não, embora eu ainda não saiba exatamente que tamanho ela vai ter, vai ser algo bem centrado na Tiffany.
Espero que tenham gostado!
1 de Agosto de 2018 às 00:00 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Hospital

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!