Doce ômega Seguir história

akira-sam2702 Akira Sam

Naruto é um jovem ômega, herdeiro de uma imensa fortuna, devido a acontecimentos do passado não confia em alfas algum, com apenas uma ressalva, seu primo e melhor amigo, além de segurança pessoal Deidara, que é um alfa lúpus. Ele atualmente administra as empresas de sua família e acaba sendo obrigado a conhecer o dono de outra empresa rival, o nome dele? Sasuke Uchiha, um alfa.


Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#Aventura #Fanfic #Romance #Narusasu #Sasuke #Naruto
58
8.7mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

O começo de tudo...Um alfa.

  Quando o dia clareou o pequeno ômega abriu os olhos, ele teve novamente aqueles malditos pesadelos estranhos que povoavam suas noites, onde se via cercado de alfas que eram maus e que lhe desejavam ferir, nunca soube a origem desses sonhos, mas eles começaram após a morte de seus pais, como sempre ele jogou os sonhos estranhos para o fundo de sua mente e se levantou, tomou um banho quente e longo para tirar os vestígios de uma noite mal dormida, vestiu-se com elegância, afinal como dono de uma das maiores empresas de sua cidade era necessário estar muito bem vestido. Uma calça clara, camisa social branca, um colete vermelho vinho, sapatos, relógio e um pequeno brinco de prata na orelha esquerda, os cabelos estavam como sempre desalinhados e ele gostava disso, se avaliou no espelho, borrifou um pouco de um líquido transparente nas roupas, servia para inibir um pouco seu doce aroma de ômega que era ainda mais acentuado por ele ser um ômega lúpus, os mais sensíveis e delicados de toda a sua espécie, o que diga-se de passagem era uma coisa que ele odiava.

   Rumou para a cozinha e preparou uma caneca de leite morno com chocolate, comeu com duas torradinhas e se preparou para enfrentar mais um dia, seu celular tocou no mesmo instante como se fosse um alerta de sua mente.

 -Oi, já está me esperando?

 -Sim, pode me trazer uma maça? Não deu tempo de tomar café hoje.

 -Suba e eu preparo algo para comer, sabe que o café da manhã é uma refeição importante não é? Disse sorrindo mesmo sabendo que o alfa não o veria naquele momento.

 -Ahh priminho eu adoraria, mas temos uma reunião hoje bem cedo, e pelo visto já estamos quase atrasados, o dono da Akatsuk estará lá, fornecemos todo o material que eles usam a pelo menos dez anos, agora eles querem uma liga de carbono mais leve que vão ser usados em próteses.

   Naruto se lembava, é claro, ele tentou a todo custo não marcar essa reunião, mas foi impossível, o senhor Fugaku estava irredutível quanto a isso, muito embora uma reunião on line fosse muito mais simples e quase sempre era usada nas transações comerciais o homem era da velha guarda, olhos nos olhos, essas coisas e embora o pequeno não gostasse disso era visível que não poderia fugir, o jeito era enfrentar o homem, se ele fosse um beta não se incomodaria tanto, mas o caso era outro, o senhor Fugaku Uchiha era um alfa lúpus de uma das mais distintas famílias do Japão e dono de uma fortuna incalculável, tendo empresas de computação gráfica, peças, material hospitalar e até mesmo armas, numa variedade incrível, e em todas elas usava do material fornecido pela empresa que o pai de Naruto criou, a Nanotec Uzumaki, que vendia ligas de metais, incluindo carbono em todas as suas variações.

 -Certo, eu estou descendo.

  Naruto desligou, olhou-se no espelho do corredor, pensou em pegar um casaco, mas ele se sentia menor usando algo assim, melhor se manter como estava, não estava tão frio e ele ficaria dentro do escritório mesmo, não passaria frio algum, antes de sair como sempre olhou seu calendário, que mantinha pregado ao lado da geladeira, onde se via marcado em vermelho algumas datas, apontou com seu dedinho o dia circulado em vermelho, faltavam dez dias...Pouco tempo, mas sem perigo ainda. Aquele era o dia do seu temido cio, e ele odiava com todas as suas forças esses momentos.

  Abriu a porta, saiu, trancou e foi até o elevador, ele morava no décimo quinto andar de um prédio que pertencia a sua família, apartamentos luxuosos e bonitos, sendo o dele o maior de todos, pegou o elevador e ficou distraído pensando no tal alfa, torcia por tudo que era mais sagrado que o homem tivesse mente aberta, hoje em dia a maioria das pessoas tinha, e já não tratavam mais ômegas como somente peças de enfeite, ou itens de coleção, mais alguns poucos ainda viam nos ômegas seres sem vocação para o trabalho, o que era uma mentira sem tamanho, apesar de frágeis os ômegas tinham capacidade, genialidade própria e podiam atuar em praticamente todas as colocações do mercado de trabalho, exceto aquelas muito pesadas, devido a sua natureza sensível e mais frágil.

   O elevador parou e o pequeno levou um susto ao ver a figura alta o esperando do lado de fora.

 -Dei! Que susto, não faz isso...Resmungou, olhando o outro segurar a porta do elevador para ele e depois pegar a sua pasta que não pesava nada já que só tinha papéis dentro, revirou os olhos, afinal ele era totalmente capaz de segurar uma porta e levar uma pasta, mas isso ele já tinha desistido, o seu primo era acima de tudo um cavalheiro e agia assim com todo e qualquer ômega, seja homem ou mulher, embora com ele fosse ainda mais.

 -Não está com frio Naru? Está ventando bastante, quer meu casaco priminho?

 -Não estou com frio e por favor não me chame de priminho na frente do nosso comprador, e muito menos princesa ou fofinho ou Narutinho, tá bem?

   Deidara riu, abrindo a porta e rindo mais ao ver o pequeno ômega revirar os olhos, mas ele era assim, fazer o que?

 -Naru, fiquei sabendo que o filho do senhor Fugaku vai assumir a empresa, por isso essa reunião, creio que ele quer que o filho caçula se familiarize com tudo.

   Naruto arqueou uma sobrancelha, ouviu dizer que o homem tinha um filho mais velho, o primogênito, e era esperado que ele assumisse a empresa.

  -Ué, ele não tem um filho mais velho? Não deveria ser ele a assumir a firma?

   Deidara fez um muxoxo com a boca, o que significava algo ruim, depois guiou o carro para a avenida antes de responder.

  -O filho mais velho é ômega...O mais novo um alfa.

   Naruto entendeu, o cara era mesmo da velha guarda, aqueles que achavam que ômega bom era aquele que fica em casa espanando os móveis e criando os filhos, que de preferência deviam ser muitos, ninguém merece.

 -Droga, será que dá tempo de desmarcar? Posso dar a desculpa que estou com algo contagioso, tipo...Ebola? Acha que ele desmarca assim?

    Deidara o olhou com seu melhor olhar de enfezado, com um bico enorme e uma carranca, os olhos azuis sumindo de tão apertados que estavam.

 -Francamente...Uma hora ou outra tem que lidar com gente assim. O mundo está mudando sabe? Pode ser que o cara seja legal, vai saber se o filho mais velho não tem interesse na empresa? Ele pode ter decidido cursar moda ué?

 -E porque seria moda? Porque ele é um ômega? Não poderia ser administração de empresas? Computação gráfica? Disse emburrado de vez, o que o tornava o ser mais fofo do mundo.

  -Foi só uma observação princesa...Ops, desculpa! Esqueci...

  -Chegamos, vamos subir? Estamos dentro do horário ainda.

  Deidara desceu e abriu a porta para Naruto, foi na frente, apertou o botão do elevador, segurou a porta, sorriu, segurou a porta de novo ao sair, entregou a pasta e...Afagou os cabelos loirinhos antes de finalmente ir para seu setor na empresa.

  -Francamente...Resmungou Naruto entrando em sua sala, mas antes mesmo de fechar a porta a sua secretária veio rapidamente o informar que o senhor Fugaku já estava esperando ele na sala de reuniões.

  Naruto seguiu para lá, a pasta na mão onde continha algum material sobre o que tinham a oferecer, mas em seu notebook ele tinha mais detalhes, toda uma complexa explicação, tanto por cientistas envolvidos na liga nova, como projetistas que a usavam nas mais variadas coisas, desde de próteses humanas até foguetes.

  Entrou na sala e rumou a sua cadeira, só então olhando para os presentes, um homem alto e forte, na casa dos seus cinquenta anos, muito bonito ainda e com um aspecto muito sério, definitivamente um alfa lúpus, capaz de partir um homem ao meio com sua imensa força física...Outro alfa menor, muito belo, de lindos olhos negros e um pequeno ômega ao seu lado, deslocado ali, usando um quimono tradicional vermelho, absolutamente lindo por sinal, e esse devia ser o primogênito.

  -Bom dia senhor Uchiha, mandei servir café e chá com biscoitos, espero que se sinta a vontade...Deseja ver o material agora?

  O homem se levantou ultrajado e bateu na mesa com os punhos fechados, seu semblante ardendo de decepção.

  -Não negocio com ômegas, onde está o alfa responsável por isso, por tudo isso? Ele disse apontando a sala e toda a empresa com um gesto amplo.

  -Sinto decepciona-lo...Meu pai era um alfa lúpus e minha mãe uma ômega lúpus, os dois criaram a empresa juntos, e eles estão mortos, assassinados num assalto a quase cinco anos, eu cuido da empresa a dois anos, quando terminei a faculdade e temos crescido muito desde de então, na verdade crescemos cento e vinte por cento a mais que os anos anteriores quando eu ainda não gerenciava os negócios da família.

  O homem bufou e saiu da sala, batendo a porta com força ao faze-lo, deixando os dois filhos ali, sem saber como agir.

  -Desculpe senhor Uzumaki, meu pai é ainda muito apegado as raízes...Ele entenderá que não tem alternativa, já que sua empresa é a única que fornece o que precisamos...Aliás eu sou Itachi, filho mais velho do senhor Fugaku, é um prazer conhece-lo. Disse Itachi estendendo a mão que foi acolhida com um sorriso.

 -Me chame de Naruto...Posso pedir para um dos meus funcionários atende-lo se minha presença o irrita tanto.

 -Creio que meu pai tem que aprender a ser mais respeitoso com os outros, peço perdão por isso...Falarei com ele, desculpem-me...Vou procura-lo. Disse o alfa menor, que tinha um cheiro gostoso de dias de chuva e flores silvestres.

 Ele saiu e o ômega sorriu.

 -Este é meu irmão mais novo, Sasuke Uchiha, ele agora deve comandar os negócios da família, sendo um alfa herdou tudo. 

  Naruto queria dizer que isso era uma tremenda injustiça, mas o menor o fez rapidamente.

  -Tremenda injustiça, eu tenho duas faculdades...Administração e comercio exterior e meu pai quer me ver casado e com um neto para ele...Vai sonhando. 

  -Seu pai deve ser linha dura.

  Itachi riu meio encabulado.

  -As vezes ele é legal, quando não está usando a desculpa de alfas e ômegas ou querendo casar a mim e meu irmão.

 -Uau, até o seu irmão ele quer arrumar casamento, deixa eu adivinhar...Uma ômega de família tradicional, rica e educada para ser a esposa perfeita.

 -Isso mesmo...Mas quando ele assumir isso muda, eu não vou ficar em casa, vou morar com ele num apartamento e ser feliz, e vou trabalhar na empresa sabe...Não vejo a hora.

  Naruto sorriu, talvez aquele alfa lúpus de olhos negros não fosse tão mal assim...

  

  

  

  

   

   

     

  

 

5 de Março de 2018 às 19:18 7 Denunciar Insira 16
Leia o próximo capítulo Belos alfas...Belos ômegas.

Comentar algo

Publique!
jaqueline ribeiro jaqueline ribeiro
Amei tudo bjs já estou muito mais que ansiosa pelo próximo.
10 de Agosto de 2019 às 16:08
Ll Leyliane leite
amei
29 de Março de 2019 às 21:39
je pedroso je pedroso
Ansiosa pela continuação dessa história maravilhosa❤
14 de Setembro de 2018 às 23:11
Diih Black Diih Black
Amei o capítulo. O Itachi vai ficar com o Deidara? Kk sou Itadei de paixão e quando vi que tinha os dois e um é alfa e outro ômega, fiquei toda animada. Beijos
6 de Março de 2018 às 07:28

  • Akira Sam Akira Sam
    Com certeza, amo eles. 6 de Março de 2018 às 21:36
Toliri Park Toliri Park
Eu gostei ....esse Fugaku da medo....eita homem que vai dar trabalho pro Naru.
5 de Março de 2018 às 23:39

  • Akira Sam Akira Sam
    Nem fala, mas dá pra imaginar né...Mas esse Naruto é dos fofos mesmo, até Fugaku vai cair por ele. 6 de Março de 2018 às 21:36
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!