Me Leve À Igreja Seguir história

luchimiwi Luciany Bedeschi

Jurem não temer mais as criaturas que o transtornam suas mentes, de agora em diante vocês adultos formados na universidade católica, além de cuidar dos servos Satan irão cuidar dos Servos de Deus. Prometendo com diligência desempenhar as funções do sacerdócio, respeitando e obedecendo aos seus superiores religiosos, em nome do Deus Pai, Filho e Espirito Santo e os considero Sacerdotes.



Fanfiction Para maiores de 18 apenas.

#Yaoi #Creek #Imp Twee and Craig pastor #South Park
11
7.3mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Meus irmãos

Pelos catedrais de Santa Maria, a luz vivida que ultrapassa os vitrais cheios de representatividade religiosa enche a igreja com uma aura positiva, aquela luz vitalícia que aparece toda manhã banha a igreja passando por cada mínima parte. Iluminando a passagens bíblicas de Israel 43 - que foram escolhidas com muitas intensões para o culto de hoje - iluminando o olhar de Santa Maria enquanto olha seu filho Jesus crucificado com um olhar de sofrimento, enquanto o sangue de sua cabeça cercada de espinho cega sua vista.

Um vento gélido passa fazendo as paginas virarem e tudo fica estranhamente escuro com a luz vitalícia indo embora e voltando. Perto de uma sombra atrás do piano pode ser possível ver um confessionário de madeira polida, mesmo sendo do modelo mais antigo ele ainda é muito bem usado pelos fieis da igreja. E neste momento a igreja permanece aberta para qualquer fiel que queira levar seu coração ao Senhor, entretanto todos os confessionários estão fechados somente para uma única confissão:

“Uma bênção dessas que foi dado por promessa e devoção, certamente o bispo confia muito em ti e se ele disse que esta na hora de seus irmãos administrarem uma paroquia então confia em suas decisões.”

“Talvez esse seja o problema Pastor, posso confiar no Bispo, mas desconfio que não possa confiar em minha própria circunstancia.”

“E isto, jovem? Esta dizendo que não confiar em si próprio? Depois de tanto ensinamentos que foram lhe passados para não temer diante ao perigo, agora esta temendo a sua própria vontade?”

“Pastor, lidar com demônios e malignos é uma coisa, agora lidar com humanos é outra.”

“Olha quem esta falando, nem se quer o reconheço desta forma, primeira vez que vejo tão temeroso desta forma Craig. Parece que até esqueceu que seus irmãos vão estar ao seu lado, mesmo na luta contra o mal em carne e osso ou no mal interior.”

“Não temas, pois o Senhor estas ao seu lado” – os dois repetiram a frase ao mesmo tempo, como se fosse um mantra de velhos tempos.

“Então meu jovem, qual é a cidade que decidiram para vocês começarem?” – perguntou o pastor saindo de dentro do confessionário.

Por conta da agitação de Craig em ter que contar toda a cerimonia do rito de ordenação (quando o consagrou sacerdote), o Pastor e ele ficaram um bom tempo no confessionário, sendo assim a maioria dos fieis já tinham chegado à igreja e se deslocaram em seus bancos.

“Uma cidade pequena perto do colorado, South Park” – respondeu Craig saindo juntamente, ele começou a olhar ao redor contando quantas pessoas esperavam o Pastor.

“Que bom, vocês estão começando em cidades menores, isso é ótimo. Talvez você possa gostar do lugar e se acomodar de forma rápida.” – O Pastor deu um sorriso calmo, fazendo sua rugas perto de suas olheiras ficarem visíveis, o mais velho parecia muito cansado.

“Nem tanto, lá tem altos índices de sobrenaturais perigosos, desde seitas satânicas ate pessoas possuídas.”

“Agora entendi porque escolheram vocês para ir nessa cidade. Bom, então isso significa que o bispo não acredita somente em suas habilidades para formar uma boa paroquia, mas também nas suas habilidades de exorcismo.” - Ele foi atrás de sua Bíblia e arrumou as paginas que tinham sido tiradas pelo vento.

“Isso deve ser maravilhoso aos seus ouvidos, vocês que me ensinou a exorcizar, Pastor Dalton” – Os raios solares iluminaram o rosto cansado de Craig, que além de parecer com olheiras esta com um corte no lábio inferior, seu cabelo esta todo bagunçado, mas nenhuma vez ele se importou de arrumar.

“Eu entendo seu estado Craig, pelo que conversamos parece que nem se quer dormiu, antes da viagem começar você devia tirar um tempo para dar um cochilo.”

“Você ainda me trata como se eu fosse aquele menino de 12 anos, que ficava birrando e não sabia se cuidar direito” – o moreno da uma pequena risada, enquanto forma suas lembranças de quando era apenas uma criança.

“Não, Craig” – Dalton segurou no ombro do jovem - “Você cresceu e deixou esse lado para trás, não cresceu somente fisicamente e mentalmente, mas também espiritualmente. Agora já é um sacerdote e estou orgulhoso, pois te vi crescer e te mostrei esse caminho, agora você é um homem.”

“Assim você me deixa com vontade chorar” – ironizou Craig, fazendo seu sorriso sumir.

Os dois olham para a porta da catedral e é quase impossível distinguir quem estava entrando, a luz estava muito forte e por conta disso apenas deram conta que certo ruivo tinha aparecido quando ele chegou bem perto:

“Pastor Dalton?” – disse o ruivo, chamando atenção dos dois.

“A Benção Pastor Kyle” – respondeu o velho.

“Tenha calma, ainda não estou costumado a ser chamado desse jeito” – respondeu Kyle, ainda meio repreensivo.

Dalton deu uma risada e olhou para Craig que começou a se distancia em seus pensamentos:

“Então, onde esta os outros rapazes?” perguntou o Pastor, fazendo o moreno acordar.

“Estão lá fora esperando a gente no carro, apenas desci para levar esse idiota aqui” – Kyle começou a puxar Craig para a saída.

“Vocês vão embora ao menos sem se despedir de eu?”

“Claro que não Pastor, justamente paramos aqui para falar com o Senhor” – Explicou Kyle – “Só que esse cabeça dura não me escutou de manhã e veio mais cedo.”

Os três saíram da igreja e foram de encontro ao carro preto que estava com alguns rapazes em volta, Pastor Dalton olhou fixamente para todos ali presentes e ficou fortemente emocionado ao ver como cada um de suas crianças cresceram, ele os preparo tão bem para o mundo, mostrando como tudo podia ser sofrido e doloroso e como poderiam enfrentar tudo como uma família amorosa e o Senhor Cristo ao seu lado. Agora eles estão ali presentes, antes cordeiros tão novos, agora verdadeiros padres com sua igreja em processos de formação:

“Estou orgulhoso, de cada um de vocês!”

Todos presentem se emocionaram e foram dar um abraço no pastor, para eles Dalton era como se fosse um pai querido:

“Não fale isso Pastor, até parece que vamos embora para sempre” disse Pip.

“Realmente, eu sei que vai demorar uns anos para a gente se ver novamente, mas isso não é um adeus” – continuo Token.

“Eu sei, eu sei meninos, só que agora parece que tudo vai ficar vazio sem alguém para eu dar algumas broncas” – respondeu Dalton.

Todos olharam para Craig que até então estava com os braços cruzados com os pensamentos em outro lugar “O que? O que foi?” – perguntou olhando para todo mundo de volta. Eles riram. “Olha eu não sou o único que você dava bronca, o Token também ficava quebrando as janelas com as pedrinhas” defendeu-se Craig.

“O que? Todo mundo sabe que eu só fazia isso por conta da sua influencia”

“Não, agora é culpa minha?” os dois começaram a rir.

“Mas e claro, você que colocava as pedrinhas na minha mão.”

“Ok, ok meninos, acho que já estou cansado de dar broncas o tempo todo, vou encarar isso como minhas férias.” – acrescentou o velho.

“Galera, já vai dar o horário da gente ir, o avião sai às 2h” disse Butters chamando atenção.

“É mesmo, nós só tínhamos que passar aqui e ir direto” – disse Kyle

“Bom, então vamos, eu dirijo” informou Craig

“Nem pensar! Você esta morrendo de cansaço, o rito deixou você exausto, quem vai dirigir é o Token” – repreendeu o Pastor

Todos se despediram e entraram no carro, Kyle foi à frente junto com Token, e o resto foi atrás. Antes de Butters entrar, ele abraçou o pastor e deu um presente ao mais velho, Dalton o abraçou novamente:

“Ei tratem de cuidar bem do meu anjinho” disse se referindo ao Butters.

“Ahh, mas eu pensei que seu anjinho era eu!” gritou Craig, fazendo todos rirem.

Dando uma última despedida, eles foram rumo ao aeroporto. 

26 de Fevereiro de 2018 às 19:22 1 Denunciar Insira 2
Leia o próximo capítulo Apenas uma pequena cidade no colorado

Comentar algo

Publique!
Donna Dan Donna Dan
Olá, Luciany! Sou da equipe de Verificação do Inkspired. Verificar suas histórias serve para que os leitores as encontrem entre as melhores histórias no quesito ortografia e gramática. A verificação não é necessária ou obrigatória, apenas ajuda a dar destaque dentro do site. Portanto, se não tiver interesse em modificá-la, fique à vontade. Caso queira verificar outras histórias de sua autoria, basta contratar o serviço na aba “Serviços de Autopublicação”. Seu texto foi colocado em revisão pelos seguintes pontos: 1. Pontuação. Vírgula para separar o aposto: “de agora em diante vocês adultos formados na universidade católica, além de cuidar” em vez de “de agora em diante vocês, adultos formados na universidade católica, além de cuidar”. Vírgula separando vocativo: “Talvez esse seja o problema Pastor, posso” em vez de “Talvez esse seja o problema, Pastor, posso”. 2. Trecho confuso: “Jurem não temer mais as criaturas que o transtornam suas mentes” em vez de “Jurem não temer mais as criaturas que transtornam suas mentes”. “foram de encontro ao carro” - aqui o correto seria “ao encontro do carro”, o termo “de encontro” dá ideia de colisão, e “ao encontro” de aproximação. “eles os preparo” em vez de “ele os preparou”. 3. Acentuação. “luz vivida” em vez de “luz vívida”, “pagina” em vez de “página”. Verbo estar: “estas” em vez de “estás” e “esta” em vez de “está” - este erro acontece algumas vezes ao longo do texto. “esta” sem acento é um pronome indicativo. “E isto, jovem?” em vez de “É isto, jovem?”. “O que?” em vez de “O quê?”. 4. Concordância. Plural: “Iluminando a passagens” em vez de “Iluminando as passagens”, “cercada de espinho” em vez de “cercada de espinhos”. Gênero: “Uma bênção dessas que foi dado por promessa” em vez de “Uma bênção dessas que foi dada por promessa” Observação: Estes são alguns exemplos, mas existem outros que precisam de atenção. Como o texto é construído usando personagens de outra obra ela foi alterada para a categoria “Fanfiction”. Ter alguém que leia seus textos e ajude na revisão é muito positivo. Caso não tenha uma pessoa para isso, você pode contar com o trabalho de nossos “Betas Readers”; também presente na parte de “Serviços de Autopublicação”. O Inkspired também conta com blogs como “O esquadrão da revisão” e “Tecendo histórias” que ajudam na revisão, dicas de português e construção de narrativas. Se tiver interesse em continuar a verificação, responda este comentário quando fizer as modificações em sua história e farei uma nova verificação.
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 7 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!