O meu amor é tão doce! Seguir história

kayumeino kayumeino a

Oi meu amor. Como você está? Espero que esteja bem. Assim como eu estou agora.. Não sei que horas ou que dia você está lendo isso, só queria te pedir desculpas. Desculpa por todas as vezes que fui chato, que te irritei, desculpa se um dia eu decepcionei, não foi minha intenção.. É, agora acho que nada disso vai acontecer mais, menos um peso na sua vida. Eu sei, você agora deve ta meio bravo comigo, por não ter te ouvido, seguido seus conselhos e acreditando que tudo ia passar, porem, não passou. Eu tentei, fui forte, aguentei tudo, mas toda noite eu perdia toda aquela força … Eu sei, deveria ter aguentado mais, mas, já não conseguia suportar tudo aquilo.. Espero que você fique bem. Prometo que vou vigiar você daqui de onde estou agora. Se cuida…


Fanfiction Para maiores de 18 apenas. © kayumeino

#yaoi #LGBT #fanfiction #fanfic #amor doce #kentinxalexy #docete #jogo
1
6957 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

The beginning of the beginning

''Creio que ele não sobreviverá por muito tempo kentin”


“ Eu acredito nele mãe, eu sei que ele é forte! Nós já passamos por tantas coisas que.. Que não tem como ele não passar por essa! É-é só mais uma fase, eu sei que é”


“Por favor meu filho, se acalme”


“Como eu posso me acalmar mãe?! O alexy está internado em estado de emergência! Nossos filhos acabaram de nascer, ele não pode abandoná-los agora. Ele nem os ensinou as besteiras da vida, o quanto a família é importante, ele precisa sair dessa!”


“Kentin..” – castiel bateu na porta antes de entrar e apenas colocou a cabeça para dentro – 

“ Achamos o cara”


“Acharam?” – o sorriso do moreno apareceu em seu rosto e a mãe do rapaz suspirou – 

“Aonde está o filho da puta?”


“O armim o trouxe pra você, o colocamos amarrado num banco da recepção. Mas é melhor ir logo, tem gente demais olhando pra gente e a hady está mandando todo mundo tomar no cú. Estou com uma leve impressão de que iremos ser expulsos”


“Kentin” – a mãe do moreno colocou as mãos no rosto do filho para ele a encarar – “ Por favor, não faça besteira. O alexy precisa de você inteiro e não preso, não se esqueça que tem os seus filhos”


“É só uma conversa mãe, não irei bater no cara ou algo assim”


                                                         Ω


“Fala logo seu filho da puta!” – kentin desferiu outro soco na face do rapaz


“kentin, kentin, calma!” – Elizabeth correu para trás do amigo e o segurou pela cintura – 

“Precisamos que ele esteja acordado para falar!”


“Kentin, a Liz está certa. Precisamos dele vivo” – nathaniel andou com sua cadeira de rodas até o moreno e tocou-lhe uma de suas mãos – “ faça isso pelo alexy”


“Esse filho da puta o fez ficar paraplégico, nathaniel” – o rosto do moreno se contorceu em raiva ao olhar o sujeito que estava amarrado a sua frente – “ Ainda quer que eu não o machuque?”


“Sim “ – o loiro falou convicto. Kentin olhou bem nos olhos do loiro e suspirou dizendo tudo bem.


“Agora vamos ao que interressa”- clara caminhou calmamente até o rapaz com a cara inchada e sorriu – “Nos diga aonde está o seu chefe e talvez eu deixe o meu amigo aqui não te matar” – ela apontou para o kentin que era acalmado por duas pessoas.


“Eu não direi nada” – o rapaz falou com dificuldade.


“ Oooh, parece que temos alguém querendo conhecer Jesus” – armim apontou sua katana para o pescoço do homem que engoliu um seco. Quem deixa um cara entrar com uma katana num hospital?!


“Jesus não aceitaria essa infeliz no céu”- Eloa falou enquanto comia uma coxinha


“Verdade” – armim falou pensativo


“Enfim..” – lexie suspirou e caminhou até o lado da amiga – “Nos diga o que queremos e eu prometo não desferir um chute no meio das suas pernas”


O homem encarou o grupo a sua frente e viu que não poderia escapar sem ser morto por algum deles. Ele até poderia chamar reforços, mas, o rapaz com a katana na mão pegou seu celular.


“Não tem antídoto” – o homem falou depois de um suspiro frustrado e encarou o rosto de kentin que se transformava em raiva – “Primeiro começa pelo estomago, depois o fígado e no fim se espalha pelo corpo inteiro até que nenhum órgão funcione mais, assim levando o individuo a morte. Lenta e dolorosa”


“Eu vou..” – kentin ameaçou a andar em direção ao rapaz, mas castiel o segurou antes.


“Continue” – Madison comentou


“ A única coisa que podem fazer é colocar morfina para que o rapaz não sofra tanto”


“Aonde está meu primo? Aonde está o Erick?” – kentin rosnou


“Provavelmente morto” – o homem deu nos ombros – “Deve ter tido o mesmo destino que aquele seu amigo platinado”


“Não ouse falar do lysandre!” – hady aumentou a voz e cerrou os punhos. Todos do grupo abaixaram a cabeça em tristeza. A perda ainda era muito recente.


“Olha, me desculpa” – kentin ergueu uma das sobrancelhas ao ouvir aquilo – “Eu nem tenho nada contra vocês, é apenas o meu trabalho” – o homem suspirou. Suas costelas doem só de fazer isso – “Eu realmente não sei o que vocês fizeram para ter a raiva do meu chefe, eu juro, mas creio que até o moreno ai ou o azulado morrerem, ele não ficará satisfeito”


“Tisk” – armim soltou um som da boca impaciente e levantou a sua katana para o pescoço do homem a sua frente – “Eu não quero ouvir suas desculpinhas e creio que ninguém aqui quer. Me diga aonde esse seu chefizinho está escondido e nós iremos fazer uma visitinha especial para alegrar o dia dele”


“Eu não posso lhes contar, mas posso lhes levar até lá”


“Ótima idéia” – armim sorriu sarcástico

            

                                                                   

O que eu poderia ter feito para que não tivéssemos chegado aonde chegamos?

O que eu poderia ter feito para que você estivesse vivo aqui comigo agora?

Nossos filhos sentem a sua falta sem nem mesmo te conhecer.

Eu sinto a sua falta todos os dias.

Eu olho para o passado e penso que queria ter passado mais tempo ao seu lado, sei que ainda que curta a intensidade da nossa história fez dela forte e indestrutível, mas queria mais páginas para o nosso pequeno livro de capa dura. Li por aí que o verdadeiro lar das pessoas que amamos sempre será nosso coração, independentemente de onde elas estejam. É assim que eu consigo lidar com tua ausência física, você permanece aqui dentro de mim. Nem sempre é fácil, já fazem dois anos que não ouço tua voz, que não vejo teus olhos brilhantes e intensos, que não sinto o calor do teu abraço… Quero acreditar que independente de onde esteja você ainda pode ler o que eu te escrevo e sentir todas as vezes que a saudade rasga meu peito, quero acreditar que posso levar paz pro teu coração ao lembrar de todos os teus bons momentos aqui. Eu sei que eu deveria ter te procurado mais vezes, eu deveria ter enfrentado melhor as barreiras pra passar mais tempo ao seu lado, a gente sempre acha podia ter feito mais não é? Mas eu sempre sorrio ao me lembrar de você e acho que isso significa que o pouco valeu muito, valeu mais do que muitas futilidades que algumas pessoas valorizam por aí. Quero acreditar que você também lembra de mim, de nós, e que também sorri quando pensa no nosso pouco. Eu sei que a morte não é capaz de destruir o que o coração construiu, eu sempre vou te amar.

25 de Fevereiro de 2018 às 21:39 0 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Bottle Bottom Glasses

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!