ytale_joy14 Ytale Joyce

Eu mostro à vocês uma história de Sabrina del Santos. Uma personagem que criei para demonstrar algo tão sensível e tão incrível. Bom, ela está atrás de um sentimento de amor verdadeiro que pode acontecer apenas uma vez ou duas? Isso não importa, mas oque importa mesmo é que o sentimento seja verdadeiro igual o amor de um jardineiro que aprende a cuidar de uma simples planta, que está quase desistindo de viver...


Conto Todo o público.

#Amor
5
418 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Sábados
tempo de leitura
AA Compartilhar

"𝐴𝑆 𝐹𝐿𝑂𝑅𝐸𝑆 𝑀𝑂𝑅𝑅𝐸𝑀 𝐶𝑂𝑀𝑂 𝑀𝐸𝑈𝑆 𝑆𝐸𝑁𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂𝑆"

-Bom, primeiramente a minha história não é perfeita como vocês podem imaginar. Eu nasci no México entre 1900 no mês 2 do dia 13. Em 1916 meus pais, eles queriam arrumar um marido para mim, já que sou a única filha entre seus 4 filhos que já estavam comprometidos com suas futuras esposas para que nossa família tivesse muito dinheiro. Acho isso meio ridículo não deveríamos casar por amor? bom. irei deixar vocês descobrir o resto de minha pequena história...


"Não deveríamos amar?"

Em pleno domingo me levanto para escrever cartas de poesias para meu "futuro" noivo, que bobeira... não tenho ninguém talvez no futuro eu consiga conquistar um coração amável que me ame como um pleno jardineiro que cuida de suas flores mesmo com seus defeitos...

minha mãe, bate em minha porta dizendo - Filha, desça temos uma visita muito importante... - Está certo Mãe ( quem será?)...

logo desço rapidamente para vê quem era essa "Visita tão importante" E quando olho. Era meu irmão, que tinha viajado por 2 anos... ninguém sabe o verdadeiro motivo. Bom, eu fiquei até animada mas ele me ignorou como um comprador ignora uma flor com seus defeitos. até não fiquei magoada apenas disse: - Eu não existo pra você Miguel?... nessa hora ele olhou para mim e disse: - você nunca existiu Sabrina...

aquilo foi como uma facada em meu coração, como meu irmão que sempre me apoiou e disse que me amava me disse aquilo?. percebi que nesse dia o amor era um sentimento raro que nunca acontece por acontecer, ele cansou de ir atrás como eu cansei de ir atrás de um amor verdadeiro... Eu apenas saí do Local que estava e rapidamente subi para meu quarto e tranquei a porta. Eu não aguentei senti ódio naquele mesmo momento. sentei em minha cadeira e peguei papéis e comecei a escrever alguns poemas... bom, irei colocar um aqui "Eu sinto algo por você, mas não é amor de irmão e sim ódio de inimigos perpétuos..." Não sei mais oque pensar sobre o amor. acho melhor eu desistir... Meu pai, foi em meu quarto e disse que iria viajar com meu irmão.. ele não disse pra onde iria com ele mas tudo bem não me importo, deve ser viajem de trabalho. Eu apenas disse: - Ok pai, eu amo você... e ele me disse que quando ele voltasse iria trazer um pretendente para ser meu futuro noivo e compartilhar nossos bens, quais bens?? Não temos nada apenas mentiras conquistadas pelos nossos antepassados! Apenas sorri e o abracei... Ele aceitou meu abraço, então ele saiu do quarto e disse: -Tchau filha, me desculpe por não ensinar como é ter o verdadeiro amor e seus olhos encheram de lágrimas e quando percebi ele se foi... Meu coração doeu tanto e me deitei, e comecei a chorar e tive o famoso "Ataque de pânico" naquela hora eu senti que meu pai nunca mais iria voltar. minha mãe veio até meu quarto e disse: - Filha?! oque houve?? Ela me puxou e me abraçou... Eu olhei para ela e disse: - Mãe, por que as pessoas que eu amo vai embora? igual as flores vai quando as esquecem no Jardim das emoções? Ela não soube o que me dizer, apenas fiquei abraçada com ela por apenas 2 minutos, e derrepente ela me disse: - Filha, você pode procurar umas cartas pra mim no porão?? talvez essas cartas pode te ajudar à encontrar oque precisa. Não acha? eu escrevia quando tinha sua idade. Meu pai, tinha encontrado um pretendente pra se casar comigo. Bom, ele era rico mas ele não me chamou atenção, mas sim um homem que conheci em um baile que fui com esse tal "pretendente" sabe o engraçado? Esse tal homem que conheci em um baile é seu pai, ele me fez sentir as famosas "Borboletas do amor". Mas meu pai, não permitiu nosso casamento e nem nosso namoro... sua vó disse ao seu vô o seguinte: - " Meu amor, nossa filha sentiu o verdadeiro amor, como nós dois sentimos pelo outro, ninguém sente isso várias vezes ou sente porquê nunca sentiu de verdade. Deixe ela fazer oque achar bom para o futuro dela." Os olhos de minha mãe, encheu de lágrimas e meu pai aceitou nosso namoro e claro nosso casamento. Naquele momento entendi oque era amor verdadeiro mas cada um aprende de uma forma e nunca vai esquecer. Olho pra minha mãe, e digo a ela: -Obrigado mãe, mas como você descobriu que eu estava procurando um verdadeiro amor?. E rapidamente ela me respondeu com simples e sinceras palavras... - Eu sei oque você está passando e também li seus perfeitos poemas, eles são incríveis. Ela sorriu e levantou e me deu um beijo em minha testa e saiu do meu quarto, naquela hora ela me deu motivação para encontrar meu verdadeiro amor que irei levar para minha vida inteira e compartilhar nosso amor...!


~Capítulo 2 em breve...



23 de Maio de 2022 às 21:16 2 Denunciar Insira Seguir história
5
Leia o próximo capítulo "𝐴𝑆 𝐹𝐿𝑂𝑅𝐸𝑆 𝐷𝑂𝑆 𝑆𝐸𝑁𝑇𝐼𝑀𝐸𝑁𝑇𝑂𝑆"

Comente algo

Publique!
Daniel Carlos Daniel Carlos
Estou ansioso pwraco capítulo 2, está muito bom isso parabéns, vc merece o mundo mas pena que o mundo é podre e n merece vc ♡
May 23, 2022, 22:02
Gabriel Gabriel
Continuaaa, tá incrível!
May 23, 2022, 21:55
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!