geartakio Marcos Takio

Depois de muitos conflitos, a humanidade nunca esteve tão unida. Com a paz mundial e o fim da territorialidade, os humanos agora buscam um único desejo, a evolução. No entanto, eles não são os únicos neste imenso universo, antes que não tinham nenhum problema para seguir adiante, agora estão sob ameaça de um ser vindo das estrelas mais distantes da galáxia. Caiba a humanidade saber usar sua tecnologia para enfrentar-lo antes que tudo desmorone.


Ficção científica Futurista Todo o público.

#Od
1
202 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Os Novos Pilotos

Quando criança, eu olhava sempre para o céu, imaginava o quão divertido seria estar voando entre as estrelas, visitando outros planetas incríveis e sonhando de olhos abertos. Agora, esse meu sonho está prestes a se realizar e irei o mais alto do que já fui em toda minha vida, bom... isso se eu conseguir chegar a tempo na base aérea. Meu dia começou um pouco adiantado, e agora tenho que correr. Pensei em levar algo para Lily, mas devia ter saido mais cedo de meu bloco, quanto antes chegar mais rápido colocarei meu uniforme para a celebração, hoje me tornarei finalmente um piloto interestelar, e isso não pode atrasar.

07:45

Tenho sorte em morar perto ao metrô, ele passa por toda a cidade em questão de meros minutos, chegarei lá a tempo. Que engraçado, me lembro das histórias de meu avô, de quando um transporte público tinha que ser pago para ser utilizado, ainda não sei se aquilo era uma piada ou uma invenção, só sei que esse chão de vidro é incrível, olhar a cidade de cima é uma cena maravilhosa e, uau, está tendo um festival cultural no centro da cidade de novo, esse pessoal sabe fazer um belo show com um tema japones, ainda bem que essa cultura não foi extinta até hoje, de longe a minha favorita. O metrô já está indo para os campos, meu ponto está próximo.

08:07

Comparado aos outros dias, até que hoje cheguei mais de pressa, esse trêm bala voador salvou minha vida. Bem, aqui estou, depois de alguns passos da estação, finalmente cheguei na base aérea, é melhor eu ir me arrumar.

— Ei! — De longe uma garota grita para o menino.

— Eh... oi!? — E o mesmo fica confuso, tirando sua preocupação do atraso.

— Me desculpa, eh... você também vai para a celebração?

— Sim, você é da segunda base?

— Isso, me chamo Carolline, prazer.

— Ah, me chamo Wade, prazer em te conhecer, mas a apresentação já vai se iniciar, você sabe onde vai acontecer?

— Meu Deus, verdade, eu perdi a hora vindo para cá, sim me disseram que vai ser do outro lado da base, na área das aeronaves, você também está atrasado?

— Bom, meu despertador não funcionou direito, sabe? hehe.

— Entendo. — Carolline retribui com uma leve risada. — Melhor nos apressarmos então.

Cada grupo tem um local de preparo e armazenamento, então tive que me separar de Carolline, pelo menos não vamos mais nos atrasar conversando, gostei dela, tomara que ela seja piloto da nave de Lily. Achei meu uniforme, vou me vestir rápido e voar para a apresentação, só espero que o comandante não note, não seria bom levar uma bronca logo hoje.

08:15

Agora... cadê ele, não posso simplesmente entrar no meio de todo mundo... encontrei, lá está o Steve.

— Ou cara, da um espaço ae. — Wade chega falando baixo e dando dois toques nas costas de Steve.

— Cara, essas horas? Entra logo na linha. — Steve percebe seu amigo e diz no mesmo tom de voz para não chamar atenção do comandante.

— Eai, ele já fez aquele discurso?

— Tá acabando agora, você até que chegou rápido.

— Sorte a minha, viu a Lily?

— Vi sim, ela tá lá na frente, queria ver os pilotos oficiais de perto.

— Bobagem, ela vai se tornar uma piloto oficial, mas fazer o que. — O assunto se finaliza, os dois focam nas palavras do comandante.

Eu podia ter chegado mais tarde, o comandante pode tar acabando o discurso mas ainda demora uma eternidade, pelo menos essa é a última vez em que vamos ter que aguentar isso, é sensacional lembrar que em breve vou estar voando pelas estrelas, cinco anos de treinamento para isso se realizar. Agora que reparei, aquela garota de mais cedo, a Carolline, como ela conseguiu um lugar lá na frente? Já vejo que alguns aqui tem seus truques. Finalmente o discurso acabou, agora vem a parte boa.

— Vamos Wade, vão dizer as duplas. — Diz Steve, com uma expressão de empolgação.

— Bora, espero que te coloquem na minha nave.

Bem, o pessoal do primeiro grupo é meio estranho, tomara que eu caia com o Steve, ficamos juntos já faz dez anos, afinal, ele é meu melhor amigo. Ah, lá está a Lily, e parece que ela está falando com alguém... Carolline? Isso é muita coincidência.

— Wade! — Logo após vê-lo, Lily corre em sua direção e salta com o intuito de dar um grande abraço.

— Eai, Lily. — Wade retribui o abraço e fica feliz em vê-la.

— Pensei que não viria, até falei para Steve te mandar uma mensagem, meu celular acabou ficando sem bateria.

— Esqueceu seu carregador de novo, não é? Eu trouxe pra você.

— Aaaaah, obrigada Wade! Ah, é mesmo, quero te apresentar uma pessoa, essa é a Carolline. — Lily trás a garota mais para perto.

— Eai, Wade. — Carolline não se esqueceu do mesmo, já que seu encontro foi a meia hora atrás.

— Eai, vi que já se amigou com a Lily, e também que chegou a tempo para a apresentação.

— Vocês já tinham se visto antes? — Pergunta Lily, sem entender o assunto.

— Sim, eu meio que cheguei atrasado, e ela pego o mesmo metrô que o meu, mas só se falamos quando chegamos na base... — Wade começar a falar sobre seu encontro com Carolline mais cedo e acaba esquecendo da formação das duplas.

— Ei, gente, vamos! Já colocaram todos os nomes no paredão. — Avisa Steve, ansioso para ver com quem irá pilotar.

Amizades, começo a conversar por um único momento e já perco o foco, que bom que consegui me reencontrar com a Lily, mas agora vou indo para ver com quem irei voar. São muitos nomes, desta vez juntaram as cinco bases, então a chance de eu cair com Steve fica ainda pior, mas... parece que meu pai viu isso, bom, por incrível que parece eu estou junto com Steve, e agora ele não vai parar com essa festança. Bom, agora vem vindo os pilotos oficiais, e vamos de mais um discurso.

— Aah, são eles! Fiquei esperando na frente até agora a pouco para vê-los, mas só aparecem agora que estou no meio de todo mundo? — Lily se anima com a vinda dos veteranos, mas fica um pouco triste por perder a oportunidade de falar com eles tão cedo.

— Pois é, pelo menos estamos vendo eles. — Wade desabafa, afim de tentar animá-la com um ponto positivo.

Esperei tanto para voar e agora parece que vou esperar mais um dobro para conseguir, bom, a maior parte já foi feita, posso esperar mais um dia.

20:23

Isso que eu chamo de um longo dia, depois de tantos discursos nós ainda tínhamos que assinar algumas coisas, após isso ainda nos obrigaram a fazer o juramento e então as nossas qualificações, agora vem a parte boa, a comemoração. Steve deu a ideia de convidar nosso grupinho para ir ao boliche, beber, comer, rir e se divertir, claro que não ia deixar esse momento passar então por isso já estou a caminho, me arrumei dos pés a cabeça, afinal, essa vai ser a nossa última noite como cadetes, então é uma boa para se ajeitar e comemorar.

20:29

Parece que fui o primeiro a chegar, o lugar que Steve reservou pra gente não tem nem algo guardado, vou pedir uns nachos e ficar esperando.

— Fala, Wade! — Diz Steve, chegando no local.

— Já estava achando que não ia vir ninguém. — Wade ri um pouco baixo e oferece os nachos para Steve.

— Não tenho certeza se a Carolline irá vir, mas Lily disse que já estava chegando, pensei até que veria ela aqui.

— Pois é, o que acha de começarmos?

Mesmo apenas nó dois, nos divertimos muito competindo os pontos com o boliche, e então chegaram as duas meninas. Carolline quis deixar a noite um pouco mais divertida e pediu umas bebidas para nós, começamos a beber, comer e zoar de Steve, que mal conseguia dar um strike. A noite estava indo muito bem e quase soltei coisas que não devia, depois disso nunca mais vou beber, mas então o local já estava fechando, e tínhamos que finalizar.

— Pera aí, Wade, melhor eu te levar na sua casa. — Steve se oferece, preocupado com o mesmo que não conseguia nem ficar em pé direito.

— Vejo vocês na segunda, meninos, vou levar a Carolline pra casa, ela meio que exagerou também. — Diz Lily, fazendo a mesma boa ação de Steve.

— Eu não exagereeee... Me da achaver... — Responde Carolline, tentando se defender, mas acaba fazendo os três rirem.

23:57

Não lembro muito bem como cheguei em casa, mas parece que Steve me trouxe, só me dei conta agora que estou na cama. Me levantei assim que consegui acordar, tomei um banho e escovei os dentes, mas o sono não me largou, então me deixei desabar na cama, apenas. Só uma coisa me incomoda, tá mais para um pensamento... uma dúvida, de que "será que fiz isso?", odeio beber porquê acabo dizendo certos segredos e espero não ter feito isso hoje, não quero que a Lily saiba, certamente ela estaria consciente e entenderia cada palavra, mas bem, tenho certeza que nada aconteceu. Ah é mesmo, mais uma coisa que me incomoda, essa luz na janela... quando é que estrelas começaram a brilhar tanto? Sorte a minha que tenho cortinas.

— ... então o senhor afirma que possa ter uma vida inteligente em nossa galáxia? Como descreve isso sabendo que dominamos nosso sistema solar e de brinde o nosso sistema vizinho? Sr. Brinston. — Em um volume baixo, a TV de Wade estava ligada na sala, passando uma entrevista de um canal de teorias.

— Isso que temos não é nada comparado ao tamanho de nossa galáxia, nossos vizinhos podem estar mais perto do que imaginamos... e isso é o que não me deixar dormir. é fascinante e assustador. — Responde o ex-cientista do laboratório de pesquisa do sistema Calois.

— Hahaaha, você acha o que? Que eles estão nos observando? Essa é sua teoria?

— Se não, qual seria o outro motivo de não termos achado nada ainda?

— Sinceramente, Sr. Brinston, agora entendo porquê foi demitido... — A TV desliga com o cronometro de inatividade.








3 de Maio de 2022 às 13:20 2 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo A cada 15 dias.

Conheça o autor

Marcos Takio Olá, me chamo Marcos mas pode me chamar de Gear! Tenho 17 anos e estou criando meu primeiro e único (no momento) livro. Adoro ficção científica e o mundo futurista, então caso curta esses temas, espero que se divirta lendo as minhas obras! ;D

Comente algo

Publique!
Anyelly Geovana Amancio Anyelly Geovana Amancio
Ta muito legal quero o segundo capitulo
May 04, 2022, 22:54

  • Marcos Takio Marcos Takio
    Daqui 15 dias XD. Sorte q a autoestima aumento e consegui publicar o primeiro ksksks May 04, 2022, 22:56
~